Mapa de visitantes

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Poesias de Miguel Caripuna - Poetas e Poesias

Poesias do Miguel Caripuna - Poetas e Poesias
Fotos de Pinterest
O professor de Sociologia Miguel Caripuna vem se destacando na
Arte Poética. Ele começou timidamente, com algumas poesias que
procurava divulgar nos diversos eventos da cidade, escolas e praças e
assim, ele foi ganhando envergadura na Poesia, ao ponto de se tornar
um poeta muito solicitado para os diversos eventos culturais da
cidade. Sua temática poética atinge o cotidiano da vida, os sentimentos e 
relacionamentos humanos e a história e memória de Abaetetuba e outras localidades do
Pará
Feliz 20 de Julho - Dia do Amigo
Conta Comigo
Por Miguel Caripuna
Você sempre vem e vai!
É segura companhia...
Em alegria companheira.
Verdadeira presença!
Alguém que me dá valor!
Um amor de irmão...
Tocando meu coração!
Uma mão estendida!
Sua existência melhora a vida.
Um colo onde posso chorar!
Um ser com quem posso contar!
Como é bom rir ao seu lado!
Lembrar do passado!
Dos nossos segredos.
Daquilo que deixei marcado.
Em confidências!
Cumplicidade em confissão!
Relação humana!
E quando te vejo...
Só quero teu doce beijo.
A me envolver em teu laço.
Um abraço caloroso!
A luz de um sorriso!
Teu toque amoroso...
Me faz corajoso nesta jornada.
E seguimos juntos a estrada.
Construindo história...
Em memória de pessoa amada.
A cair, levantar, dialogar...
Criticar, compreender, perdoar.
No tom singelo do verbo amar!
Que me mexe e fortalece!
Pois felicidade é ter amizade!
Pra falar das verdades!
Pra sentir saudades!
E em meu caminho...
Seu carinho é imenso abrigo!
Conta comigo!
Que conto contigo!
Meu belo amigo.
Miguel Caripuna


Meu bem é Belém!

Por Miguel Caripuna
Vem meu bem ver Belém!
A bem madrugar pelas águas do Guajará...
Por onde aporto querendo lhe acordar.
Vindo do interior em barco motor!
Com gente!
Com peixe!
E deixe-me passar...
Vou levando mercadoria na magia desta feira a beira mar!
A mi marcar com banho de cheiro.
Uma comida em doce tempero.
Lugar que sempre ti percebo!
E vejo ti a “Ver-o-Peso” bem cedo a ver a vida.
Belém é lida cotidiana!
Tão pai d’égua!
Tão bacana!
Tão cabana!
Na força que vem dos rios!
Na força que vem das ruas!
Querendo revolucionar nas mentes sendo sementes de corações!
De um povo na esperança de amar...
Lá pela Pratinha!
Lá pelo Guamá!
Sendo “Terra Firme” mesmo quando lamenta!
Acordando em Fátima, passando no Marco...
Chegando a Canudos, dormindo na Sacramenta.
E chega o coletivo!
O motivo é multidão!
Queimando da Cremação pro Benguí!
E sorrir em intensa emoção!
Sou Leão!
Sou Papão!
É domingo de Mangueirão em eterna rivalidade!
O encanto de Belém é sua diversidade onde sou feliz de verdade!
Tomando banho de chuva na tarde!
Chorando no “Soledad” onde bate aquela saudade!
E beber açaí que felicidade!
Uma cidade que é verbo imperfeito do meu jeito de ser...
Meio medroso!
Meio corajoso!
Amoroso no ato de amar!
Apaixonado como casal de namorados que seguem abraçados...
Dando risadas e deixando pegadas lá pelo Mosqueiro!
Ter lembranças de Outeiro!
Parabéns Belém!
Você é janeiro!
E meu paradeiro vou achando cruzando Almirante Barroso!
E no calor caloroso vou beijar meu amor!
Pois sou do norte e tenho valor!
Como criança que canta de esperança...
Pelo bosque!
Pelas praças!
E cheio de graça vou até o Paracuri!
E curtir o carnaval na Pedreira que tem animação à vida inteira!
Vem comigo pelas sombras das mangueiras...
O cair das mangas é brincadeira da natureza!
Belém beleza é fruta caindo!
E tô pedindo mais uma...
Mais um fruto!
Pelo Telegrafo!
Pelo Reduto!
Belém é amiga em uma tradição antiga!
Belém é companheira!
De noite tem gente festeira!
A arte é tão original!
E olha eu no Umarizal!
A arte é tão obra-prima!
E olha eu na Campina!
E a Fumbel anuncia vamos dançar Quadrilha!
E seguir a trilha do Cordão de Boi!
O “Pavulagem” já passou, se foi!
E com meu olhar de menino!
Vou ver o Pássaro Junino animar!
Meu bem Belém é assim!
Quem chega quer logo ficar!
E aqui ninguém fica só!
Na Praça da República posso namorar...
E fazer roda pra dançar carimbo!
Rodopiar o corpo a esticar a saia...
Tem luzes na Batista Campos!
E uma rede me espera na Marambaia!
Em Icoaraci cerâmica é artesanato!
E sei que uma coisa é puro fato!
O belenense é amigo!
E comigo me traz a São Brás...
No belo mercado que dar um recado!
- “Olha a nossa cultura vamos valorizar!
- Pois somos a Metrópole da Amazônia!
- E Belém é flor do Grão Pará!"
E vamos rezar na “Sé”!
Pois aqui da “Matinha” ao Tenoné é lugar de muita fé!
De um povo que segura na corda e anda a pé!
Viva! É Círio de Nazaré!
Um milhão em oração!
Promessas diversas, pessoas dispersas.
O brinquedo de miriti ta logo ali!
Tem maniçoba e pato no tucupi!
E aqui sabemos que tudo dar!
E te juro no futuro quero contar:
- No Jurunas tomei muito tacacá!
Se concentrar no “Bar do Parque”...
Contemplando o Teatro da Paz!
Apaga a luz pra ver um filme!
Suspiro no “Ópera”!
O Olímpia é demais!
É que singelo na “Estação” o poente!
A cidade toca deixando-nos pra lá de contente!
Com violão na mão se faz alegria!
Energia do artista...
Bela magia vista...
Pelo Largo do Carmo!
Pela Igreja das Mercês!
Vês nossas culturas no Centur ao reencontrar tu!
Como um “Uirapurú” na Waldemar Henrique.
Então! Por favor!
Por aqui fique!
Tem muito espaço!
Vamos curtir o Mormaço!
E viver com muita consciência morando no Parque da Residência!
Ir no belo Forte do Castelo e conhecer a nossa história!
A Cidade Velha é guardião da memória!
Um avião cruza o céu até Val-de-Cans.
É turista que chega pra ver quem és!
É uma menina morena no Parque dos Igarapés!
Uma construção infinita sem ponto final!
E “vamo” que vamos passando pelo Terminal!
Abraçando aquele que vai!
Saudando aquele que vem!
Meu bem é sempre Belém!

 Redescobertas

Por Miguel Caripuna
Neste ano vou começar “tirando reis”!
E com vocês andar de bicicleta!
Botar uma fantasia esperta e original...
E sair no bloco de rua em pleno carnaval!
Molhar os pés nos igarapés...
Mergulhar nos rios das ilhas...
Indo pelas trilhas de canoa!
E não vou ficar à toa!
Na páscoa renascerei pra comer ovo de chocolate!
Partilhar uma pizza com orégano e tomate!
E enfrentar os combates com virtude de juventude!
Um toque de dialética mascando um ploc...
Ouvindo rock e reggae e tudo segue...
Desejar a um casal feliz casamento!
E lembrar da construção do sentimento!
Dançar quadrilha, forro e xote...
Subir no pau de sebo e quebrar o pote...
Pulando fogueira, fazendo tanta brincadeira!
Passear descalço pelas praias...
E sentir a brisa do vento...
Onde o tempo sempre a de passar!
E eu junto caminhar...
Vendo o sol se por e ele nascer...
Amanhecer jogado em uma rede...
Tomando água de coco pra matar sede!
Cantar MPB com voz e violão!
E namorar beijando a pessoa que amo...
A transformar em amor...
Esta encantadora paixão!
Emoção que faz nas redescobertas da nat ureza...
Nascer uma flor!
E vou sim, esperar a bela primavera...
Contemplando a lua em noite singela!
A ser passarinho!
A ter carinho!
Como idoso corajoso e cheio de saudade!
Que não tem medo da idade!
E de verdade dar gritos de independência!
E na minha consciência ir amando!
Abraçando os amigos...
De prazer!
De paz!
De paciência!
Ser alegre lembrando adolescência!
Jogar bola como criança...
Sendo esperança na fé...
Que reinventa o homem!
Que reinventa a mulher!
Pra ser simplesmente o que se é!
Comer camarão com a mão...
E beber açaí com peixe...
Sem que me deixe de balançar na capoeira!
E na beira puxar ladainha e carimbó...
Ver cordão de boi!
Como fazia a vovó!
Tomar banho de chuva...
Fazendo curva poética no coração!
E será legal dar-me de presente no natal!
E se eu morrer?
Isso não vai acontecer!
Pois é “imortal” e não sente dor...
Quem faz da vida uma linda história de amor!


Saudade

Por Miguel Caripuna
É pôr sem sol!
Estrela sem céu!
Luar sem lua!
Letra sem papel!
Poesia calada!
Um olhar pra nada!
É água que não passa em rio!
Uma pipa fugindo...
A perder-se do fio!
É querer um passado presente!
E esperar no horizonte um ser ausente.
Um luto na luta pra esquecer!
Um dia pensei que saudade fosse apenas uma palavra...
Mas agora!
Sem mais te vê!
Tenho certeza!
A minha saudade hoje...
Se chama:
Você!

Abaetetuba completa hoje 121 anos.
É Abaeté! (por Miguel Caripuna)

Abaeté!
Cidade
Homem
Mulher...
De ilhas em trilhas!
De estrada marcada!
Terra amada...
Rios, ruas, ramais...
E jamais...
Ficas na solidão!
Olha a beira...
Que é feira!
Multidão que peneira!
O miriti...
Vira brincadeira...
Em mão de artesão!
Abraça a praça!
É Círio de Conceição!
Povo de fé!
E a pé!
Tão abaeteense!
É Abaetetuba!
E ninguém me derruba
Farinha, açaí, mapará
Sou interior!
Sou Pará!
Abaeteuara!
E o tempo não para...
E me encara...
De bicicleta...
Uma ideia moleca!
Cuidado!
Não bate o menino...
Tá jogando peteca...
É criança esperta!
Correndo na chuva...
Dobrando...
A curva da vida!
Voltando...
Pra casa querida!
Vivida de histórias!
Vovô é memória...
Das lendas...
Um mito...
Que é doce fofoca...
É "Ilha da Pacoca"!
Uma "Cobra Grande"!
Mande medo!
Olha o pão de tapioca
Tão cedo!
Deixa eu madrugar!
E com meu papai...
Embarcar na canoa...
Pra tarrafiar!
A mãezinha vou beijar
Vem mana!
Vamos chupar cana!
É bacana achar graça!
E no engenho...
Tomar cachaça!
Sai fora desgraça!
Aqui sou contente!
Pela aguardente...
Por esta gente serena!
Balança na rede...
Minha Abaeté morena.

Parabéns à todos aqueles que nasceram e aqueles que adotaram Abaetetuba como sua cidade.

Poente
Por Miguel Caripuna

É pôr em ti!
É pôr em nós!
É pôr na vida!
É pôr na lida!
É pôr no campo!
É pelas ruas!
É por um fio!
É pôr no rio!
É pelas águas!
É pôr no mar!
É amar!
É por amor!
É por amores!
É pôr nas flores!
É pôr em frente!
É poente!
É sol que aquece no amanhecer!
É sol que desce no entardecer!
É só beleza em natureza singela!
É pôr-do-sol na minha “janela”!



Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/PA

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Flores no Pinterest Цветы

Flores no Pinterest



Цветы

Clique na legenda azul acima e veja mais fotos

Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/PA

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

"Pacem in terris"Oss. Romano recorda encontro de João XXIII e Rada Khrushchov, falecida aos 87 anos - Rádio Vaticano

Clique na legenda em azul e veja mais fotos e leia mais textos

Fonte: br.radiovaticana.br
Oss. Romano recorda encontro de João XXIII e Rada Khrushchov, falecida aos 87 anos - Rádio Vaticano

Atualidade \ Geral

Oss. Romano recorda encontro de João XXIII e Rada Khrushchov, falecida aos 87 anos


João XXIII, um artífice da paz no auge da Guerra Fria
13/08/2016 18:30
Moscou (RV) – Faleceu este sábado aos 87 anos, em um hospital de Moscou, a jornalista Rada Khrushchov, filha do ex-líder soviético Nikita Khrushchov.
Ao recordá-la, o L’Osservatore Romano sublinha que seu nome está intimamente ligado, sobretudo, ao histórico encontro com João XXIII, no Vaticano, em 7 de março de 1963. O Papa Roncalli recebeu-a em audiência, acompanhada pelo marido, Alexei Adjubei, também ele jornalista.
Nascida em Kiev em 1929, Rada havia trabalhado como jornalista em diversos meios de comunicação soviéticos.
Apreço pelos esforços pela paz
Referindo-se ao histórico encontro no Vaticano, o L’Osservatore Romano recorda que Rada, até o último instante, não sabia ao certo se realmente havia encontrado o Pontífice: “Meu marido e eu estávamos presentes na entrega do Prêmio Balzan e, ao final da cerimônia, fomos acompanhados à Biblioteca onde o Papa já nos aguardava”. Auxiliados por um tradutor, “entregamos a João XXIII uma carta de meu pai que manifestava apreço pelos seus esforços pela paz”. E “em resposta o Papa nos deu uma carta, onde auspiciava a esperança de futuros passos para uma aproximação”.
Origens comuns
Com emoção – refere ainda o L’Osservatore Romano – Rada Khrushchov recordava ainda como o Papa Roncalli havia colocado em evidência “as comuns origens camponesas com o meu pai” e também as comuns dramáticas experiências das duas guerras mundiais”.
Depois, conta comovida: ele “quer ouvir da minha própria voz o nome de meus três filhos: Alexei, Nikita, ‘como o nono’, disse o Papa, e Ivan, ‘isto é, João, como eu”.
O Pontífice entregou um terço para Rada e ao marido as medalhas cunhadas por ocasião do Concílio Vaticano II.
Pacem in terris
“No final, nos acompanhou até a porta e o que aconteceu depois é conhecido: mas na realidade, João XXIII, o que pretendia nos dizer o expressou muito bem pouco depois na Encíclica Pacem in terris”...
Na edição de sexta-feira 8 de março de 1963, justamente ao final do discurso do Papa pelo Prêmio Balzan, o L’Osservatore Romano noticiou o encontro do Pontífice com “o Senhor Alexei Adjubei, Diretor do jornal Izvestia e esposa, que haviam manifestado o desejo de encontra o Santo Padre”.
No decorrer dos anos – recorda por fim o jornal da Santa Sé – quer a filha de Khrushchov como o marido, continuaram a manter estreitas ligações com os protagonistas daquela estação de diálogo corajoso e de compromisso pela paz.

(JE)

Reproduzido pelo Blog do Ademir Rocha

(103) Mensagem da CNBB a todos os brasileiros. Vamos... - Vandilson Ferreira

Fonte: www.faceboock.com via Blog mojurio das cobras de Vandislson Ferreira

(103) Mensagem da CNBB a todos os brasileiros. Vamos... - Vandilson Ferreira


Clique acima na legenda em azul e veja fotos e leia textos

Mensagem da CNBB a todos os brasileiros. Vamos ler com atenção e refletir sobre como devemos agir frente às eleições deste ano. É longo mais vale à pena ler.
MENSAGEM DA CNBB PARA AS ELEIÇÕES 2016
“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Amós 5,24)
Neste ano de eleições municipais, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB dirige ao povo brasileiro uma mensagem de esperança, ânimo e coragem. Os cristãos católicos, de maneira especial, são chamados a dar a razão de sua esperança (cf. 1Pd 3,15) nesse tempo de profunda crise pela qual passa o Brasil.
Sonhamos e nos comprometemos com um país próspero, democrático, sem corrupção, socialmente igualitário, economicamente justo, ecologicamente sustentável, sem violência discriminação e mentiras; e com oportunidades iguais para todos. Só com participação cidadã de todos os brasileiros e brasileiras é possível a realização desse sonho. Esta participação democrática começa no município onde cada pessoa mora e constrói sua rede de relações. Se quisermos transformar o Brasil, comecemos por transformar os municípios. As eleições são um dos caminhos para atingirmos essa meta.
A política, do ponto de vista ético, “é o conjunto de ações pelas quais os homens buscam uma forma de convivência entre indivíduos, grupos, nações que ofereçam condições para a realização do bem comum”. Já do ponto de vista da organização, a política é o exercício do poder e o esforço por conquistá-lo1, a fim de que seja exercido na perspectiva do serviço.
Os cristãos leigos e leigas não podem “abdicar da participação na política” (Christifideles Laici, 42). A eles cabe, de maneira singular, a exigência do Evangelho de construir o bem comum na perspectiva do Reino de Deus. Contribui para isso a participação consciente no processo eleitoral, escolhendo e votando em candidatos honestos e competentes. Associando fé e vida, a cidadania não se esgota no direito-dever de votar, mas se dá também no acompanhamento do mandato dos eleitos.
As eleições municipais têm uma atração e uma força próprias pela proximidade dos candidatos com os eleitores. Se, por um lado, isso desperta mais interesse e facilita as relações, por outro, pode levar a práticas condenáveis como a compra e venda de votos, a divisão de famílias e da comunidade. Na política, é fundamental respeitar as diferenças e não fazer delas motivo para inimizades ou animosidades que desemboquem em violência de qualquer ordem.
Para escolher e votar bem é imprescindível conhecer, além dos programas dos partidos, os candidatos e sua proposta de trabalho, sabendo distinguir claramente as funções para as quais se candidatam. Dos prefeitos, no poder executivo, espera-se “conduta ética nas ações públicas, nos contratos assinados, nas relações com os demais agentes políticos e com os poderes econômicos”2. Dos legisladores, os vereadores, requer-se “uma ação correta de fiscalização e legislação que não passe por uma simples presença na bancada de sustentação ou de oposição ao executivo”3.
É fundamental considerar o passado do candidato, sua conduta moral e ética e, se já exerce algum cargo político, conhecer sua atuação na apresentação e votação de matérias e leis a favor do bem comum. A Lei da Ficha Limpa há de ser, neste caso, o instrumento iluminador do eleitor para barrar candidatos de ficha suja.
Uma boa maneira de conhecer os candidatos e suas propostas é promover debates com os concorrentes. Em muitos casos cabe propor lhes a assinatura de cartas-compromisso em relação a alguma causa relevante para a comunidade como, por exemplo, a defesa do direito de crianças e adolescentes. Pode ser inovador e eficaz elaborar projetos de lei, com a ajuda de assessores, e solicitar a adesão de candidatos no sentido de aprovar os projetos de lei tanto para o executivo quanto para o legislativo.
É preciso estar atento aos custos das campanhas. O gasto exorbitante, além de afrontar os mais pobres, contradiz o compromisso com a sobriedade e a simplicidade que deveria ser assumido por candidatos e partidos. Cabe aos eleitores observar as fontes de arrecadação dos candidatos, bem como sua prestação de contas. A lei que proíbe o financiamento de campanha por empresas, aplicada pela primeira vez nessas eleições, é um dos passos que permitem devolver ao povo o protagonismo eleitoral, submetido antes ao poder econômico. Além disso, estanca uma das veias mais eficazes de corrupção, como atestam os escândalos noticiados pela imprensa. Da mesma forma, é preciso combater sistematicamente a vergonhosa prática de “Caixa 2”, tão comum nas campanhas eleitorais.
A compra e venda de votos e o uso da máquina administrativa nas campanhas constituem crime eleitoral que atenta contra a honra do eleitor e contra a cidadania. Exortamos os eleitores a fiscalizarem os candidatos e, constatando esse ato de corrupção, a denunciarem os envolvidos ao Ministério Público e à Justiça Eleitoral, conforme prevê a Lei 9840, uma conquista da mobilização popular há quase duas décadas.
A Igreja Católica não assume nenhuma candidatura, mas incentiva os cristãos leigos e leigas, que têm vocação para a militância político-partidária, a se lançarem candidatos. No discernimento dos melhores candidatos, tenha-se em conta seu compromisso com a vida, com a justiça, com a ética, com a transparência, com o fim da corrupção, além de seu testemunho na comunidade de fé. Promova-se a renovação de candidaturas, pondo fim ao carreirismo político. Por isso, exortamos as comunidades a aprofundarem seu conhecimento sobre a vida política de seu município e do país, fazendo sempre a opção por aqueles que se proponham a governar a partir dos pobres, não se rendendo à lógica da economia de mercado cujo centro é o lucro e não a pessoa.
Após as eleições, é importante a comunidade se organizar para acompanhar os mandatos dos eleitos. Os cristãos leigos e leigas, inspirados na fé que vem do Evangelho, devem se preparar para assumir, de acordo com sua vocação, competência e capacitação, serviços nos Conselhos de participação popular, como o da Educação, Saúde, Criança e Adolescente, Juventude, Assistência Social etc. Devem, igualmente, acompanhar as reuniões das Câmaras Municipais onde se votam projetos e leis para o município. Estejam atentos à elaboração e implementação de políticas públicas que atendam especialmente às populações mais vulneráveis como crianças, jovens, idosos, migrantes, indígenas, quilombolas e os pobres.
Confiamos que nossas comunidades saberão se organizar para tornar as eleições municipais ocasião de fortalecimento da democracia que deve ser cada vez mais participativa. Nosso horizonte seja sempre a construção do bem comum.
Que Nossa Senhora Aparecida, Mãe e Padroeira dos brasileiros, nos acompanhe e auxilie no exercício de nossa cidadania a favor do Brasil e de nossos municípios, onde começa a democracia.
Aparecida - SP, 13 de abril de 2016
Reproduzido pelo Blog de Ademir Rocha

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Era uma vez um rio - Literatura e Ambientalismo


Era uma vez um rio

Fonte: www.ecodebate.com.br

“Era uma vez um rio”, de Anne Raquel Sampaio – Na semana mundial da água, livro infantojuvenil resgata mitos e lendas sobre a água

Na lua crescente, fechando a semana que marca o dia Mundial da Água, as Editoras Mãe Terra e Legere vão lançar o livro infantojuvenil “Era uma vez um rio”, da escritora Anne Raquel Sampaio, ilustrado por Júlio Shimamoto. Vai ser na livraria Argumento do Leblon (rua Dias Ferreira, 417), no dia 24 de março (domingo), a partir das 17 horas.
A publicação resgata mitos e lendas indígenas sobre a água, que fazem parte da cultura brasileira e contêm uma sabedoria própria. Segundo a autora, essa sabedoria pode influenciar as gerações futuras a criarem uma relação de mais respeito e amor para com as águas do planeta. “Era uma vez um rio” marca uma parceria que une duas editoras: a Mãe Terra e a Legere, além do GreenNation – um ambiente colaborativo “on line”, que interage com pessoas para convergir cultura, informação e proteção ambiental, a partir de questões que envolvem o futuro do planeta.
O Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Guandu apoia o lançamento da publicação na medida em que ela se utiliza da literatura para defender a preservação da Mata Atlântica responsável pelo abastecimento de água de 80% da população brasileira.
Riqueza de mitos
Na história, a escritora Anne Raquel Sampaio nos fala de uma Mata Atlântica protagonista de todas as ações realizadas em seu território e chama a atenção sobre o cuidado e o carinho que devemos ter para com o bioma e suas águas. No livro, a Iara, o Saci-Pererê, a Curupira, além de animais da fauna da floresta atlântica vão invadir a imaginação das crianças em uma aventura, que envolve a solidariedade de toda a mata em prol da defesa das águas do rio.
Segundo Marcos Didonet, diretor do GreenNation, por suas características, além de representar uma literatura indispensável para nossas crianças pela emoção que provoca, a publicação pode ser utilizada em projetos de Educação Ambiental: “É uma ferramenta também para projetos sociais e ambientais que se preocupem em conscientizar as gerações futuras sobre a importância da água” – , afirma Didonet.
Curriculum: Anne Raquel Sampaio
Anne escreve desde criança sempre focada nas questões ambientais, que para ela se confundem com as existenciais. “Era uma vez um rio” é o nono livro da escritora e roteirista, que publicou seu primeiro livro de poesias, “Nois Nua”, em 1981. Mais tarde, publicou o livro “Santa Mãe Terra”, Poesia Verde. A publicação foi impressa em algodão e encadernada com corda de algodão cru. O livro foi considerado como ecologicamente correto pelo Itamaraty, e foi enviado a bibliotecas de embaixadas brasileiras no exterior.
Em 2001, a escritora escreveu a história infantojuvenil “Enigma dos Portais”, ilustrado pela artista plástica Lúcia Caldas – na qual pela primeira vez a Mata Atlântica, seus mitos e lendas, se tornaram protagonistas da história. O Enigma dos Portais gerou a coleção “Quatro Elementos”, no qual crianças viajam através de portais do tempo para pedir aos deuses guardiões da Terra que voltem a cantar a criação e impeçam os desastres ambientais, que tantos traumas têm trazido ao território da floresta onde construímos nossas cidades. Baseada em mitos e lendas indígenas, o primeiro livro da coleção “Yakacy, o mistério da Senhora das Águas”, ilustrado por Nilton Ramalho, foi lançado em 2004, após mais de três anos de pesquisa sobre o mito da Terra Sem Males, mundo paralelo no qual humanidade e natureza vivem em equilíbrio.
Quatro anos depois, após vivências e pesquisas em tribos indígenas, Anne publicou “O segredo da Mãe Terra”, ilustrado por Benício. Em 2009, publicou livro “Jakairá, Ru Ete – o Caminho do Guerreiro” – que nos fala que o ar é nosso espírito, assim como a água é nosso sangue e a terra é nosso corpo (carne, ossos e músculos). O último livro da coleção Quatro Elementos que se chama “Coaracymirim, o pequeno Sol do Ser” é sobre o elemento Fogo e está ainda em fase de pesquisa.
No ano passado, Anne lançou o livro “Gigantes de Pedra” – que narra a versão dos índios tupinambás sobre o território no qual se localiza a cidade do Rio de Janeiro.
Para os índios, esse território é sagrado, pois sobre ele um grande gigante de pedra se deitou sobre o Oceano Atlântico e se deixou cair sobre a Baia de Guanabara, formando as montanhas do Rio de Janeiro.
Além de literatura, Anne faz roteiros para cinema, escreve para teatro, além de material técnico sobre o tema ambiental, em particular, os recursos hídricos. Tem ainda trabalhos publicados na área de Educação Ambiental, como a história em quadrinhos “Guerreiros da Água”.

Sinopse do livro infantojuvenil “Era uma vez um rio”, de Anne Raquel Sampaio
“Era uma vez um rio” narra a história de um pequeno rio que nasce em um trecho da Mata Atlântica. Com o passar do tempo, esse manancial cresce e se torna grande, contribuindo para a vida e o equilíbrio da floresta. A Iara, a Curupira e o Saci Pererê são felizes e transmitem alegria a todas as criaturas que vivem na mata. Passa-se o tempo, os homens chegam e devastam as matas ciliares, que protegem o manancial, além do que poluem suas águas. Diante de tamanha destruição, a Curupira e o Saci Pererê abandonam a mata. Para se proteger, a Iara se recolhe à sua nascente.
Mas, em determinada tarde, a Mãe d´Água assume para si própria que está com dificuldades de abrir os olhos, pois seus cílios estão rareando, desaparecendo. Preocupada, a Iara conversa com o amigo Colibri. Ela lhe confidencia que a falta de seus cílios está dificultando que olhe para o sol e talvez precise procurar refúgio nas águas subterrâneas ou mesmo nas grandes águas salgadas, até que a mata (que protege seus cílios) se recupere.
Empoleirada em um jequitibá à beira do rio, a coruja Jucurutu ouve a conversa e se assusta com a possibilidade de que o rio e a mata venham a morrer, se a Mãe d´Água for embora. No dia seguinte, ao relatar a todos o acontecido, a coruja consegue que os animais da floresta se unam em solidariedade na tentativa de reflorestar a mata ciliar, evitando que a Iara abandone o rio, o que poderia trazer a morte daquele trecho da floresta. E assim, formigas, abelhas, minhocas, urubus reis e outros animais da mata iniciam ações para acelerar o plantio de sementes que vão formar uma nova mata ciliar que há de proteger as águas do rio e sua Iara.
As feiticeiras aranhas sugerem que se traga a magia de volta à Mata. Logo, a Curupira e o Saci Pererê são trazidos de volta. A Iara, por sua vez, pede ajuda da chuva e da lua para chegar às grandes águas salgadas. Isso quando sente a ameaça que atinge suas águas, invadidas por uma força má que tem poder para destruí-la. Emoção e aventura fazem parte da história.
Características da publicação:
Livro infantojuvenil
Autora: Anne Raquel Sampaio
Ilustrações: Júlio Shimamoto
Formato: 21 X 28 cm
Papel reciclado 90 gramas (miolo)
Capa: Papel Cartão Supremo laminação foca
Custo do exemplar: R$ 24,00
EcoDebate, 22/03/2013
Reproduzido pelo Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/PA

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Família Ferreira - Matriz Genealógica Abaetetubense

Família Ferreira - Matriz Genealógica Abaetetubense
Várias famílias dos Ferreira foram donas de engenhos
de aguardente em Abaetetuba

GENEALOGIA ABAETETUBENSE
Esta postagem encontra-se em fase de acréscimos de novas informações e nomes
Objetivos do trabalho
• Resgate da Genealogia da cidade de Abaetetuba;
• Contar trechos da história de alguns componentes das famílias abaetetubenses
• Elencar os descendentes das tradicionais famílias de Abaetetuba.
Documentos para se extrair informações
• Certidões de nascimentos: nomes, origens, datas, nome dos pais e avós. Caso não possua certidão de nascimento serve a idade da pessoa.
• Certidões de casamentos: nomes, datas e origens. Na falta serve a data do casamento, tempo de duração da união e outros dados.
• Certidões de batismo: nomes, datas, origens;
• Certidões de óbitos: nomes, datas, origens;
• Documentos antigos: procurações, petições, escrituras, testamentos, aforamentos, inventários, etc.
Outras informações importantes
• Funções da pessoa na sociedade, na vida pública ou privada, com datas e localidades;
• Eventos ou fatos históricos importantes das quais a pessoa participou e com datas
• Atividades, profissões desenvolvidas pela pessoa;
• Lista com nomes parentes na escala ascendente ou descendente, colaterais ou por afinidade das famílias de Abaetetuba.
• Listas diversas com nomes das pessoas. Ex. livro de atas, programas de festividades de santos e outros eventos.
A lista da Genealogia Abaetetubense
• Vem em ordem dos sobrenomes das famílias;
• Nomes das pessoas que constituíram a gênese do povo abaetetubense.
• Na falta dos nomes vem o apelido de alguns personagens importatantes.
Ao lado de cada nome aparecem alguns dados referentes à:
• Nascimentos
• Falecimentos
• Casamentos
• Eventos
• Fatos históricos
• Funções na sociedade
• Localidades de origem.
• Nomes dos pais, filhos, cônjuges e outros parentes.
Procure seus ancestrais entre os nomes abaixo
• Faça seus acréscimos
• Faça correções
• Inclua dados de seus familiares
Enviar esses dados através:
• Do espaço para comentários do Blog.
• Pelo e-mail Ademir-heleno@bol.com.br,
• Enviar fotos, cópias de documentos, se quiser.
A lista da Genealogia Abaetetubense
• Inicia com alguns nomes
• Vem sem muita preocupação com parentescos
• Vai aumentando com os acréscimos, revisões
Os nomes
• Vêm em ordem alfabética das famílias as quais pertenceram;
• Vêm com a sigla c/c (casado com), quando casados;
• Vêm com a origem, se tiver.

Postagem em construção
Ademir Heleno, Abaetetuba/Pa, 3/9/2009.

FAMÍLIAS F
OS F
Os F. Dias
 . Amélia F. Dias, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Antonio F. Dias, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Horácio  
. Ari F. Dias, citado em 1953 como contribuinte através de Horácio Maués Ferreira na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Felipe F. Dias, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manuel F. Dias, citado em 1953 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Silvanei F. Dias, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Os Ferreira
. ADÉLIA FERREIRA JÚNIOR, citada em 1953 como juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Alaci
. ADELINO FERREIRA,  citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Alaci da Silva Correia.
. ALADINO FERREIRA, citado em 1961 na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• ALVERINA FERREIRA, tabeliã em Abaeté por muitos anos, c/c Ferreira e com filhos. 
. AUGUSTO FERREIRAugusto Ferreira, citado em 1939 como contribuinte e membro da Comissão Cooperadora e citado em 1961 como contribuinte e da Comissão Cooperadora da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. BASÍLIA FERREIRA 
• BENEDITA ALICE FERREIRA, citada em 1944.
. BENEDITO MARIA FERREIRA, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• CARLOS EURICO FERREIRA, citado em 1927.
• Chiquinho Ferreira, comerciante e dono do barco Clodóvio, citado em 1961 como representante da classe dos industriais na festa de N. S. da Conceição.
• Chiquinho Ferreira, primo de Duca Ferreira, dono de engenho no Igarapé Jarumãzinho e do engenho Dom Bosco na foz do Furo Grande.
. Climário Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
• CONSTANTINO LAURO FERREIRA, citado em 1944.
• DANIEL ANTONIO FERREIRA, citado em 1920.
. EMÍDIA FERREIRA, era componente da Irmandade de S. Sebastião em 1908, em Abaetetuba.
• Eugênio Ferreira, tenente, prefeito de polícia citado em 1927.
• FRANCISCO FERREIRA, comerciante citado em 1944/1950.
. FRANCISCO JOSÉ FERREIRA, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
• FRANCISCO MAURO FERREIRA, comerciante, dono de engenho no Furo Grande e no Rio Jarumã. O engenho do rio Jarumã foi comprado de Alípio Gomes e que produzia a cachaça Paraíso.
. Heitor Ferreira, citado em 1961 na mordomagem da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Herenita Ferreira, citada em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Sisínia Silva.
. João Batista Ferreira, proprietário do Cartório Ferreira, de Abaetetuba.
• João Ferreira, carpinteiro naval em Abaeté.
• João Ferreira, professor em 1919-1922.
• João de Deus Ferreira, vereador, prefeito municipal e deputado estadual em dois mandatos, c/c Maria Raimunda e tiveram filhos. João de Deus casou em 2ª núpcias e com filhos.
• JORGE MARIA FERREIRA, comerciante que vendeu para T. A. R. Carvalho e Cia o imóvel sito à Rua Justo Chermont em 1922.
• José Ferreira, consórcio do Vera Cruz Sport Club nos anos de 1920, membro da 2ª comissão para a construção da Igreja de N. S. da Conceição em 1933 no tempo do Pe. Magalhães, citado em 1944.
• Laudelino Ferreira, citado como consórcio do Vera Cruz Sport Club nos anos de 1920.
. Laurentino Ferreira, já é falecido, era professor em Abaetetuba.
• Lourenço Ferreira, morador à Rua Siqueira Mendes, c/oficina de ferreiro e comerciante citado em 1922.
• Lourival Ferreira, esotérico em Abaeté nos anos de 1940/1950.
. MANOEL ANTONIO FERREIRA, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• MANOEL PEDRO FERREIRA, professor e com nome em escola em Abaetetuba.
• MANOEL RAIMUNDO FERREIRA, vogal na Intendência do Cel. Aristides dos Reis e Silva (1919-1922).
• MARIA ANNA FERREIRA, c/c o português Francisco Marcolino Malato Ferreira Ribeiro, dando origem às famílias Malato, Ferreira Ribeiro e Ribeiro de Araujo.
• Maria da Conceição Ferreira, citada em 1944.
. MARIA GERALDA FERREIRA, citada em 1938 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Laura dos Santos Ribeiro.
• MARIA MATILDE FERREIRA, citada em 1944.
• Maria Nicéia Ferreira, humanista de 1962 pela INSA.
• Maximiano Ferreira, citado como consórcio do Vera Cruz Sport Club nos anos de 1920.
• Miguel Ferreira, c/c Almira Ferreira Dias (esta filha de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira) e tiveram uma filha: Dirce Dias Ferreira.
. Nilo Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Orlando Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Otávio Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Pedro Honorato Ferreira, citado em 1920.
• Petronillo João Ferreira, presente na instalação da Cidade de Abaeté em 15/8/1895 e citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. Raimundo Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
• RAIMUNDO NONATO FERREIRA, marchante, comerciante citado em 1922-1931, membro da 2ª comissão para a construção da Igreja de N. S. da Conceição em 1933 no tempo do Pe. Magalhães, citado em 1939 junto com sua esposa e 1944 como contribuinte e membro da Comissão Cooperadora e em 1961 como contribuinte e da Comissão Cooperadora da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Samuel Ferreira, citado em 1961 como auxiliar da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Santinha Ferreira, citada em 1939 como contribuinte e da comissão da 4ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Sebastião Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Filomena F. Dume.
. Severiana Ferreira, citada em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
• Sizino Manuel Ferreira, citado em 1944.

FAMÍLIA
. Carlos Ferreira, era consultor do SEBRAE em Belém/PA.
. João Roberto  Ferreira, foi antigo membro do grupo de jovens católicos Os Neófitos na década de 1970.
. José Ferreira/Zé Capataz, era o encarregado do serviço da Capitania dos Portos em Abaetetuba nos anos de 1950/1960, casado com a professora Odaléa e com filhos: Rafael, Carlos, João Roberto.
. Rafael Ferreira, formado em Medicina e trabalha como médico no Rio de Janeiro.
FAMÍLIA
. Flauri Ferreira, antigo comerciante de regatão de Abaetetuba, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, com origem na localidade Rio Guajarázinho, era viajante marítimo como comerciante de regatão para para o Baixo Amazonas, casado com Rute, esta com origem no Amazonas, e com filhos.
. José Edilson Pontes Ferreira, casado com Maria de Lourdes Rodrigues Ferreira/Lourdinha e com filhos: Christiane.
. Lourival Ferreira/Lauri Ferreira, citado em 1939 como contribuinte e da comissão da 4ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, com origem na localidade Rio Guajarázinho, era comerciante em Abaetetuba, casado com Benzita Pontes e com filhos: José Edilson/Zé Edilson, Benvinda, Laurizinho, Emiliano, Chakanhanga e outros em pesquisa.

FAMÍLIA
• BENEDITO AMOR FERREIRA, filho de Miguel Ferreira, antigo jogador de futebol nos anos de 1950/1960, c/c Maria Madalena de Lima Batista/Madá e com 4 filhos: Aldamor Ferreira, Raimundo Batista Ferreira/Bodiga e outros em pesquisa.
. Miguel Ferreira/Miguel Porrada, casado e com filhos: Amor Ferreira, Valter e outros em pesquisa
FAMÍLIA
• Hilton Elias Ferreira/Dodinha, antigo jogador de futebol do Vênus Atlético Club e da Seleção de Abaetetuba nos anos de 1950/1960, funcionário desde 6/1970 e Agente de Coleta em 1973 e Chefe de Estatística da Agência do IBGE de Abaetetuba por 17 anos quando se aposentou, casado e com filhos.
• Iracéa das Graças Ferreira, professora, ex-diretora do Colégio São Francisco Xavier, ex-Secretária Municipal de Educação, atualmente aposentada, c/c Eduardo Gonçalves e tiveram filhos.
FAMÍLIA
. Bosco Ferreira
. Aladino Ferreira, citado em 1961 na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Aleixo Ferreira, já é falecido, possuía escritório de contabilidade em Abaetetuba, casou com Marita Sousa Ferreira e com filhos: Cláudio Aládio Ferreira e outros.
. Alessandra de Sousa Ferreira
. Cláudio Aládio Ferreira, filho de Aleixo Ferreira e Marita Ferreira
. Despó Ferreira
. Duca Ferreira, comerciante em Abaetetuba, casado e com filhos: Aleixo Ferreira e outros.
. Gladstone Ferreira, comerciante marítimo em Abaetetuba, casado e com filhos: Gladstone Filho/Piroca e outros.
. Linomar Ferreira, professor nas escolas de Abaetetuba.

FAMÍLIA
Irmãos:
. TITA FERREIRA, dono de loja de ferragens
. TEREZINHA FERREIRA, foi professora no INSA.
. AMÉLIA FERREIRA
. MANOEL FERREIRA/Manelão
. Patoca e outros

FAMÍLIA
Descendentes de CHRISPIM FERREIRA e demais parentes
• Chrispim Ferreira, padeiro, comerciante e dono de cinema nos anos de 1930, 1940, 1950, dono dos cinemas Glória nos anos de 1940 e do Cine Natan nos anos de 1950/1960, citado em 1953 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, c/c Maria Stella Reis Ferreira e com filhos: Ronald, Rosildo Reis Ferreira e Rosete e Rosilda Reis Ferreira.
• Ronald Reis Ferreira, filho de Chrispim Ferreira e Maria Stella Reis Ferreira, citado em 1946, engenheiro civil, prefeito de Abaetetuba (1977-1982), casado e com filhos.
. Rosete Reis Ferreira, filha de Crispim e  Maria Stella Reis Ferreira, casada com filhos e netos em 2012.
. Sra. Rosilda Reis Ferreira, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Rosildo Reis Ferreira, filho de Chrispim Ferreira e Maria Stella Reis Ferreira, funcionário aposentado da Receita Federal, casado e com filhos.

Os Ferreira de Araújo
. JÚLIA FERREIRA DE ARAUJO, era componente da Irmandade de S. Sebastião em 1908, em Abaetetuba.
Os Ferreira Costa
• Ferreira Costa e Cia, na Rua Siqueira Mendes.

CLÃ DOS FERREIRA DIAS
Clã é um conjunto de famílias vindos de um tronco familiar comum
Conforme Carlinhos Dias e outros
. MARIA FIGUEIREDO, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, e Maria Figueiredo é citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. LILY FIGUEIREDO, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. BENEDITO FIGUEIREDO RODRIGUES, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. RAYMUNDO FIGUEIREDO RODRIGUES, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. MARCELLINO FIGUEIREDO, de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
. MIMITA FIGUEIREDO, irmã de Marcellino Figueiredo
Pai do Aprígio Dias, casado e com filhos: Aprígio, Cezarina de Figueiredo Dias e outros?
. APRÍGIO DIAS, casado e com filhos: Manoel, Raimundo Ailton, Antonio, Carivaldo, e outro.
Aprígio Dias, casado e com filhos: Manoel, Raimundo Ailton, Carivaldo, Antonico, e outros.

Pai de Cezarina?
. CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS, irmã de Aprígio Dias e avó paterna do Carlinho Dias, casada com...e com filhos:
Filhos de Aprígio Dias:
. MANOEL FERREIRA DIAS
. RAIMUNDO AILTON FERREIRA DIAS, casado com a professora Terezinha Guerreiro Contentee com filhos: Armando Contente Dias
. CARIVALDO FERREIRA DIAS, casado com Joquebed e com filhos
. ANTONIO FERREIRA DIAS/Antonico, casado e com filhos.
O patriarca da foto casou com as duas senhoras que aparecem sentadas (a mais nova com um bebê no colo). Depois ficou viúvo da mais velha e oficializou o casamento com a mais nova.
. RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, comerciante de regatão para a região do Salgado do Pará,  casado com CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS e com 6 filhos  sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Carlinho Dias e irmão), Aldaíres/Dadá.
Maria, filha de Raimundo Negrão da Silva e Cezarina de Figueiredo Dias, casou com Otacílio Ferreira Dias/Ramito e com filhos. Vide em Ramito.
Cezarina, casada e com filhos: Maria, mãe do Carlinho Dias e outros?

Mãe de Cezarina de Figueiredo Dias e Aprígio Dias?
 Carlinho Dias Minha avó materna: Cezarina de Figueiredo Dias era irmã de Aprígio Dias, este avô do Armando Contente Dias.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Filhos de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão:
. RAIMUNDO NEGRÃO FIGUEIREDO
. DOLORES NEGRÃO FIGUEIREDO/Santinha
. ABIGAIL NEGRÃO FIGUEIREDO/Branca
. ANTONIA NEGRÃO FIGUEIREDO/Preta
. ELZA NEGRÃO FIGUEIREDO/Piquixita
. CLARA NEGRÃO FOGUEIREDO/Clarita
. ONEIDE NEGRÃO FIGUEIREDO
. AMAZONINA NEGRÃO FIGUEIREDO
. BENEDITA NEGRÃO FIGUEIREDO/Graci
. MARIA BRÍGIDA NEGRÃO FIGUEIREDO/Brígida
. MARCELINO NEGRÃO FIGUEIREDO/Bideca
. FRANCISCO NEGRÃO FIGUEIREDO/Chico
. PEDRO NEGRÃO FIGUEIREDO

Filhos de Antonio de Figueiredo Dias
. APRÍGIO DIAS
. CEZARINA DIAS
. ERCÍLIA DIAS
. ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS, pai do Aprígio Dias e sua irmã Cezarina. Armando Contente Dias: Antônio Dias era meu bisavô, teve duas esposas, mas não ao mesmo tempo, ficou viúvo e casou novamente.
APRÍGIO DIAS, irmão de Cezarina, era casado e com filhos: Raimundo Ailton Ferreira Dias, Carivaldo e seus irmãos.
. RAIMUNDO AILTON FERREIRA DIAS, falecido, sócio da antiga Loja Raposa, foi casado com a Profa. Terezinha Contente Dias e com filho: Armando Contente Dias.
. ANTONIO FERREIRA DIAS/Antonico, sócio da Loja Raposa
. CARIVALDO FERREIRA DIAS
. ARMANDO CONTENTE DIAS, casado e com filhos.
Sirley Dias
. Joquebed casada com Carivaldo Ferreira Dias
. Sirley Dias, filha de sobrinha de Joquebed
Vovó de Sirlei Dias
. Mãe de Sirley Dias
Mário Júnior: Sirley Dias, então vc descende das pessoas da foto. O Aprígio é o garoto de roupa branca bem a frente do patriarca.
. Sirlei Dias, sobrinha de Joquebed, esta casada com o Carivaldo Ferreira Dias
Sirley Dias: Temos que descobrir os nomes dos pais da vovó, não sei se minha mãe lembra, ou a tia Joquebed. Não conheci essa avó, ela morreu de eclampsia quando minha mãe ainda era solteira...
Joquebed, tia de Sirley Dias
Está sepultada em Abaeté num conjunto de 3 jazigos, onde também estão vários membros das famílias Floresta e Santos...
Armando Contente Dias O tio Carivaldo já me falou sobre esse parentesco dele com a tia Joquebed.

Genealogia Paralela
. MANOEL NEGRÃO, irmão de José Maria Negrão/Zé Grande e outros irmãos, e Manoel Negrão casou com ERCÍLIA DIAS, irmã de Aprígio Dias.
. JOSÉ MARIA NEGRÃO, viúvo de MARIA IZABEL COSTA, esta filha de Jucá Costa, e com filhos: Márcio Negrão e outros irmãos.
. Raimundinho Negrão, sobrinho de Manoel Negrão e Ercília Negrão.
Raimundinho Negrão: Essa mesma foto está na casa da tia Ercília Dias, casada com meu tio Emanoel Negrão.
Dona Ercília Dias Negrão, logo deve ter parentesco com os Negrão e os Dias, como cita a Elza Negrão Carvalho.
 Armando Contente Dias: Tia Ercília é viúva de Manoel Negrão, irmão do seu Zé Grande, pai do Marcio Negrao.
Cfe. Carlinho Dias:
A casa antiga onde funcionou a Sapataria de meu pai Ramito, sito à Av. Pedro Rodrigues, foi adquirida junto ao Maxiquinho Cardoso, este proprietário e fundador da famosa Drogaria Cardoso, em Belém/PA.
. Ercília, mãe de Thais Helena
Ainda tem uma filha viva do segundo casamento que ainda está entre nós, a tia Ercília, mãe da Thais Helena Obrigada, pelo esclarecimento, mas não se preocupe. De minha parte não tenho preconceitos. Acho que a vida afetiva faz parte do terreno privado e é um direito personalíssimo. Se os envolvidos estão de acordo é o que basta. Há culturas poligâmicas onde se adota o costume, estabelecido até com regras rígidas.

ELZA DIAS NEGRÃO
. EDILENA DIAS NEGRÃO
. EDNA DIAS NEGRÃO
Elza Negrao Carvalho: São meus avós e bisavó e tios e tias.
Edna Negrão: Temos um quadro com essa foto na casa da mamãe.
Armando Contente Dias: Também tenho.

Linhagem Paterna de Carlinho Dias
. Marcellino Figueiredo, este irmão de Antonio de Figueiredo Dias, e Marcellino era de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.

1ª G, pais de ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS, bisavô de Carlinho Dias.
2ª G/F, ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS e seus irmãos. Avô de Carlinho Dias e seus irmãos e primos da linhagem paterna.
3ª G/N, netos de Antonio de Figueiredo Dias e netos de seus irmãos.
4ª G/Bn, bisnetos de Antonio de Figueiredo Dias e bisnetos de seus irmãos
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

. 1ª G, pais de ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS, bisavô de Carlinho Dias, e Antonio era tio de Raimundo Negrão Figueiredo.
2ª G, filhos do bisavôs de Carlinho Dias e irmãos de seu bisavô:
Antonio de Figueiredo Dias.
 . 2ª G/F, ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS, bisavô de Carlinho Dias, tinha o armazém na Costa Maratauíra denominado 'Bom Destino', era dono da lancha à vapor de nome 'Laborina', foi compadre do Governador Augusto Montenegro.
2ª G/F
Família Paralela
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Marcellino Figueiredo, de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
1ª G, pais de ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS e seus irmãos de seu bisavô. 1ª G. irmãos de Antonio de Figueiredo Dias
2ª F/ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS, este bisavô de Carlinhos Dias e irmãos de Antonio de Figueiredo Dias são da 2ª G/F

Avô de Carlinho Dias. 2ª G/N, seus irmãos e primos da linhagem paterna. Nome do avô de Carlinhos:...
Filhos do avô de Carlinho Dias, 3ª G/N, onde está o pai ou mãe de Carlinho
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
3ª G/N, filhos de Antonio de Figueiredo Dias, onde está o avô ou avó paterno, 2ª G de Carlinhos Dias e filhos dos irmãos de Antonio de Figueiredo Dias, da 3ª G/N
3ª G/Netos de Antonio de Figueiredo Dias e  de seus irmãos
4ª G/BN, bisnetos de Antonio de Figueiredo Dias e de seus irmãos

Linhagem de Raimundo Negrão Figueiredo
Pais de Marcellino Figueiredo, este que era irmão de Antonio de Figueiredo Dias e este último com parentesco com
. MARCELLINO FIGUEIREDO, de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
pais de RAIMUNDO NEGRÃO FIGUEIREDO e de seus irmãos.
G/F
O pai de Raimundo Negrão Figueiredo, G/F era irmão de Antonio de Figueiredo Dias, logo são da G/F
G, Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos
G, filhos de Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos.
G, netos de Raimundo Negrão Figueiredo e de seus irmãis
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Marcellino Figueiredo
Raimundo Negrão Figueiredo
G, Nome do pai de Raimundo Negrão Figueiredo, pai que era irmão de Antonio de Figueiredo Dias.
Pai de Raimundo Negrão Figueiredo, 1ª G/, era irmão de Antonio de Figueiredo Dias, 1ª G.
logo eram da 1ª G/.
Irmãos de Antonio de Figueiredo Dias eram da 1ª G/ e e seus filhos eram da 2ª G/
Logo os sobrinhos de Antonio de Figueiredo Dias eram da 2ª G/F.
Sobrinhos são os filhos dos irmãos do citado.
Primos são da mesma geração
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. G/F RAIMUNDO NEGRÃO FIGUEIREDO, era sobrinho de Antonio de Figueiredo Dias e Raimundo Negrão Figueiredo era primo de Cezarina, esta avó materna de Carlinho Dias. Vide Cezarina.
Se Raimundo Negrão Figueiredo era primo de Cezarina de Figueiredo Dias, esta avó materna de Carlinho, logo ele e seus primos eram da 3ª G/N

Genealogia Paralela de Cezarina
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
G, pais de CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS e irmãos de seu pai
G/F, CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS e seus irmãos
. . CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS, casou com RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, este era comerciante de regatão para a região do Salgado do Pará,  casou com e tiveram 6 filhos  sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Carlinho Dias e irmão), Aldaíres/Dadá.
. RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, casado com Cezarina de Figueiredo Dias e com 6 filhos, sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Calinho Dias e irmãos).
. Vadico
. Neca
. MIGUEL
. CLÁUDIO
. MARIA
. ALDAÍRES/Dadá
G/Filhos de Cezarina: avó materna de Carlinho e seus irmãos e seus primos da linhagem materna
G/N, de Cezarina
. G/F, CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS, avó materna de Carlinho Dias, era irmã de Aprígio Dias, este avô do Armando Contente Dias. CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS, avó materna de Carlinho Dias, era prima legítima de Raimundo Negrão Figueiredo
. LILI FIGUEIREDO, era sobrinho de Antonio de Figueiredo Dias.
. GATO FIGUEIREDO, este da localidade Costa Maratauíra, em Abaetetuba, irmão de Lili Figueiredo e sobrinho de Antonio de Figueiredo Dias 

Com a 2ª esposa de Antonio de Figueiredo Dias, este da 2ª G/F
Cfe. Carlinho Dias
Antonio de Figueiredo Dias com a 2ª esposa teve 8 filhos, estes da 2ª G/F
A sua 1ª esposa morreu vítima de uma epidemia de Cólera (Cólera Morbus) que assolou o Baixo Tocantins e com ela teve 8 filhos, da 1ª esposa e da 2ª G/F.

Cfe, Carlinho Dias e outros
FAMÍLIA SILVA
. RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, casado com Cezarina de Figueiredo Dias e com 6 filhos, sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Calinho Dias e irmãos).
. RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, comerciante de regatão para a região do Salgado do Pará,  casado com CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS e com 6 filhos  sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Carlinho Dias e irmão), Aldaíres/Dadá.
. CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS, casada com RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA e com 6 filhos, sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Calinho Dias e irmãos).
. Vadico
. Neca
. MIGUEL
. CLÁUDIO
. MARIA
. ALDAÍRES/Dadá

FAMÍLIA
Os Ferreira Dias
• Otacílio Ferreira Dias Júnior/Castor, famoso humorista de Abaetetuba.
. RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, comerciante de regatão para a região do Salgado do Pará,  casado com CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS e com 6 filhos  sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Carlinho Dias e irmão), Aldaíres/Dadá.
. OTACÍLIO FERREIRA DIAS/Ramito, foi músico na Banda Carlos Gomes por mais de 30 anos e sapateiro, casou com Maria e com filhos:
. CARLOS/Carlinho Dias
. JOÃO BOSCO DIAS
• Otacílio Ferreira Dias Júnior/Castor, filho de Otacílio Ferreira Dias/Ramito e Maria Silva, famoso humorista de Abaetetuba, e castor é irmão do Carlinho Dias.
Maria Silva, filha de
Construindo genealogia:
A FAMÍLIA " DIAS " É DE CASTRO D'AIRES - CIDADE MEDIEVAL, NAS MONTANHAS DE PORTUGAL!
Carlinho Dias: Figueiredo? Dono do Palheta no município de Muana? Seria sobrinho ou irmão, vou pesquisar!

Pai do Cruzinho
. Cruzinho
. BENÍCIO LOBATO CRUZ
Benício Lobato cruz: O meu pai é Figueiredo.....pelo lado paterno.....diz o Arnaldo Figueiredo .....somos todos parentes....A minha famÍlia pelo lado do meu pai é Figueiredo.....somos parentes do Arnaldo....professor!

Se Elza era prima de Alípio Dias,
. Elza, filha de um irmão ou irmã de Aprígio Dias
. Aprígio, era filho de um irmão ou irmã de Elza
Sirley Dias: Só sei que a minha avó era a ELZA FIGUEIREDO DOS SANTOS, prima do Sr. Aprígio Dias, me parece.

Família de Aprígio Dias
1ª G, pais de Aprígio Dias e seus irmãos
. 2ª G/F, APRÍGIO DIAS, casou com DICA FERREIRA, esta filha de Noé Ferreira e tiveram filhos, 3ª G/N. Vide as família Ferreira, Dias e Ferreira Dias
3ª G/N, filhos de Aprígio Dias e seus irmãos

Genealogia Paralela de Dica Ferreira
1ª G, Pais de Noé Ferreira e seus irmãos que são da 1ª G
2ª G/F, Noé Ferreira e seus irmãos são da 2ª G/F
Filhos de Noé Ferreira, da 3ª G/N:
. 3ª G/Bn, FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casou com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.
. 2ª G/F, NOÉ FERREIRA, era casado com MARIA SILVA e com filhos, 3ª G/N: Ciso Ferreira, Dica Ferreira, Chiquinho Ferreira e outros. E filhos dos irmãos de Noé Ferreira.

. 2ª G/Filhos/F, MARIA SILVA casou com NOÉ FERREIRA e tiveram filhos da 3ª G/Netos/N: Francisco Marques Ferreira e seus demais irmãos.
FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casou com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.
3ª G/N, Ciso Ferreira
3ª G/N, Dica Ferreira
3ª G/N, Chiquinho Ferreira
3ª G/N, filhos de Noé Ferreira
3ª G/N, Dica Ferreira e seus irmãos
. 3ª G/N, DICA FERREIRA, filha de Noé Ferreira (este da 2ª G/F): Noé Ferreira e seus irmãos são da 2ª G/F e os filhos de Dica Ferreira são da 4ªG/Bn (bisnetos dos pais de Noé Ferreira e irmãos de Noé Ferreira
3ª G/Bn, DICA FERREIRA, filha de Noé Ferreira, casou com APRÍGIO DIAS e com filhos, 4ª G/Bn.
4ª G/Bn, filhos de Dica Ferreira e seus irmãos
3ª G/Bn
3ª G/Bn, CISO FERREIRA
3ª G/Bn, CHIQUINHO FERREIRA, comerciante e dono de engenho, dono do barco Clodóvio e outros barcos, citado em 1961 como representante da classe dos industriais na festa de N. S. da Conceição.
. 3ª G/Bn, FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casado com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.
• 3ª G/Bn, FRANCISCO FERREIRA, comerciante, dono de engenho no Furo Grande e no Rio Jarumã. O engenho do rio Jarumã foi comprado de Alípio Gomes e que produzia a cachaça Paraíso.
. NATALINA DE ARAUJO BITENCOURT, ficou viúva de Chiquinho Ferreira e contraiu 2ª núpcias com Manoel da Nóbrega, este irmão do humorista Carlos Alberto da Nóbrega do SBT.
Irmãos da linhagem Ferreira:
4ª G/Bn
. 4ª G, Bn, CLODÓVIO DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, CLODOMIR DE ARAÚJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, CLODONEY DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ANTONIA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ÂNGELA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ALDA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G, Bn, ANA MARIA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ALICE DE ARAUJO BITENCOURT

Genealogia Paralela dos Silva
. 1ª G, pais de MARIA SILVA
. 2ª G/Filhos/F, MARIA SILVA casou com NOÉ FERREIRA e tiveram filhos da 3ª G/Netos/N: Francisco Marques Ferreira e seus demais irmãos.
FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casou com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.

Genealogia Paralela de Aprígio Dias
1ª G, Pais de APRIGIO DIAS
2ª G/F, Aprígio Dias e seus irmãos.
2ª G/F, APRÍGIO DIAS casou com DICA FERREIRA, esta filha de Noé Ferreira, e tiveram filhos da 3ª G/N:
3ª G/Netos, filhos de Aprígio Dias
4ª G/Bisnetos
Filhos de Noé Ferreira: Dica Ferreira

Genealogia Paralela de /Manoel/Duca Ferreira
Primos são da mesma geração
. 3ª G/Bn, DUCA FERREIRA
• 3ª G/Bn, FRANCISCO FERREIRA/Chiquinho Ferreira, era primo de Duca Ferreira, dono de engenho no Igarapé Jarumãzinho e do engenho Dom Bosco na foz do Furo Grande.
Primos são da mesma geração: Duca Ferreira, 3ª G/Bn
Nome completo de Chiquinho Ferreira?
?
• 3ª G/Bn, FRANCISCO MARQUES FERREIRA, comerciante, dono de engenho no Furo Grande e no Rio Jarumã. O engenho do rio Jarumã foi comprado de Alípio Gomes e que produzia a cachaça
Paraíso.
P/Carlinho Dias
. NOÉ FERREIRA, casado com Maria Silva e com filhos: Francisco Marques Ferreira e outros.
. FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, ERA CASADO, COM NOSSA VIZINHA " NATALINA ARAÚJO " IRMÃ DA SAUDOSA PROFESSORA " GUIOMAR BITTENCOURT. FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, COMO ERA CONHECIDO, ERA TIO DE MEUS PRIMOS DA ANTIGA LOJA RAPOSA E DA ULTRALAR, ERA TIO TAMBÉM DO TITA DA LOJA DE FERRAGENS, DA TEREZINHA ( INSA ), AMÉLIA, MANELÃO, PATOCA E ETC...
O SÃO FRANCISCO E O BAIRRO DA FRANCILÂNDIA .
FRANCISCO MARQUES FERREIRA ( FILHO DE NOÉ FERREIRA E MARIA SILVA ) NOS IDOS DOS ANOS 50/70, FOI O MAIOR EMPRESÁRIO DE ABAETETUBA, POSSUÍA GRANDE ARMAZÉM A RUA JUSTO CHERMONT ( GERENCIADO PELO SR. ALCIDES BAÍA ), ERA PROPRIETÁRIO DAS TERRAS AGRÍCOLAS, ONDE HOJE SITUA-SE O BAIRRO DA FRANCILÂNDIA, ÀS MARGENS DO RIO JARUMÃ, TINHA ENGENHO DE AGUARDENTE DE CANA, USINA DE BENEFICIAMENTO DE ARROZ, FÁBRICA DE SABÃO, DENOMINADO " CAJUÚBA ", PORÉM SEU FORTE VINHA DA NAVEGAÇAO PARA O ESTADO DO AMAZONAS, VENDENDO MERCADORIAS EM GERAL E COMPRANDO, PIRARUCU, JACARÉ ALEMÃO, PEIXE LISO, CARNES CHARQUEADAS, CASTANHAS, GUARANÁ DE MAUÉS, COUROS DE BOI, DE JACARÉS, PARA FAZER BOLSAS DE MADAMES E ETC...
. GUIOMAR DE ARAUJO BITENCOURT, casada e com irmãos: Alberto de Araujo e Silva, Guiomar Bitencourt
Filhos de Francisco Ferreira e Natalina Araujo:
"DESSE CONSÓRCIO COM NATALINA ARAÚJO, NASCERAM 8 FILHOS: CLODÓVIO, CLODOMIR, CLODONEY, ANTONIA, ANGELA, ALDA, ANA MARIA E ALICE ARAUJO FERREIRA,
CADA EMBARCAÇÃO DE CHIQUINHO FERREIRA,
Barco Clodóvio, de Chiquinho Ferreira, tinha como comandante o Saudoso Ary Dias
LEVAVA O NOME DE UM FILHO, E TINHA UM HOMEM DE CONFIANÇA GERENCIANDO A MESMA, POR EXEMPLO, NO CLODOVE O CHEFE ERA O SAUDOSO " ARY DIAS ". 
. FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira ADOECEU, DESENGANADO PELA MEDICINA EM BELÉM, VIAJOU PARA SÃO PAULO, ONDE FALECEU, SEU CORPO FOI TRANSLADADO DE AVIÃO PARA BELÉM, DE ONDE SEGUIU DE TÁXI AÉREO ( KOVACKS ) ATÉ ABAETETUBA, ONDE FOI SEPULTADO. DEIXOU UMA LACUNA NO EMPRESARIADO LOCAL.
NATALINA
POSTERIORMENTE VIÚVA NATALINA ARAUJO MUDOU-SE PARA A CAPITAL, RESIDINDO EM UM PRÉDIO DE SUA PROPRIEDADE, NA CIDADE VELHA, PRAÇA DO COLÉGIO SALESIANO DO CARMO, ONDE SEUS FILHOS ESTUDARAM, FORMARAM-SE 3 MÉDICOS, 1 AVIADOR, VENDEDOR DE PEÇAS DE MOTORES E ETC...,EM SEGUIDA NATALINA ORDENOU AO SR. JAIR NERY, O LOTEAMENTO DE SUAS TERRAS, EM HOMENAGEM AO NOME DE SEU MARIDO ( FRANCISCO MARQUES FERREIRA ) FOI DADO AO NOVO BAIRRO O NOME DE " FRANCILÂNDIA " ( O SUFIXO " LÂNDIA " ) SIGNIFICA: TERRAS DE , ENTÃO, TERRAS DE FRANCISCO.
Carlinho Dias
João Bosco Dias
GRANDE COLABORADOR NA CONSTRUÇÃO DO BANCREVEA CLUB DE ABAETETUBA, ONDE FOI SÓCIO HONORÁRIO, ENTÃO, AOS DOMINGOS, EU E MEU IRMÃO BOSCO, NOS ACOMPANHAVAMOS DE SUAS FILHAS ( MAIS VELHAS ) ANTONIA E ÂNGELA ( MUINTO BONITAS ) DIGA-SE DE PASSAGEM, PARA COM AS MESMAS PODERMOS ADENTRAR ÀQUELE MARAVILHOSO CLUB SOCIAL E USUFRUIR DE SUAS BELAS PISCINAS. 
A VIÚVA NATALINA, CONTRAIU SEGUNDAS NÚPCIAS, COM O CIDADÃO DE ORIGEM LUSITANA, SR. MANOEL DA NÓBREGA ( PRIMO DO HUMORISTA CARLOS ALBERTO DA NÓBREGA DO SBT ) COM O QUAL VIVE, ATÉ OS DIAS DE HOJE !!!
CARLINHO DIAS EM 08 DE MARÇO DE 2017.
UM POUCO DA HISTÓRIA DE NOSSO MUNICÍPIO.
OBS: A DIOCESE DE ABAETETUBA, COMO NÃO PODERIA DEIXAR DE SER, EM HOMENAGEM A ESSE GRANDE HOMEM, COLOCOU SÃO FRANCISCO COMO PADROEIRO DO BAIRRO.

Descendentes de CHRISPIM FERREIRA e demais parentes
• Chrispim Ferreira, padeiro, comerciante e dono de cinema nos anos de 1930, 1940, 1950, dono dos cinemas Glória nos anos de 1940 e do Cine Natan nos anos de 1950/1960, citado em 1953 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, c/c Maria Stella Reis Ferreira e com filhos: Ronald, Rosildo Reis Ferreira e Rosete e Rosilda Reis Ferreira.
• Ronald Reis Ferreira, filho de Chrispim Ferreira e Maria Stella Reis Ferreira, citado em 1946, engenheiro civil, prefeito de Abaetetuba (1977-1982), casado e com filhos.
. Rosete Reis Ferreira, filha de Crispim e  Maria Stella Reis Ferreira, casada com filhos e netos em 2012.
. Sra. Rosilda Reis Ferreira, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Rosildo Reis Ferreira, filho de Chrispim Ferreira e Maria Stella Reis Ferreira, funcionário aposentado da Receita Federal, casado e com filhos.
• Otacílio Ferreira Dias/Tavico, antigo músico da Banda Carlos Gomes.
Filhos de Otacílio Ferreira Dias/Ramito
• Otacílio Ferreira Dias Júnior/Castor, famoso humorista de Abaetetuba.
FAMÍLIA
Os Ferreira Dias
Família descendente de ANTONIO ALVES DIAS e demais parentes
• Laura Ferreira, c/c Antonio Alves Dias e tiveram 8 filhos: Almira/Mira, Altamira, Aldemira, Almir, Airton, Ari, Aldemarina e Arina Ferreira Dias.
• Airton Ferreira Dias, filho de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• Aldemarina Ferreira Dias, filha de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• Aldemira Ferreira Dias, filha de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• Almir Ferreira Dias, filho de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• Almira Ferreira Dias, filha de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira, c/c Miguel Ferreira e tiveram uma filha: Dirce Dias Ferreira.
• Altamira Ferreira Dias, filha de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• Antonio Alves Dias, filho de Francelina Maria Barbosa de Pontes e João Bernardino Dias, citado em 1920, c/c Laura Ferreira e tiveram 8 filhos: Almira/Mira, Altamira, Aldemira, Almir, Airton, Ari, Aldemarina e Arina Ferreira Dias.
• Ari Ferreira Dias, filho de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• Arina Ferreira Dias, filha de Antonio Alves Dias e Laura Ferreira.
• João Bernardino Dias, músico em 1909 tocando flautim no Club Musical Lauro Sodré, dono de engenho para cachaça e mel no rio Guajará em 1922, morador à Praça da República, vogal na Intendência de Domingos de Carvalho em 1913-1915, professor em 1919-1922, comerciante em 1922, c/c Francelina Maria Barbosa Pontes (esta filha de Constantino de Pontes e Maximina Barbosa), c/c Francelina Maria Barbosa Pontes e tiveram 9 filhos: Antonio Alves Dias, Franklin/França, Alcides, Aparício, Marcionilo, João Filho/Juca, Isaura, Olívia, Maria/Guíta e Aurora.
Os Ferreira Dias
• Claudomiro Ferreira Dias, com oficina de alfaiate e comerciante à Rua Siqueira Mendes citado em 1922 e c/terreno à Rua Pedro Rodrigues, divisa com Maria Bezerra da Silva, c/terreno à R. Pedro Rodrigues em 1931.
. Emiliana Ferreira Dias, citada em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

As Outras Famílias e os Ferreira
Os Alves Ferreira 
 . Marcírio Alves Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
FAMÍLIA
Os Amorim Ferreira
. Avós de Abidiel Amorim Ferreira
. Pais de Abidiel Amorim Ferreira
. ABIDIEL AMORIM FERREIRA/Bidico, de origem humilde, ascendência árabe, é muito trabalhador, e foi o 1º a adotar o uso de bicicletas como veículo de aluguel e transporte de passageiros em Abaetetuba, que residia com sua família na Travessa José Gonçalves Chaves, canto com a Rua 7 de Setembro, em Abaetetuba, viúvo que foi casado com Leondina Rodrigues Ferreira/Dona Zinha e com família numerosa de 8 filhos: Abidinaldo, Abidiel Abidias, Abidil, Abinael, Abidonai, Abidinel e Abdula, onde todos, pela coragem e tenacidade na educação dos filhos, mudou-se para a Capital do Estado, Belém onde todos conseguiram se formar em cursos superiores e assim puderam dar o merecido conforto que seus pais mereciam, onde possuem fazenda na cidade de Colinas/GO e D. Zinha faleceu recentemente em 2014.
. Abidinaldo, é formado no curso superior de Educação Física, é professor nesse ramo de atividade educacional em Abaetetuba.
. Abidiel, formado no curso superior de Medicina, é médico atuante
. Abidias, formado no curso superior de professor, é professor atuante
. Abidil, formado no curso superior de Ciências Contábeis, é Contador atuante. 
. Abinael, formado no curso superior de Bacharel em Direito e á advogado atuante.
. Abidonai, formado em curso superior de Licenciatura, é professor atuante
. Abidula, formado em curso superior
. Abidinel, formado no curso superior de Química, é atuante.
. Leondina Rodrigues Ferreira/D. Zinha, falecida recentemente em 2014, casou com Abidiel Amorim Ferreira/Bidico e com filhos. Vide Abidiel/Bidico. Avós e pais de D. Zinha.
Conforme informações do próprio Sr. Bidico em visita à Abaetetuba,  e um dos filhos e do professor Milton Pinheiro, este que conhece referida família há mais de 30 anos. Genealogia em pesquisa.
Os Araujo Ferreira
. Sra. Natalina de Araujo Ferreira, citada em 1953 e 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Sebastião de Araujo Ferreira, membro da Irmandade de São Sebastião em 1908.
. SEBASTIÃO DE ARAUJO FERREIRA, era componente da Irmandade de S. Sebastião em 1908, em Abaetetuba.
Os Aroca Ferreira
. Maria Aroca Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Barros Ferreira
• Emílio Barros Ferreira, marchante em 1931.
Os Brandão Ferreira
• Paulino Brandão Ferreira, citado em 1927.

FAMÍLIA
Os Brito Ferreira
• Edgar Brito Ferreira, casado e com filhos.
• João Bostoque Ferreira, mestre marceneiro e antigo músico tocando caixa na Banda Carlos Gomes, casado e com filhos.
Os C. Ferreira
. Edil do C. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Hilza C. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Filomena F. Dume.
. Isabel da C. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
. Maria C. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
. Raimundo C. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os da C. Ferreira
. Maria da C. Ferreira, citada em 1938 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Laura dos Santos Ribeiro.
Os Cardoso Ferreira
Adelaide Cardoso Ferreira, senhora citada em 1953 como juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Domingos Cardoso Ferreira, citado em 1961 na mordomagem da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• João Cardoso Ferreira, citado em 1946.
. José Cardoso Ferreira, citado em 1953 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. José Cardoso Ferreira, citada em 1953 como sub-diretor geral da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Carvalho Ferreira
• Iracy Carvalho Ferreira, citado em 1946.
Os Conceição Ferreira
• Manoel Conceição Ferreira, citado em 1946 e em 1961 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os da Conceição Ferreira
. AUGUSTO DA CONCEIÇÃO FERREIRA, era componente da Irmandade de S. Sebastião em 1908, em Abaetetuba.
. EUSÉBIO ANTONIO DA CONCEIÇÃO FERREIRA, era componente da Irmandade de S. Sebastião em 1908, em Abaetetuba.
Os Costa Ferreira
. Telda Maria Costa Ferreira, citada em 2013.
Os de Deus Ferreira
• João de Deus Ferreira, vereador na gestão do prefeito João Alberto da Silva Bittencourt (1983-1988), prefeito de Abaetetuba (1989-1982), ex-deputado estadual por 2 mandatos, empresário das telecomunicações, repórter.
Os Dias Ferreira
• Ana Dias Ferreira, citada em 1939 como contribuinte e arrecadadora da Festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Construindo Genealgias
Os Dias Ferreira


FAMÍLIA
Maracapucu
• Ana Dias Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
• Antonio Dias Ferreira, citado em 1944.
. Dirce Dias Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. CLÉLIO FERREIRA, citado em 1961 como marítimo representando a classe na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Clélio Ferreira, citado em 1961 como representante da classe dos marítimos na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• DAVI FERREIRA, foi antigo jogador de futebol do Vasco da Gama nos anos de 1950/1960.
• DUCA FERREIRA, primo de Chiquinho Ferreira, comerciante e comerciante de regatão nos anos de 1940/1950 dono de engenho no Rio Maracapucu, citado em 1940-1950 e em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. DULCINÉA DIAS FERREIRA, origem  na localidade Rio Maracapucu, citada em 1939 como contribuinte e na comissão da 1ª noite de leilão e citada em 1953 e 1954 como doutoranda e juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• JÚLIA HELENA DIAS FERREIRA, Humanistas de 1960, do Ginásio N. S. dos Anjos.
. MANOEL DO ESPÍRITO SANTO FERREIRA/Duca Ferreira, citado como comerciante nos anos de 1940, 1950, como dono de engenho de cana-de-açúcar na localidade Rio Maracapucu sendo o maior de Abaetetuba e com o lendário barco Ferreira Filho, citado em 1939 junto com sua esposa como Auxiliar nos rios Maracapucu e Maracapucu-Miri e em 1953  como contribuinte e Auxiliar e representante da classe dos industriais da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, casado e com filhos: Manoel, Davi, Célio, Paulo, Júlia e outros em pesquisa. Manoel do Espírito Santo Ferreira, citado como dono de engenho São Miguel, Rio Maracapucu, dono do Engenho S. João no início do século 20, foi vereador na 1ª gestão do prefeito Hildo Tavares Carvalho em 1967-1970, citado em documento de 1946, citado contribuinte da festa de N. S. da Conceição e citado em 194, junto com sua esposa, como contribuinte e auxiliar nos rios Maracapucu e Maracapucu-Miri da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. MANOEL FERREIRA, foi antigo jogador de futebol no Vasco da Gama, Vênus e outros clubes de Abaetetuba nos anos de 1950/1960, citado na localidade Rio Maracapucu como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. MARIA AMÉLIA DIAS FERREIRA, citada na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Miguel David Dias Ferreira, citado em 1946.
. RAIMUNDO DIAS FERREIRA, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Sra. NATALINA DE ARAUJO FERREIRA, citada em 1953 e 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA
Os Espírito Santo Ferreira
• Linomar do Espírito Santo Ferreira, professor, vereador na gestão do prefeito João Alberto da Silva Bitencourt (1983-1988).
Os L. Ferreira
. Verônica L. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva..
Os Maciel Ferreira
. Sandra Suely Maciel Ferreira, menina citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Magno Ferreira
• Maria do Socorro Magno Ferreira, c/c Leopoldo Anísio de Lima Neto e tiveram 2 filhos.
Os Margalho Ferreira
. Sra. Oscarina Margalho Ferreira, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, casou com Manoel do Livramento Ferreira.
Os M. Ferreira
• Francisco M. Ferreira, comerciante de regatão citado em 1939 como contribuinte e da comissão da 5ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, citado em 1944 e citado 1962 como 3º vice-presidente da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Os Marques Ferreira
P/Carlinho Dias
Francisco Marques Ferreira
Pais de Noé Ferreira?
. NOÉ FERREIRA, casado com Maria Silva e com filhos: Francisco Marques Ferreira e outros.
. FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, ERA CASADO, COM NOSSA VIZINHA " NATALINA ARAÚJO " IRMÃ DA SAUDOSA PROFESSORA " GUIOMAR BITTENCOURT. FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, COMO ERA CONHECIDO, ERA TIO DE MEUS PRIMOS DA ANTIGA LOJA RAPOSA E DA ULTRALAR, ERA TIO TAMBÉM DO TITA DA LOJA DE FERRAGENS, DA TEREZINHA ( INSA ), AMÉLIA, MANELÃO, PATOCA E ETC...
O SÃO FRANCISCO E O BAIRRO DA FRANCILÂNDIA .
FRANCISCO MARQUES FERREIRA ( FILHO DE NOÉ FERREIRA E MARIA SILVA ) NOS IDOS DOS ANOS 50/70, FOI O MAIOR EMPRESÁRIO DE ABAETETUBA, POSSUÍA GRANDE ARMAZÉM A RUA JUSTO CHERMONT ( GERENCIADO PELO SR. ALCIDES BAÍA ), ERA PROPRIETÁRIO DAS TERRAS AGRÍCOLAS, ONDE HOJE SITUA-SE O BAIRRO DA FRANCILÂNDIA, ÀS MARGENS DO RIO JARUMÃ, TINHA ENGENHO DE AGUARDENTE DE CANA, USINA DE BENEFICIAMENTO DE ARROZ, FÁBRICA DE SABÃO, DENOMINADO " CAJUÚBA ", PORÉM SEU FORTE VINHA DA NAVEGAÇAO PARA O ESTADO DO AMAZONAS, VENDENDO MERCADORIAS EM GERAL E COMPRANDO, PIRARUCU, JACARÉ ALEMÃO, PEIXE LISO, CARNES CHARQUEADAS, CASTANHAS, GUARANÁ DE MAUÉS, COUROS DE BOI, DE JACARÉS, PARA FAZER BOLSAS DE MADAMES E ETC...
. GUIOMAR DE ARAUJO BITENCOURT, casada e com irmãos: Alberto de Araujo e Silva, Guiomar Bitencourt
Filhos de Francisco Ferreira e Natalina Araujo:
Clodóvio Araujo Ferreira
Clodomir Araujo Ferreira
ClodoneyAraujo Ferreira
Antonia Araujo Ferreira
Ângela Araujo Ferreira
Alda Araujo Ferreira
Ana Maria Araujo Ferreira
Alice Araujo Ferreira
"DESSE CONSÓRCIO COM NATALINA ARAÚJO, NASCERAM 8 FILHOS: CLODÓVIO, CLODOMIR, CLODONEY, ANTONIA, ANGELA, ALDA, ANA MARIA E ALICE ARAUJO FERREIRA,

CADA EMBARCAÇÃO DE CHIQUINHO FERREIRA,
LEVAVA O NOME DE UM FILHO E TINHA UM HOMEM DE CONFIANÇA GERENCIANDO A MESMA. POR EXEMPLO, NO CLODOVIO O CHEFE ERA O SAUDOSO " ARY DIAS ". 
. FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira ADOECEU, DESENGANADO PELA MEDICINA EM BELÉM, VIAJOU PARA SÃO PAULO, ONDE FALECEU, SEU CORPO FOI TRANSLADADO DE AVIÃO PARA BELÉM, DE ONDE SEGUIU DE TÁXI AÉREO (KOVACKS) ATÉ ABAETETUBA, ONDE FOI SEPULTADO. DEIXOU UMA LACUNA NO EMPRESARIADO LOCAL.

Barco Clodóvio, de Chiquinho Ferreira, tinha como comandante o Saudoso Ary Dias
NATALINA
POSTERIORMENTE VIÚVA NATALINA ARAUJO MUDOU-SE PARA A CAPITAL, RESIDINDO EM UM PRÉDIO DE SUA PROPRIEDADE, NA CIDADE VELHA, PRAÇA DO COLÉGIO SALESIANO DO CARMO, ONDE SEUS FILHOS ESTUDARAM, FORMARAM-SE: 3 MÉDICOS, 1 AVIADOR, VENDEDOR DE PEÇAS DE MOTORES E ETC...EM SEGUIDA NATALINA ORDENOU AO SR. JAIR NERY, O LOTEAMENTO DE SUAS TERRAS, EM HOMENAGEM AO NOME DE SEU MARIDO (FRANCISCO MARQUES FERREIRA) FOI DADO AO NOVO BAIRRO O NOME DE " FRANCILÂNDIA " (O SUFIXO "LÂNDIA") SIGNIFICA: TERRAS DE ENTÃO, TERRAS DE FRANCISCO.
Carlinho Dias
João Bosco Dias
CHIQUINHO FERREIRA FOI GRANDE COLABORADOR NA CONSTRUÇÃO DO BANCREVEA CLUB DE ABAETETUBA, ONDE FOI SÓCIO HONORÁRIO, QUANDO, AOS DOMINGOS, EU E MEU IRMÃO BOSCO, ACOMPANHAVAMOS SUAS FILHAS (MAIS VELHAS), ANTONIA E ÂNGELA (MUINTO BONITAS, DIGA-SE DE PASSAGEM), PARA COM AS MESMAS PODERMOS ADENTRAR ÀQUELE MARAVILHOSO CLUB SOCIAL E USUFRUIR DE SUAS BELAS PISCINAS. 
A VIÚVA NATALINA, CONTRAIU SEGUNDAS NÚPCIAS, COM O CIDADÃO DE ORIGEM LUSITANA, SR. MANOEL DA NÓBREGA ( PRIMO DO HUMORISTA CARLOS ALBERTO DA NÓBREGA DO SBT ) COM O QUAL VIVE, ATÉ OS DIAS DE HOJE !!!
CARLINHO DIAS EM 08 DE MARÇO DE 2017.

UM POUCO DA HISTÓRIA DE NOSSO MUNICÍPIO.
OBS: A DIOCESE DE ABAETETUBA, COMO NÃO PODERIA DEIXAR DE SER, EM HOMENAGEM A ESSE GRANDE HOMEM, COLOCOU SÃO FRANCISCO COMO PADROEIRO DO BAIRRO.
• Francisco Marques Ferreira, citado em 1946.

Os Martins Ferreira
. Honorina Martins Ferreira, professora citada em 1953 como juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Noca Martins Ferreira, citado em 1939 como contribuinte e da comissão da 2ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Nunes Ferreira
FAMÍLIA
Os Nunes Ferreira, os Cardoso e Demais Parentes
. Adelaide Ferreira Carneiro, filha de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, casada com João Baptista Carneiro, este capataz do Porto de Abaeté.
• Artúnia Cardoso Ferreira, filha de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição, c/c Clodoaldo de L. Baia/Coló e tiveram filhos: Maria de Lourdes Ferreira Baia.
• Artur Cardoso Ferreira/Artuzinho, filho de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso.
• Arthur Nunes Ferreira, filho de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, citado em 1900, era comerciante, dono do engenho de cachaça Santo Antonio, na Costa Maratauíra em 1931, depois repassado para Raimundo Neves e dono de outro engenho o Santa Rosa na mesma Costa Maratauhyra, citado em 1939 como contribuinte e da comissão da 3ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. Casou com Mimita Floresta Ferreira e, em 2ª núpcias com Antonia Felícula Cardoso e tiveram filhos: Maria de Nazaré, Joana da Conceição, Artúnia, João Batista, Artuzinho e Carmem Cardoso Ferreira. Arthur tinha um irmão, Carlos Nunes Ferreira, que c/c Dadá Cardoso e uma irmã, Mimi Nunes Ferreira, que c/c Horácio Cardoso, portanto são 3 irmãos da fam. Nunes Ferreira casados com 3 irmãos da fam. Cardoso e com isso seus filhos são duas vezes primos entre si. Em outras palavras: dois irmãos e uma irmã da fam. Nunes Ferreira, casados com duas irmãs e um irmão da fam. Cardoso, que dão origem às famílias Ferreira Cardoso e Cardoso Ferreira.
• Carlaide Cardoso Ferreira, professora no Grupo Escolar Basílio de Carvalho, casada e com filhos, citada em 1944.
. Carlaide Ferreira, citada em 1939 como contribuinte e na comissão da 1ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Carlos Nunes Ferreira, filho de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, citado em 1900, citado em 1953 como auxiliar na zona do Guajarázinho na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, c/c Adelaide Cardoso Ferreira e com Bodas de Ouro de casamento festejado em 24/12/1968.
• Carlos Nunes Ferreira/Carlos Nunes Ferreira e Carvalho com comércio no Furo Tucumanduba em 1922, vereador no governo de João Francisco Ferreira (12/2/1936-31/12/1937), comerciante anos de 1930, 1940, sócio da firma Carlos Nunes Ferreira & Carneiro, firma na localidade Tucumanduba, c/c Dadá Cardoso e tiveram filhos.
• Carmem Cardoso Ferreira, filha de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso, estudou na escola INSA e formou-se professora Normalista, foi professora, diretora de escolas públicas: Escolas Reunidas em 1963, Vicente Maués e Pedro Teixeira, secretária de educação na gestão do Prefeito Ronald Reis Ferreira (1977-1982), católica fervorosa e engajada como Filha de Maria e com nome de escola e rua em Abaetetuba, citada em 1946, citada em 1961 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Clodoaldo Cardoso Ferreira, filho de irmã de Antonia Felícula Cardoso, citado em 1944 e citado em 1961 como representante da classe dos marítimos na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Clodoaldo Ferreira é filho de Carlos Cardoso Ferreira e Alba Matos Ferreira.
. Ernestina Ferreira Cardoso, filha de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, casada com Horácio Maués Cardoso e com filhos.
• Esmerina Nunes Ferreira, nascida em 13/3/1894 e falecida em 8/6/1978, filha de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, foi professora nas escolas de Abaeté, dona de escola de externato, em seu comércio atendia a população carente, principalmente ribeirinhos, c/seus remédios caseiros, citada em 1939 como professora contribuinte e da comissão da 2ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, citada em 1946, com nome de escola, c/c o sírio-libanês Jorge Antonio Bou-Habib, este nascido em 13/6/1884 e falecido em 8/6/1971.
. Ernestina Nunes Ferreira/Nini, filha de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, citada em 1900, foi professora em Abaeté, mãe de Horácio Sisino Cardoso e avó do professor Horácio Ferreira Cardoso. 
. Eulália Nunes Ferreira, filha de José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira, citada em 1900.
• Flodoaldo Nunes Ferreira, citado em 1953 como cadete do Exército e membro da diretoria da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, major do Exército.
• Hilza Cardoso Ferreira, professora e diretora nos anos de 1960 do Grupo Escolar Prof. Basílio de Carvalho, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Joana da Conceição Cardoso Ferreira, filha de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso.
• João Batista Cardoso Ferreira, filho de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso.
• José Nunes Ferreira, citado em 1900, foi um dos patriarcas da familía Nunes Ferreira, vogal na Intendência: do Coronel Hygino Maués (1906-1908 e 1908-1911), na intendência do major José Félix de Sousa (1911-1913), citado em 1920, comerciante à Rua Justo Chermont, c/c Maria Maués Ferreira, esta falecida em 14/1/1913 e com filhos: Raymundo Nunes Ferreira, Adelaide Ferreira Carneiro, Carlos Nunes Ferreira, Ernestina Ferreira Cardoso/Nini, Esmerina Nunes Ferreira, Eulália, Artur Nunes Ferreira e outros. São avós paternos de Maria de Nazaré Cardoso Ferreira e Carmem Cardoso Ferreira.
• Maria de Nazaré Cardoso Ferreira, nasceu em 1935, filha de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso, estudou no Grupo Escolar de Abaeté e residia c/sua família em casa na antiga Rua Benjamim Constant, atrás do antigo Cine Imperador, entrevistada em 20/4/1995, neta de Alexandre Antonio Cardoso e Benedita Maria da Conceição Teixeira. São seus avós paternos: José Nunes Ferreira e Maria Maués Ferreira.
. Maria Maués Ferreira
• Mimi Nunes Ferreira, c/c Horácio Cardoso e tiveram filhos.
• Raymundo Nunes Ferreira, filho de José Nunes Ferreira e Maria Maués  Ferreira, citado em 1900 e 1920, casado com Virgínia da Silva Ferreira.
• Sindebaldo Nunes Ferreira, filho de Arthur Nunes Ferreira e Antonia Felícula Cardoso, piloto marítimo, citado em 1953 como membro da diretoria da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, c/c Maria de Lourdes Dutra Pontes/Lurdinha, esta nascida em 23/9/1930, moraram no Rio Grande do Sul e tiveram os seguintes filhos: Miguel/casado e com 3 filhos; Artur, Ângelo, Ernesto e Aluízio Pontes Ferreira.

FAMÍLIA
Os Nunes Ferreira
Descendentes e Demais Parentes de JOÃO OLYMPIO ROBERTO MAUÉS
. Adelaide Ferreira Carneiro, filha de Maria Maués Ferreira e José Nunes Ferreira, casada com João Baptista Carneiro, este capataz do Porto de Abaeté.
. Alexandre Roberto Maués
• Dr. Antonio Roberto Maués, bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, ocupou função no Museu Nacional, Delegado de Polícia em várias localidades do Estado de São Paulo, promotor público em São Paulo.
. Arthur Nunes Ferreira, filho de Maria Maués Ferreira e José Nunes Ferreira, casado com Mimita Floresta Ferreira
. Carlos Nunes Ferreira, filho de Maria Maués Ferreira e José Nunes Ferreira, casado com Adelaide Cardoso Ferreira.
• Carmosina Maués, filha de Firmo Roberto Maués, casada e com filhos.
• Catarina Maués, filha do Dr. Vicente Maués, que esteve presente na inauguração do Grupo Escolar Dr. Vicente Maués em 28/8/1968, casada.
. Elton Edinézio Maués, político com vários mandatos de vereador em Abaetetuba, citado nesse cargo em 2013.
. Profa. Ernestina Ferreira Cardoso, filha de Maria Maués Ferreira e José Nunes Ferreira, casada com Horácio Maués Cardoso.
• Esmeralda da Silva Maués, nascida em 5/9/1900 e falecida em 2/10/1940.
• Firmo Roberto Maués, nascido em 1/6/1881 e falecido em 30/7/1957, filho do Cel. José Olympio Roberto Maués e Adelaide Caripuna, origem na localidade Casa Branca, comerciante e com engenho para mel no rio Piquiarana em 1922, Capitão da 2ª Companhia da Guarda Nacional em 12/4/1906, vogal na Intendência de: Capitão Manoel João Pinheiro em 1893; Domingos de Carvalho (1915-1918), Manoel Pinto da Rocha (1918-1919), Cel. Aristides dos Reis e Silva (1919-1922), Lindolpho Cavalcante de Abreu (1922-1926), Garibaldi Parente (1926-1930), comerciante na localidade Rio Piquiarana citado em 1922, dono de engenho para fabricar mel de cana na localidade Rio Piquiarana, citado em 1944, casado e com filhos.
. Profa. Esmerina Nunes Ferreira, filha de Maria Maués Ferreira e José Nunes Ferreira.
• Hidebrandina Maués, citado como padrinhos junto com o Major José Honório Roberto Maués do pequeno Santino Rocha em 1905.
• Hygino Antonio Maués, membro da intendência de Abaeté de 1908-1915.
• Hygino Maués, coronel, professor escolar, comerciante e dono de engenho na localidade rio Tucumanduba, citado em 1922, intendente de 1908-1911.
• Hildebrandina Maués, citada em 1905, esposa do Cel José Honório Roberto Maués.
• João Olympio Roberto Maués, coronel, falecido e sepultado no Cemitério Público de Abaeté, citado em 1894, capitalista, dono de engenhos e escravos, c/c Adelaide Caripuna, esta filha do Cel. Antonio Correa Caripuna, antigo chefe político local. São seus filhos: Maria Maués Ferreira, Coronel José Honório Roberto Maués, Capitão Firmo Roberto Maués, Manoel Roberto Maués.
• Joaquim Emílio Roberto Maués, vogal da 2ª Câmara de Abaeté (1884-1887 e 1887-1889).
• Joaquim Honório Maués, nascido em 15/6/1886 e falecido em 3/1/1963.
• José Honório Roberto Maués, falecido e sepultado de N. S. da Conceição, filho do Cel. José Olympio Roberto Maués e Adelaide Caripuna, foi nomeado em 13/2/1890 o 1º Intendente de Abaeté, tendo recusado esse cargo em 1891, dono de fazenda/engenho de açúcar São José no século 19 situada à margem direita da localidade Rio Tucumanduba, Comendador da Ordem de Cristo, citado em 1905, citado como dono de engenho de cachaça e mel denominado Conceição em 1922 em sociedade com José Barbosa Ferreira na localidade Rio Piquiarana, major da Guarda Nacional em 1905 e que serve de padrinho junto com Dona Hildebrandina Maúes ao pequeno Santino Rocha em 1905, tenente-coronel da mesma guarda, deputado, sepultado no Cemitério de Nossa. S. da Conceição/Abaeté/Pa, tenente-coronel comandante do Estado-maior da 214º Batalão de Infantaria da Guarda Nacional em 12/4/1906, casado e com filhos.
• José Roberto Maués, tenente-coronel citado em 1922.
• José Roberto Maués/Cazuza Maués, casou e teve filhos: Pelica Maués, casou com o cametaense Góes.
• Manoel Roberto Maués.
• Manoel Joaquim Roberto Maués, nasceu em 1870 e faleceu em 16/11/1947.
• Manoel Roberto Maués, filho do Cel. José Olympio Maués e Adelaide Caripuna.
• Maria Caripuna Maués/Ferreira, falecida em Abaeté a 14/1/1913 com 68 anos, já viúva de seu marido, filha do Cel. José Olympio Roberto Maués e Adelaide Caripuna, casou com José Nunes Ferreira, este  comerciante à Rua Justo Chermont, deixando os seguintes filhos:Raymundo Nunes Ferreira, profa. Esmerina Nunes Ferreira, D. Adelaide Nunes Ferreira Carneiro, Carlos Nunes Ferreira, Arthur Nunes Ferreira, Profa. municipal Ernestina Ferreira Cardoso.
. Raymundo Nunes Ferreira, filho de Maria Maués Ferreira e José Nunes Ferreira, casado com Virgínia da Silva Ferreira
• Rosa Maués, casou com Murilo Parente de Carvalho e tiveram filhos: Ernani, Edvaldo, Francisco e outros.
• Dr. Vicente Antonio Maués, nasceu em 22/1/1879, filho do Cel. José Honório Roberto Maués, no Engenho São José, às margens do Rio Tucumanduba, em Abaeté, engenheiro civil em 27/3/1909, Secretário de Obras em Pernambuco em 1903, citado em Pernambuco em 1923, falecido em 1939, com nome de escola em Abaetetuba.
Os P. Ferreira
• Manoel P. Ferreira, membro da Irmandade de São Sebastião em 1908.
Os Pereira Ferreira
• Custódio Pereira Ferreira, foi o último prefeito nomeado de Abaeté (20/8/1947-15/2/1948).
Os Quaresma Ferreira
. Mamede Barbosa Ferreira, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os R. Ferreira
. Odaléa R. Ferreira, professora citada em 1953 como juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Ribeiro Ferreira
. Raimundo Ribeiro Ferreira, citado em 1961 na mordomagem da Festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA
Os Rodrigues Ferreira
Alverina Rodrigues Ferreira, foi por longos tempos cartorária em Abaetetuba, líder comunitária católica, casada casada com Vicente Celestina Ferreira e com filhos: Paulo Mádson, Dilcéa e outros em pesquisa.
• Paulo Mádson Rodrigues Ferreira, jogou futebol na juventude, professor de Educação Física no Colégio São Francisco Xavier, casado e c/filhos.
. Vicente Celestino Ferreira/Ferreira, falecido a 17/6/2013, era casada com Alverina Rodrigues Ferreira, esta já falecida e com filhos: Paulo Mádson, Dilcéa e outros em pesquisa.
Os Rodrigues Ferreira
. Odair Rodrigues Ferreira, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Profa. Odaléa Rodrigues Ferreira, citada em 1953 e 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, citada em 1953 como representante da Irmandade de S. Raimundo Nonato na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Os Roque Ferreira
FAMÍLIA
• Filito Ferreira, filho de Manoel Roque Ferreira, ativista católico, mestre ferreiro, casado e com filhos.
• Lula Ferreira, filha de Manoel Roque Ferreira, professora.
• Manoel Roque Ferreira, citado em 1944, antigo músico da banda Carlos Gomes, casado e com filhos: Filito, Manoel Pedro, Lula e outros em pesquisa.
• Manoel Pedro Ferreira, filho de Manoel Roque Ferreira, era professor e faleceu por afogamento ainda jovem, com nome de escola em Abaetetuba.
. Migoécio Ferreira, já é falecido, formado em Medicina, tendo trabalhado como médico por muitos anos na Fundação Nacional de Saúde-Fundação SESP de Abaetetuba, casado e com filhos.
. Moringo Ferreira, é professor.
. José Ferreira/Zé Roque
Os S. Ferreira
. Maria I. S. Ferreira, citada como contribuinte em 1953 da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
Os dos S. Ferreira
. Juracy dos S. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Benedita de S. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
Os Santos Ferreira
• Joana Conceição Santos Ferreira, professora na Escola Bernardino nos anos de 1970, vereadora na gestão do prefeito João de Deus Ferreira (1989-1992).
. José da Conceição dos Santos Ferreira, falecido em 2012.
. M. Santos Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.
Os Silva Ferreira
• Flaurival da Silva Ferreira, citado em 1946 e 1961 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Florisvaldo da Silva Ferreira, citado em 1961 na mordomagem da Festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Laury da Silva Ferreira, citado em 1946.
• Lourival da Silva Ferreira/Lauri Ferreira, comerciante, c/c Alpha de Araujo Pontes e com filhos: Zedilson, Laurizinho, Toninho, Benvinda Conceição, Luiz Fernando, Emiliano Nonato, José/f. ao nascer e Nazaré Pontes Ferreira/f. ao nascer.
• Miguel da Silva Ferreira, citado em 1946.
• Nadir da Silva Ferreira, citado em 1946.
Os Silveira Ferreira
• Miguel Silveira Ferreira, citado em 1944, 1946 e em 1961 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os de Sousa Ferreira
. Joana de Sousa Ferreira, citada em 1961 na mordomagem da festa de N. S. da Conceição.
. JOSÉ DE SOUZA FERREIRA, era componente da Irmandade de S. Sebastião em 1908, em Abaetetuba.
Os Tavares Ferreira
• Eugênio Tavares Ferreira, tenente, contemporâneo do juiz substituto Germano Bentes Guerreiro, prefeito de polícia.
Os V. Ferreira
. Venâncio V. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Sisínia Silva.

~~~~~~~~~~
FAMÍLIA
FIGUEIREDO DIAS
• Adriano Figueiredo Dias
Laudemira Barbosa Dias,
Herundina Barbosa Pontes
Adriano Figueiredo Dias
• Antonio de Figueiredo Dias Primo, morador à Rua Siqueira Mendes, comerciante na Costa Maratauhyra e Rio Maracapucu em 1922 e em 1930 c/fábrica de beneficiamento de sebo de ucuhuba na Costa Matatauhyra.
• Antonio de Figueiredo Dias, antigo dono de engenho no Rio Arumanduba.
• Marcos Barbosa Dias, filho de Herundina Barbosa Pontes
Adriano Figueiredo Dias, c/c Catarina da Costa e tiveram 4 filhos.
• Marcos Figueiredo Dias
. Maria Augusta Figueiredo Dias,
• Adriano de Figueiredo Dias, citado em 1927, c/c Herundina Barbosa Pontes e tiveram 3 filhos.
~~~~~~~~



Família de Cezarina, do tronco familiar dos Figueiredo Dias:
. CEZARINA DE FIGUEIREDO DIAS, casou com RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA e com 6 filhos, sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe do Calinho Dias e irmãos).
Vadico  DIAS DA SILVA
Neca Dias da Silva
. MIGUEL DIAS DA SILVA
CLÁUDIO DIAS DA SILVA
MARIA DIAS DA SILVA (mãe do Carlinho Dias)
ALDAÍRES DIAS DA SILVA/Dadá

Pai de Raimundo Negrão da Silva, bisavô materno de Carlinho Dias?
. RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, viajava para o Salgado como comerciante de regatão nas canoas à vela 'Nobreza' e 'Conquistadora', avô materno de Carlinho Dias, pai de Maria de Figueiredo Dias/Maria Dias da Silva, esta mãe de Carlinho Dias, e Raimundo Negrão da Silva casou com Cezarina de Figueiredo Dias e com 6 filhos, 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria (esta mãe de Carlinho Dias) e Aldaíres/Dadá.
Filhos de Raimundo Negrão da Silva e Cesarina de Figueiredo Dias:
Homens: Vadico, Neca, Miguel e Claúdio
Mulheres: Aldaíres/Dadá, Maria (esta mãe do Carlinho Dias)
. Vadico, este tio materno de Carlinho Dias, viajava com seu pai Raimundo Negrão da Silva para o Salgado, Vigia, Ilha de Itapoá, onde Vadico teve namorada, a Senhorinha Saldanha, para a qual compôs até música.

P/Carlinho Dias:
A "NOBREZA" E A "CONQUISTADORA":
RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA, viajava para a região do Salgado, Vigia, Ilha de Itapoá, Colares, São Caetano de Odivelas, Marudá, Marapanim, Maracanã, Salinópolis até Japerica e Quatipuru. Raimundo Negrão da Silva, avô materno de Carlinho Dias, casou com Cezarina de Figueiredo Dias, com a qual teve seis filhos, 4 homens e duas mulheres,VADICO, NÉCA, MIGUEL, CLÁUDIO, MARIA ( Minha idolatrada Mãe ) E ALDAÍRES-DADÁ.

 Meu avô Raimundo Negrão da Silva, quando chegava da viagem, além da mesa farta, mandava puxar as canoas para a terra firme, onde trabalhadores raspavam a caraca do salgado ( micro-organismos que comem a madeira) e, posteriormente, faziam fogueira de palha sob a embarcação e pintavam da linha d'água para baixo com breu, para proteger a madeira e dar maior durabilidade. No grande salão de dormir de sua casa, meu avô pegava-nos ao colo e contava-nos algumas histórias sobre as viagens, onde dizia que, pela parte do dia, as camarinhas (local de dormir) eram muito quentes devido ao forro de Ruberoil, (um derivaldo do petróleo), falava-nos sobre Netuno, que vez por outra emergia do fundo do Oceano com os cabelos cheios de caramujos e dentes amarelados, (cor de bronze) na frente da embarcação, sem fazer-lhes nenhum mal. Falava-nos que, nas noites de Lua-Cheia, a claridade batia nas cristas das ondas, que pareciam milhões de luzes fluorescentes em um grande espetáculo oceânico. Falava-nos também de alguns adágios populares, como por exemplo: "O alheio chora seu dono" , "Roto e remendado, mas honrado", "Quem deixa resto ( comida no prato),  deixa da mulher". " Mesa é lugar sagrado, ninguém senta sem comida", e acreditava piamente na Educação como mola mestra para o desenvolvimento da humanidade, era autodidata, deixando estante cheia de livros (inclusive as profecias de Nostradamus), e sempre dizia, citando Machado de Assis: "Leio para instruir-me, às vezes para consolar-me, creio nos livros e os adoro". Morreu deixando-nos o legado do respeito aos Mandamentos, da honradez, do respeito a nossos semelhantes, do trabalho e da solidariedade.
"Nobreza" e "Conquistadora" eram os nomes das embarcações à vela de meu avô. Saudades eternas" 18 de agosto de 2015.
Tio Totó do Carlinho Dias?
Tio Totó , do Carlinho Dias, (não consta como filho de Raimundo Negrão da Silva na lista acima), casou em Quatipuru com Tarcelina e tiveram 16 filhos, vendendo aguardente de Abaeté, além de utensílios de Barro, trocando por peixes como: tainha, robalos, bandeirado, dourado, gurijuba, pratiqueira, pescada amarela, pacamom, enxovas, ovas de tainha, beiju chica, castanha do Pará e etc..., quando meus tios cresceram passaram a labutar na mesma rota.
Carlinho Dias.

Família Ferreira
Cfe. Carlinho Dias:

Irmãos (Filhos de quem: Noé Ferreira c/c ...?), com origem na localidade Belchior, nas Ilhas de Abaetetuba:
João Francisco Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Crispim Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Miguel Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Mamédio Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Gracindo Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Guilhermina Ferreira, esta avó paterna de Carlinho Dias
Maria Ferreira, tia-avó de Carlinho Dias

~~~~~~


Genealogia de Carlinho Dias
Avós maternos de Carlinho Dias
Raimundo Negrão da Silva, casou com Cezarina de Figueiredo Dias e com filhos:...

Família de Aprígio Dias
1ª G, pais de Aprígio Dias e seus irmãos
. 2ª G/F, APRÍGIO DIAS, casou com DICA FERREIRA, esta filha de Noé Ferreira e tiveram filhos, 3ª G/N. Vide as família Ferreira, Dias e Ferreira Dias
3ª G/N, filhos de Aprígio Dias e seus irmãos

Genealogia Paralela de Dica Ferreira
1ª G, Pais de Noé Ferreira e seus irmãos que são da 1ª G?
2ª G/F, Noé Ferreira e seus irmãos são da 2ª G/F
Filhos de Noé Ferreira, da 3ª G/N:
. 3ª G/Bn, FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casou com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.
. 2ª G/F, NOÉ FERREIRA, era casado com MARIA SILVA e com filhos, 3ª G/N: Ciso Ferreira, Dica Ferreira, Chiquinho Ferreira e outros. E filhos dos irmãos de Noé Ferreira.

. 2ª G/Filhos/F, MARIA SILVA casou com NOÉ FERREIRA e tiveram filhos da 3ª G/Netos/N: Francisco Marques Ferreira e seus demais irmãos.
FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casou com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.
3ª G/N, Ciso Ferreira
3ª G/N, Dica Ferreira
3ª G/N, Chiquinho Ferreira
3ª G/N, filhos de Noé Ferreira
3ª G/N, Dica Ferreira e seus irmãos
. 3ª G/N, DICA FERREIRA, filha de Noé Ferreira (este da 2ª G/F): Noé Ferreira e seus irmãos são da 2ª G/F e os filhos de Dica Ferreira são da 4ªG/Bn (bisnetos dos pais de Noé Ferreira e irmãos de Noé Ferreira
3ª G/Bn, DICA FERREIRA, filha de Noé Ferreira, casou com APRÍGIO DIAS e com filhos, 4ª G/Bn.
4ª G/Bn, filhos de Dica Ferreira e seus irmãos
3ª G/Bn
3ª G/Bn, CISO FERREIRA
3ª G/Bn, CHIQUINHO FERREIRA, comerciante e dono de engenho, dono do barco Clodóvio e outros barcos, citado em 1961 como representante da classe dos industriais na festa de N. S. da Conceição.
. 3ª G/Bn, FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casado com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.
• 3ª G/Bn, FRANCISCO FERREIRA, comerciante, dono de engenho no Furo Grande e no Rio Jarumã. O engenho do rio Jarumã foi comprado de Alípio Gomes e que produzia a cachaça Paraíso.
. NATALINA DE ARAUJO BITENCOURT, ficou viúva de Chiquinho Ferreira e contraiu 2ª núpcias com Manoel da Nóbrega, este irmão do humorista Carlos Alberto da Nóbrega do SBT.
Irmãos da linhagem Ferreira:
4ª G/Bn
. 4ª G, Bn, CLODÓVIO DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, CLODOMIR DE ARAÚJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, CLODONEY DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ANTONIA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ÂNGELA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ALDA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G, Bn, ANA MARIA DE ARAUJO BITENCOURT
. 4ª G/Bn, ALICE DE ARAUJO BITENCOURT

Descendentes de CHRISPIM FERREIRA e demais parentes
• Chrispim Ferreira, padeiro, comerciante e dono de cinema nos anos de 1930, 1940, 1950, dono dos cinemas Glória nos anos de 1940 e do Cine Natan nos anos de 1950/1960, citado em 1953 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, c/c Maria Stella Reis Ferreira e com filhos: Ronald, Rosildo Reis Ferreira e Rosete e Rosilda Reis Ferreira.
• Ronald Reis Ferreira, filho de Chrispim Ferreira e Maria Stella Reis Ferreira, citado em 1946, engenheiro civil, prefeito de Abaetetuba (1977-1982), casado e com filhos.
. Rosete Reis Ferreira, filha de Crispim e  Maria Stella Reis Ferreira, casada com filhos e netos em 2012.
. Sra. Rosilda Reis Ferreira, citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Rosildo Reis Ferreira, filho de Chrispim Ferreira e Maria Stella Reis Ferreira, funcionário aposentado da Receita Federal, casado e com filhos.
~~~~~~~~~~

• Otacílio Ferreira Dias/Tavico, antigo músico da Banda Carlos Gomes.
Filhos de Otacílio Ferreira Dias/Ramito
• Otacílio Ferreira Dias Júnior/Castor, famoso humorista de Abaetetuba.
Genealogia Paralela dos Silva
. 1ª G, pais de MARIA SILVA
. 2ª G/Filhos/F, MARIA SILVA casou com NOÉ FERREIRA e tiveram filhos da 3ª G/Netos/N: Francisco Marques Ferreira e seus demais irmãos.
FRANCISCO MARQUES FERREIRA/Chiquinho Ferreira, filho de Noé Ferreira e Maria Silva, casou com NATALINA ARAUJO e tiveram 8 filhos da 4ª G/Bn: Clodóvio, Clodomir, Clodoney, Antonia, Ãngela, Alda, Ana Maria e Alice.

Genealogia Paralela de Aprígio Dias
1ª G, Pais de APRIGIO DIAS
2ª G/F, Aprígio Dias e seus irmãos.
2ª G/F, APRÍGIO DIAS casou com DICA FERREIRA, esta filha de Noé Ferreira, e tiveram filhos da 3ª G/N:
3ª G/Netos, filhos de Aprígio Dias
4ª G/Bisnetos
Filhos de Noé Ferreira: Dica Ferreira

Genealogia Paralela de /Manoel/Duca Ferreira
Primos são da mesma geração
. 3ª G/Bn, DUCA FERREIRA
• 3ª G/Bn, FRANCISCO FERREIRA/Chiquinho Ferreira, era primo de Duca Ferreira, dono de engenho no Igarapé Jarumãzinho e do engenho Dom Bosco na foz do Furo Grande.
Primos são da mesma geração: Duca Ferreira, 3ª G/Bn
Nome completo de Chiquinho Ferreira?
?
• 3ª G/Bn, FRANCISCO MARQUES FERREIRA, comerciante, dono de engenho no Furo Grande e no Rio Jarumã. O engenho do rio Jarumã foi comprado de Alípio Gomes e que produzia a cachaça

Avós paternos de Carlinho Dias
Guilhermina Ferreira, casou com RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA e com 6 filhos, sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria Ferreira da Silva/Maria da Silva Dias (esta mãe do Calinho Dias e irmãos).
Genealogia de Carlinho Dias
~~~~~~~~~~~~~~~~

Pais dos acima? Noé Ferreira c/c
FAMÍLIA
. JOÃO FRANCISCO FERREIRA/João Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias, foi dono de engenho de aguardente de cana, localizado na foz do Rio Jupariquara. na Costa Maratauira, que fabricava a cachaça 'Dom Bosco', dono de lancha a vapor importada batizada de "Dom Bosco', e João Francisco Ferreira era casado e com filhos: Manoel Ferreira e outros?
MANOEL FERREIRA, filho de João Francisco Ferreira.
FAMÍLIA
. CRISPIM FERREIRA, foi dono da Padaria Chibé, dono do Café Tropical, dono do Cine Natan, casado e com filhos: Dr. Ronald Ferreira e outros.
D. RONALD REIS FERREIRA/dr. Ronald Ferreira, era engenheiro e chegou a ser prefeito de Abaetetuba.
Irmãos de Ronald Ferreira:
ROSILDO REIS FERREIRA, sobrinho de João Francisco Ferreira.
. ROSILDO REIS FERREIRA, trabalhou na Receita Federal de Abaetetuba/PA.

FAMÍLIA
. MIGUEL FERREIRA
FAMÍLIA
. MAMÉDIO FERREIRA
FAMÍLIA
. GRACINDO FERREIRA
FAMÍLIA
. GUILHERMINA FERREIRA, esta avó paterna do Carlinho Dias e seus irmãos.
Filhos de Guilhermina:
OTACÍLIO FERREIRA DIAS/Ramito, por ter nascido em um domingo de Ramos e outros
FAMÍLIA
MARIA FERREIRA
~~~~
. MIMITA FERREIRA
. MARIA FERREIRA e outros filhos.

~~~~~~~~~
Bisavós paternos de Carlinho Dias.

Otacílio Ferreira Dias

Famílias envolvidas:
Irmãos (Filhos de quem: Noé Ferreira c/c ...?), com origem na localidade Belchior, nas Ilhas de Abaetetuba:
João Francisco Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Crispim Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Miguel Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Mamédio Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Gracindo Ferreira, tio-avô de Carlinho Dias
Guilhermina Ferreira, esta avó paterna de Carlinho Dias

Maria Ferreira, tia-avó de Carlinho Dias

Guilhermina Ferreira, casou com RAIMUNDO NEGRÃO DA SILVA e com 6 filhos, sendo 4 homens e duas mulheres: Vadico, Neca, Miguel, Cláudio, Maria Ferreira da Silva (esta mãe do Carlinho Dias e irmãos).

Dias (pai)
Avó paterna de Carlinho Dias e seus irmãos, tios-avós de Carlinho:
~~~~~~~~~~~
P/Carlinho Dias
O CASTELO DE GLEISHICOU E A AV. SÃO PAULO
NO INÍCIO DO SÉCULO PASSADO, OS FERREIRA MUDARAM DO RIO BERCHÓ PARA A CIDADE DE ABAETETUBA, FELICIDADE, TINHA UMA PROLE: JOÃO FRANCISCO FERREIRA,
CRISPIM, (PAI DE DR. RONALD REIS FERREIRA), (ENGENHEIRO E QUE FOI PREFEITO DE ABAETETUBA),
MIGUEL FERREIRA,
MAMÉDIO FERREIRA,
GRACINDO FERREIRA,
GUILHERMINA FERREIRA( MINHA AVÓ, PATERNA )
MIMITA FERREIRA,
MARIA FERREIRA E ETC..
Padaria
Roçado de cana de açúcar no Pirocaba e outros rios
. Café Tropical
Cine Natan
. Canoa à vela freteira para Abaetetuba/Belém-Abaetetuba, de nome 'Sempre Viva'

MONTARAM NA ESQUINA QUE POR MUITOS ANOS SE CHAMOU "CASTELO DE GLEISHICOU" UMA PADARIA, (CONHECIDA COMO PADARIA CHIBÉ) TRABALHARAM COM ROÇADO DE CANA DE AÇÚCAR, NO PIROCABA E OUTROS RIOS (SEMPRE NA TERÇA-FEIRA) MONTARAM" O CAFÉ TROPICAL", "O CINE NATAM", TAMBÉM TIVERAM CANOA A VELA FAZENDO FRETE BELÉM-ABAETETUBA DENOMINADA "SEMPRE VIVA". EMFIM FORAM GRANDES EMPREENDEDORES.

. JOÃO FRANCISCO FERREIRA/João Ferreira, foi dono de engenho de aguardente de cana, localizado na foz do Rio Jupariquara. na Costa Maratauira, que fabricava a cachaça 'Dom Bosco', dono de lancha a vapor importada da Europa, batizada de Dom Bosco, era partidário de Joaquim de Magalhães Barata e foi nomeado por este como prefeito de Abaeté de 1930 a 1934 e ele foi eleito,  pelo voto, prefeito de Abaeté no período de 1935 a 1938, foi ele quem trouxe o 1º caminhão para Abaeté, que foi batizado pelo povo de 'Lama', construiu o muro da frente do Cemitério de Nossa S. da Conceição. No seu governo surgiu um surto de Leishimaniose em Abaeté e que, por causa disso,  convidou o iminente cientista Evando Chagas, este filho de outro cientista, o Dr. Carlos Chagas, e Evandro Chagas foi quem fez as pesquisas da doença em cachorros e pessoas já infectadas pelas Ilhas de Abaetetuba, usando um laboratório improvisado e usando lanchas voadeiras nos serviços de pesquisas dessa doença. Depois, o Dr. Evandro Chagas pede ao prefeito João Ferreira para construir uma pista de pouso e assim poder viajar para Belém e, depois, voltar para as suas pesquisas em Abaeté. A pista de pouso foi construída em terras devolutas, onde hoje se assenta o bairro da Aviação. Com o avanço das pesquisas descobriram novo surto de Leishimaniose na localidade Piratuba, na Zona Rural de Abaeté. posteriormente, o Sr. Jair Nery, que era afilhado de casamento do prefeito João Ferreira, ficou gerenciando a empresa de táxi aéreo Kovacs, onde o cientista viajava na rota Abaeté-Belém-Abaeté, nos aviões da Kovacs ou nos aviões dos Correios Aéreos. O cientista acabou morrendo de um acidente aéreo e em sua homenagem foi fundado em Belém o "Instituto Evandro Chagas", que acabou se tornando referência mundial em pesquisas de doenças tropicais e em Abaeté Evandro Chagas ganhou nome de uma rua, a Travessa Dr. Evandro Chagas. 

Outros nomes: . JAIR NERY
JOÃO FRANCISCO FERRREIRA,TINHA ENGENHO DE AGUARDENTE DE CANA, NA FOZ DO RIO JUPARIQUARA, COSTA MARATAUÍRA, O QUAL CHAMAVA-SE " DOM BOSCO " TINHA TAMBÉM LANCHA À VAPOR, IMPORTADA DA EUROPA, BATIZADA DE " DOM BOSCO " PARTIDÁRIO DE JOAQUIM DE MAGALHAES CARDOSO BARATA ", FOI NOMEADO PELO PADRINHO GOVERNADOR, PREFEITO DE 1930 À 1934 E ELEITO PELO VOTO, DE 1935 À 1938. TROUXE O PRIMEIRO CAMINHÃO PARA A MUNICIPALIDADE, O MESMO FOI BATIZADO DE " LAMA " CONSTRUIU O MURO DA FRENTE DA NECRÓPOLE N.SA. DA CONCEIÇÃO E ETC... OCORRE QUE NO SEU GOVERNO, SURGIU UM SURTO DE LESHIMANIOSE EM ABAETETUBA, TIO JOÃO FRANCISCO FERREIRA, TROUXE, NADA MAIS NADA MENOS QUE O IMINENTE CIENTÍSTA " EVANDRO CHAGAS" PARA FAZER AS PESQUISAS, A MÃE DO PREFEITO CEDEU GENTILMENTE A ÓTÍMA SALA DE SUA CASA ( MAIS TARDE CASTELO DE GLEISHICOU ) PARA O CIENTÍSTA MONTAR SEU IMPROVISADO "LABORATÓRIO DE CAMPO" TIO-avô JOÃO FRANCISCO ALUGAVA VOADEIRAS ( COM MOTOR PENTA ) PERCORRIAM NOSSOS RIOS E ILHAS, PEGANDO CACHORROS SUSPEITOS ( HOSPEDEIROS DA DOENÇA ) SACRIFICAVAM OS MESMOS PARA EXTRAÍR-LHES AS VÍSCERAS ( PESQUISANDO O SURTO ) CERTO DIA, EVANDRO CHAGAS, DISSE: JOÃO MANDA ABRIR UMA PISTA DE POUSO,NÃO TENHO CONDIÇÕES DE PERDER TRÊS DIAS A BORDO DE CANOA À VELA DE BELÉM PARA CÁ. TIO JOÃO MANDOU AVERIGUAR NOS ANAIS DAS TERRAS DO MUNICÍPIO E CONSTATOU QUE AS TERRAS QUE HOJE FORMAM O BAIRRO DA AVIAÇÃO, ERAM DEVOLUTAS DA UNIÃO, ENTÃO ORDENOU A CONSTRUÇÃO DA PISTA DE POUSO, O CIENTÍSTA PASSOU A VIAJAR DE TÁXI-AÉREO ATÉ AQUI, QUANDO DESCOBRIRAM O TÃO PROCURADO SURTO, NO RAMAL DO "PIRATUBA" ZONA RURAL DESTE MUNICÍPIO. JAIR NERY, AFILHADO DE CASAMENTO DE TIO-avô JOÃO FERREIRA, GERENCIOU POR DÉCADAS A EMPRESA KOVACS, QUE VOAVA PARA CÁ, E POR IRONIA DO DESTINO," EVANDRO CHAGAS," MORREU EM ACIDENTE AÉREO. PELOS RELEVANTES SERVIÇOS PRESTADOS NAS PESQUISAS DE DOENÇAS TROPICAIS E INFECTO-CONTAGIOSAS GANHOU PRESTIGIO MUNDIAL E O INSTITUTO EM BELÉM DO PARÁ, QUE LEVA SEU NOME  É REFERÊNCIA NO MUNDO.
A CIDADE CRESCEU, ENGOLIU O AEROPORTO, A PISTA DE POUSO, GANHOU O NOME DE AV. SÃO PAULO, O CIENTISTA MERECIDAMENTE GANHOU NOME EM UMA TRAVESSA (AQUELA TRAVESSA ONDE RESIDE O CRIZANTINHO, CAMPEÃO DAS GRADES)
TIO-AVÔ do Carlinho Dias, JOÃO FRANCISCO FERREIRA, MORREU NA CAPITAL, A RUA DOS APINAGES-BATISTA CAMPOS, ESQUECIDO PELOS SEUS MUNÍCIPES , ELEITORES E CORRELIGIONÁRIOS.

CARLINHO DIAS , " UM POUCO DA HISTÓRIA DE NOSSO MUNICÍPIO " EM 26/12/2015.
FONTES: LIVROS DA HISTÓRIA DE ABAETETUBA, AMIGO JAIR NERY ( AFILHADO ) ROSILDO FERREIRA ( SOBRINHO ) E MANOEL FERREIRA ( FILHO ).

Por Carlinhos Dias
JAIR NERY, afilhado de João  Francisco Ferreira.
ROSILDO REIS FERREIRA, sobrinho de João Francisco Ferreira.
. MANOEL FERREIRA, filho de João Francisco Ferreira.
Ademir Heleno Araujo Rocha Muito bom amigo Carlinho Dias, sempre me intriguei com a figura do prefeito nomeado, e depois prefeito eleito, não sabendo nada sobre ele, além disso. Meu pai trabalhou com a "Estatística de Abaeté" por 30 anos seguidos e deixou alguns documentos, como a sua nomeação pelo prefeito João Francisco Ferreira. Gostei dos dados genealógicos, econômicos, de detalhes do 'Dr. Evandro Chagas" em Abt, dos engenhos e outras informações. Esse texto é denso em informações históricas. Parabéns!

Carlinho Dias:
No início dos anos 80, fui trabalhar na cidade de Igarapé-Mirí, onde fui gerente
da Agência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, naqueles anos, me casei com Senhorinha, MARIA DO CARMO MARGALHO CARVALHO, cerimônia religiosa,
celebrada na Tradicional igreja de Sant'ana, com a presença de
alguns familiares e amigos de Abaetetuba, e outros de Ig-Mirí. Nessa cidade nasceu meu único filho ( Sexo Masculino ) Marcelo Víctor Carvalho Dias, hoje com 32
anos de idade ( Nasceu nas mãos do grande Obstetra Dr. Leandro Gonzaga de
Oliveira Júnior ) natural da cidade do Acará.
. CARLINHO DIAS, que nos anos de 1980 foi trabalhar na cidade vizinha de Ig-Miri, onde foi Agente na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e onde casou com sua esposa MARIA DO CARMO MARGALHO CARVALHO, com a cerimônia religiosa realizada na tradicional e histórica Igreja de Santa Ana ou Sant'Ana, cidade onde nasceu o seu único filho homem, Marcelo Victor Carvalho Dias, com 32 anos em 2017?
. MARIA DO CARMO MARGALHO CARVALHO
. MARCELO VICTOR CARVALHO DIAS
                             
naqueles anos dourados, todas as madrugadas, sintonizava meu Rádio "Telespark"
em uma Emissora da Cidade de Macapá ( Rádio EQUATORIAL ) ( Então Capital do Território Federal do
Amapá ) As 04:00h, começava o programa de nosso conterrâneo Nascido no rio Belchior, Miguel Bittencourt ( Abaetetubense, família de grandes comerciantes naquele Território )
Programa de grande audiência, e tinha como fundo musical alguns Carimbós do
Mestre Pinduca ( Comanchera, Tia Benedita da Ilha da Seringueira, dentre outros )
Miguel Bittencourt, lia as cartas das fãs com aquela "lambança" que lhe era peculiar, de vez enquando o Dj levantava a Comanchera e Miguel mandava algu-
mas frases pitorescas:
"Se homem fosse dinheiro, baixinho era troco"
"Porco gordo e sogro rico só dá lucro quando morre"
Assim o saudoso Miguel Bittencourt, conduzia o muito bem humorado programa,
de todas as madrugadas.

Carlinho Dias - "Reminiscências"

. MIGUEL BITTENCOURT, nascido na localidade Rio Belchior, município de Abaetetuba, comerciante que depois mudou com sua família para Macapá, Capital do Amapá, onde tinha um programa radiofônico de grande audiência em Macapá e localidades adjacentes, que chegava até os lares abaetetubenses.

~~~~~~~~~~~~~~


FAMÍLIA FIGUEIREDO
Pesquisas de Ademir Rocha, colaboração de Arnaldo Paes Figueiredo, este grande depositário da genealogia e cultura abaetetubense.
Aos Figueiredo, favor corrigir as inconsistências
Os Figueiredo
. MARIA FIGUEIREDO, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo,

. RAIMUNDO FIGUEIREDO DIAS e JOÃO FIGUEIREDO DIAS, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. LILY FIGUEIREDO, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. BENEDITO FIGUEIREDO RODRIGUES, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. RAYMMUNDO FIGUEIREDO RODRIGUES, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. AMAZONINA FIGUEIREDO, citada em 1953 como juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• ELPÍDIO FIGUEIREDO, citado nos anos de 1920 e citado em 1938 como contribuinte através da profa. Laura dos Santos Ribeiro e em 1946 como contribuinte e juizda festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Laura dos Santos Ribeiro.
• JOÃO FIGUEIREDO, foi dono do engenho de cachaça São Cláudio no Rio Arapapu em 1930, comerciante do setor de pesca e dono do barco São Cláudio nos anos de 1940, 1950.
. JOSÉ FIGUEIREDO, citado em 1939 como contribuinte e da comissão da 2ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. MARIA HERMÍNIA FIGUEIREDO, citada em 1946 como contribuinte e juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. MARIANA FIGUEIREDO, citada em 1947, 1950, 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Filomena F. Dume.
. RAIMUNDO FIGUEIREDO, citado em 1948 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. RAIMUNDO FIGUEIREDO FILHO, (deve ter o pai Raimundo Figueiredo), citado em 1947 contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

. Dr. WALTER FIGUEIREDO, citado em 1939 como contribuinte e da comissão da 2ª noite de leilão da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, citado como 3º Juiz da Comarca de Abaeté. Osvaldo Otacílio Gomes, foi o 1º juiz da Comarca de Abaeté, Hugo Oscar de Mendonça foi o 2º juiz e Walter de Figueiredo foi o 3º juiz da comarca.

Os de Figueiredo
• JOÃO DE FIGUEIREDO, comércio de mercearia na Rua Justo Chermont, 1931.
. Elpídio de Figueiredo, era tio de Maximiano Figueiredo Cardoso, este mora em Parintins.
• JOÃO GABRIEL DE FIGUEIREDO, comerciante, dono de engenho de cana, contemporâneo de Emygdio Nery da Costa, fornecedor de gêneros para as repartições públicas municipais em 1896.

• AMÉRICO DE FIGUEIREDO, morador à Rua Siqueira Mendes e comerciante falecido por volta de 1922, deixando herdeiros.

• SSEBASTIÃO DE FIGUEIREDO, citado como consórcio do Vera Cruz Sport Club nos anos de 1920.
Os Figueiredo Cardoso
. ADELINO CARDOSO DE FIGUEIREDO, é irmão de João Cardoso de Figueiredo
. ELPÍDIO FIGUEIREDO, tio de Maximiano Figueiredo Cardoso, este morava em Parintins/AM.

Família
Citações sobre Maximiano Figueiredo Cardoso:
- Pagamentos em 30/10/1896, a João Gabriel de Figueiredo, pelo fornecimento de mercadorias e materiais ao quartel e cadeia desta cidade (Abaeté), no governo do Intendente Emygdio Nery da Costa.
- Miguel Matos e João Gabriel de Figueiredo possuíam imóveis na Av. Coronel Aristides Siva, anos de 1920.
É citado com herdeiros em 1930.
Filhos de Maximiano Figueiredo Cardoso:
. MAXIMIANO FIGUEIREDO CARDOSO, era casado e com filhos: Aníbal, Sinval, Antoniozinho, Alfredinho e outros. Maxico Cardoso, como era chamado, era rico e tinha uma lancha tipo gaiola que foi para o fundo do mar e nesse episódio morreram duas de suas filhas. Depois desse fato ele resolveu se mudar para a cidade de Parintins, no Amazonas, onde morava um seu tio de nome Elpídio Figueiredo. Nessa cidade ele se tornou industrial, comerciando fibra de juta, comércio de exportação, adquiriu prestígio como bom e rico comerciante e nessas condições veio até Abaeté e contratou a Banda Carlos Gomes para tocar na festa de Nossa Senhora do Carmo, em Parintins, de quem era devoto. Prudente Ribeiro de Araújo trabalhava no seu escritório, como Guarda-Livro.
. ANÍBAL FIGUEIREDO, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso/Maxico
. SINVAL FIGUEIREDO, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso/Maxico
. ANTONIO FIGUEIREDO/Antoniozinho, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso/Maxico
. ALFREDO FIGUEIREDO/Alfredinho, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso/Maxico

Família
• João Figueiredo, dono do engenho de cachaça São Cláudio, Rio Arapapu, no início do século 20, comerciante nos anos de 1940, 1950.
. João Gabriel de Figueiredo
. Adelino Cardoso de Figueiredo, filho de João Gabriel de Figueiredo e Anna Cardoso de Figueiredo.
. João Cardoso Figueiredo
. João Figueiredo
- Irmão de João Cardoso de Figueiredo: Adelino Cardoso de Figueiredo, este falecido e sepultado na quadra Santa Maria, filhos de João Gabriel de Figueiredo (falecido) e D. Anna Cardoso de Figueiredo.
- O Mestre Coló (Coriolano da Gama Margalho) construiu o barco “São Cláudio”, para João Figueiredo.
- Sinhuca (Hidelfrides dos Reis e Silva) tornou-se comerciante marítimo, viajando no barco “São Cláudio”, de João Figueiredo, viajando para o Baixo Amazonas, no comércio de regatão, onde foi um dos pioneiros nesse tipo de comércio.
. Cláudio Figueiredo
- Em 1942, Lauro Cardoso da Silva foi estudar em Belém, ingressando no Instituto Nossa Senhora de Nazaré, dos irmãos Maristas, como interno da escola e viajou para Belém no navio-motor de propriedade do pai de Claúdio Figueiredo, que era seu primo.
. João de Figueiredo, com comércio de mercearia à Rua Justo Chermont, em 1931.

Os Figueiredo Dias
. MARIA FIGUEIREDO, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, e Maria Figueiredo citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. LILY FIGUEIREDO, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. BENEDITO RODRIGUES, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. RAYMUNDO FIGUEIREDO RODRIGUES, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. MARCELLINO FIGUEIREDO, este irmão de Antonio de Figueiredo Dias, e Marcellino era de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
. ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS, dono de engenho no Rio Arumanduba. Citação de 1922:
 “Antonio de Figueiredo Dias com casa de commércio na Costa Maratauhyra”.

. ANTONIO DE FIGUEIREDO DIAS PRIMO (antigamente havia o costume de se dar o nome do padrinho para um seu parente ou filho de patrão para outras pessoas, daí o Promo? Verifica-se que no caso, tratata-se de um senhor de posses e bens), morador à Rua Siqueira Mendes, comerciante na Costa Maratauhyra e rio Maracapucu em 1922 e em 1930 com fábrica de beneficiamento de sebo de ucuhuba na Costa Matatauhyra.. Antonio de Figueiredo Dias Primo. Citações de 1922:
“Antonio de Figueiredo Dias Primo com engenho para fabricar mel no Rio Maracapucú”.
“Antonio de Figueiredo Dias Primo com pagamento de imposto de valor locativo, por um imóvel sito à Rua Siqueira Mendes, na cidade de Abaeté, no valor de 12$000, no tempo da intendência do Dr. Lindolpho Cavalcante de Abreu”.
“Antonio de Figueiredo Dias Primo transfere o imóvel sito à Rua Siqueira Mendes, em Abaeté, para José Saul”.
Anos de referência: 1918 e Antonio era comerciante e senhor de engenho.

. MARCOS FIGUEIREDO DIAS?

Família
. ADELINO CARDOSO DE FIGUEIREDO, nascido em 1881 e falecido e sepultado na Quadra Santa Maria, filho de João Gabriel de Figueiredo e Anna Cardoso de Figueiredo , irmão de João Cardoso de Figueiredo.
- O Mestre Coló (Coriolano da Gama Margalho) construiu o barco “São Cláudio”, para João Figueiredo.
- Sinhuca (Hidelfrides dos Reis e Silva) tornou-se comerciante marítimo, viajando no barco “São Cláudio”, de João Figueiredo, viajando para o Baixo Amazonas, no comércio de regatão, onde foi um dos pioneiros nesse tipo de comércio.
. Cláudio Figueiredo
- Em 1942, Lauro Cardoso da Silva foi estudar em Belém, ingressando no Instituto Nossa Senhora de Nazaré, dos irmãos Maristas, como interno da escola e viajou para Belém no navio-motor de propriedade do pai de Claúdio Figueiredo, que era seu primo.
. João de Figueiredo, com comércio de mercearia à Rua Justo Chermont, em 1931.
. Amérco Cardoso de Figueiredo, falecido por volta de 1922 deixando herdeiros, filho de João Gabriel de Figueiredo, antigo morador da Rua Siqueira Mendes, comerciante, era aviador e faleceu vítima de um desastre de avião.
. Anibal Figueiredo, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso e Venina Cardoso de Figueiredo
. Antonio Cardoso de Figueiredo, nascido em 1/7/1926, filho de João Gabriel de Figueiredo.
. Cláudio Tavares de Figueiredo, nascido em 25/10/1932 e falecido afogado na baía em frente de Abaeté em 7/10/1958, filho de João Cardoso de Figueiredo e que faleceu afogado na baía em frente de Abaeté.
. Elpídio de Figueiredo, era tio de Maximiano Figueiredo Cardoso, este mora em Parintins.
. Elpídio Cardoso de Figueiredo, filho de João Gabriel de Figueiredo, natural de Abaetetuba, irmão de João, José e Venina Cardoso de Figueiredo, esta casada com Maximiano Figueiredo Cardoso/Maxico Cardoso, residente em Parintins/Am, industrial, comerciante e exportador de fibra de juta.
. Elza Figueiredo Cardoso, filha de Maximiano Figueiredo Cardoso e Venina Cardoso de Figueiredo
. João Cardoso de Figueiredo/João Coletor, filho de João Gabriel de Figueiredo, dono do engenho de cachaça São Cláudio no Rio Arapapu em 1930, comerciante do setor de pesca, dono da antiga casa comercial Safira na Rua Justo Chermont em 1931 e dono do barco-motor São Cláudio nos anos de 1940/1950 o qual tinha como comandante Hildefrides dos Reis e Silva e que viajava para o Baixo Amazonas em comércio de regatão, era coletor do Estado e com residência na antiga Rua Nilo Peçanha em frente da residência de Fortunato Lobato.
. JOÃO GABRIEL DE FIGUEIREDO, casado com ANNA CARDOSO DE FIGUEIREDO, e João Gabriel de Figueiredo nasceu em fevereiro de 1915, pai de JOÃO CARDOSO DE FIGUEIREDO e irmãos, foi comerciante, dono de engenho de cana, contemporâneo de Emygdio Nery da Costa para o qual era fornecedor de gêneros para as repartições públicas municipais no tempo em que Emygdio era intendente municipal em Abaeté (1894-1896), casado e com filhos: Américo, Elpídio, João, José e Venina Cardoso de Figueiredo.
. AMÉRICO CARDOSO DE FIGUEIREDO
. ELPÍDIO CARDOSO DE FIGUEIREDO
. JOÃO CARDOSO DE FIGUEIREDO
. JOSÉ CARDOSO DE FIGUEIREDO
. VENINA CARDOSO DE FIGUEIREDO
JOSÉ DE CARVALHO FIGUEIREDO, irmão de João Gabriel de Figueiredo, citado em 1944 ?.
JOSÉ CARDOSO DE FIGUEIREDO, filho de João Gabriel de Figueiredo.
. JOSÉ CHRISPIM CARDOSO DE FIGUEIREDO, irmão de João Gabriel de Figueiredo, residente na Rua Siqueira Mendes, nº 54 ao lado da residência da família de Carlos Barbagelata, e José Chispim era coletor do Estado, c/c OSCARINA DE MELO FIGUEIREDO e tiveram filhos: Rubens, Walter, Helenice, Gilberto e Maria Lúcia Melo Figueiredo e essa família foi morar no Rio de Janeiro.
. Rubens Melo Figueiredo, filho de José Chrispim Cardoso de Figueiredo e Oscarina de Melo Figueiredo.
. Walter Melo Figueiredo, filho de José Chrispim Cardoso de Figueiredo e Oscarina de Melo Figueiredo.
. Helenice Melo Figueiredo, filho de José Chrispim Cardoso de Figueiredo e Oscarina de melo Figueiredo.
. Rubens Melo Figueiredo, filho de José Chrispim Cardoso de Figueiredo e Oscarina de Melo Figueiredo.
. Gilberto Melo Figueiredo, filho de José Chrispim Cardoso de Figueiredo e Oscarina de Melo Figueiredo.
. Maria Lúcia Melo Figueiredo, filha de José Carvalho de Figueiredo e Oscarina de Melo Figueiredo.
. Olavo Figueiredo, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso e Venina Cardoso de Figueiredo
. Venina Cardoso de Figueiredo, filha de João Gabriel de Figueiredo, citada como professora em 1920, c/c Maximiano Figueiredo Cardoso/Maxico Cardoso e tiveram filhos: Antonio/Antoniozinho, Aníbal, Sinval, Olavo, Elza Figueiredo Cardoso, sendo que numa viagem pelo Rio Amazonas, perto de Manaus/Am faleceram 4 desses irmãos presos nos camarotes do navio de Maximiano Figueiredo Cardoso que naufragou.
. Sinval Figueiredo, filho de Maximiano Figueiredo Cardoso e Venina Cardoso de Figueiredo, com fazenda no Uruguai.

Os Carvalho Figueiredo
. José de Carvalho Figueiredo, citado em 1944.
Nos tempos antigos a festa de Nossa S. da Conceição era organizada por uma diretoria e pessoas da sociedade de então, junto com o padre da época. A festa de Nossa S. da Conceição envolvia autoridades, comerciantes, industriais e a sociedade. Vejamos um programa de uma das festividades antigas: vide a lista com os organizadores dessa festa de Nossa Senhora da Conceição em religião Antigas festas de santos em Abaetetuba.

Família
Famílias envolvidas:
Figueiredo, Dias, Negrão, Paes
. Marcellino Figueiredo, este irmão de Antonio de Figueiredo Dias, e Marcellino era de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

. Raimundo Negrão Figueiredo, com irmãos: Marcelino/Bideca, Pedro e outros em pesquisa. Casou com Astrogilda Paes e com filhos: Ana Maria, Arnaldo Paes Figueiredo, Davi Paes Figueiredo, Rosa Maria Paes Figueiredo, Maria Helena e outros.
. Ana Maria Paes Figueiredo, foi oradora da Turma de Humanista, ano de 1962, do Inst. N. S. dos Anjos, casou com José Edmilson Lobato.
. Marcelino Negrão Figueiredo
. Maria Helena Paes Figueiredo. Colou grau na turma de Humanistas, ano de 1962, do Inst. N. S. dos Anjos, em Abaeté do Tocantins.
. Maria do Carmo Paes Figueiredo. Concluiu o Curso de Humanista, ano de 1962, no Inst. N. S. dos Anjos, em Abaeté do Tocantins.
. Arnaldo Paes Figueiredo, nasceu em 13/11/1948 e herdou de seu pai a fabrica de gelo FRIPAL, sito à Rua Siqueira Mendes, nº 1823, casou  e com filhos.
. Pedro Negrão Figueiredo
. Rosa Maria Paes Figueiredo, optou pela vida religiosa como Irmã da Ordem das Xaverianas, professora.
. Davi Paes Figueiredo, formado em Direito e exerce a função de advogado, casou com Nete Sena e tiveram filhos: Davi Filho e outros.
. Bideca, casou e com filhos: Ademir, Alcyr, Mara e outros?
. Pedro Negrão Figueiredo, casou com filhos.

Família
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.

. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Amazonina Negrão Figueiredo, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Joras Magalhães, este filho de Beatriz que c/c Dr. Novaes e com filhos: Ana Beatriz Figueiredo Magalhães.
. Abigail Negrão Figueirdo/Branca, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Luzinaldo Lobato/Loló e tiveram filhos: Fernando, Luzinaldo/Luzi, Lucidéa, Elina e Rosália

Figueiredo Lobato.
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Filhos de Abigail Negrão Figueiredo/Branca e Luzinaldo Lobato/Loló:
. Fernando Figueiredo Lobato
. Luzinaldo Figueiredo Lobato/Luzi
. Lucidéa Figueiredo Lobato
. Elina Figueiredo Lobato
. Rosália Figueiredo Lobato

. Amazonina Negrão Figueiredo, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Joras Magalhães, este filho de Beatriz que c/c Dr. Novaes e com filhos: Ana Beatriz Figueiredo Magalhães.
Filhos de Amazonina Negrão Figueiredo e Joras Magalhães
. Ana Beatriz Figueiredo Magalhães
. Antonia Negrão Figueiredo/Preta, filha de Marcellino Negrão Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Antonio Bittencourt/Totônio e com filhos: Luiz, Gláucio e Rosana Figueiredo Bitencourt.
Filhos de Antonia Negrão Figueiredo/Preta e Antonio Bittencourt/Totônio
. Luiz Figueiredo Bittencourt
. Gláucio Figueiredo Bittencourt
. Rosana Figueiredo Bittencourt
. Arnaldo Paes Figueiredo, filho de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes, comerciante e industrial tendo herdado a fábrica de gelo FRIPAL de seu pai, casado e com filhos.
. Benedita Negrão Figueiredo/Graci, estudante da escola INSA citada em 1960, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c João Bento Carvalho e com filhos: João/Joãozinho e Joacildo Figueiredo Carvalho.

Filhos de Benedita Negrão Figueiredo/Graci e João Bento Carvalho:
. João Figueiredo Cavalho/Joãozinho
. Joacildo Figueiredo Carvalho
. Clara Negrão Figueiredo/Clarita, c/c Tomé Castro e com filhos: Suely e Carlos Figueiredo Castro.

Filhos de Clara Negrão Figueiredo/Clarita e Tomé Castro:
. Suely Figueiredo Castro
. Carlos Figueiredo Castro
. Davi Paes Figueiredo, filho de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes/Gilda, advogado militante em Abaetetuba, casado e com filhos.
. Dolores Negrão Figueiredo/Santinha, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Diquinho Cardoso e tiveram filhos: Dica, Raimundinho, Joana, Ana e outros em pesquisa.
Filhos de Dolores Negrão Figueiredo/Santinha e Raimundo Ferreira Cardoso/Diquinho Cardoso:
. Dica Negrão
. Elza Negrão Figueiredo/Piquixita, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Maximiano Lima Cardoso/Maxico Cardoso e com filhos: Vera, Ana Brígida, Elza Hildebrandina, Sérvulo, João Bosco, Passarinho e Clóvis de Figueiredo Cardoso.
. Francisco Negrão Figueiredo/Chico, filho de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão e teve o filho Francisco Filho.
. Izilda Maria Paes Figueirdo, já é falecida, era casada.
. Marcellino Figueiredo, de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Anna Negrão, casou com Leandro Victor Negrão e com filhos: Anna Rita Negrão
. Anna Rita Negrão, casou com Marcellino Figueiredo e com filhos. Vide Marcellino Figueiredo
. Leandro Victor Negrão, casou com Anna Negrão e com filhos: Anna Rita Negrão
. Mimita Figueiredo, irmã de Marcellino Figueiredo
. Marcelino Negrão Figueiredo/Bideca, músico que tocava clarinete na Banda Virgem da Conceição nos anos de 1950, mecânico de motores e dono de oficina mecânica em terreno da fábrica de Gêlo FRIPAL, filho de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Dolores Silva/Dorita, esta filha de Vicente Gama Silva e com filhos: Vicente/Vivi, Adilson/Branco, Preto, Mara, Marly, Márcia e Marcélia Silva Figueiredo.
. Figueiredo, c/c Brígida e tiveram filhos: Marcellino Figueiredo e seus irmãos do Amapá e Villa Viçosa e outros lugares do Pará.
. Maria Brígida Negrão Figueiredo/Brígida, filha de Marcelino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Gaia e com um filho.
. Maria do Carmo Paes Figueiredo, filha de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes/Gilda, formada humanista e catequista de 1962 pela escola INSA.
. Maria Helena Paes Figueiredo, filha de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes/Gilda, formada humanista de 1962 pela escola INSA.
. Mimita Figueiredo, irmã de Marcellino Figueiredo, morou em Abaeté.
. Oneide Negrão Figueiredo, filha de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, c/c Emil Miranda e com uma filha: Rita Figueiredo Miranda.
. Pedro Negrão Figueiredo, filho de Marcelino Figueiredo e Anna Rita Negrão, comerciante, casou e com filhos: Raquel, Angélica e Pedro Ribera Figueiredo/Pedrinho.
. Raimundo Negrão Figueiredo, filho de Marcellino Figueiredo e Anna Rita Negrão, comerciante dono do antigo Supermercado Figueiredo na Av. D. Pedro II canto com a Rua Barão do Rio Branco, industrial dono da fábrica de gêlo FRIPAL, proprietário do prédio Figueiredo, c/c Astrogilda Pereira Paes/Gilda e tiveram filhos: Maria Helena, Maria do Carmo, Ana Maria, Rosa Maria/Rosinha, Arnaldo, Davi, Izilda, Gilda, Sirley Paes Figueiredo.
. Astrogilda Pereira Paes, casada com Raimundo Negrão Figueiredo e com filhos (vide Raimundo Negrãi Figueiredo), citada em 1947 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Filomena Dume.

Família
. Marcellino Figueiredo, de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Família
. Marcellino Figueiredo, de descendência portuguesa, com vários irmãos que moravam em Macapá, Villa Viçosa e outros lugares do Pará, sendo que só sua irmã Mimita Figueiredo veio com Marcellino para Abaeté. Marcellino c/c Anna Rita Negrão, esta filha de Leandro Victor Negrão e Anna Negrão que são originários do Maracapucu-Mirim/Jupariquara e de descendência portuguesa e tiveram filhos: Raimundo, Dolores/Santinha, Abigail/Branca, Antonia/Preta, Elza/Piquixita, Clara/Clarita, Oneide, Amazonina, Benedita/Graci, Maria Brígida/Brígida, Marcelino/Bideca, Francisco/Chico e Pedro Negrão Figueiredo.
. Maria Figueiredo, prima de Marcellino Figueiredo, este é pai da Raimundo Negrão Figueiredo e seus irmãos e Maria era casada e com filhos: Lily Figueiredo,, Benedito Figueiredo, Raimundo Figueiredo Dias e João Figueiredo Dias, citada em 1953 e 1961 como juíza da festa de N. S. da Conceição de Abaetetuba.
. Lily Figueiredo, casado e com filhos: Benedito, Rubens, Francisco Girard Rodrigues e outros em pesquisa.
. Benedito Figueiredo Rodrigues, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raymundo Figueiredo Rodrigues, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

. Ana Raquel Ribera Figueiredo, filha de Pedro Negrão Figueiredo e Inês Ribera
• Arnaldo Paes Figueiredo, filho de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes, comerciante e industrial, casado e com filhos.
. Astrogilda P. de Figueiredo, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Filomena F. Dume.
• Benedita Negrão Figueiredo, estudante da escola INSA citada em 1960.
• Marcelino Negrão Figueiredo/ Bideca, dono de oficina mecânica, casado e com filhos: Marcelo, Branco, Mara e outros.
• Davi Paes Figueiredo, filho de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes, advogado, casado com Nete Sena e com filhos: Nathalia, Davi Filho e Maisa Figueiredo.
• Izilda Maria Paes Figueirdo.
• Maria do Carmo Paes Figueiredo, filha de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes, humanista e catequista de 1962 pela escola INSA.
• Maria Helena Paes Figueiredo, filha de Raimundo Negrão Figueiredo e Astrogilda Pereira Paes, humanista de 1962 pela escola INSA.
• Raimundo Negrão Figueiredo, comerciante, industrial, citado em 1953 como auxiliar representnate da zona da Costa maratauíra na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, c/c Astrogilda Pereira Paes e tiveram filhos.
• Pedro Negrão Figueiredo, comerciante, casado e com filhos.

Os R. Figueiredo
. Nair R. Figueiredo, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Maria Zaíde Cardoso.
Os Tavares Figueiredo
• Cláudio Tavares de Figueiredo, nascido em 25/10/1932 e falecido em 7/10/1958.
. Mariana Tavares Figueiredo, citada em 1948, 1953 como juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
~~~~~~~~~~
ITACURUÇÁ/PANEMA/ARAPAPU
• Antonio Figueiredo, citado em 1948, 1950 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
MARACAPUCU/MARACAPUCU-MIRI
. Luiz de Deus Figueiredo, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
FURO GRANDE
. Marcelino Figueiredo Dias, citado em 1950 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Horácio Maués Cardoso.

Família
• Ana Dias Ferreira, foi ativa participante das antigas festas de N.S. da Conceição em Abaetetuba como auxiliar da diretoria e trabalhando na distribuição de cartas, programas e na arrecadação de óbulos, donativos, promessas e contribuições dessa festa, citada em 1939 como contribuinte e arrecadadora da Festa de N. S. da Conceição em Abaetetubs.
• Ana Dias Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
• Antonio Dias Ferreira, citado em 1944.
. Dirce Dias Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Dulcinéa Dias Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1939 como contribuinte e na comissão da 1ª noite de leilão e citada em 1947, 1948 na comissão da Mocidade em uma noite de leilão de donativos, em 1953 e 1954 como doutoranda e juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Júlia Helena Dias Ferreira, Humanistas de 1960, do Ginásio N. S. dos Anjos.
• Manoel do Espírito Santo Ferreira/Duca Ferreira, citado como dono do engenho São Miguel, Rio Maracapucu, sendo o maior de Abaetetuba, dono do Engenho S. João no início do século 20, foi vereador na 1ª gestão do prefeito Hildo Tavares Carvalho em 1967-1970, citado em documento de 1946, citado contribuinte da festa de N. S. da Conceição e citado em 1943, 1946, 1947, 1948 junto com sua esposa, como contribuinte e auxiliar nos rios Maracapucu e Maracapucu-Miri da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, citado como comerciante nos anos de 1940, 1950, e com o lendário barco Ferreira Filho, citado em 1939, junto com sua esposa, como Auxiliar nos rios Maracapucu e Maracapucu-Miri e em 1953 como contribuinte e Auxiliar e representante da comissão dos industriais em uma noite de leilão de donativos da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, casado e com filhos: Manoel, Davi, Célio, Paulo, Júlia e outros em pesquisa.
. Manoel Ferreira, antigo jogador de futebol no Vasco da Gama e outros clubes de Abaetetuba nos anos de 1950/60, citado na localidade Rio Maracapucu como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Maria Amélia Dias Ferreira, citada na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Miguel David Dias Ferreira, citado em 1946.
. Raimundo Dias Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

juntar
. Clélio Ferreira, citado em 1961 como representante da classe dos marítimos na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Davi Ferreira, foi antigo jogador de futebol do Vasco da Gama nos anos de 1950/1960.
• Davi Ferreira, antigo jogador de futebol do Vasco da Gama nos anos de 1950.

. Sedney Ferreira, citado em 1949 como contribuinte e da comissão da Mocidade em uma noite de leilão de donativos da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Família
. Clélio Ferreira, citado em 1961 como marítimo representando a classe na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Duca Ferreira, primo de Chiquinho Ferreira, comerciante e dono de engenho no Rio Maracapucu, citado em 1940-1950 e em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Manoel Ferreira, antigo jogador de futebol do Vasco da Gama e Vênus nos anos de 1950/1960.

Vai dar uma enorme árvore genealógica!
~~~~~~~~~~
Outras famílias:
Carlinho Dias:
Raymundo ...Carvalho, filho de Bento de Carvalho e
. Margarida Parente, filha de ...Parente
Ninin, filha de Raymundo ...Carvalho e Margarida Parente
. EDGAR LAIRTON, filho de Ninin Parente de Carvalho e Ninin com irmãos: Nápoles, Tyrteu, Murilo Parente de Carvalho. E com uma única Filha: Rieth de Carvalho Quaresma
. Raul Carvalho, filho de

. CARMOSINA MAUÉS, filha do Cap. Firmo Roberto Maués e com irmãos: Almerindo, e outros em pesquisa.
A Dona Carmosina era irmã do Sr. Almerindo Maués? Carlinho Dias: Sim!
. ROSA MARIA, filha de Raul Carvalho e Carmosina Maués Carvalho
Tio Edgar com tia Rosa Maria em residem em NITERÓI - RJ há mias de 40 anos (2017)
Ninin, filha de, ela irmã de
Firmo Delmiro Maues Nobre: Rosa Maria minha prima quanta saudade

EDGAR LAIRTON! OFICIAL DA MARINHA MERCANTE ( APOSENTADO ) FILHO DE TIA NININ - IRMÃ DE NÁPOLES DE TIRTEU DE MURILO PARENTE DE CARVALHO!
Carlinho Dias: ROSA MARIA - FILHA DE RAUL CARVALHO e CARMOSINA MAUES CARVALHO ( CARMOSINA ERA FILHA DO CAPITÃO FIRMO ROBERTO MAUES ).
Carlinho Dias: RESIDEM EM NITERÓI HÁ MAIS DE 40 ANOS - SUA ÚNICA FILHA - RIETH DE CARVALHO QUARESMA!

Primos são da mesma geração:
Carlinho Dias, filho de Ramito e Maria
Lucelindo, filho de...casado e com filhos.
Carlinho Dias: Visita do primo Lucelindo e família em Abaetetuba e Rio Maracapucu Miri.
Sandra Dias Costa, filha de
Sandra Dias Costa Só charme esses nossos primos.

4/4/2016
Marcelo, filho de Carlinho Dias e Maria do Carmo
CASAMENTO DOS FILHOS MARCELO e KAREN QUARESMA!
Mariza, irmã de Carlinho, c/c Daniel
Mana MARIZA E CUNHADO DANIEL PRESTIGIANDO O E VENTO.

Belini Lobato: IGARAPÉ SANTA CRUZ DAS ALMAS, TEM ESSE NOME POIS A CAPELA DA SANTA CASA FICAVA NAS CABECEIRAS, E LÁ SE LAVAVAM OS CADÁVERES PARA SEPULTAMENTO, COMO O SOTAQUE NORTISTA CARREGA NO ERRE, E MUITOS PENSAVAM QUE NELE HAVIA O ESCONDERIJO DE ARMAS DO MOVIMENTO CABANO, ALGUNS CHAMAVAM ARMA NO LUGAR DE ALMA!

Raul Carvalho, casado e com filhos: Raildo e outros?
Antônio vc lembra do RAILDO, era locutor de aparelhagens, filho de RAUL CARVALHO?
Tio Valter do Carlinho Dias, e Valter irmão de:
Carlinho Dias: Esse cidadão é o TIO VALTER EM CARNE E OSSO, com 87 anos?

11/3/2015
P/Carlinho Dias
Pais de Ramito
Pais de Maria
Pais de Carlinho Dias: Ramito e Maria
. OTACÍLIO FERREIRA DIAS/Ramito, por nascer em um domingo de Ramos em 1943,  com irmãos: Maria Luzia, Maria da Consolação, Maria das Graças,
Maria Luzia
Maria da Consolação
Maria das Graças
Otacílio Ferreira Dias/Ramito, filho de Guilhermina e Mundico Dias, com 72 anos em 2/4/2008, dono da 'Sapataria Abaeteense' e com um pequena fábrica de sapatos que empregava meia dúzia de funcionários (Guilherme, Deziscrete, Papavelha, Pugna e o Mestre Cardinal, este também músico), e Ramito era músico que tocou por uns 30 anos sax-alto na Banda Carlos Gomes e no 'Jazz Tupy' de sua propriedade e Ramito e Maria, com 70 anos em 2/4/2008, que casaram em 1955 tiveram 10 filhos: 9 homens, Carlinho, João Bosco, Ramito Filho... e uma mulher, Mariza: residentes inicialmente na Rua Lauro Sodré, próximo à Assembléia de Deus.
Carlinho Dias
João Bosco
Ramito Filho
Mariza
Há quase 60 anos, quando meus pais se casaram, não existia Televisão, pelo menos, nesta latitude, então minha mãe deu a luz, a dez filhos, sendo, nove homens, e apenas uma mulher, meu pai além de um JAZZ, chamado TUPY, no qual tocava o Sax-Alto, também labutava em uma pequena Loja de Calçados, chamada Sapataria Abaeteense e ao lado uma fabriqueta, na qual empregava, meia dúzia de funcionários ( Guilherme, Deziscrete, Papa Velha, Puguina, Mestre Cardinal ... ) Parte da produçao ( Calçados ) seguia nos Regatões para o Amazonas. Papai, quinzenalmente ia até a Capital fazer compras de Materiais, mandava embarcar nos Barcos Freteiros e o mais necessário, trazia em mãos. Ocorre que a certa altura do campeonato, os filhos já crescidinhos, resolveram querer viajar com meu pai, então o mesmo sentindo-se aperriado com tal idéia, se saiu com a seguinte estória: Morávamos a Rua Lauro Sodré, próximo a Assembléia de Deus, a viagem saía as duas da madrugada, ao lado do Girard Ferragens então Papai, contou-nos que no trajeto para apanhar a condução, passava por trás da Catedral da Conceição, quando chegava na esquina avistava um gatinho, preto , ficava com os pelos eriçados, seguia em frente, o gatinho ia crescendo, se agigantando, ficando com as patas dianteiras de um lado da rua, e as traseiras de outro, então meu pai apavorado passava por baixo do Bichano, quando chegava na outra esquina, olhava para trás, já não vendo nada, então seguia sua viagem, com Deus no coração. Conclusão, NENHUM DOS FILHOS, NUNCA MAIS TOCOU NO ASSUNTO, PAPAI CONVIDAVA E TODOS FICAVAM CALADINHOS. , então meu pai conseguiu resolver a problemática. CARLINHO DIAS.
Carlinho Dias primo de 
. Sandra Dias Costa
. Dany, que casou com um neto do Jurita.
Sobrinho:
Denisson

Carlinho Dias: NIVER DE 70 ANOS DA MAMÃE, 72 DE PAPAI, 02/04/2008!
Carlinho Dias DONA MARIA e SEU RAMITO E MINHA ÚNICA IRMÃ - MARIZA !!!

NIVER DE 70 ANOS DE DONA MARIA E 72 DE SEU RAMITO - 02/04/2008.
RAMITO COM SUAS IRMÃS, MARIA LUZIA, MARIA DA CONSOLAÇÃO, MARIA DAS GRAÇAS, MINHA MÃE, TAMBÉM MARIA !!!
Irmãos:
. MARIA LUZIA, irmã de Ramito
. MARIA DA CONSOLAÇÃO, irmã de Ramito
. MARIA DAS GRAÇAS, irmã de Ramito
. OLINDA?
. Denisson, sobrinho de Carlinho Dias
Carlinho: Sobrinho DENISSON !!!
. Sandra Dias Costa, prima de Denisson.
Sandra Dias Costa: Muito charmoso primo o q não vai faltar e mulher p ele.
Esta médica Endocrinologista é minha sobrinha, muinto bonita, diga - se de passagem !!!Mira Dias: Linda mesmo!!Parabens Dany. Carlinho Dias Casou com um neto do JURITA !!!

Carlinho Dias
Primos:
Anelena Silva Aracaty Lobato
. SIDNEYA FERREIRA
. Carolina
. Neybe
Sidney
. Mundita
Biscate
. Carmita

Tias do Carlinho:
. MARIA LUZIA, irmã de Ramito
. MARIA DA CONSOLAÇÃO, irmã de Ramito

. MARIA DAS GRAÇAS, irmã de Ramito

Este aniversário é da Anelena Silva Aracaty Lobato, Carlinho, meu primo eu estou soprando a vela e António está ao meu lado porque éramos muito unidos, pode ver a Sidneya Ferreira também ao meu lado tínhamos a mesma idade, a Carolina é bem mais nova que nós.
É Carlinho, a Neiby está no colo da tia Luzia, atras está o Sidney e a Mundita e o Biscate e Carmita

Meu pai, TOCANDO COM A BANDA CARLOS GOMES - ABAETETUBA - PARÁ !!!

Otacilio Ferreira Dias, na época da boêmia.Carlinho Dias Fez parte por uns 30 anos, Banda CARLOS GOMES - ABAETETUBA - PARÁ!
Primos:
Família:
. PAULO SIDERCY FERREIRA
. CÉLIO FERREIRA

Primos:
Família:
. RAIMUNDO AILTON FERREIRA DIAS, filho de Aprigio Dias e..., dono da Loja Ultralar, em Abaetetuba e da Loja Contente, em Belém/PA.
. ANTONIO FERREIRA DIAS/ Antonico
. CARIVALDO FERREIRA DIAS

. Davi Ferreira
Primos 2º grau?
. ARMANDO CONTENTE DIAS
. OTAVIO DOS SANTOS DIAS/Tavico 1º grau
. Luiz Dias, 2º grau


DA ESQUERDA PARA A DIREITA:
PAULO Siderci Ferreira,
CELIO FERREIRA, 
PEDRINHO CONTENTE 
E RAIMUNDO AÍLTON FERREIRA DIAS ( ULTRALAR ) !!!


Carlinho Dias: Essas fotos que estamos publicando, pertencem ao acervo de ARMANDO CONTENTE DIAS ! VOU AVERIGUAR ALGUMA DE OTÁVIO DOS SANTOS DIAS !!!
Luis Dias: valeu primo
Carlinho Dias: Vamos tentar identificar os 2 agachados através do primo CARIVALDO DIAS !!!Carlinho Dias: O DAVID FERREIRA ESTÁ NESSA FOTO ????

MEU PAI ( OTACÍLIO ) RAMITO POR NASCER EM UM DOMINGO DE RAMOS !!!


Carlinho Dias, empresário de transporte rodoviário, com empresa que viaja na rota Abaetetuba/-Moju-Abaetetuba e empresário no ramo de turismo com viagens para diversos recantos turísticos do Pará e Brasil, casado co Maria do Carmo Margalho Carvalho/Carvalho Dias, nascida em 25/2/1961,  e com filhos e netos.
DO CARMO COM AS FILHAS E 2 NETAS NOS SEUS 56 ANOS ( 25/02/2017)

~~~~~~~~
Irmãos de Guilhermina:

NO INÍCIO DO SÉCULO PASSADO, OS FERREIRA MUDARAM DO RIO BERCHÓ PARA A CIDADE DE ABAETETUBA, FELICIDADE, TINHA UMA PROLE: JOÃO FRANCISCO FERREIRA,
CRISPIM, (PAI DE DR. RONALD REIS FERREIRA), (ENGENHEIRO E QUE FOI PREFEITO DE ABAETETUBA),
MIGUEL FERREIRA,
MAMÉDIO FERREIRA,
GRACINDO FERREIRA,
GUILHERMINA FERREIRA( MINHA AVÓ, PATERNA )
MIMITA FERREIRA,
MARIA FERREIRA E ETC..
~~

. CRISPIM FERREIRA
. MAMEDE
. GRACINDO, que vendia linguiça de porco na cidade.
e outros
Tios do Carlinho, irmãos de seu pai Otacílio Ferreira Dias/Ramito, filhos de Guilhermina do Mundico Dias
. VALTER FERREIRA DIAS
. ANTENOR

Tios de Carlinho, irmãos de sua mãe Maria:

Miguel Ferreira
. MIGUEL FERREIRA/Miguel Porrada, tio de Carlinho Dias, antigo empresário do ramo do transporte rodoviário, inicialmente com linha de caminhões 'pau de arara' na rota Abaeté-Moju-Abaeté, entre os quais o pau de ara Queridinho e para outras localidades de Abaeté, residia na Praça da Bandeira, em casa que tinha uma escultura de leão na frente, pai de criação do Valter Ferreira, Adamor Ferreira e Amor Ferreira e família
Miguel Ferreira/Miguel Porrada, tio de Carlinho Dias


Carlinho Dias: Antônio, tenho ônibus, faço linha pra Moju, herdei a profissão de meu saudoso tio " Miguel Porrada ", dono do Pau-de-Arara " Queridinho ", vc lembra ???

Carlinho Dias: TIO MIGUEL FERREIRA, TINHA CASA NA PRAÇA DA BANDEIRA, COM UM LEÃO NA FRENTE, LEMBRA ???
Antonio José Lima Ribeiro: Claro que lembro. Pai do Valter e do Amor Ferreira. Certo ? Ele era muito amigo do meu pai. Eu sou filho do Pagão do Felipe. Lembras?
Valter Ferreira, irmão do Otacílio Ferreira Dias/Ramito
Carlinho Dias: O VALTER FERREIRA, IRMÃO DE MEU PAI, RAMITO SAPATEIRO, MÚSICO DE SAXOFONE, BANDA CARLOS GOMES, MEU PAI TAMBÉM FOI PROPRIETÁRIO DO JAZZ TUPY !!!
Carlinho Dias: TIO MIGUEL, CRIOU O TIO VALTER, O ADAMOR E O AMOR FERREIRA e  FAMÍLIA, NAS HORAS VAGAS O VIGGIANO TAMBÉM DIRIGIA O " QUERIDINHO " !!!

Dona Guilhermina, casada com Mundico Dias e com filhos: 
Irmãos: Otacílio Ferreira Dias, Antenor, Valter
Dona Guilhermina era irmã do Crispim, Miguel Ferreira, Mamede, Gracindo e outros.
Irmãos:
Guilhermina
Miguel Ferreira
Mamede
Gracindo
e outros
Carlinho Dias: A MÃE DO MEU PAI Otacílio Ferreira Dias, DO ANTENOR, DO VALTER, DONA GUILHERMINA DO MUNDICO DIAS, ERA IRMÃ DO CRISPIM, MIGUEL FERREIRA, MAMEDE, GRACINDO E ETC ...
Carlinho Dias: GRACINDO VENDIA LINGUIÇA DE PORCO !!!
Avó paterna do Carlinho Dias: Dona Guilhermina
Irmãs do Ramito:Tias do Carlinho:
. MARIA LUZIA, irmã de Ramito
. MARIA DA CONSOLAÇÃO, irmã de Ramito
. MARIA DAS GRAÇAS, irmã de Ramito
Irmãos de Carlinho:
Bosco
Roberto
Paulo
. Otacílio Filho/Castor ou Vardivino
BOSCO, ROBERTO E CARLINHO !!!
~~~~~~
José Maria, neto do português chamado Jorge Maria Ferreira
. filho de de Iraci de Carvalho Ferreira
Jose Maria CARLINHOS MEU AVO ERA FILHO DE PORTUGUES CHAMAVA SE JORGE MARIA FERREIRA
Jose Maria MEU PAI CHAMAVA SE IRACI DE CARVALHO FERREIRA
~~~~~~~~~~~~~~~~
Localidades
Basília
Os P. Ferreira
. João P. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Basília Ferreira da Costa.

Localidades
Campompema
Os S. Ferreira
. Ana S. Ferreira, origem na localidade Rio Campompema, citada em 1961 como colaboradora na festa de N. Senhora da Conceição em Abaetetuba.

Localidades
Maracapucu
Os Quaresma Ferreira
. Maria Quaresma Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimunda Quaresma Ferreira, citada na localidade Rio Piqiiarana em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimunda Quaresma Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Os R. Ferreira
. Emiliana R. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Manoel Francisco Lobato. 
 . Henrique Costa R. Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
Maracapucu

Os S. Ferreira
. Manoel da S. Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Otília de S. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de José Vilhena.
. Raymunda dos S. Ferreira, em 1938, 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Laura dos Santos Ribeiro e Maria dos Reis Santos (1953).
. Raimundo S. Ferreira,  citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Alaci da Silva Correia.
. Raimundo S. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Manoel Francisco Lobato.
. Romana dos S. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Manoel Francisco Lobato.
. Vespasiano de S. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Santos Ferreira
Maracapucu
. Antonia dos Santos Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
• Leonaldo dos Santos Ferreira, natural do Maracapucu, citado em 1997.
. Maria dos Santos Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Maria Ilma Santos Ferreira, natural da localidade Rio Maracapucu, citada em 1995.
. Nair dos Santos Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Raimunda dos Santos Ferreira, origem na localidade Rio Abaeté, citado em 1944.

Sapocajuba
Os Santos Ferreira
. Rita dos Santos Ferreira, citada na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Capim
Os Santos Ferreira
. Elza Rosa Santos Ferreira, citada na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de n. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Silva Ferreira
Capim
. Otília da Silva Ferreira, citada na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Rosendo
. Samuel R. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.

Localidades
Os Dias Ferreira
FAMÍLIA
Maracapucu
• Ana Dias Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
• Antonio Dias Ferreira, citado em 1944.
. Derce Dias Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. CLÉLIO FERREIRA, citado em 1961 como marítimo representando a classe na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Clélio Ferreira, citado em 1961 como representante da classe dos marítimos na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• DAVI FERREIRA, foi antigo jogador de futebol do Vasco da Gama nos anos de 1950/1960.
• DUCA FERREIRA, primo de Chiquinho Ferreira, comerciante e comerciante de regatão nos anos de 1940/1950 dono de engenho no Rio Maracapucu, citado em 1940-1950 e em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Dulcinéa Dias Ferreira, origem  na localidade Rio Maracapucu, citada em 1939 como contribuinte e na comissão da 1ª noite de leilão e citada em 1953 e 1954 como doutoranda e juíza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Júlia Helena Dias Ferreira, Humanistas de 1960, do Ginásio N. S. dos Anjos.
. Manoel do Espírito Santo Ferreira/Duca Ferreira, citado como comerciante nos anos de 1940, 1950, como dono de engenho de cana-de-açúcar na localidade Rio Maracapucu sendo o maior de Abaetetuba e com o lendário barco Ferreira Filho, citado em 1939 junto com sua esposa como Auxiliar nos rios Maracapucu e Maracapucu-Miri e em 1953  como contribuinte e Auxiliar e representante da classe dos industriais da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba, casado e com filhos: Manoel, Davi, Célio, Paulo, Júlia e outros em pesquisa.
• Manoel do Espírito Santo Ferreira, citado nas dono de engenho São Miguel, Rio Maracapucu, dono do Engenho S. João no início do século 20, foi vereador na1ª gestão do prefeito Hildo Tavares Carvalho em 1967-1970, citado em documento de 1946, citado contribuinte da festa de N. S. da Conceição e citado em 194, junto com sua esposa, como contribuinte e auxiliar nos rios Maracapucu e Maracapucu-Miri da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Ferreira, antigo jogador de futebol no Vasco da Gama, Vênus e outros clubes de Abaetetuba nos anos de 1950/1960, citado na localidade Rio Maracapucu como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Maria Amélia Dias Ferreira, citada na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Miguel David Dias Ferreira, citado em 1946.
. Raimundo Dias Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Os F. Ferreira
. Deusarina F. Ferreira, citada em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Os Gomes Ferreira
Cuitininga
. Benedito Gomes Ferreira, citado na localidade Rio Cuitininga em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
. Brasilino Gomes Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Joana Gomes Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa da N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimundo Gomes Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Sebastiana Gomes Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Os Gonçalves Ferreira
Xingu
• João Gonçalves Ferreira, origem na localidade Rio Xingu, citado em 1944.
Caripetuba
• João Gonçalves Ferreira, origem na localidade Rio Caripetuba, citado em 1944.
Localidades
Os M. Ferreira
. Maurício M. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Firmo Maués.

Os Maciel Ferreira
Piquiarana
. Manassés Maciel Ferreira, citado na localidade Rio Piquiarana em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Itacuruçá
. Maria José F. Maciel Ferreira, citada na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Matias Maciel Ferreira, ciado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Piquiarana
. Pedro Maciel Ferreira, citado na localidade Rio Piquiarana em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Localidades
Os D. Ferreira
Jarumã
• Miguel D. Ferreira, origem na localidade Rio Jarumã, citado em 1944.

Localidades
Teodomiro
. Manoel Cardoso Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.

• Maria Cardoso Ferreira, citada em 1946.
Curuperé
. Maria de Nazaré Cardoso Ferreira, citada na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Localidades
Os N. Ferreira
Curuperé
. Terezinha N. Ferreira, citada na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Camotim
• Zilma N. Ferreira, origem na localidade Rio Camotim, citada em 1944.

Urubuéua
. Maria do Rosário Cardoso Ferreira, citada na localidade Rio Urubueua em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Arumanduba
. Odmilson Cardoso Ferreira, citado na localidade Rio Arumanduba, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Localidades
Capim
. Antonio Cardoso Ferreira, citado na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de n. S. da Conceição em Abaetetuba.

Xingu
• Deolinda Cardoso Ferreira, origem na localidade Rio Xingu, citada em 1944.

Localidades
Os C. Ferreira
Emercino
. Maria N. C. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Emercindo Maués.

Localidades
João Albino
. Neusarina da C. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de João Albino Gomes.

Localidades
Os Barbosa Ferreira
Sapocajuba
. João Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. José Aluizio Brito Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Piquiarana
• José Barbosa Ferreira, dono de engenho de cana Conceição em sociedade com José Honório Roberto Maués, na localidade rio Piquiarana, citado em 1922, citado em 1927.
Os Outros Nunes Ferreira
. Oraci Nunes Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Localidades
Os Costa Ferreira
Maracapucu
• Antonio Costa Ferreira, fabricante de açúcar e mel no rio Panacuéra e no Rio Maracapucu, início do século 20.
. Benedita Costa Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Estefânia Costa Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. Jandaia Costa Ferreira, citada na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. João Costa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. José da Costa Ferreira, citado em 1939 como contribuinte e 2º secretário da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Miguel Costa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Miguel da Conceição Costa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimundo Costa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
• Samuel da Costa Ferreira, músico tocando 1ª trompa no Club Musical Lauro Sodré em 1909.
. Terezinha Costa Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba
Maracapucu
. Benedito Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. Mamédio Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Miguel Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Milton Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Localidades
Maúba
.  Pedro Rodrigues Ferreira/Pedrozinho, era dono de forma e tinha uma casa muito grande onde festejava o santo São Pedro no dia 29 de Junho e onde surgiu a comunidade católica do Maúba, catequista, citado em 2008. 
.  Samuel Rodrigues Ferreira, dono do Engenho Santa Terezinha para fabricar açúcar moreno na localidade Rio Maúba.

Localidades
FAMÍLIA
Maúba
Os Calazans Ferreira
• Cândido de Almeida Pantoja, natural da localidade Maúba, c/c Rosa de Almeida Pantoja e tiveram filhos: Martinha Pantoja e outros.
• José Calazans Ferreira/Cala, natural da localidade Maúba, c/c Matinha Pantoja e tiveram filhos.

Localidades
Maúba
. Marciliano de D. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte e auxiliar da diretoria da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba nas localidades rios Maúba, Furo Panacuéra e Furo do Mato. 
• Martinha Pantoja, tem 91 anos, filha de Rosa de Almeida Pantoja e Cândido de Almeida Pantoja, parteira desde os 16 anos de idade e até os dias atuais (2008) na localidade Maúba, c/c José Calazans Ferreira/Cala.
• Rosa de Almeida Pantoja, natural da localidade Maúba, c/c Cândido de Almeida Pantoja e tiveram filhos: Martinha Pantoja e outros.
Localidades
Maúba
FAMÍLIA
Os Lopes Ferreira
.  Adamor Lima,  filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima, escritor, formado padre pela Diocese de Abaetetuba.
. Agnaldo Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Aládia Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, teve a filha Cristina e posteriormente, em Belém,casou com Benunes e tiveram 6 filhos: Ana, Bicola, Tatá, Batata, Francelino e Nádia.
.  Ana Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Salito Correia, este com origem na localidade Rio Maúba e tiveram 14 filhos: Marciane, Teinho, Marcilene, Tio Naco, Baixinho, Louro, Naldo, Valdo, Patuquinha, Marcinéia e Paulo.
.  Assis Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Carmita Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Benedito Melo, este com origem na Costa do Marajó e não tiveram filhos, se separaram e Carmita teve a filha Silene  em 2ª núpcias com Vitor Nahum, este morador da Ilha Grande.
.  Cláudio Ferreira, filho de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Ziza, esta de Belém/PA e com 8 filhos: Josy (falecida com 7 anos), Tubinho, Cojeca, John, Gerard, Pedro, Chapolim e Tetéia.
.  Dalita Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Adamor Aires de Lima, este filho de Pedro Pereira Pinheiro de Lima e Italvina Aires de Lima, moradores da localidade Rio Panacuéra e Dalita e Adamor tiveram 10 filhos: Assis, Maneca, Dineth, Maica, José, Adamor, Maria (nasceu morta), Luzi, Agnaldo e França Lima.
.  Dineth Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Elesbão Ferreira, filho de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, e Elesbão se uniu com Edna, esta com origem em Abaetetuba e os dois tiveram 4 filhos: Beth, Elizeth, Preta e Ted, antes da separação.
.  Euflorsina, que era madrinha e mãe de criação de Raimunda Lopes Ferreira
.  Florisbela, filha da 2ª núpcias de Maria das Mercês
. França Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Calazans Ferreira/Calá, filho de Maria das Mercês
. Gazinho Ferreira, filho de Maria das Mercês, que casou com a parteira Guíta Ferreira.
.  Gemina Ferreira, casou com Joaquim Ferreira
.  Guíta Ferreira, filha de Maria das Mercês, que casou com Caboco Ferreira, este irmão de Pedro Ferreira/Pedrozinho.
.  Izabel Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou aos 15 anos com João do Meio, este com origem no Igarapé Arara, braço do Rio Maúba e João desenvolvia várias atividades, incluindo carpintaria naval e Izabel e João do Meio tiveram 13 filhos: Pedrinho, Teté, Mariazinha, Catarina, Lente, Socorro, Goda, Márica, Mariza, Chuca, Tipeco ou Chibé, Jóia e Tio.
. João Rodrigues Ferreira, irmão de José Rodrigues Ferreira
.  Joaquim Ferreira, filho de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Gemina, esta filha de Santos Ferreira, este filho de Maria das Mercês, sendo que Joaquim e Gemina não tiveram filhos, mas Joaquim teve um filho com Sinhá Ferreira, esta filha de Sandango e o filho chamado Manequinha.
.  José Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
Panacuerazinho
.  José Rodrigues Ferreira, com origem na localidade Rio Panacuerazinho, município de Ig-Miri, casou com Bernardina Serrão Ferreira, esta com origem na localidade Rio Paruru e com filhos. José Rodrigues Ferreira tem irmãos.
.  Luzi Lima, filha de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Maica Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Maneca Lima, filho de Dalita Ferreira e Adamor Lima
.  Manoel Ferreira, filho de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com a professora Hélia, esta com origem em Abaetetuba e tiveram 3 filhos: Cláudia, Mírian e Roberto.
. Manoelzinho do Caburé, pai de Maroca, esta casada com Santos Ferreira.
. Maria das Mercês, de origem cearense, tendo chegado para morar na localidade Rio Anapu, em Ig-Miri, que depois mudou para a localidade Rio Panacuéra e, posteriormente, na localidade Rio Maúba, casada e com filhos: Raimunda Lopes Ferreira e outros 11 irmãos: Mimi, Santos, Gazinho, Calazans/Calá, Saci, Guita, Nemorina/Gugu, Raimunda Ferreira, que eram filhos por parte de pai e, ainda: Florisbela/Pombinha, Mimita e Marieta, que eram filhos por parte de mãe de Maria das Mercês. Além desses filhos, D. Maria das Mercês, quando ficou viúva, ainda teve 3 filhos em 2ª núpcias: Raimunda Lopes Ferreira e outros dois, tendo falecida no parto da filha Raimunda Lopes Ferreira. Marieta, filha da 2ª núpcias de Maria das Mercês
.  Mimita, filha da 2ª núpcias de Maria das Mercês.  Morenita Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casoucom Mito Glória, este com 30 anos, origem na Costa do Marajó e tiveram 6 filhos: Heraldo, Dedeco, Veca, Deva, Moça e Diva Glória.
.  Nemorina Ferreira/Gugu, filha de Maria das Mercês, casou com Sandango e com filhos: Sinhá e outros.
.  Ninin Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Mário Lobato, este do município de Ig-Miri e foram morar na localidade Rio Panacuéra e com 8 filhos: Margareth, Márcio, Tio Gordo,  Socorreia, Coração, Beleza, Tosca e Jorginho.
.  Pedro Ferreira/Pedrozinho, com origem na localidade Rio Maúba, filho de José Rodrigues Ferreira, inicialmente era muito pobre, casou aos 21 anos com sua prima Raimunda Lopes Ferreira e foram morar em um casebre de palha e paxiúba e foi trabalhar duro na lavoura, na pesca e sua esposa também trabalhava no mato e nos rios. Pedro e Raimunda tiveram 13 filhos: Dalita, Morenita, Zizinho, Joaquim, Izabel, Carmita, Ninin, Aládia, Elesbão, Manoel, Cláudio, Ana e Toiá Ferreira.
.  Pedro Pereira, chegou a casar com D. Euflorsina e logo após se separaram.
.  Raimunda Ferreira, filha de Maria das Mercês
.  Raimunda Lopes Ferreira, nascida a 26/10/1913, filha de João Rodrigues Ferreira, chegou a estudar as primeiras letras, prendas domésticas e orações na escola do Engenho Santa Cruz, de Avelino do Vale, este casado com D. Mundica e Raimunda casou aos 16 anos com seu primo Pedro Ferreira e tiveram filhos.
.  Saci Ferreira, filho de Maria das Mercês
.  Santos Ferreira, filho de Maria das Mercês, casou com Maroca, esta filha de Manoelzinho do Caburé e com filhos: Gemina e outros.
. Sinhá Ferreira, filha de Nemorina Ferreira e Sandango e com um filho de Joaquim.
. Toiá Ferreira, filha de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, casou com Lucivaldo, este irmão de Salito Correia e tiveram 3 filhos: Lucinho, Néia e Gagau
Lucivaldo veio a falecer com 3 anos de casados.
.  Zizinho Ferreira, filho de Pedro Ferreira/Pedrozinho e Raimunda Lopes Ferreira, e Zizinho como incansável trabalhador marítimo construiu seu patrimônio em forma de embarcações, grandes iates que viajavam para Manaus, Santarém, Guianas e Zizinho casou com Joca, esta originária da localidade Araraim,  município de Igarapé-Miri e tiveram 7 filhos: Zinaldo, Vavai, Joinha, Izileide, Izilene, Preto-Gito, Bulucuteco e Pedrico e outros filhos extraconjugais: Zé Braga, Biito e Izidoro, tendo Zizinho se mudado com a família para Belém/PA.

LOCALIDADES
Alaci
. Benedita Ferreira,  citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Alaci da Silva Correia.
. Pedro Matias Ferreira,  citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Alaci da Silva Correia.

Basília
Os A. Ferreira
. Inês A. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Basília Ferreira da Costa.
. Nazaré A. Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Basília Ferreira da Costa.

FAMÍLIA FERREIRA
Emercindo
. Miguel Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Emercindo Maués.

FAMÍLIA FERREIRA
Firmo
. Clautário Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Firmo Maués.
. João Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Firmo Maués.
. Manoel A. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição através de Firmo Maués.

FAMÍLIA FERREIRA
Horácio
. Brasilino Ferreira, citado em 1953 como contribuinte através de Horácio Maués Ferreira na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Tucumanduba-Horácio
. João Ferreira, citado em 1953 como auxiliar da zona do Tucumanduba e como contribuinte através de Horácio Maués Cardoso da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Gildo A. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Horácio Cardoso.
. M. A. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Horácio Maués Ferreira.
FAMÍLIA FERREIRA
. Otávio Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Horácio Maués Ferreira.

FAMÍLIA FERREIRA
Rosendo
. Eurico Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.
. Francisco Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.
. José C. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.
. Mariano Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.
. Olgarina Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.
. Zita Ferreira, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Rosendo Maués.

FAMÍLIA FERREIRA
Teodomiro
. Epaminondas Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.
. Hildebrando Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.
. Inocêncio Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.
. Jerônimo Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.
. Alcindo Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.
. Antonio Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Teodomiro Augusto da Costa.

FAMÍLIA FERREIRA
Rio Abaeté e Afluentes
José Lima
. Benzinho Ferreira, citado em 1953 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de José Lima.
• Domingos Ferreira, origem na localidade Rio Abaeté, citado em 1944.
Rio Abaeté
. Maria José Ferreira, citada na localidade Rio Abaeté em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Rio Abaeté
. Maria Alzira J. Ferreira, citada na localidade Rio Abaeté em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Rio Abaeté
. Raimunda Ferreira, citada na localidade Rio Abaeté, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Rio Abaeté e Afluentes
José Vilhena
. Totó Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de José Vilhena.
. Veríssima Ferreira, origem na localidade Rio Abaeté, citada em 1944.
. Vicente da C. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de José Lima.
. Martinha C. Ferreira, citada na localidade Rio Abaeté em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Acaraqui
• Claudiano Ferreira, origem na localidade Rio Acaraqui, citado em 1944.

Arumanduba
. Maria Auxiliadora Lima Ferreira, citada na localidade Rio Arumanduba, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
FAMÍLIA FERREIRA
Arumanduba
• Raimundo Ferreira, c/c Amélia André, esta filha de Manoel Gregório André, origem na localidade Rio Arumanduba e c/filhos.

FAMÍLIA
Arumanduba
Família Baia Ferreira
.  Agripino Ferreira casou com Raimunda Gomes e tiveram 3 filhos: Miguel, Maria e Antonio Gomes Ferreira/Suraca
. Aninha Rodrigues
.  Miguel Gomes Ferreira
.  Maria Gomes Ferreira
. Antonio Gomes Ferreira/Suraca, nascido a 25/4/1902 na localidade Rio Arumanduba, casou com Vita Ferreira Baia, esta nascida a 24/61908 na localidade Rio Paramajó e tiveram 9 filhos: Maria Raimunda, Aládio, Maria da Conceição, Sandoval, Nazaré João, José, Expedito e Antonio Baia Ferreira.
.  Maria Raimunda Baia Ferreira
.  Aládio Baia Ferreira
.  Maria da Conceição Baia Ferreira
.  Sandoval Baia Ferreira
.  Nazaré Baia Ferreira
.  João Baia Ferreira
.  José Baia Ferreira
.  Expedito Baia Ferreira
.  Antonio Baia Ferreira
. Vita Ferreira Baía, nascida a 24/6/1908 na localidade Rio Paramajó, casada com Antonio Gomes Ferreira/Suraca e com 9 filhos..
.  Pais de Vita Ferreira Baia, com filhos: Vita, Hilário, Joana, Pedro, Didi, Nicota e Aladica Ferreira Baia
.  Vita Ferreira Baia
.  Hilário Ferreira Baia
.  Joana Ferreira Baia
.  Pedro Ferreira Baia
.  Didi Ferreira Baia
.  Nicota Ferreira Baia
.  Aladica Ferreira Baia.
Colaboração de Aninha Rodrigues

ARUMANDUBA
FAMÍLIA FERREIRA
Dulcinda
Os J. Ferreira
. Antonio de J. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Dulcinda Carvalho.
. Arcelino Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Dulcinda Carvalho.
Alcy Ferreira Dias, citado na localidade Rio Arumanduba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Antonio Ferreira, da localidade Rio Arumanduba
. Antonio Ferreira Júnior, citado na localidade Rio Arumanduba, em 1961, como contribuinte da festa de n. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Sousa Ferreira
Dulcinda
. Elpídio de Souza Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Dulcinda Carvalho.

BELCHIOR
FAMÍLIA FERREIRA
Os Ferreira
. Aurino Ferreira, citado em 1953 como contribuinte e auxiliar da diretoria da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba nas localidades rios Belchior, Sirituba e Ilhas Tabatinga e Campompema.
. Basília Ferreira, citado em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

CAMOTIM
FAMÍLIA FERREIRA
• Anísio Eugênio Ferreira, origem na localidade Rio Camotim, citado em 1944.
• Domingos Ferreira, origem na localidade Rio Camotim, citado em 1944.
• Idália Ferreira, origem na localidade Rio Camotim, citada em 1944.
Camotim
• Osmunda da Silva Ferreira, origem na localidade Rio Camotim, citada em 1944.

CAMPOMPEMA
. Antonio Ferreira, origem na localidade rio Campompema, citado em 1961 na mordomagem da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Marcionilo S. Ferreira, origem na localidade Rio Campempema, citado em 1961 como colaborador da festa de N. S. da Conceição como colaborador da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Miguel R. Ferreira, origem na localidade Rio Campompema, citado em 1961 como colaborador da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Capim
. Miguel da Silva Ferreira, citado na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimundo Sebastião Ferreira, citado na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimunda da Silva Ferreira, citada na localidade Ilha do Capim, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

CARIPETUBA
• Argemiro Ferreira, origem na localidade Rio Caripetuba, citado em 1944.
• Francisca Ferreira, origem na localidade Rio Caripetuba, citada em 1944, comerciante nos anos de 1940, 1950.
Caripetuba
• Maria de Nazaré Ferreira, origem na localidade Rio Caripetuba, citada em 1944.

Os Margalho Ferreira e os Sarges Rodrigues
• Raimunda Margalho Ferreira/Noca, c/c Sandoval Sarges Rodrigues, origem na localidade Rio Caripetuba, carpinteiro, residente em Belém/Pa e c/filhos: Geraldo Ferreira Rodrigues, Alexandre, Dorotéia, Maria das Graças e outros.

Localidades
CARIPETUBA
. Aristides Figueiredo, citado em 1947 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através da profa. Dalica Paixão.
. Orlandina Figueiredo, citada em 1947 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através da profa. Dalica Paixão .

FAMÍLIA FERREIRA
Costa Maratauíra
Família
• João Francisco Ferreira, dono de engenho de cachaça Dom Bosco na Costa Maratauíra, e comerciante no Rio Piquiarana em 1922, prefeito nomeado de Abaeté (7/7/1935-12/2/1936) e prefeito eleito no Golpe de Estado de 1937 (12/2/1936-31/12/1937), época em que foi extinta a câmara de vereadores em 10/11/1937, citado em 1940.

Cuitininga
FAMÍLIA FERREIRA
CUITININGA
. Antonio Honório Ferreira, origem na localidade Rio Cuitininga, citado em 1961 como colaborador na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
FAMÍLIA FERREIRA
Cuitininga
. Cláudio Ferreira, origem na localidade Rio Cuitininga, citado em 1961 como colaborador na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os da Conceição Ferreira
. Deodato da Conceição Ferreira, origem na localidade Rio Cuitininga, citado em 1961 como colaborador da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel da Conceição Ferreira, origem na localidade Rio Cuitininga, citado em 1961 como colaborador da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. José Pinheiro Ferreira, origem na localidade Rio Cuitininga, citado em 1961 como colaborador na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Cuitininga
. Maria Lice Ferreira, origem na localidade Rio Cuitininga, citada em 1961 como colaborara da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Curuperé
. Claudomiro Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Curuperé
.  Maria Raimunda Ferreira, citada na localidade Rio Curuperé em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Curuperé
. Raimundo Simões Ferreira, citado na localidade Rio Curuperé em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Itacuruçá
. Catarino Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Itacuruçá
. Manoel Barbosa Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Domingas de Deus Ferreira, citada na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Domingos da Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Itacuruçá
. Gompa Ferreira, pai de João de Deus Ferreira citado como morador da  localidade Rio Itacuruçá-Cabeceiras, em Abaetetuba.
. Inácio de Deus Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Luís de Deus Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Severino Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Marcelino Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
.  Raimundo Jovino Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Vítor da Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Itacuruçá em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Jarumã
Os F
. Maria F, citada em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Sisínia Silva, esta moradora da localidade Jarumã.
Jarumã
• Anesiana Vasconcelos Ferreira, origem na localidade Rio Jarumã, citada em 1944.
FAMÍLIA FERREIRA
Jarumã
• Demóstenes Ferreira, origem na localidade Rio Jarumã, citado em 1944.

FAMÍLIA FERREIRA
Jupariquara
• João Ferreira, dono de engenho na boca do Rio Jupariquara.

MARACAPUCU
Os Ferreira Dias
. Ailton Ferreira Dias, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Almir Ferreira Dias, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Ana Ferreira Dias, citada em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Angelina Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
• Antonio Ferreira Dias, citado em 1944.
. Bernardina Ferreira Dias, citada em 1939 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Ana Dias Ferreira.
• Carmo Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu, citado em 1944.
Maracapucu
• Antonio de Deus Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citado em 1944.
• Antonio Ernesto Paes Ferreira, presente na instalação da Cidade de Abaeté em 15/8/1895.
• Antonio Gomes Ferreira/Suraca, nascido em 25/4/1902, com 92 anos em 4/1994, morador da localidade Rio Arumanduba.
. Antonio Soares Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Arcângela dos S. L Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Augusto da Conceição Ferreira, membro da Irmandade de São Sebastião em 1908.
• Augusto Patrocínio Ferreira, citado em 1944.
. Benjamim M. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
. Conceição Bittencourt Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
. Licínio Pinheiro Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Alves Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
. Manoel Farias Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Maués Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1953 e 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Nabor Sousa de Azevedo.
Maracapucu
• Maria Auxiliadora Rodrigues Ferreira, natural da localidade Rio Maracapucu, citada em 1995.
• Maria C. Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
Maracapucu
. Maria Vaz Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
. Miguel da Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os Silveira Ferreira
. Miguel da Silveira Ferreira, citado em 1953 como juiz da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maracapucu
• Miguel Pinto Ferreira, dono de engenho de mel no Rio Maracapucú em 1922.
. Odete Barreto Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Pedro Alcântara Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Raimunda Assunção Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu-Miry, citada em 1944.

Os Vilarinho Ferreira
Maracapucu
. Antonio Vilarinho Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. Benedita Vilarinho Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

MARACAPUCU/MARACAPUCU-MIRI
• Manuel Edwirges Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu, citado em 1944.
. Maria de Jesus Ferreira Dias, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Américo Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Antonio de Deus Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Maria Olinda Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu-Miry, citada em 1944.
• Marita Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
• Raimunda Olinda Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu-Miry, citada em 1944.
• Zimar Ferreira Dias, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
• Mariano Soares Ferreira, fabricante de açúcar e mel, Rio Maracapucu-Miry, no início do século 20.

FAMÍLIA FERREIRA
Maúba
• Bizinho Ferreira, que antigamente cedia sua casa para os cultos católicos do Maúba, durante 2 anos, citado em 2008.
• Caboco Ferreira, citado em 1944, dono de casa de festa, comércio e engenho no Sítio Miguelão, da localidade Maúba, em 2008.
• Deusa Ferreira e Ferreira 44 anos, origem na localidade Maúba, professora citada em 2008.
Maúba, Furo Panacuera, Furo do Mato
. Paixão Ferreira, citado em 1953 como contribuinte e auxiliar da diretoria nas localidades rios Maúba, Furo Panacuéra e Furo do Mato da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Maúba - Pedrozinho
• Simão Martins Ferreira, disse que a fundação do Club São Raimundo foi a 6/11/1996 e a sede inaugurada no dia 1/12/2001, e que se fazem 3 festas ao ano nesse clube, em fevereiro, agosto e novembro e que é uma comunidade unida e alegre, cujas festas atraem bastante gente que se divertem a valer na localidade Maúba.
• Pedro Rodrigues Ferreira/Pedrozinho, tinha uma casa muito grande onde festejava o santo São Pedro no dia 29 de Junho e onde surgiu a comunidade católica do Maúba, catequista, citado em 2008, casado e com filhos, sendo um deles c/c Gegé.
• Samuel Rodrigues Ferreira, dono do Engenho Santa Terezinha para fabricar açúcar moreno na localidade Rio Maúba nos anos de 1920.

Paramajó
FAMÍLIA FERREIRA
• Belinha Ferreira, c/c Trajano Margalho e tiveram filhos: Santinho, Raimundo, Dudu/Trajano Ferreira Margalho, Dodó, Vaguito, Lucila, Nelson, Nenê e Leodico, com origem na localidade Paramajó. Trajano e seus descendentes eram uma família de sapateiros.
• João Ferreira, dono de engenho no Rio Paramajó, depois repassado para Aprígio Veloso e Bernardino Costa, donos do engenho Feliz no Rio Paramajó.
• Cardoso e Ferreira, casa de comércio no rio Paramajó em 1922.
. Carmem Maria Pinheiro Ferreira, menina citada em 1961 como juiza da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

PIQUIARANA
FAMÍLIA FERREIRA
. Antonio Miguel Ferreira, citado na localidade Rio Piquiarana em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Deodato Ferreira, citado na localidade Rio Piquiarana em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Quianduba
. Ferreira Filho, citado na localidade Rio Quianduba, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Honorato da Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Quianduba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Maria da Conceição Ferreira, citada na localidade Rio Quianduba, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da conceição em Abaetetuba.
. Maria de Nazaré Ferreira, citada na localidade Rio Quianduba, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Sapocajuba
Os Pantoja Ferreira
. América Pantoja Ferreira, citada na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Cipriano Pantoja Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Henrique Pantoja Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Roberto Pantoja Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Adão Pinheiro Ferreira, citado em 1944.
. Ademir dos Santos Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaeteetuba.
FAMÍLIA FERREIRA
Sapocajuba
. João Batista Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Luzia Negrão Ferreira, citada na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Maria Vilhena Ferreira, citada na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Maurício Magno Ferreira, citado na localidade Rio Piquiarana em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Nila Gama Ferreira, citada na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Paulina Marques Ferreira, citada na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimundo da Silva Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Sapocajuba
. Jorge Silva Ferreira, citado na localidade Rio Sapocajuba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

Tucumanduba
FAMÍLIA FERREIRA
Tucumanduba
. Elmaneiro do C. Ferreira, citado em 1953 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba através de Maria Loureiro Maués.
. Eumâncio da Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Tucumanduba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Ferreira e Carneiro, c/comércio no Furo Tucumanduba e dono de depósito de lenha no Rio Abaeté em 1922.
. Juarez Távora Ferreira, citado na localidade Rio Tucumanduba em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Uraenga
. Osvaldo Ferreira, citado na zona do Rio Uraenga em 1961 como contribuinte e auxiliar da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
. José Ferreira, citado na localidade Rio Urubueua em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Urubuéua
. Helena Cavalheiro Ferreira, citada na localidade Rio Urubueua em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Urubuéua
URUBUÉUA
• Izomar Ferreira Dias, nascida em 27/6/1945, com 63 anos em 2007, moradora da localidade Rio Urubuéua-Fátima, depositária de parte da memória do Urubuéua, que fala das atividades do passado.
Urubuéua
. Raimundo Alves Ferreira, citado na localidade Rio Urubueua em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
URUBUÉUA

FAMÍLIA FERREIRA
• Claudomiro Ferreira, origem na localidade Rio Xingu, citado em 1944.
Xingu
. Murilo Ferreira, citado em 1939 como contribuinte na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
• Nélio Ferreira, origem na localidade Rio Xingu, citado em 1944.

FAMÍLIA FERREIRA
Maracapucu
. Creuza Ferreira, citada na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Emídio Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Gracindo Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Heráclito Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citado em 1944.
. Joana Ferreira, citada junto com José Ferreira na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuintes da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. João de Deus Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. José Ferreira, citado em 1953 como contribuinte através de Horácio Maués Ferreira na festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. José Ferreira, citado junto com Joana Ferreira na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuintes da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Lázaro Ferreira, citado junto com Lina Ferreira na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuintes da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Leonide Ferreira, citado como contribuinte em 1953 da festa de N. S. da Conceição através de Horácio Maués Ferreira.
. Lina Ferreira, citada junto com Lázaro Ferreira na localidade Rio Maracapucu em 1953 e 1961 como contribuintes da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Antonio Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel de Jesus Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel de Nazaré Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Manoel Edwvirges Ferreira, dono de engenho para cachaça e mel no Rio Maracapucú em 1922.
. Manoel Euclides Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Hodorico Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Manoel Nonato Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Manoel Paulino Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citado em 1944.
. Manoel Paulino Ferreira,  citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Maria Ferreira, c/c Antonio Correa e tiveram filhos: Terezinha Ferreira Correa, citados em 10/1986, 
naturais da localidade Maracapucu.
• Marita Ferreira, origem na localidade Rio Maracapucu, citada em 1944.
. Miguel Hodorico Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Miguel Lino Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Raimundo Hodorico Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
• Raimundo Manoel Ferreira, comerciante na localidade Rio Maracapucu em 1922, vogal na Intendência: do Capitão Manoel João Pinheiro em 1893; de Domingos de Carvalho (1915-1918); de Manoel Pinto da Rocha (1918-1919) e de Manoel Pinto da Rocha (1918-1919).
. Raimundo Paulo Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. Valentim José Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. Virgolino Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
. Miguel da Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Os de Deus Ferreira
. Antonio de Deus Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba. 
. João de Deus Ferreira, citado na localidade Rio Maracapucu em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Urubuéua
. Manoel Lourenço Ferreira, citado na localidade Rio Urubueua em 1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.
Urubuéua
• Osvaldina Ferreira, origem na localidade Rio Urubuéua, citada em 1944.
. Vicente Ferreira, citado na localidade Rio Urubueua em  1961 como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.

FAMÍLIA FERREIRA
Curuperé
. José Conceição Ferreira, citado na localidade Rio Curuperé, em 1961, como contribuinte da festa de N. S. da Conceição em Abaetetuba.


Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/PA