Mapa de visitantes

domingo, 16 de outubro de 2011

Padres e Vigários da Diocese - Jubileu de Ouro - Criação da Prelazia de Abaeté do Tocantins




























































JUBILEU DE OURO: CRIAÇÃO DA PRELAZIA DE ABAETÉ DO TOCANTINS 6

ESTA É UMA HOMENAGEM PELOS 50 ANOS DA INSTALAÇÃO DA PRELAZIA DE ABAETÉ DO TOCANTINS E A ENORME CONTRIBUIÇÃO ESPIRITUAL E SÓCIO-POLÍTICA QUE O FATO PROPORCIONOU AO TERRITÓRIO DA PRELAZIA. ALGUNS NOMES ESTÃO FALTANDO À LISTA DOS NOMES ELENCADOS, O QUE SERÁ FEITO POSTERIORMENTE. A TODOS, OS NOSSOS SINCEROS AGRADECIMENTOS.
CRIAÇÃO DA PRELAZIA: 25/11/1961
ALGUNS PADRES XAVERIANOS QUE ATUARAM NA PRELAZIA E ATUAL DIOCESE DE ABAETETUBA:

CRIAÇÃO DA PRELAZIA: 25/11/1961

• PADRE ADOLFO/Padre Adolfo Zon Pereira, nascido a 23/1/1956, 1ª profissão a 2/10/1982ordenado sacerdote a 21/6/1986 e chegou à Diocese em 15/11/2003 para trabalhar com o Padre Mássimo Bártoli em Tailândia. Em 1/9/2003, volta o Padre Mássimo Bártoli. Padro Adolfo é citado em 5/2004 como co-pároco da Paróquia S. Francisco de Assis de Tailândia e o responsável pela Escola para Evangelizadores, da Diocese de Abaetetuba e da Pastoral Social e trabalhando em Tailândia. Ainda em 2008 é citado trabalhando na Paróquia de Tailândia. Atualmente trabalha na recém criada Paróquia N. S. do Perpétuo Socorro, desde 7/2009, junto com o Padre Nicola Masi. É um padre com grandes conhecimentos humanísticos e teológicos, pesquisador. Após a saída do Padre José, trabalhou também na Paróquia da Ilhas de Abaetetuba. Em 2010 e até os dias atuais (10/2011) é citado como pároco da Paróquia Santa Rosa de Lima, tendo como co-pároco: Pe. Nicolau Masi, SX. E como co-pároco da Paróquia de Nossa S. do Perpétuo Socorro, tendo como pároco o Pe. Nicola Mais.

• PADRE ALBERTO/Padre Albertus Pierobon, nasceu em 14/12/1927 e já é falecido. Chegou à Prelazia no dia 8/8/1964 e já é falecido, tendo trabalhado na Próquia de São José, no Acará, junto com o Padre Valter e quatro irmãs da Congregação do Preciossíssimo Sangue, Irmã Denise, Irmã Suely, Irmã Andréia e Irmã Edilene, que formam a Equipe Paroquial e dão assistência a 83 comunidades, sendo 78 do interior e 5 na cidade, em 5/1978.

• PADRE ALBERTUS/Padre Albertus Pryono, nascido a 12/3/1965, 1ª profissão a 22/6/1986, ordenado sacerdote a 14/10/1995, co-pároco da Paróquia de São José de Acará em 5/2004.
• PADRE ALUIZIO, que trabalhou vários anos na Paróquia de Nossa S. da Conceição e na Paróquia das Estradas de Abaetetuba. Quando trabalhou na Igreja cathedral de Abaetetuba era conhecido como Padre Luiz Maffia. Chegou a ser Pároco em Abaetetuba na Paróquia das estradas, ao de 1995. Esteve presente, em 1/5/1995, nos Festejos do Jubileu da Prata de Consagração de D. Ângelo Frosi.

• PADRE AMADEU, trabalhou na Paróquia de São Joaquim, de Bujaru. Vide Paróquia de Bujaru e Vila Concórdia.

• PADRE ANDRÉ/Padre André Gambá, que junto com: Ir. Pedro, Pe. Bruno Marchetti, Pe. Meo Elia (Pe. Elias), Pe. Amadeu e Pe. Antonius Tri, foram trabalhar na Vila Concórdia. Vide Paróquia de Concórdia. No final de 1984 o Padre Mássimo foi transferido para Tailândia do Pará e o Ir. Luis para Acará.

• PADRE ANGELO FROSI, SX:
Ângelo Frosi nasceu em 31/1/1924, em Sam Bassano/Cremona, na Itália e faleceu como Bispo Diocesano de Abaetetuba a 28/6/1995, sendo sepultado no Cemitério de Nossa S. da Conceição, em Abaetetuba, junto com os restos mortais do Padre Mário Lanciotti.
Ângelo Frosi foi batizado em 2/2/1924 e ingressou no Seminário Diocesano de Cremona em 1935, de onde passou para o Instituto Missionário Xaveriano, fazendo a sua 1ª Profissão Religiosa-Missionária no dia 8/9/1941 e foi ordenado sacerdote em Boston, nos Estados Unidos em 6/5/1948, onde exerceu o seu ministério nesse país até 1968.
O Padre Ângelo Frosi chegou à Abaeté no dia 22/2/1968 e com a transferência do Padre Pio, o Padre Ângelo, em 21/11/1967, foi nomeado como o novo Administrador Apostólico, o 3º da Prelazia, e que chegou à Abaeté em 22/2/1968 e tomou posse no dia 25/2/1968, ficando esperando a nomeação de um novo Bispo Prelado E foi ele mesmo, o Padre Ângelo Frosi, o escolhido como o 2º Bispo Prelado de Abaeté, sagrado aqui mesmo em Abaetetuba, no dia 1/5/1970.

• PADRE ÂNGELO PANSA, nasceu em 21/11/1933 e chegou à Prelazia no dia 15/10/1969 e trabalhou durante muitos anos nas comunidades da Prelazia do Xingu, onde também dava assistência aos indígenas e já esteve várias vezes em terras da Prelazia de Abaeté para participar e promover encontros de formação às comunidades locais. No ano de 1995 chegou na Vila Concórdia para trabalhar no lugar do Pe. Zezinho Leoni.

• PADRE ANTONIO/Antonio Benetti, nasceu em 26/4/1936 e chegou à Prelazia no dia 17/1/1971, tendo trabalhado junto às comunidades das Ilhas de Abaetetuba, viajando no barco Mensageiro da Fé, tendo como auxiliar o jovem Tiãozinho/Sebastião Ribeiro.

• PADRE ANTONIO/Padre Antonio Rojas Contreras, nascido a 13/6/1964citado em 5/2004 como pároco da Paróquia S. Joaquim de Bujaru.

• PADRE ANTONIO/Padre Antonius Villa, trabalhou na Próquia de São Joaquim, de Bujaru. Vide Paróquia de Bujaru e Vila Concórdia.

• PADRE AUGUSTO/Padre Augusto Cardin, nasceu em 21/1/1925 e chegou a Abaeté no dia 1/3/1961 junto com os padres: Leão Occhio, Tacisio Fachinelli, Mário Lanciotti, sendo um dos 4 padres pioneiros na Prelazia de Abaeté do Tocantins. Em 1962 esteve fazendo um trabalho de desobriga na Paróquia de Bujaru.

• PADRE AURÉLIO/Padre Aurélio Basso, nasceu em 16/3/1909 e já com 54 anos de idade e com mais de 30 anos de labor apostólico, primeiramente na China, mais tarde no Paraná e agora na Amazônia, e chegou no 2º grupo de padres xaverianos à Prelazia em 26/7/1962. Em 1963 morava em Tomé-Açu e também dava assistência ao município de Acará e fazia trabalhos de “desobrigas” nas Paróquias: Acará, Tomé-Açu e Bujaru. Foi embora no dia 1/8/1964. Desobrigas eram: os casamentos, confissões, batizados, crismas, instruções catequéticas, etc, realizadas pelos antigos padres xaverianos da Prelazia em lugares distantes e de difícil acesso das Paróquias da Prelazia e inbuídas da frase escolhida para o sacerdócio do próprio Padre Aurélio Basso: “Confirma os teus Irmãos”, (Lc 22-32).

• PADRE BASÍLIO/Padre Basílio Bósio, nasceu em 13/3/1928 e chegou à Prelazia no dia 3/4./1963 e foi embora no dia 5/4/1970. Tornou-se o 3º Vigário da Paróquia de Abaeté em 19/1/1964, designado por D. João Gazza, o 1º Bispo Prelado de Abaeté do Tocantins. Em 1965 a Paróquia de Bujaru foi entregue à Congregação dos Padres Xaverianos e o Padre Basílio Bósio foi o 1º padre xaveriano a assumir a Paróquia do Bujaru.

• PADRE BRUNO, trabalhou junto com: Ir. Pedro, Pe. Marchetti, Pe. Meo Elia (Pe. Elias), Pe. Amadeu, Pe. André Gambá e Pe. Antonius Tri nas Paróquias de Bujarua e Vila Concórdia. Vide Paróquias de Bujaru e Vila Concórdia.

• PADRE CARLOS/Padre Carlos Mantoni, trabalhou em Bujaru em 1971 e por vários anos nas comunidades das Estradas de Abaetetuba. Por último veio a trabalhar com comunidade cristã do novo Bairro da Aviação que já estava devidamente organizada pela Ir. Elisa e outros padres xaverianos. Quando o Padre Carlos chegou para trabalhar no Setor Aviação, deu um grande impulso aos trabalhos dos pioneiros católicos desse novo bairro.
O Padre Carlos adoeceu do coração e teve que ser operarado, ficando apenas com a metade do seu coração. Mesmo assim continuava o incansável trabalho de sempre. Veio a falecer de um 2º colapso cardiaco em 1998. Será sempre lembrado pela grande contribuição que tinha dado aos comunitários da Paróquia do Divino Espirito Santo, do Bairro Aviação.

• PADRE CÉLIO/Padre Célio Torresan, nascido a 15/10/1937, 1ª profissão a 3/10/1964, ordenado sacerdote a 13/10/1968, e chegou à Prelazia no dia 21/11/1969, tendo trabalhado em Abaetetuba e outras paróquias da Diocese, fazendo um grande trabalho de evangelização junto aos jovens paroquianos da Igreja de Nossa S. da Conceição, tempo em que criou o Grupo de Jovens chamado Neófitos, que muito contribuiu com as missas para os jovens na década de 1970. Voltou à Itália e retorna novamente ao Brasil, onde se encontra até os dias atuais em idade já avançada.
O Padre Célio trabalhou em Acará e Tailândia com uma equipe de pastoral formada pela Irmã Antonieta, Irmã Naira, Irmã Vita e os padres Mirio Cordani e Célio Torresan, no dia 18/11/1978, iniciaram as visitas aos moradores da Vila Nazaré, que pertencia ao município de Acará. Com a abertura da PA-150, os moradores dessa Vila tinham procurados os padres para essas visitas. Na 2ª visita a equipe foi acompanhada por D. Ângelo Frosi, para conhecer a situação do povoado que estava nascendo e que se constituiria na future cidade de Tailândia.
Nos tempos do Padre Célio, em Tailândia, as comunidades foram atendidas também pelo padre Primo Batistini e o Irmão Pedro Mariuzzo, que vinham do Acará.
Em 1997 o Padre Célio Torresan veio se acrescentar à Paróquia de Tailândia, junto com o Padre Ferdinando Vignato.
Como a cidade de Tailândia tinha crescido muito, o Padre Ferdinando, junto com lideranças e fiéis, em 1996, decidiu iniciar a construção de uma nova igreja maior e mais confortável. Depois de algum tempo de trabalhos, a obra pára. Foi aí que comerciantes, madereiras, serrarias e o povo em geral decidiram recomeçar a construção. Muitas foram as doações de materiais. Com a chegada do Padre Célio Torresan a obra foi concluída e no dia 19/4/1998 a nova igreja foi inaugurada pelo Bispo da Diocese D. Flávio Giovenale. Em 5/2004 é citado como pároco da Paróquia Santa Maria de Tomé-Açu.

• PADRE CHUMBINHO/Padre João, chegou em Abaeté em 1961 e já é falecido. Ele ficou conhecido por suas intensas atividades de pastorais e por ter se irritado com o barulho de uma aparelhagem de som, que não o deixava dormir, após exautivos dias de trabalho. Ele foi pedir ao dono da festa que parasse com o barulho e não sendo atendido, pegou uma espingarda e começou a atirar no alto falante. Desde então não aconteceu mais festas noturnas próximas à cathedral. Por esse episódio, o padre ficou conhecido como Padre Chumbinho. Outra sua característica era o uso de uma moto, que era novidade em Abaetetuba e que era usada para levá-lo aos locais onde trabalhava nas atividades de sacerdote.

• PADRE DANTE/Padre Dante Mainini, nascido a 1/10/1918, 1ª profissão a 12/9/1939, ordenado padre em Parma a 28/5/1944, bem no meio da 2ª Guerra Mundial. Se caracteriza pela extrema humildade e é dono de vasta cultura e grande sabedoria e conhecimentos de várias línguas antigas e modernas. É formado em Direito Canônico em Roma e foi professor e reitor da Teologia Xaveriana, Conselheiro Geral, até que decidiu ser missionário, deixando toda a vida burocrática, aos 53 anos de idade. Completou 50 anos de vida sacerdotal em 28/5/1994. Chegou em Abaeté e trabalhou em várias paróquias da Diocese e tornou-se Pároco da Igreja de Nossa S. da Conceição, ficando nessa função por longos anos. Em 1997 o Padre Dante contava 75 anos de idade e em 2008 estava com 86 anos e sempre trabalhando em Abaetetuba. Em 2010 era co-pároco da Paróquia de N. S. da Conceição, de Abaetetuba e hoje, 10/2011 se encontra em avançada idade sendo pároco da Paróquia de São João, cuja comunidade solidificou e cuja bonita igreja ajudou a construir.
Após o falecimento de D. Ângelo Frosi em 28/6/1995 foi ele que assumiu a administração da Paróquia de Abaetetuba, ficando nessa função de 1995 até 8/10/1997, quando da posse do novo bispo da Diocese, o salesiano D. Flávio Giovenalle, em 8/10/1997.
Esteve presente nos Festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo, como Bispo, em 1/5/1995, como Vigário da Paróquia de N. S. da Conceição e nesse jubileu foi lembrado pelos seus 50 anos de sacerdócio acontecido em 28/5/1994, foi o fundador do boletin informativo “O Sino” da Paróquia de Nossa S. da Conceição e em 5/2004 é citado: como co-pároco da Paróquia de N. S. da Conceição, responsável da Pastoral Familiar, dos Cursilhos de Cristandade, dos Encontros de Casais com Cristo, da Diocese de Abaetetuba.

• PADRE DIEGO/Padre Diego Arroyo e Silva, nasceu no dia 26/3/1937 e chegou à Prelazia no dia 4/2/1970 e trabalhou vários anos em Abaetetuba. Era muito dinâmico e simpático e deu assistência às comunidades das estradas a partir dos anos de 1970, implantando vários projetos rurais. Este solicitava aos membros das comunidades que não mais realizassem as festas dançantes nos festejos dos santos padroeiros em suas comunidades, por não ser uma prática cristã e que desvirtuava a finaçlidade de uma festa cristã. Mas deixou a batina e foi morar para Belém.

• PADRE DOMINGOS, trabalhou muitos alguns de sua vida de sacerdote como vigário da Paróquia de Nossa S. da Conceição e outras localidades da Diocese e aqui, já doente e em idade avançada, ainda se encontra dando a sua contribuição às comunidades locais.

• PADRE FELIPE/Padre Felipe Rota, trabalhou na Paróquia São Joaquim de Bujaru e esteve presente em 1/5/1995 nos festejos do Jubileu de Prata como Bispo.

• PADRE FERDINANDO/Padre Ferdinando Vignatto, nascido a 2/12/1948, 1ª profissão a 15/9/1968, ordenado sacerdote a 3/10/1976.
A Paróquia de São Francisco de Assis, de Tailândia/Pa, foi criada, por D. Ângelo Frosi, em 8/9/1987, sendo o seu 1º Pároco o Padre Mássimo Bártoli. Após, foi nomeado o Padre Ferdinando Vignato, já que o Padre Mássimo deveria viajar para a Itália, destinado que foi para trabalhar na Animação Missionária.
Como Tailândia tinha crescido muito, o Padre Ferdinando, junto com lideranças e fiéis, em 1996, decidiu iniciar a construção de uma nova e maior igreja e mais confortável. Depois de algum tempo de trabalhos, a obra pára. Foi aí que comerciantes, madereiras, serrarias e o povo em geral decidiram recomeçar a construção. Muitas foram as doações de materiais. Com a chegada do Padre Célio Torresan a obra foi concluída e no dia 19/4/1998 a nova igreja foi inaugurada pelo Bispo da Diocese D. Flávio Giovenale.
Em 1994 o Padre Ferdinando retorna à Tailândia, como pároco.
Em Abaetetuba chegou a ser o Pároco da Paróquia São Paulo, das Estradas de Abaetetuba.
Foi trabalhar em outras localidades e retornou em 1998 à Paróquia São Paulo, das Estradas e Ramais de Abaetetuba, onde se encontra até os dias atuais (10/2011).
Esteve presente, em 1/5/1995, nos festejos do Jubileu da Prata de Consagração de D. Ângelo Frosi, como Pároco de Tailândia.

• PADRE FRANCISCO BUSSOLARO: nasceu em 17/8/1938 e chegou à Prelazia no dia 20/12/1967 e ficou trabalhando na Prelazia até o dia 24/10/1968.
• PADRE FRANCISCO GUGLIOTTA, nasceu em 2/5/1924 e chegou à Diocese de Abaetetuba em 6/3/1970. Trabalha em Belém na Igreja das Mercês, e em Belém fundou o abrigo “João de Deus” para abrigar e tratar os mendigos das ruas de Belém. Chegou a trabalhar como Vigário em Abaetetuba.

• PADRE FRANCISCO SOGNORELLI, que trabalhou na Paróquia São Joaquim de Bujaru e esteve presente em 1/5/1995 no Jubileu de Prata de S. Ângelo como bispo. Vide Paróquia de Bujaru.

• PADRE FRANCISCO VILLA, nasceu em 19/1/1923 e chegou à Prelazia no dia 5/5/1966.

• PADRE GINO CARBINI, nasceu em 31/10/1927 e chegou à Prelazia em 27/10/1962 e foi embora no dia 26/2/1964. Trabalhou na Prelazia no tempo do Padre Luisão.

• PADRE HERMANO, trabalhou nas comunidades das estradas e ramais de Abaetetuba e na Igreja de N. S. da Conceição.

• PADRE HUMBERTO, que em 1984 trabalhou na Paróquia das Estradas de Abaetetuba, ajudando a alavancar o movimento social nas comunidades dessa região de Abaetetuba. Com a ajuda da Irmã Helena, em 1992, ainda trabalhava nas Comunidades Eclesiais das Estradas e Ramais de Abaetetuba, hoje Paróquia São Paulo. Também ajudou o Padre José Borghesi nas atividades das comunidades da Região das Ilhas de Abaetetuba.

• PADRE HUMBERTO/Pe. Humberto Domine, que a partir do fianl do ano de 1986 trabalhou na Paróquia São Joaquim, de Bujarua e que também dava assistência às comunidades da nascente Vila Concórdia, ajudado pelo Ir. Luís. Em 1989 o Pe. Humberto foi substituído pelo Pe. João Raimundo. Vide Paróquias de Bujaru e Vila Concórdia. IrPedPadBruno,Meo,Amadeu, André,AntoniusVila Conc/1989/Com o passar do tempo, vários outros padres foram trabalhar na Vila Concórdia: Ir. Pedro, Pe. Bruno Marchetti, Pe. Meo Elia (Pe. Elias), Pe. Amadeu, Pe. André Gambá e Pe. Antonius Tri.

• PADRE IGINO/Padre Igino Sala, nasceu em 14/2/1934 e chegou à prelazia em 16/11/1979.

• PADRE ILÁRIO/Padre Ilário Tapletti, nascido a 2/7/1934, 1ª profissão a 12/9/1953, ordenado sacerdote a 16/10/1960, era incansável no seu trabalho pastoral nas comunidades onde trabalhou. Trabalhou por muitos anos nas comunidades das Estradas e Ramais de Abaetetuba a partir dos anos de 1970 até os anos de 1980, tendo contribuído muito para o desenvolvimento dessas comunidades. O Padre Hilário era grande incentivador das práticas comunitárias. Visitava continuamente as comunidades onde, além das práticas cristãs e espirituais, fazia reuniões para o desenvolvimento das comunidades, especialmente as mais pobres. Foi ele que conseguiu, junto com as comunidades, fundar, no Murutinga, a Usina de Beneficiamento de Arroz denominada São Miguel, de propriedade da Associação dos Produtores de Abaetetuba. Quando o Padre Hilário teve que voltar à Itália, as comunidades das estradas sofreram uma grande estagnação, que, aos poucos, estão novamente avançando no trabalho de promoção humana.
No Murutinga e outras comunidades onde aconteciam as festividades de santo, seguida de festa dançante, o Padre Hilário tentou mudar o modo tradicional das comunidades rurais de festejar seus padroeiros. Mandou confeccionar outra imagem de São Miguel, para substituir a do Sr. Josino Marques, que fazia as festas dançantes, após a celebração das liturgias. Este, não conformado com a medida, transferiu a festa ddançante para a vizinha Vila da Cachaça, onde realizou uma festa, que redundou em tragédia: um morto à facadas, seu genro e outros cinco feridos, entre os quais, um seu filho. Apos o fato, o Sr. Josino devolve a imagem do santo à comunidade e não mais realizou festa dançante na festa de São Miguel.
Para mudar os antigos hábitos católicos de se festejar os santos nas comunidades das estradas, o padre Hilário introduziu uma noite de confraternização nos festejos, onde os donativos eram repassados ao preço de custo e depois, e onde era organizado um almoço ou jantar ou mesmo doces e salgadinhos, que eram oferecisdos a todos os moradores das comunidades. Assim, aos poucos, foi introduzindo o censo de solidariedade a amor ao próximo entre os seus paroquianos.
Tornou-se o 1º Vigário da recém criada Paróquia São Paulo, Região das Estradas, da Diocese de Abaetetuba.
Após a morte do Padre Luizão, o Padre Hilário é sempre procurado para os projetos de igrejas novas e para acompanhamento das obras de reforma das antigas, realizando sempre um ótimo trabalho.
É citado em 1993 e é citado como co-pároco da Paróquia Santa Maria de Tomé-Açu e em 9/2007, ele permanecia na Diocese de Abaetetuba e continuava a fazer esses servicos. É citado em 2010 como co-pároco, junto com o Padre Luiz Toledo, da Paróquia de Santa Maria, de Tomé-Açu, tendo como pároco o Padre Célio Torresan, SX.

• PADRE JAIME/Padre Jaime Clarke, nascido a8/12/1961, 1ª profissão a 1/9/1981, ordenado sacerdote a 17/6/1989.

• PADRE JOÃO ANGIUS, nasceu em 3/7/1925 e chegou à Prelazia no dia 14/2/1964.

• PADRE JOÃO DE DEUS/Padre João de Deus Itunga Mwenyl Mali, nascido a 26/11/1965, 1ª profissão a 1/8/1993, ordenado sacerdote a 13/7/1997.

• PADRE JOÃO GAZZA:
João Gazza nasceu em 19/7/1924 e, como padre, era reitor do Seminário Xaveriano das Missões de Jaguapitã/PR. No dia 17/11/1962 o Santo Padre João XXIII nomeava o 1º Bispo Prelado, com caráter episcopal, na pessoa do Padre João Gazza, xaveriano. Ele recebeu a sagração episcopal na Basílica Santuário Nacional de N. S. Aparecida, Padroeira do Brasil, no dia 8/12/1962. D. João Gazza, o 1º Bispo Prelado, chegou em Belém no dia 26/12/1962 e em Abaeté chegou em 3/2/1963 e no dia 22/8/1966 foi designado como Superior Geral da Congregação dos Padres Xaverianos e foi embora no dia 24/9/1966.

• PADRE JOÃO MORANDI, nasceu em 1/4/1903 e chegou à Prelazia em 3/12/1962 e foi embora no dia 24/9/1964.

• PADRE JOÃO URBANI, nasceu no dia 29.11.1910 e chegou à Prelazia em 2/6/1962.

• PADRE JOÃO VIOLA, trabalhou nas comundades das estradas e ramais de Abaetetuba.

• PADRE JOSÉ, de origem alemã, de comportamento calmo e discreto, de profunda espiritualidade e que trabalhou na Paróquia São Joaquim de Bujaru.

• PADRE JOSÉ/Padre José Borghesi, trabalhou incansavelmente por muitos anos na Região das Ilhas de Abaetetuba, e a partir de 1985 e tornou-se o 1º vigário da recém criada Paróquia Nossa S. Rainha da Paz, das Ilhas de Abaetetuba. Ele muito ajudou os ribeirinhos de Abaetetuba na organização comunitária, na criação do movimento dos pescadores e na unificação do movimento social, na criação da Associação dos Moradores da Ilhas de Abaetetuba-AMIA. Em 1984 o movimento social na ilhas de Abaetetuba tomou um grande impulso, com a ajuda do Padre José e de outros padres, como o Padre Humberto da Paróquia São Paulo, das Estradas e Ramais de Abaetetuba e o Bispo D. Ângelo Frosi, o Padre Marcelo Zurlo e sua ajuda financeira. Em 1994 o Padre José adoece, fato de grande impacto e decaída no movimento social da Região das Ilhas de Abaetetuba.

• PADRE JOSÉ LUIZ/Padre José Luiz Castilo Aguirre, SX, que em 2010 era pároco da Paróquia São José, de Acará, tendo como pároco e co-pároco o Padre Pedro Colombara, SX e com ajuda do irmão Pedro Mariuzzo.

• PADRE JOSÉ MORANDI, nasceu em 11/1/1920 e chegou à Prelazia no dia 9/4/1965 e ficou até o dia 8/8/1967. Tornou-se Superior regional da Congregação dos Padres Xaverianos.

• PADRE JOSÉ NOVATTI, nasceu em 11/9/1928 e chegou à Prelazia no dia 3/3/1967 e tornou-se Superior Regional da Congregação dos Padres Xaverianos em 4/2/1981.

• PADRE JOSÉ/Padre José Ramos Beltrán, citado em 5/2004 como co-pároco da Paróquia São Joaquim de Bujaru.

• PADRE JOSÉ ZANCHI, nasceu em 23/4/1930 e chegou à Prelazia no dia 22/12/1965, ficando até o dia 5/4/1968.

• PADRE JÚLIO BARSOTTI:
Foi a ele em 2/11/1960, quando era Superior Regional dos Padres Xaverianos, a quem o Núncio Apostólico no Brasil, D. Armando Lombardi, ofereceu à Congregação de São São Francisco Xavier (Missionários Xaverianos) a Prelazia de Abaeté do Tocantins, a ser ainda criada, com sede em Abaeté do Tocantins. E pela festa do Natal de 1960, o padre Júlio Barsotti, acompanhado pelo padre Rosolino Rossi, encontrou-se com D. Alberto Gaudêncio Ramos, Arcebispo da Arquidiocese de Belém e visitou Abaeté, dando seu voto favorável na responsabilidade da evangelização da nova prelazia.

• PADRE LEÃO (PADRE LEÃO OCCHIO):
Nasceu em 2/12/1927 em Gallignano, no Norte da Itália, na Provìncia de Cremona, junto com o seu irmão gêmeo Tarcísio, numa família de 11 irmãos. Em 1939, viu seu irmão Pino partir como missionário para a América e decidiu seguí-lo, começando sua formação no Seminário Salesiano de Casale Monferrato, mas não se sentiu à vontade e volta para sua casa. Trabalhou na roça até os 20 anos. Em 1948 decidiu-se pela vida religiosa e missionária e entrou na congregação dos xaverianos. Terminou o noviciado em 1952 e tornou-se Assistente Educador de Jovens candidatos à vida missionária, em Cremona. Foi um dos primeiros a chegar ao Brasil e fez o trajeto: Rio, Santos e Curitiba. Em Curitiba é que termina seus estudos de Teologia. Tornou-se sacerdote em 26/1/1958 e fez uma breve volta à Itália e, depois, voltou ao Brasil, rumando para o Norte do Paraná.
Em 1961 voou com a 1ª equipe de 4 padres xaverianos rumo ao Pará, enfrentando viagens de barcos e fazendo encontros e convivências na Prelazia de Abaeté do Tocantins, durante 5 anos, de onde guarda vivas lembranças e saudades.
Chegou em Abaeté em 1/3/1961, junto com os padres: Tacisio Fachinelli, Padre João e Mário Lanciotti, os primeiros xaverianos a chegar em Abaeté.
Tornou-se o 2º padre Xaveriano a ser o Vigário da Paróquia de Abaeté. Chegou a dar assistência spiritual aos rapazes da Congregação Mariana. Entre suas inúmeras atividades, chegou a dar assistência espiritual aos rapazes da Congregação Mariana.
Voltou ao Sul para assumir a formação no Paraná, São Paulo e Minas Gerais, nos seminários, nas pastorais, nas CEBs e nos movimentos populares, convivendo com todo tipo de gente.
Suas Bodas de Ouro Sacerdotal foram comemoradas em 26/1/2008, no Brasil, onde já está há mais de 50 anos e, atualmente, continua sua missão na periferia de São Paulo.

• PADRE LINO ZUCCHI:
O Padre Lino Zucchi, pertencia a equipe paroquial do Moju, que também fazia visitas à Paróquia São Francisco de Assis, em Tailândia. Nos fins do ano de 1980, foi morar em Tailândia, para um trabalho mais consistente naquela Vila nascente. Em 1981 ajudou na construção de um Salão Paroquial em madeira e no fim do ano na Capela de São Francisco de Assis, em alvenaria e um campo de futebol para os jogos de jovens e veteranos, criararam-se grupos de casais e de jovens e se deu continuidade ao Clube de Mães e da catequese. As comunidades do intrior cresciam e com o Padre Lino foram mais dez. Saiu de ferias em 7/1984 e para substituí-lo veio o Padre Mássimo Bártoli, que vinha uma vez por mês à Tailândia, ficando uma semana, atendendo na Vila e comunidades do interior. Em 1991 o Padre Lino Zucchi volta a Tailândia.
No interior do município as comunidades cresciam em número e qualidade. Com o Padre Lino foram criadas mais 10 comunidades, entre as quais: Cristo Rei, Santa Maria, Turiaçu, Santa Rita, Aparecida.
Quando o Padre Lino saiu de férias em 1984, o Padre Mássimo Bártoli, o substituiu, atendendo Tailândia, desde a Vila Concórdia. Ele vinha uma vez por mês e ficava uma semana.
Em 1991 volta o Padre Lino Zucchi. Em 1994 retorna o Padre Ferdinando Vignato e em 1997, volta o Padre Célio Torresan, que se acrescentam à equipe.

• PADRE LUIZ AMADEU, nascido a 10/10/1944, 1ª profissão a 13/2/1972, ordenado sacerdote a 28/6/1975, que atuou por algum tempo na cidade de Abaetetuba, citado em 5/2004 como pároco da Paróquia S. Pedro de Concórdia.

• PADRE LUISÃO/Padre Luiz Terzoni:
Luiz Terzoni nasceu em 17/9/1917 em Montecarotto, na Itália, no seio de uma família profundamente catálica. Recebeu a 1ª Eucaristia aos 4 anos de idade e com 13 anos entrou para o seminário dos padres xaverianos.
Em maio de 1957 o padre Luisão veio para o Brasil e por 10 anos trabalhou no Paraná construindo inúmeras igrejas, os seminários de Jaguapitá e de Londrina e várias casas e salões paroquiais.
No dia 10/9/1967 o padre Luisão chegou à Prelazia de Abaeté do Tocantins, onde trabalhou durante muitos anos e fazendo obras de construções e reformas: a reforma da Catedral de N. S. da Conceição, da Barraca de N. S. da Conceição, do Centro Médico de N. S. da Conceição, do Centro Social Paulo VI, do colégio S. Francisco Xavier, do Centro de Formação do Laranjal, do Centro de Formação de S. José, do Centro de Formação da Sagrada Família. Também reformou e construiu nos municípios de Acará, Barcarena, Moju, Concórdia, Bujaru e por todo o interior da Prelazia de Abaeté do Tocantins.
A reforma da Igreja Catedral de Nossa S. da Conceição foi feita em 1972, foi uma reforma completa e radical. Se havia alguma característica relevante no grande templo, esta foi abaixo com a reforma. Essa reforma, além do aspecto físico da Igreja Catedral, atingiu em cheio a tradição popular da devoção aos santos, por que quase todas as imagens de santos foram retiradas da igreja, permanecendo apenas a imagem de Nossa S. da conceição, a do Cristo Crucificado e a de São José. Foi uma frustação e revolta total de metade dos fiéis católicos de Abaetetuba.
O Padre Luisão foi designado para dar assistência à Paróquia das Ilhas.
Ele era um trabalhador incansável, sempre falando alto com sua inconfundível voz grave e era barulhento, bonachão e brincalhão, além de muito emotivo, pois chorava com facilidade.
O padre Luisão adoeceu e, em 1981, precisou deixar esta região. Na Itália, até os seus últimos dias de vida sonhava com o retorno à Abaetetuba. Queria deixar os seus restos mortais aqui. Passou um ano alternando momentos de coma e de lucidez. O Padre Luisão faleceu em 31/12/1990, com 73 anos de idade. Ele vai ser sempre ser recordado na cidade de Abaetetuba e em toda a Prelazia como o responsável por uma grande quantidade de obras.
O padre Luisão estava em Abaetetuba em 1/5/1995, no Jubileu da Prata de Consagração de D. Ângelo Frosi.
OS CORETOS DA PRAÇA
Os tradicionais coretos onde as bandas musicais locais se apresentavam, por ocasião das festas de N. S. da Conceição, também foram derrubados pelos padres xaverianos. As reformas físicas da Igreja de N. S. da Conceição e a derrubada dos coretos da praça geraram muitos protestos e contraiedades em Abaetetuba. E a pressão foi grande, pela reconstrução dos coretos, por parte de grande parcela dos católicos locais. Em uma reforma na Praça de N. S. da Conceição, os coretos foram reconstruídos, em formato mais modernos que os originais e, assim, as bandas de música locais voltaram a tocar na praça por ocasião dos festejos de N. S. da Conceição.

PADRE LUIZ AMADEO, Padre citado na Paróquia São Joaquim de Bujaru em 1971. Vide Paróquia de Bujaru. Padre Tony Braz Lalli, trabalhou na Paróquia São Joaquim de Bujaru.

• PADRE LUIZ ANZALONI, trabalhou nas comunidades das Estradas e Ramais de Abasetetuba, é citado em 2008 na Diocese de Abaetetuba e esteve presente, em 1/5/1995, nos Festejos do Jubileu da Prata de Consagração de D. Ângelo Frosi como bispo como Páróco da Paróquia das Estradas de Abaetetuba.

• PADRE LUIZ PRADIN, nasceu em 23/1/1939 e chegou à prelazia no dia 1/10/1968.

• PADRE LUIZ TOLEDO, citado na Diocese em 2008, e foi Superior Regional dos Padres Xaverianos e em 2010 é citado, junto com o Padre Ilário, como co-párocos da Paróquia de Santa Maria, de Tomé-Açu, tendo como pároco o Padre Célio Torresan, SX.

• PADRE LUIZINHO:

• PADRE MARCELO/Padre Marcelo Zurlo:
Em 1980 o Padre Marcelo Zurlo assumiu a Paróquia de S. Pedro, de Vila Concórdia, sendo ajudado pelo Irmão Luis Cazzulani. Os dois xaverianos construíram o Centro Comunitário, iniciando as obras em 1980 e terminando em dezembro do mesmo ano. O Padre Marcelo permaneceu até o começo de 1983 e foi substituído pelo Padre Mássimo Bártoli.
Deu, a partir de 1984, grande apoio na construção dos lagos da esperança, dos projetos alternatives dos ribeirinhos e deu todo o apoio na criação da banda Shalon, comprando todo o equipamento. Essa banda animava os encontros e lazer das comunidades das ilhas.
Foi vigário do setor Nazaré, onde trabalhou incansavelmente junto às comunidades desse setor, trazendo inúmeros melhoramentos para a Igreja de N. S. Nazaré e para a comunidade do bairro, sendo substituído em 1994, pelo Padre João Alves. O Padre Marcelo foi transferido para Belém.

• PADRE MARCOS MONRO, esteve presente, em 1/5/1995, nos festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo, como Bispo, como Pároco de Acará.

• PADRE MÁRIO DEL RIO, já é falecido, cognominado “O amigo da juventude e apaixonado do canto”, que trabalhou nas “desobrigas” em várias localidades da Paróquia de São Pedro. No dia 20/6/1973, quando trabalhava como vigário da Paróquia de São Pedro, de Vila Concórdia, chegou com um caminhão cheio de fiéis, que foram buscar a imagem do Santo, imagem que foi levada em procissão para a capela recém construída. No mesmo ano a prefeitura de Bujaru doou um terreno onde deveria ser costruída a Igreja de São Pedro. Nesse ano chegaram da Espanha duas leigas, Ana e Mercês, para ajudar a nova comunidade.

• PADRE MÁRIO/Padre Mário Lanciotti:
O Padre Mário nasceu em 28/10/1901 e faleceu em Abaetetuba em 8/11/1987 com 86 anos de idade. Já chegou à Abaetetuba avançado em idade, tendo trabalhado vários anos em Abaetetuba e aqui faleceu e está enterrado na tumba onde também foram enterrados os restos mortais do Bispo D. Ângelo Frosi, 2º Bispo Prelado da Prelazia de Abaeté do Tocantins e 1º Bispo Diocesano da Diocese de Abaetetuba. Padre Mário chegou à Abaeté em 1/3/1961, junto com os primeiros Padres Xaverianos que vieram instalar a Prelazia de Abaeté do Tocantins: Padre Leão Occhio, Padre Tarcisio Fachinelli e Padre João. Chegando à Abaetetuba foi designado como o 1º Vigário da Paróquia de Nossa S. da Conceição.
O Padre Mário Lanciotti foi um dos Homenageados Oficiais, como Vigário da Paróquia de Abaeté do Tocantins, pela Turma de Professorandas e Catequistas, ano de 1962, do Instituto N. S. dos Anjos, em Abaeté do Tocantins.
Ainda com D. Ângelo na direção da Diocese, acontece o falecimento do Padre Mário Lanciotti, fato que consternou a população de Abaeté e que foi citado nos Festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo, como Bispo. Por seus relevantes serviços prestados à comunidade tem seu nome em rua e escola de Abaetetuba.

• PADRE MÁRIO PEZZOTTI, nasceu em 18/1/1935 e chegou à Prelazia em 18/10/1970. Trabalhou vários anos na Diocese do Xingu, entre os índios. Morou um tempo em Belém e trabalhou nas “desobrigas” nas comunidades de Bujaru e Vila Concórdia.

• PADRE MARIANO/Padre Mariano Martinez Martinez, nascido a 4/3/1942, ordenado sacerdote a 23/3/1966, em 2004 é citado como Vigário Geral da Diocese de Abaetetuba, em 5/2004 é citado como pároco da Paróquia S. Francisco Xavier de Barcarena e é citado em 2010 como pároco da Paróquia São José, da Vila dos Cabanos.

• PADRE MÁSSIMO BÁRTOLI, nascido a 27/9/1954, 1ª profissão a 1/9/1976, ordenado sacerdote a 20/9/1981.
Quando o Padre Lino saiu de ferias em 1984, o Padre Mássimo Bártoli, o substituiu, atendendo Tailândia, desde a Vila Concórdia. Ele vinha uma vez por mês e ficava uma semana. A Paróquia de São Francisco de Assis foi criada, por D. Ângelo Frosi, em 8/9/1987, sendo o seu 1º Pároco o Padre Mássimo Bártoli. Após, foi nomeado o Padre Ferdinando Vignato, já que o Padre Mássimo deveria viajar para a Itália, destinado que foi para trabalhar na Animação Missionária. Em 1/9/2003, volta o Padre Mássimo Bártoli volta à Prelazia e em 15 de novembro, do mesmo ano chega o Padre Adolfo Zon.
Em setembro de 2003 o Padre Mássimo Bártoli volta à Tailândia. Seguindo-se a ele, pouco tempo depois em 15/11/2003, chega o Padre Adolfo Zon. Em 5/2004 o Padre Mássimo é citado como pároco da Paróquia S. Francisco de Assis de Tailândia.

• PADRE MEO ELIA/Padre Meo Elias, nascido a 17/3/1936, 1ª profissão a 19/10/1957, ordenado sacerdote a 16/10/1960, é citado em 5/2004 como co-pároco da Paróquia S. Pedro de Concórdia, é citado em 2008. Trabalhou nas paróquias de Bujaru e Vila Concórdia. Vide Paróquias de Bujaru e Vila Concórdia. Padre Meo Elia, que até recentemente trabalhava na paróquia de Concórdia. Foi escolhido em janeiro/2008 o Superior Regional dos Padres Xaverianos. 2011.

• PADRE MíRIO CORDANI, nasceu em 7/5/1929 e chegou à Prelazia no dia 2/2/1966, tendo trabalhado no Acará em 5/1978. A equipe paroquial de Acará, formada pela Irmã Antonieta, Irmã Naira, Irmã Vita e os padres Mirio Cordani e Célio Torresan, no dia 18/11/1978, iniciaram as visitas aos moradores da Vila Nazaré, que pertencia ao município de Acará.

• PADRE NIC/Padre Nicolau Masi, nascido a 11/5/1927, 1ª profissão a 5/11/1944, ordenado sacerdote a 29/3/1952, que possui ampla cultura humanística e conhecimentos teológicos que usa em seus profundos sermões e que trabalhou em várias paróquias da Diocese. Em 2004 é citado como co-pároco da Paróquia de Nossa S. da Conceição, em Abaetetuba, Cordenador Diocesano de Pastoral e em 5/2004 é citado como responsável do Lar Sol Nascente, Cordenador Diocesano de Pastoral, da Diocese de Abaetetuba. Em 2010 e até os dias atuais (10/2011) é citado como co-pároco da Paróquia Santa Rosa de Lima e como pároco da Paróquia de Nossa S. do Perpétuo Socorro, em Abaetetuba.

• PADRE PEDRO COLOMBARA, SX, que em 2010 era co-pároco da Paróquia São José, de Acará, tendo como pároco o Padre José Luiz Castillo Aguirre, SX e com ajuda do irmão Pedro Mariuzzo.

• PADRE PIO/Padre Espiridião Pio Monchelato:
O Padre Pio nasceu em 29/7/1908 e já é falecido e chegou à Prelazia em 22/6/1963 e voltou para a Itália em 25/2/1968. Com a saída do 1º bispo prelado D. João Gazza, que foi para a Itália, para assumir como Superior Geral dos Padres Xaverianos, a Prelazia de Abaeté do Tocantins ficou sem bispo. Foi nomeado como Administrador Apostólico, Sede Vacance, em 7/1966, o Padre Pio Monchelato, que devido transferência, ocupa a função até 12/1967. Por seus relevantes serviços prestados à comunidade de Abaetetuba tem seu nome em escola do município.

• PADRE PRIMO/Padre Primo Batistini, se caracterizava pelos seus ideais sociais na promoção dos pobres e oprimidos e contra as injustiças sociais. Trabalhou em Abaetetuba junto aos jovens e nos anos de 1970 trabalhou também nas paróquias de Acará e Tailândia.

• PADRE RENATO TREVISAN, foi pároco de Bujaru e Superior Regional dos Padres Xaverianos.

• PADRE RENATO SERIDAN, como Superior Regional dos Padres xaverianos esteve presente nos festejos de D. Ângelo Frosi como bispo em 1/5/1995.

• PADRE RICARDO PESCADOR, também se caracterizava pela sua luta contra as injustiças sociais e esteve presente, em 1/5/1995, nos Festejos do Jubileu da Prata de Consagração de D. Ângelo Frosi e trabalhou como Pároco de Bujaru.

• PADRE RÔMULO/Padre Rômulo Dalla Barba

• PADRE RUIZ/Padre Saul Ruiz Álvares, citado em 2008, 2011 Padre Meo Elia, que até recentemente trabalhava na paróquia de Concórdia. Foi escolhido em janeiro/2008 o Superior Regional dos Padres Xaverianos. 2011.

• PADRE SANTIAGO/Padre Santiago Gomez, que fazia parte da equipe da Paróquia de São Joaquim de Bujaru que atendia as comunidades de Vila Concórdia (Pe. Amadeu, Pe. Santiago, Ir. Pedro Mariuzzo, etc) até o final do ano de 1986, quando chegou o Padre Humberto Domine, ajudado pelo Ir. Luís. Vide Paróquias de Bujaru e Vila Concórdia. Esteve presente em 1/5/1995 nos festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo Frosi como bispo.

• PADRE SAVINO MOMBELLI, nasceu em 3/4/1928 e chegou à Prelazia no dia 3/2/1966, ficando até o dia 1/6/1967, tendo trabalhado nas “desobrigas” nas comunidades da Prelazia.

• PADRE SÁVIO/Padre Sávio Corinaldesi, nasceu em 9/12/1936 e chegou à Prelazia no dia 23/9/1968. Trabalhou na Paróquia de Nossa S. da Conceição em Abaetetuba e outras paróquias da Prelazia e se caracterizava na luta contra as injustiças sociais. Depois de Abaetetuba foi trabalhar em Belém.

• PADRE SÉRGIO/Padre Sérgio Tonetto, que trabalhou na Paróquia São Joaquim de Bujaru e na Vila Concórdia e em 1/5/1995 esteve presente nos festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo como bispo.

• PADRE SIRO/Padre Siro Brunello, nascido a 13/4/1933, 1ª profissão a 12/9/1953, e chegou à Abaeté no dia 5/12/1964, tendo trabalhado em várias paróquias da Diocese. Ele é um dos responsáveis do jornal informativo diocesano. Padre Siro esteve presente em 1/5/1995, no Jubileu da Prata de Consagração de D. Ângelo Frosi. Em 5/2004 era um dos co-párocos da Paróquia de Nossa S. da Conceição, em Abaetetuba e é citado nessa função até o ano de 2010 e atualmente (10/2011) é Vigário na Paróquia de São José, em Abaetetuba.

• PADRE TARCISIO/Padre Tarcísio Fochinello, nasceu em 9/9/1918 e chegou a Abaeté em 1/3/1961, junto com os padres: Leão Occhio, Mário Lanciotti e Padre João, que foram os primeiros 4 padres xaverianos a chegar para instalar a Prelazia de Abaeté do Tocantins. Saiu da Prelazia no dia 5/10/1962. Foi o Padre Tarcisio que visitou em 1962 a cidade de Acará, decorridos mais de 40 anos sem visitas de padres (último: 1922).

• PADRE TIÃO/Padre Sebastião Tiraboschi, nasceu em Sarnico-BG, na Itália em 30/8/1935 e faleceu em Parma, na Itália em falecido em 15/9/1993. Logo que chegou à Abaeté tornou-se o padre assistente das comunidades das Ilhas de Abaetetuba e trabalhou em outras paróquias da Diocese, como Barcarena, vindo a falecer quando era vigário dessa paróquia. Pelo seu incansável trabalho, pela sua alegria e trato com seus paroquianos e amigos e jamais será esquecido em Abaetetuba.

• PADRE TONY/Padre Tony Braz Lalli, esteve presente em 1/5/1995 nos festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo como bispo.

• PADRE TRI/Padre Tri Antonius Mulyono, SX, era vigário da Páróquia São Pedro, de Tailândia, tendo como co-pároco o Padre Valter Taini, SX e o Irmão Francisco Javier Martinez Rodrigo.

• PADRE TONY/Padre Tony Braz Lalli, trabalhou na Paróquia São Joaquim de Bujaru. Vide Paróquia de Bujaru.

• PADRE ULISSES/Padre Ulisse Zanoletti, trabalha em Belém/Pa e é citado em 5/2004 como o responsável pela Escola Catequética Água Viva, da Diocese de Abaetetuba.

• PADRE VALERIANO/Padre Valeriano Ruaro, nasceu em 10/5/1936 e chegou a Abaeté no dia 15/2/1965, tendo trabalhado vários anos como vigário da Paróquia de Nossa S. da Conceição e foi ele que começou a organizar as comunidades das Estradas, Ilhas e Cidade de Abaetetubanas, com um trabalho intenso de catequese, pastoral, funções litúrgicas e na assistência social. Em algumas comunidades ele construiu as chamadas escolas rurais. A partir das visitas do padre Zezinho Leone a comunidade católica do Murutinga começou a se organizar e a participar dos encontros promovidos pelo Vigário de Abaetetuba, Padre Valeriano e o 1º desses encontros foi em 1972, com a duração de uma semana, tendo como palestrantes o Padre Ângelo e as Irmãs Ágda e Vita. Assim, foram formados os primeiros animadores de comunidades, que começaram a atuar em sua comunidade e nas comunidades vizinhas de Camotim, Vila da Cachaça, Curuperé-Miri e Piratuba. Os cultos dominicais se tornaram freqüentes nesses lugares.

• PADRE VALTER PARISE, nascido a 26/12/1957, ordenado sacerdote a 25/9/1967, 1ª profissão a 2/9/1978era pároco da Paróquia de São José do Acará, citado em 5/2004.

• PADRE VALTER/Padre Valter Taini, trabalhou na paróquia de São José do Acará, citado em 2008, junto com o Padre Alberto e mais 4 irmãs da Congregação do Preciossíssimo Sangue, Irmã Denise, Irmã Suely, Irmã Andréia e Irmã Edilene, que formam a Equipe Paroquial e dão assistência a 83 comunidades, sendo 78 do interior e 5 na cidade. As primeiras irmãs do Preciossissimo Sangue chegaram ao Acará faz 20 anos, no dia 18 de maio. E trabalhou como co-pároco do vigário Padre Tri Antonius Mulyono, SX, da Páróquia São Pedro, de Tailândia, e o Irmão Francisco Javier Martinez Rodrigo.

• PADRE VICENTE/Padre Vicente Mitidieri:
Padre Vicente, nasceu em 12/5/1932 e chegou à Prelazia de Abaeté do Tocantins em 14/1/1964, ficando até o dia 14/2/1969 como Vigário da Paróquia de Nossa. S. da Conceição, onde trabalhou incansavelmente no tempo do Bispo D. João Gazza, era muito dinâmico. No seu período de pároco ele fundou, a Escola Paroquial Nossa S. da Conceição em 10/4/1966, que foi o embrião do Colégio São Francisco Xavier, quando foi seu 1º diretor e o Centro Médico Nossa S. da Conceição, fundou outras escolas técnicas, maternidade e desenvolveu uma série de outras atividades. Foi ele quem deu início a uma Escola de Catequistas em Abaetetuba.
Pelos seus relevantes serviços em Abaetetuba tornou-se cidadão de Abaetetuba, título outorgado pela Câmara Municipal de Abaetetuba.
Recebeu Homenagens Especiais da Turma de Humanistas do Ginásio N. S. dos Anos, ano de 1960, junto com o Pe. José Leite Sampaio, Madre Josefa Maria de Aquiraz, Madre Ângela Maria de Mulungu, Prof. Francisco Leite Lopes, Sr. Joaquim Mendes Contente, Sr. Dionísio Edmilson Lobato, Sr. Hildo Tavares Carvalho e Sr. Edir Cardoso Paes.

PADRE VICENTE, O COLÉGIO S. FRANCISCO XAVIER E OUTRAS OBRAS:
A idéia de se construir um ginásio veio do sonho dos padres capuchinhos, de fundar um Ginásio São Francisco de Assis que, inclusive, já estava em fase de pré-construção e que seria um ginásio masculino, construído na area onde funcionava a antiga Casa Paroquial, uma vez que as jovens de Abaeté, já eram atendidas pelo Ginásio Nossa Senhora dos Anjos. O material para a construção do Ginásio São Francisco de Assis já havia sido comprado e estocado e o projeto já havia sido encaminhado para o deferimento dos superiores dos padres capuchinhos, no Maranhão.
Com a instalação da Escola Paroquial Nossa Senhora da Conceição em 10/4/1966, uma necessidade sentida pelos primeiros quatro Missionários Xaverianos que chegaram à Abaeté no ano de 1961 e pelo 1º Bispo Prelado, D. João Gazza, escola que funcionaria à nível de ensino primário e que foi precariamente instalada na antiga Barraca de Nossa S. da Conceiçao, aninda não reformada em estilo moderno pelo Padre Luisão, e que deveria atender às inúmeras crianças de Abaetetuba que estavam fora das salas de aula e também prevendo uma futura escola ginasial. Essa escola, que na mente do Bispo Prelado, também se constituiria em fonte de escolha de jovens que pudessem atender às vocações sacerdotais e que deveriam ser encaminhados para o Seminário que funcionava em uma antiga casa, onde hoje se encotra assentado o Colégio São Francisco Xavier. Esse ginásio deveria se chamar Ginásio São Francisco Xavier, em homenagem ao patrono dos Missionários Xaverianos. Vide acima a antiga planta do ginásio.
O Padre Vicente iniciou a construção do ginásio em 5/1966 e em 3/1967 os alunos da Escola Paroquial foram transferidos para o novo local de estudos. Em julho de 1967 o Padre Vicente quis completar as obras do Ginásio São Francisco Xavier com a construção a construção do que seria o Artesanato São Francisco Xavier, uma espécie de formação profissional para os jovens. As linhas do artesanato seriam, inicialmente: marcenaria, fabricação de artefatos de cimento e artesanato de cipó. Ao mesmo tempo, o Padre Vicente, iniciava a construção do Centro Social Paulo VI, destinado à juventude feminina, com os cursos de corte e costura e de datilografia.
Em 1990 D. Ângelo Frosi deu a ordem de ampliação do Colégio São Francisco Xavier e esse fato foi mencionada nos Festejos do Jubileu de Prata de D. Ângelo, como Bispo.
Após o padre Vicente, que foi o fundador e 1º diretor, a escola teve os seguintes diretores: Irmã capuchinha Stella Maria, Irmã Xaveriana Agda Marlene de Melo, Irmã xaveriana Marlene Aparecida Sandoli, professora Marilda Loureiro Maués, Hilma Terezinha Pinto Flexa, irmão lassalista Nestor Deitos, irmão lassalista Adelino Ferranti, professor Athaíde Feio Neves, irmão lassalista Nestor Deitos, professora Iracéa das Graças Ferreira Gonçalves, professor Luiz Gonzaga Leite Lopes, professora Ana Lúcia de Lima Santos e, atualmente (26.10.2008) a professora Miguelina Bitencourt de Araujo.

• PADRE ZEZINHO/Padre José Leoni:
O Padre Zezinho nasceu em 2/11/1940 e chegou à Prelazia no dia 23/9/1968. Trabalhou na Prelazia de Abaeté do Tocantins, na Prelazia do Xingu, entre os índios e em Belém. Se caracterizava pela extrema humildade e trato com os seus colegas padres, catequistas, paroquianos, amigos e superiores.

PADRE ZEZINHO NA COMUNIDADE DO MURUTINGA:
Foi ele o 1º padre xaveriano a visitar a Comunidade do Murutinga em 1969. Como não havia escola no lugar, o padre Zezinho e os moradores começaram a tentar a implantação de uma escola. Foi ele quem celebrou a 1ª missa na localidade, após a chegada dos padres xaverianos. A partir dessa data as visitas se tornaram constantes. Foi do Padre Zezinho a idéia de se construir uma capela no Murutinga, nas terras do Sr. Josino Marques.
A partir das visitas do padre Zezinho as comunidades católicas da Região das Estradas de Abaetetuba começaram a se organizar e a participar dos encontros promovidos pelo Vigário de Abaetetuba, Padre Valeriano e o 1º desses encontros foi em 1972, com a duração de uma semana, tendo como palestrantes o Padre Ângelo e as Irmãs Agda e Vita. Assim, foram formados os primeiros animadores de comunidades, que começaram a atuar em sua comunidade e nas comunidades vizinhas de Camotim, Vila da Cachaça, Curuperé-Miri e Piratuba. Os cultos dominicais se tornaram freqüentes nesses lugares.

PADRE ZEZINHO E A PARÓQUIA DE BUJARU E A VILA CONCÓRDIA:
Pe. Zezinho (José Leoni), trabalhou em 1971 na Paróquia de São Joaquim de Bujaru.
As viagens ao lugarejo de Vila Concórdia tiveram início em junho de 1971 e o padre que foi para trabalhar na nova comunidade foi o Padre Zezinho Leoni, vigário de Bujaru.
A Paróquia São Pedro, de Vila Concórdia, foi iniciada como “quase paróquia” em 1975.
Em 1988 foi elevada à categoria de paróquia.
No início a vila era conhecida como “Quatro Bocas de Acará”. Após certo tempo, o nome foi mudado para Vila Concórdia, com a aprovação do Bispo da Diocese de Abaetetuba, D. Ângelo Frosi.
A primeira missa no lugar foi celebrada no dia 29/6/1972 pelo Padre Zezinho, na recém construída capela do lugar, no lugar que hoje é ocupada pela Prefeitura Municipal.
Em 1989 o Pe. Humberto foi substituído pelo Pe. João Raimundo. O Pe. João permaneceu até o ano de 1992 na Vila Concórdia e em lugar dele veio o Padre Zezinho Leoni, sempre ajudado pelo Ir. Luís.

O Blog se coloca à disposição para possíveis incorreções e acréscimos dos visitantes.


Prof. Ademir Rocha, de Abaetetuba/Pa

Um comentário:

  1. parabens! como xaveriano, fico feliz desta história, de luta e entrega xaveriana. abraço, Deus nos abencoe, Miguel TAboada

    ResponderExcluir