Mapa de visitantes

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Sugestões Para a Melhoria de Alguns Aspectos da Musicalidade 3 de Abaetetuba Através dos Anos

A MUSICALIDADE 3 DE ABAETETUBA ATRAVÉS DOS ANOS
Conjunto Os Muiraqutãs
Foto dos arquivos de
Lial Bentes
A MUSICALIDADE 3 EM ABAETETUBA: SUGESTÕES DE MELHORIAS PARA A QUADRA JUNINA DE ABAETETUBA

A musicalidade é um dos aspectos da cultura de Abaetetuba que funciona como guardiã de uma rica memória, ainda viva na lembrança de cada filho destas terras que vivenciou os ricos períodos desse aspecto cultural e em muitas de suas vertentes, considerando aspectos dos mitos, do imaginário e da cultura que essas vertentes da musicalidade construíram através dos tempos, como veremos a seguir. Esse aspecto cultural da musicalidade usou suas vertentes como forma de comunicação, de transmissão de mensagens, de histórias que marcaram pra sempre, direta ou indiretamente, a vida de muitas pessoas que ainda são depositárias dessas memórias ou que já estão marcadas nos escritos de nossos historiadores em um rico acervo onde pode se encontrar esses variados aspectos da musicalidade de Abaetetuba.

A música em si nada mais é que um conjunto de sons articulados para formar um discurso poético de sons, vozes e encenações de linguagem transmitida através dos tempos usando de recursos rústicos até chegar aos mais sofisticados, de acordo com o período histórico em questão.

Deste modo a musicalidade torna-se uma importante fonte ou documento histórico da memória sobre o nosso passado, conservado e analisado a partir de pessoas e contextos que  nos permite uma volta a esse passado para o conhecimento de seu meio e dos variados aspectos da musicalidade a ser analisada.

Sugestões de Melhorias Para a Quadra Junina de Abaetetuba:

As quadras Juninas e Carnavalescas se constituem os principais períodos de diversão do povo e de atração de turistas para as cidades. As quadras Junina e Carnavalesca de Abaetetuba já são atrações no cenário festivo do Estado do Pará, mas ainda estão longe de se constituir em atrações turísticas de relevância, pelo modo como ainda são organizadas e pela falta de infraestrutura turística na atração de mais pessoas que possam garantir melhores empregos e rendas para parcela do povo pobre do município. Por isso apresentamos algumas sugestões, tanto na questão da Quadra Junina em si e sua organização, como também nas melhorias da infraestrutura para receber uma massa maior de turistas ao município durante o período dessa quadra.

Para o Turismo e Diversão Popular:

A Quadra Junina de Abaetetuba poderia se tornar mais atrativa para o povo de Abaetetuba e para os turistas que poderiam visitar a cidade nessa quadra festiva, desde que se fizessem algumas melhorias ou acréscimos aos eventos já existentes nessa quadra.

Poder-se-ia resgatar os antigos cordões de bois e pássaros, como o do saudoso cordão da borboleta, um dos mais belos entre os que já existiram na cidade e resgatados em um outro formato e horário, para a proporcionar a participação efetiva do povo, à maneira do Arrastão do Pavulagem, de Belém/Pa, que sairia pelas nossas ruas em horário favorável para todas as idades e em favor do resgate de nossa antiga tradição junina e folclórica e maior satisfação, alegria,  bem-estar e segurança nossa e dos turistas que nos visitam nesse período.

Parcerias, Apoios, Convênios e Contratos:

Nesse caso a prefeitura poderia firmar convênios, parcerias ou contratos com os interessados, como pessoas, grupos de teatro ou entidades, grupos juninos, carnavalescos, etc., que já possuem o traquejo e a infraestrutura na organização de eventos.

Verbas dos Ministérios do Turismo da Cultura e Apoios Sociais e Empresariais:

Existem Ministérios, Secretárias e Entidades e Órgãos para os apoios culturais, sociais e esportivos que disponibilizam verbas e apoios aos eventos dos municípios, sendo alguns são a fundo perdido e sem contrapartida financeira dos municípios e outros são verbas com pequenas contrapartidas financeiras dos municípios e também existem as chamadas “verbas de gabinete” de deputados estaduais, federais e senadores. As empresas, grupos empresariais poderiam também apoiar financeiramente ou materialmente os eventos, com o posterior reembolso das verbas investidas, vindas de leis específicas do Ministério da Cultura, do Turismo e outros, em verbas próprias para financiamentos de eventos culturais, com o critério de desconto no pagamento de impostos pelo empresariado. O empresariado local ou regional poderia também patrocinar algum grupo ou projeto sadio em favor da cultura e da juventude local.

Participação dos Grupos de Abaetetuba:

Os órgãos municipais e outros promotores de festas da quadra junina de Abaetetuba ou grupos empresariais, poderiam contratar nossos artistas, músicos, conjuntos musicais, bandas ou grupos de folias, que ficam inativos quase o ano todo, para que pudessem fazer parte nesse tipo de diversão da quadra junina, à maneira de como acontece com o Auto da Padroeira, da festa de Nossa S. da Conceição, mas sem o enfoque religioso e só o cultural.

Alguns Grupos de Abaetetuba que poderiam fazer parte das festas juninas de ruas:

·          Bandas Carlos Gomes e Virgem da Conceição, que poderiam fazer o sustento musical nos arrastões juninos pela cidade, em harmonia com os músicos dos próprios grupos e que também poderiam trabalhar com os grupos folclóricos em determinadas ocasiões nas apresentações desses grupos pelas ruas da cidade e não só em ambiente fechado como acontece hoje. Seria uma forma dos órgãos públicos, grupos empresariais ajudarem no resgate dessas bandas que estão jogadas no ostracismo sem apoios e sem verbas para seu soerguimento.

·       Os conjuntos musicais do município, para o sustento musical dos arrastões juninos em harmonia com os músicos dos grupos juninos e com contrapartida financeira advindo dos órgãos públicos e grupos empresariais no apoio financeiro a esses grupos.

·         Os grupos de Folias de Reis e os do período da quadra Carnavalesca, como já acontece em alguns municípios do Pará onde acontecem os carna-bois, para que esses grupos possam se juntar aos grupos juninos e assim engrossar as atrações da quadra junina.

·           Os grupos das artes cênicas, coreográficas, danças, danças folclóricas do município, breaks, praticando suas artes nos arrastões juninos pelas ruas da cidade.

·           Os grupos das quadrilhas tradicionais e modernas, misses, rainhas e mulatas de cheiro que se apresentam nos concursos da prefeitura e, claro, usando seus figurinos dos anos anteriores para desfilar pelas ruas da cidade com o sustento musical dos DJs da cidade ou mesmo dos grupos musicais da cidade.

Participação das Escolas:

Como atividade pedagógica, as escolas da cidade poderiam se juntar ao projeto junino, através das disciplinas de Educação Artística, do Ensino Fundamental e Artes, do Ensino Médio, participando, no caso, com as artes cênicas, musicais ou danças previstas nessas disciplinas e valendo como notas ou avaliações escolares.

Motivações Culturais nos Desfiles:

Nesses arrastões culturais poder-se-ia usar todas as formas de bonecos e fantasias da quadra junina, como bois, pássaros, insetos, animais e com pessoas fantasiadas com as motivações vindas das lendas, mitos e cultura do município, como botos, curupira, matinta-pereira, iara, pretinhos, cobra grande, brinquedos de miriti, etc. e uso de máscaras, chapéus, adereços, fitas, colares artesanais por parte dos componentes dos arrastões.

Oficinas de Músicas e Danças:

Quem do povo desejasse participar como músico, dançarino, mascarado ou personagens do carnaval, do folclore junino ou lendas de Abaetetuba, deveria participar das oficinas, em turmas, promovidos pelos dirigentes dos arrastões juninos e em convênios com professores de Artes, mestres musicais e outros de outras artes e cada membro do povo deveria arcar com as despesas da compra de seu figurino ou fantasia, instrumento musical e outros gastos desses eventos.

Isso já acontece em Belém/Pa  nos arrastões do Arraial do Pavulagem, que vem sendo a sensação das festas de ruas da Capital, tanto na quadra junina como da quadra carnavalesca e outras quadras e eventos, que passa o ano todo fazendo oficinas dos batuques, de toadas, danças e músicas juninas para que o arrastão se torne harmonioso, não só na indumentária, como na musicalidade de todo o grupo. Esse projeto ou plano deveria alcançar considerável parcela da população por se tratar de arte popular e realizada pelas ruas da cidade e que também poderia ser acrescentado à programação junina da Prefeitura Municipal.

Datas e Motivações Ecológico-Culturais nos Desfiles:

Escolher-se-iam as manhãs dos domingos da Quadra Junina para esses arrastões juninos, para não concorrer com os concursos de quadrilhas da Prefeitura Municipal e festas juninas que acontecem pela cidade à noite e proibindo o uso de bebidas alcoólicas, devido a presença de crianças e adolescentes nessa festa e com objetivos ecológicos, isto é, orientar os foliões e o público a não sujar as ruas do trajeto dos arrastões e colocando o lixo em locais determinados pelos dirigentes dos arrastões e com orientações dos grupos ecológicos e da coleta seletiva de lixo da cidade e no uso de produtos sintéticos para se evitar a coleta dos recursos naturais da flora e fauna do município que já está em período crítico de extinção.

Isenção Fiscal Para os Grupos Empresariais:

Isenção Fiscal para as empresas que se dispusessem a apoiar os grupos da quadra junina e aos grupos empresariais que desejassem construir hotéis, pousadas ou casas para abrigar a massa de turistas que desejasse participar da Quadra Junina de Abaetetuba.

Garantia de Maior Segurança aos Participantes e Turistas da Quadra Junina:

A segurança dos eventos continuaria à cargo dos Órgãos de Segurança do Estado, como já acontece, porém com o apoio dos órgãos públicos municipais, como guardas municipais, guardas de trânsito, seguranças e apoios logísticos aos Órgãos de Segurança do Estado na forma de cabines ou outras estruturas de segurança.

Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/Pa


Nenhum comentário:

Postar um comentário