Mapa de visitantes

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

FEIRA DO MIRITI EM BELÉM/PA





FEIRA DO MIRITI NA FUNDAÇÃO TANCREDO NEVES

Reproduzido da Agência Pará de Notícias


Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 13/10/2011 às 10:41

O colorido das casinhas de miriti que enfeitam a procissão de Nossa Senhora de Nazaré no pagamento das promessas durante o Círio é uma pequena mostra da riqueza dos artefatos, objetos decorativos e brinquedos de miriti produzidos no município de Abaetetuba, um rico traço da cultura do Pará que este ano estará mais perto de quem visita a Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. A cultura do miriti ganha espaço na programação ‘’Nazaré Em Todo Canto’, com a Feira do Miriti e as Oficinas de Miriti. A Feira ocorre até o dia 16, das 10h às 22h, no Hall Ismael Nery (andar térreo), com tendas e expositores de diversos municípios paraenses.


O objetivo da programação é promover o intercâmbio cultural e comercial entre a produção dos artesãos de Abaetetuba, que retratam o cotidiano do povo ribeirinho amazônico em suas diversidades de formas e cores. Não se sabe bem ao certo como se iniciou essa tradição de confeccionar brinquedos feitos da polpa ou bucha do miriti (o miriti é uma palmeira muito comum nas áreas de várzea da Amazônia), mas não há paraense que não tenha brincado ou, pelo menos, ouvido falar desses levíssimos artefatos tradicionalmente vendidos na Festa do Círio de Nazaré.


Na feira sediada pelo Centur esse ano, o público pode encontrar objetos famosos como os bonecos dançarinos, cobras, jacarés, madeireiros, pássaros, insetos, vaquinhas, aviões, rádios de pilha e televisões. Além disso, também são oferecidas oficinas de confecção dos brinquedos, também até o dia 16 de outubro, com inscrições gratuitas, realizadas 30 minutos antes ao início de cada módulo. Os cursos estão sendo ministrados por Maurileno Sanches (Fundação Curro Velho) e Valdeli Alves (Miritong – Abaetetuba), nos horários de 10h às 12h; 14h às 16h; 16h às 18h e 18h às 20h. O público alvo são jovens maiores de 12 anos e adultos.


O oficineiro Maurileno Sanches destaca que os brinquedos de miriti são referência no Círio de Nazaré. “Quando se fala em brinquedo de miriti lembramos muito do Círio. Aqui, nós vamos ensinar a fazer brinquedos voltados para a temática da preservação do meio ambiente”. Segundo Valdeli Alves, da ONG Miritong, o brinquedo de miriti é símbolo da cultura de Abaetetuba e um dos ícones do Círio de Nazaré e apresenta várias concepções de uso. “Se antes a produção do artesanato de miriti tinha um caráter puramente lúdico e religioso, sendo comercializado apenas durante o Círio, hoje o brinquedo tem o seu valor estético reconhecido e é adquirido como objeto artístico e decorativo”.


De uma simples braça de miriti (medida usada para a aquisição da matéria-prima), o artesão cria uma infinidade de pássaros, cobras, barcos, dançarinos, entre outros elementos que povoam o cotidiano e o imaginário das populações da Amazônia. “A oficina também é um instrumento de sensibilização para fortalecer as iniciativas de manejo referente à palmeira de miriti, no sentido de garantir a sua conservação”, completa Valdeli.


Hélio Granado - Ascom Fundação Tancredo Neves

Reproduzido pelo Blog do Prof. Ademir Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário