Mapa de visitantes

sexta-feira, 6 de julho de 2012

FOCOLARES: "MISSÃO" NO NORDESTE E PROJETO AMAZÔNIA

MOVIMENTO DOS FOCOLARES: "MISSÃO" NO NORDESTE BRASILEIRO E PROJETO AMAZÔNIA

A "Missão" no Nordeste Brasileiro e o Projeto Amazônia, que também vai acontecer em Abaetetuba, de 14 a 22 de julho, praticamente possuem a mesma finalidade. Leia:

O MOVIMENTO DOS FOCOLARES E AS “MISSÕES” PELO INTERIOR DO NORDESTE

Focolares realizam “missões” pelo interior no Nordeste

Os grupos percorreram um circuito pelas comunidades onde o Carisma da Unidade já havia sido difundido e algumas que tiveram ali o primeiro contato com o Movimento dos Focolares.

Uauá (BA), Itabaianinha e Estância (SE), Palmeira dos Índios, Luziápolis, Teotônio Vilela e Feliz Deserto (AL) foram algumas das cidades visitadas pelos “Focolares Temporários” ou “em Missão”. Em cada uma delas e nas redondezas, a experiência de evangelização, realizada pelo Movimento dos Focolares, temporariamente ou “em missão”, tiveram características peculiares. Mas guardam elementos em comum, dentre os quais o mais significativo foi o esforço dos seus protagonistas de se manterem unidos e levarem essa unidade a todos.

Foi com esse espírito que os participantes dessa ação evangelizadora se formaram e se prepararam durante quase dois meses para viajar. Os chamados “Focolares Temporários” ou “Focolares em Missão” foram compostos de membros do Movimento dos Focolares de idades e setores variados. Grupos de até 30 pessoas que, com recursos próprios e grande desprendimento, lançaram-se ao encontro das comunidades.

Nas cidades visitadas também foi intensa a mobilização para identificar os possíveis destinatários das visitas e convites para os diversos encontros promovidos, articular-se com as igrejas locais, providenciar a hospedagem e a alimentação dos visitantes, preparar os ambientes e materiais para as diversas atividades. Em algumas cidades e povoados, as refeições foram fruto de doações e mutirões em refeitórios montados para a ocasião. O esforço de produção, nos bastidores dessa iniciativa, foi considerado semelhante à preparação das Mariápolis, tradicionais congressos anuais organizados pelo Movimento.

Momentos formativos - Na preparação, houve momentos de formação e de interação, nos quais cada um pôde expressar seus anseios e ideias, além de aprofundar aspectos da espiritualidade da unidade. Os Responsáveis pelo Movimento no Nordeste, Ana Lúcia Bandeira e Ivanaldo Araújo enviaram aos participantes uma carta convidando-os a promover “uma invasão do Ideal nas nossas cidades, empenhando-se em viver a missão onde quer que estejam”.

Ana Lúcia e Ivanaldo estimularam os grupos a “cobrir todo Nordeste com nosso amor, na procura de viver a Palavra e gritar o Ideal sobre os telhados”. Como ponto de partida, indicaram que “as iniciativas podem ser as mais variadas” e sugeriram algumas: visitar um grupo de jovens, de idosos ou de famílias; contar a história do Ideal da Unidade para uma paróquia; visitar uma comunidade carente, um cárcere, um abrigo; ler juntos a Palavra de Vida.

A carta recordou aos Focolares Temporários que o tema em aprofundamento no Movimento este ano é justamente a Palavra, e que a fundadora Chiara Lubich desejava que se procurasse viver e comunicar a todos os ensinamentos contidos no Evangelho. Aos que não tivessem condições de aderir a essa iniciativa, Ana Lúcia e Ivanaldo recomendaram que vivessem por ela, de alguma maneira. E foi o que fizeram adultos e jovens, membros do Movimento, que ficaram nas capitais, mas realizaram momentos de oração pelas “missões”.

Tempo e programação - O feriado de Corpus Christi proporcionou a ocasião e os Focolares Temporários pegaram a estrada: em ônibus, vans ou carros particulares. Na programação, encontrar as pessoas que já conhecem o Movimento, mas também os interessados em ter contato com a espiritualidade da unidade. E, como previram os Responsáveis Regionais, os programas foram muito diversificados: visitas de casa em casa nas cidades e povoados, participação em procissões e celebrações eucarísticas, jornadas, cine fóruns, momentos de lazer e cultura, brincadeiras com jovens, adolescentes e crianças.

As igrejas locais deram um grande apoio aos Focolares Temporários. Os bispos abriram as portas de suas dioceses e os sacerdotes fizeram o mesmo em relação às suas paróquias. Em todas as cidades visitadas, os Focolares se integraram às celebrações e procissões em homenagem ao Corpo de Cristo, Corpus Christi, uma tradição católica que inclui a decoração das ruas com tapetes feitos com pó de serra e símbolos litúrgicos. Numa delas, Palmeira dos Índios (AL), uma enorme faixa associava Chiara Lubich ao Movimento Mulheres do Terço; em outra, Feliz Deserto (AL), os membros do Movimento foram convidados a ocuparem os carros de som e conclamarem os fieis a rezar. Em Uauá (BA), a mensagem do Movimento reverberou por meio da rádio local naqueles dias de festa religiosa.

Dom Valério Bredo, Bispo da Diocese de Penedo (AL), investiu os grupos que visitaram as cidades de sua diocese da missão de anunciar a carta apostólica do Papa Bento XVI que convida os católicos a alimentarem sua Fé, com a qual a Igreja Católica, em todo o mundo, deverá realizar um trabalho pastoral no segundo semestre. O bispo da Diocese de Palmeira dos Índios, Dom Dulcênio Fontes de Matos, celebrou a missa de encerramento das atividades do Focolare Temporário na cidade e convidou a comunidade local a se empenhar no Jubileu da Diocese que ocorrerá em 19 de agosto deste ano e aprofundará a Eucaristia.

Realidades locais – Em cada cidade e povoado, os Focolares Temporários assumiram uma característica singular, de acordo com as realidades locais. E havia uma grande flexibilidade nos programas. A regra geral era adaptar-se às circunstâncias, transmitir a unidade especialmente com os gestos e respeitar a cultura de cada lugar. Essa forma de evangelizar produziu resultados como descobertas e conversões espirituais, mudanças nos relacionamentos, novo ânimo na vida cristã e religiosa.

Em uma das visitas às famílias, um senhor com mais de 50 anos, que estava afastado do sacramento do matrimônio, expressou o desejo de confessar-se e “casar na igreja”. Outro senhor decidiu retomar o sacramento da Eucaristia; um adolescente reconciliou-se com os pais, com quem estava em conflito. O pai de um jovem, vítima do consumo de drogas, tomou a decisão de abandonar a bebida para se tornar modelo e apoiar o filho na sua recuperação. Uma jovem verbalizou o desejo de conhecer a vocação de focolarina.

Nos encontros do Movimento, durante as missões, foi grande a diversidade de formatos. Alguns, como em Uauá (BA), seguiram os modelos mais frequentes, com apresentações musicais, temas, testemunhos e tudo organizado: camisas, crachás, livros de canções, painel no salão, cartazes em vários pontos da cidade, carro de som, entrevistas na rádio, banda musical, apresentadores, recursos de multimídia (TVs e telões). Outros foram inusitados como a leitura de breves temas e a partilha de experiências na sala de espera de consultas médicas que foram oferecidas gratuitamente em uma localidade.

Impressões positivas - Foram muitas as impressões a respeito dos Focolares Temporários, de quem viajou e de quem recebeu os viajantes.

Viajantes
  • As famílias que nos receberam acolheram-nos como membros de suas famílias, expressando um grande amor ao Movimento dos Focolares e o desejo de continuar unidos.
  • Foram dias de convivência “familiar”, que concretizaram o testamento de Chiara: “Seja uma Família”.
  • Foi muito rica a experiência, também porque, neste ponto, estamos todos procurando o caminho, a forma, embora conscientes de que tudo deve ser fruto do amor recíproco que gera a presença do verdadeiro Protagonista do Mundo Unido.
  • Esses dias de Focolare Temporário foram uma experiência extraordinária, de doação total, de levar o Ideal para aquelas pessoas tão sedentas de Deus.
  • A experiência foi forte: comunicar o Ideal àqueles que não o conheciam. Foram lançadas muitas sementes que agora, com a ajuda do grande Agricultor procuraremos cultivá-las.
  • A chama do Ideal se fortificou dentro de mim e espero incendiar as outras pessoas com essa chama.
  • Não podemos nos esquecer de agradecer a Chiara Lubich que, através da doação de sua vida, nos ajuda a chegar a Deus com o auxílio dessa grande família que constituiu aqui na terra. E a cada um que participou dessa experiência, quer seja nos municípios ou aqui na capital rezando por nós…
  • Senti que realmente o céu está ao nosso alcance e quero dizer a todos isso: amar é o único caminho; obviamente, por ter sido a primeira experiência, precisamos melhorar muito, mas tudo fica na misericórdia divina e vamos lá… que venham os próximos.
Anfitriões
  • Os dias de Focolare Temporário foram de uma experiência única nunca pensei que em 2012 acontecesse algo tão especial em minha vida…
  • Posso dizer que esses dias foram de uma experiência grandiosa e que nos fortaleceu para continuarmos nessa aventura divina.
  • Agradeço imensamente por ter conhecido o movimento, a presença do focolare é muito importante para nós, nos leva a fazer uma experiência de comunidade.
  • Eu esperei tanto por esse momento. Foi muito especial esse encontro.
Adolescentes
  • Aprendemos muitas coisas com os focolares: amar o próximo e a dividir o que temos.
  • Foi muito legal compartilhar palestras e brincadeiras. Vou aplicar o que aprendi na minha vida, não só em minha casa, mas também com os colegas e amigos.
  • Eu aprendi que devemos sempre amar uns aos outros: crianças, adultos e idosos.
  • Aprendi que nós devemos ajudar as pessoas e o focolare tem uma experiência muito boa, que eu quero fazer na minha vida. 
  • Reproduzido pelo Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/Pa

Nenhum comentário:

Postar um comentário