Mapa de visitantes

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Família Loureiro - Matriz Genealógica Abaetetubense

Família Loureiro - Matriz Genealógica Abaetetubense
Postagem em construção

A FAMÍLIA LOUREIRO DE ABAETÉ
FAMÍLIA LOUREIRO
Família
Os Loureiro
. Catarina Maués Loureiro
. Joaquim Loureiro
. MIGUEL LOUREIRO, era sapateiro e tocava saxofone, era membro da Banda Carlos Gomes em 1927.
O Coronel Joaquim Maués esteve presente no ato de inauguração do Grupo Escolar de Abaeté era governador do Estado o Dr. Augusto Montenegro. Abrilhantaram a festa a Banda Bela Harmonia, os oficiais da antiga Guarda Nacional, todos uniformizados, Coronel Joaquim Maués, Capitão Aristides Silva, Horácio Silva, Raimundo Pimentel, Tenente Miguel Mendes dos Reis, Antonio Pereira de Barros, João Roberto dos Reis e o alferes Francisco Bahia Sobrinho.
. Joaquim Loureiro Silva, nos anos de 1920, era consorciado do Vera Cruz Sport Club.
Na Praça Dr. Augusto Montenegro, em 1922, ficava a casa de José Saul, terreno comprado de Joaquim Loureiro da Silva.
Citação de 1922: Joaquim Loureiro da Silva c/pagamento de imposto de valor locativo de um imóvel sito à Rua Siqueira Mendes/Abaeté/Pa.
Era o pai de Miguel, Pedro, Carlos e Eduardo Maués Loureiro. 
. Miguel Maués Loureiro, que também era um dos confrades da Irmandade do Divino Espírito Santo/Abaeté/Pa.
. Eduardo Maués Loureiro, era consorciado do Vera Cruz Sport Club nos anos de 1920 e fundou, em 1925, o Carioca Sport Club, c/campo na Praça Dr. Augusto Montenegro, junto ao campo do Vera Cruz Sport Club.
O terreno onde hoje existe a praça e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, era denominado de Praça Dr. Augusto Montenegro, em 1925, e nesse local, existiam dois campos de futebol que serviam p/treinos e jogos dos antigos clubes locais, como o Carioca Sport Club, de Eduardo Maués, o Argentino Club, o Payssandu Sportivo de Abaeté e, posteriormente, o Vera Cruz Sport Club e a Associação Desportiva de Abaeté.
Existem relações dos consorciados do Vera Cruz dos anos de 1920, 1926, 1927.

O espaço da antiga Praça Dr. Augusto Montenegro não se resumia apenas a área da chamada Praça Augusto Montenegro, mas o terreno se estendia para trás da atual Igreja Catedral e apanhava todo um outro grande espaço, chamado Praça Silva Jardim, que servia de treino e jogos dos antigos clubes de futebol do passado, como o Carioca Sport Club, de Eduardo Maués, o “Argentino Club”, o Payssandu Sportivo de Abaeté e posteriormente, o Vera Cruz Sport Club, que o Padre Luiz Varella ajudou a fundar e a Associação Sportiva de Abaeté, clube fundado p/Samuel Bello, que desenvolveram memoráveis embates nesses campos.
. Eduardo Maués Loureiro, c/c Andrelina Sena/Loureiro e com filhos: Maria de Fátima Loureiro/dos Santos, Alfa Catarina Loureiro/Nóbrega e mais dois irmãos, foi Contador da Coletoria Federal e ele era um dos poucos que possuía nível superior nessa época difícil e era comunista e defensor da liberdade e por esse motivo foi preso e torturado física, psíquica e moralmente pelos que defendiam a ditadura militar e que saiu tão debilitado e doente da prisão, que veio a falecer logo em seguida. Antes de ser preso foi ainda prefeito da cidade de Gurupá no Oeste do Estado do Pará.
Colaboração de sua neta Evelline Catarina Loureiro dos Santos, de algum lugar do Brasil.
. Raimunda Sena Loureiro/Cenita. Seus irmãos: Luiz Carlos Sena Loureiro/Bosa.
Cenita Loureiro, c/c com Garibaldi Nicola Parente e tiveram filhos.
. Aladino, tio dos Paes Loureiro, foi dono de grande navio à vapor "Graça Divina", que em comércio de regatão, vendia fósforo, sal, querosene, remédios, arroz, carne seca e outros produtos. Esses mesmos gêneros podiam ser trocados, ao longo das viagens, por carregamentos de lenha para serem queimados nas caldeiras do navio

1ª G/
2ª G/Filhos/F/ Carlos Maués Loureiro/Carlito Loureiro, se tornou famoso em Abaeté pela s/profissão de sapateiro e de comerciante de calçados na famosa Sapataria Abaeteense, em sociedade c/seu irmão Pedro Maués Loureiro. 
Loureiro e Irmão, com fábrica de calçados na Rua Justo Chermont, mudando para a Avenida João Pessoa, em 1931. 
A Sapataria Abateense, da firma Loureiro e Irmão, do mestre Carlito Loureiro e s/irmão Pedro Loureiro, ficava na chamada Praça João pessoa, nº 2, quando a cidade se chamava Abaeté, segundo um documento de 7/4/1934. Era chamado de mestre dos calçados e sua fábrica de calçados atingiu o seu auge nos tempos do comércio de regatão, onde os sapatos de s/fábrica eram exportado para o Baixo Amazonas, Marajó e outras cidades do Pará. Foi mestre de muitos outros famosos sapateiros da cidade: Bacuritita, Mário Tabaranã e outros. Com a chegada dos calçados importados de outros centros e confeccionados c/materiais modernos, que não o couro, a Sapataria Abaeteense teve que encerrar suas atividades. 
Esse local é onde hoje existe a loja de Bena Costa/Benedito de Jesus Costa, filho de Zariquinho Costa. Depois, a saparia Abaeteense, se muda p/o outro lado da atual Av. Pedro Rodrigues.
Laudelino Nunes Fernandes, c/terreno na Trav. Pedro Rodrigues, fazendo divisa c/Carlos Maués Loureiro, pelo lado direito e com Francisco da Costa Lima, pelo lado esquerdo, em 1931.
Na Sapataria Abaeteense o Mestre Carlito era o chefe da fábrica de calçados e o s/irmão Pedro Loureiro era quem tomava conta do comércio de calçados.
. 2ª G/Filhos/F/ Pedro Maués Loureiro, n. em 18/1/comerciante de calçados, sócio de s/irmão Carlito Loureiro na famosa Sapataria Abaeteense, ator amador do Grupo Scênico de Abaeté, que se apresentava no Theatro de N. S. da Conceição, situado no alpendre da Igreja Matriz do Divino E. Santos, era católico fervoroso, tendo sido um dos baluartes na construção da nova Igreja Matriz de Abaeté nos anos de 1930, era também um dos organizadores das antigas festas de N. S. da Conceição, padroeira de Abaeté/Pa, confrade da Irmandade do Divino E. Santo, associado ao Vera Cruz Sport Club, jogador de futebol. 
A Sapataria Abateense, se localizava na antiga Praça João pessoa, nº 2/Abaeté/Pa, segundo um documento de 7/4/1934. Esse local é onde hoje existe a loja de material de construção de Bena Costa/Benedito de Jesus Costa, filho de Zariquinho Costa. Depois, a saparia Abaeteense, se muda para o outro lado da atual Av. Pedro Rodrigues. 
. Pedro Loureiro c/c Antonieta Paes/Nieta e residiram p/muitos anos em Abaeté, onde criaram e educaram seus filhos. Com os filhos já crescidos se mudaram para Belém/Pa, onde seus descendentes residem. Tiveram os seguintes filhos, 3ª G/Netos/N: João de Jesus/famoso poeta e professor, Raimundo Nonato/jornalista, poeta e escritor, Fátima, Nazaré/médica em Belém, Mariana, Maria da Conceição Paes Loureiro. 
. 3ª G/Netos/N/ João de Jesus Paes Loureiro, nasceu em 6/1939 em Abaetetuba/Pa, filho de Pedro Maués Loureiro e Antonieta Paes, é poeta, ensaísta, professor universitário, dramaturgo, jornalista, conferencista de renome, graduado em Direito e Letras e Artes pela UFPA, tendo uma trajetória de mais de 40 anos de poesia e vencedor do prêmio Jabuti, ocupou vários cargos na administração municipal de Belém e no estado do Pará, tendo sido Secretário de Educação, diretor do CENTUR e iniciou sua obra de poesia com o livro "Tarefa", inspirado nos mitos e ritos do universo amazônico e, particularmente, na cultura paraense e nascido há mais de 70 anos ele faz questão de levar pelos 4 cantos do mundo como pesquisador, conferencista e poeta a nossa cultura e sua obra poética traz o imaginário amazônico focado ao que há de mais moderno em termos de linguagem literária contemporânea e de vanguarda. Em Abaetetuba foi um dos fundadores em 28/2/1958 da inesquecível UEPA-União Estudantil Abaetetubense onde muitos jovens iniciaram sua vida política e organização da vida estudantil e da luta pelos direitos das pessoas.
. 3ª G/Netos/N/ Raimundo Nonato Paes Loureiro, n. em 5/1944, em Abaetetuba/Pa, jornalista, editor geral do Jornal de Abaetetuba, fundado em 23/3/1995, como jornal independente, noticioso, crítico e informativo, poeta, escitor e compositor. Como compositor , em 1980, em Oriximiná-Pa, obteve o 1º lugar c/a canção “Uma Canção ao Pescador” e o 3º lugar em poesia; em 1991, no Festival de Arte e Folclore, em Abaetetuba, obteve o 1º lugar em poesia com “Lendas e Mitos de Abaetetuba” e o 3º lugar para a poesia com “Uma homenagem ao Abaeté Futebol Clube” e também compôs a música “A Canção de Abaetetuba”, transformada em lei. 
Uma música de sua lavra, Minha Bajara: 

Peguei minha bajara e fui pro mar/ Sonhando com a filha de Iara/ Sorrindo um sorriso de Ternura/ Pensando no amor que vou lhe dar. 

Peguei minha bajara e fui pro mar/ Meu corpo estremecia de prazer/ Nas águas desse rio/ Passavam folhas bem verdinhas/ Querendo estas palavras me dizer. 

O amor se arde em brasa quando nasce/ E ferve em nossas veias/ Podendo destruir um coração/ Em meio a um rosário de paixão. 

Peguei minha bajara e fui pro mar/ Meu peito palpitando de emoção/ Os remos penetravam/ Nessas águas bem mansinhas/ Rimando com as notas da canção/ E eu Assobiava um poema/ O vento assobiava uma ilusão/ Olhei pro horizante da saudade/ Aí terminei esta canção. 

Peguei minha bajara e voltei/ E desse lindo sonho, acordei.

. 3ª G/Netos/N/ Mariana Paes Loureiro, quando estudava em Abaeté foi a oradora oficial da cerimônia de entrega de certificados do Curso de Humanista, turma de 1960, do Ginásio Nossa Senhora dos Anjos. 

. Miguel Loureiro, músico eclético, exímio saxofonista, compositor, maestro, professor de música, sapateiro, que morou na Avenida d. Pedro II, perto do antigo Cine Natan, onde hoje está construído o prédio Charrua. 
. G1/1ª G/ Aldemos Batista Maués, natural da localidade Tucumanduba/Abaeté/Pa, n. em 25/5/1906 e f. em 5/5/1986, onde era comerciante, era muito católico, e junto com Hildefrides dos Reis e Silva, e outros, estiveram à frente da construção da Igreja de N.S. de Nazaré, em Abaeté. C/c Maria Loureiro Maués, n. 8/1/1904 e f. em 7/3/1985. Tiveram vários filhos, G2/2ª G/Filhos/F/: Marilda, José Loureiro Maués/Zé Mistringue e outros. 
. G2/2ª G/F/ Marilda Loureiro Maués. Colou grau como professoranda e catequista no Inst. N. S. dos Anjos, em Abaeté do Tocantins, ano de 1962. Lecionou por vários anos, em várias escolas, tendo se tornado a 1ª diretora não religiosa do Colégio S. Francisco Xavier/Abaetetuba/Pa. 
. 2ª G/Filhos/F/ José Loureiro Maués/Zé Mestringue, músico eclético, que tocou em vários conjuntos musicais, entre eles os “Águias” em 1965. Tocava instrumentos de corda como violão, cavaquinho, bandolim, guitarra e outros, amante de chorinhos e de serestas, compositor musical, autor de muitas músicas, n. em 10/2/1946 na localidade Tucumanduba/Abaeté/Pa. 
Quando um de seus irmãos veio trabalhar na cidade, Zé Mestrigue veio também, para completar s/estudos. Antes de ser professor e funcionário da Secretaria da Fazenda/Pa exerceu várias profissões, como rádio-técnico, eletrecista, balconista, departamento de água, músico autodidata, começou a se interessar por música ainda criança, c/6 ou 7 anos, iniciando com a viola rústica, artesanal e com o incentivo de seus pais que tocavam e cantavam em casa. Teve poucas aulas de teoria musical, com o seu tio, o já famoso músico Miguel Loureiro, aos 13 anos de idade, aprendendo apenas o básico, mas que foi o suficiente para ir em frente no conhecimento musical. Aprendeu a tocar violão, cavaquinho, banjo, gaita, acordeon. Além de Miguel Loureiro, teve aulas de música com os mestres Daniel Margalho, Agenor Silva, Mestre Cardinal, Doraci, com quem aprimorou os s/conhecimentos musicais. Sua preferência musical era música de seresta, como chorinhos, sambas, boleros. Também era compositor musical, tendo composto as músicas: “Luar de Abaeté”, “Pérola Tocantina”, “Adeus”, “Madrugada”. Participou de vários conjuntos musicais da cidade, especialmente os de seresta, como o conjunto “Os Águias”, “Piçarra”. Casou e teve 5 filhos, 3ª G/Netos/N, 2 homens e 3 mulheres. Estudou até o ensino superior, não completando esse estudo. Foi aposentado por invalidez. 

Família Loureiro
A Genealogia abaixo foi desenvolvida pela profa. Benvinda de Araujo Pontes, que, na véspera de sua partida terrena, a entregou para s/primo prof. Ademir Araujo Rocha, para que este continuasse os estudos genealógicos e memória de s/família. 
. 1ª G/ LUIZ ANTONIO MALATO DE CASTRO PERUVINO FERREIRA RIBEIRO, português, da cidade de Malato, de linhagem nobre em Portugal, pai de Francisco Marcolino Malato Ferreira Ribeiro e Luiz Antonio Malato Ferreira Ribeiro, 2ª G/Filhos/F. 
. 2ª G/Filhos/F/ FRANCISCO MARCOLINO MALATO FERREIRA RIBEIRO, n. na cidade de Malato/Portugal, católico, devoto de S. Francisco de Borja e Santo Inácio de Loyola, trazendo as imagens em tamanho natural desses santos, veio p/o Brasil se fixando no município de Ponta de Pedras/Ilha do Marajó e c/terras nas ilhas Caviana e Mexiana e no município de Vigia/Pa. O local onde se fixou na Ilha do Marajó batizou-o c/o nome de Malato/Ponta de Pedras/Pa, transformando o local em Fazenda/engenho, comércio e senhor de escravos. C/c a brasileira Maria Anna Ferreira e tiveram uma filha, 3ª G/Netos/N: Anna Marcolina. 
. 3ª G/N/ ANNA MARCOLINA MALATO FERREIRA RIBEIRO, c/c s/primo Fermiliano Ferreira Ribeiro e tiveram 11 filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Manoel/faleceu criança, Maria da Glória, Hermôgenes/Moja, mulher e cega de nascença, Ângela, Telósphoro, Catarina, Raimundo, Mariana/Marocas, Inês, Anna e Antônia/Guita. Vide a genealogia completa deste clã em famílias Araujo, Ribeiro de Araujo, Malato. 
. 4ª G/Bisnetos/Bn/ Filhos de Anna Marcolina e Fermiliano 
4ª G/Bn/ TELÓSPHORO MALATO, n. no Malato, c/c Maria Vitória e tiveram 11 filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Manoel/faleceu criança, Talismã, Manoel Antonio/Duca, Tito, Virgínia/Vijoca, Francisco/faleceu solteiro, José/Cazuza, Gentil, Antonia/Antonica, João/faleceu criança, Inez.

. 5ª G/Trinetos/Tn/ Filhos de Telósphoro e Maria Vitória
. 5ª G/Tn/ Antonia Malato/Antonica, c/c Hygino Maués Loureiro/Gigi e tiveram 6 filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Maria de Loudes/Dilu, as gêmeas, Maria da Graça/Gracinha e Maria da Consolação/Consolita, falecida, Francisco/Chiquinho, falecido, José e Maria Vitória/Vivi.

Em 1926 Hygino Loureiro era consórcio do Vera Cruz Sport Club. Hygino Maués Loureiro era tesoureiro da prefeitura em 1931.

6ª G/Tetranetos/Ttn/ Filhos de Antonica e Hygino/Gigi
. 6ª G/Tetranetos/Ttn/ Maria de Loudes Malato Loureiro/Dilu, n. em 7/5/19...e teve um filho, 7ª G/Pentanetos/Pn: Francisco Carlos Malato Loureiro. 

7ª G/Pentanetos/Pn/ filhos de Dilu:
. 7ª G/Pn/ Francisco Carlos Malato Loureiro, c/c Ivone Maria Bastos e tiveram 1 filho, 8ª G/Hexanetos/Hn : Dávyson Carlos Loureiro Bastos.

Francisco Carlos, posteriormente, c/c Vera Lúcia Teixeira, e tiveram duas filhas, 8ª G/Hexanetos/Hn: Cássia Milene e Cynthia Carla Teixeira Loureiro. 
6ª G/Tetranetos/Ttn/ Maria das Graças Malato Loureiro/Gracinha, c/c Benedito Borges dos Santos e tiveram filhos, 7ª G/Pentanetos/Pn: Benedito Higino, Antônia do Socorro, Luiz Carlos, Tânia Regina, Maria Helena e Paulo Roberto Loureiro dos Santos, André Otávio Loureiro dos Santos e Jorge Luiz Loureiro dos Santos. 

7ª G/Pentanetos/Pn/ Filhos de Maria das Graças Malato Loureiro/Gracinha e Benedito
. 7ª G/Pn/ Benedito Higino, c/c Cemirames e tiveram 2 filhos, 8ª G/Hexanetos/Hn: Ismaelino Neto e Gabriel Loureiro e num 2º casamento com Michela tiveram um filho, 8ª G/Hexanetos/Hn: Lael.
. 7ª G/Pn/ Paulo Roberto, c/c Karla e tiveram 2 filhos, 8ª G/Hexanetos/Hn: Felipe Roberto e Roberta Karlana Santos.
. 7ª G/Pn/ Maria Helena Loureiro, c/c Ronaldo Nazaré e tiveram 2 filhos, 8ª G/Hexanetos/Hn: Ronaldo e Leornado Loureiro. 
. 7ª G/Pn/ Antonia do Socorro Loureiro dos Santos, c/c Aluízio Araujo e tiveram filhos, 8ª G/Hexanetos/Hn: Luiza, Marília e Divaneide Loureiro Campelo de Araujo. 
. 7ª G/Pn/ Tânia Regina Loureiro dos Santos, c/c Arlan Oliveira e tiveram filhos, 8ª G/Hexanetos/Hn: Arlan Olivera Júnior, Aluizio e Abel Ângelo Loureiro.
. 7ª G/Pn/ André Otávio Loureiro dos Santos, c/c Zélia Pamplona e tiveram um filho, 8ª G/Hexanetos/Hn: Lucas e num 2º casamento com Fabiane teve um filho, 8ª G/Hexanetos/Hn: Thales.
. 7ª G/Pn/ Jorge Luiz Loureiro dos Santos, c/c Rosiane e tiveram filho, 8ª G/Hexanetos/Hn: Alex e num 2º casamento de Jorge Luiz com Leila, tiveram um filho, 8ª G/Hexanetos/Hn: Eduardo. 
Colaboração de Maria Helena Loureiro dos Santos em 1/11.

6ª G/Tetranetos/Ttn/ Filhos de Antonica e Gigi
. 6ª G/Ttn/ José Malato Loureiro/Zeca, n. em 2/6/1937, c/c Maria Ferreira da Silva e tiveram 2 filhos, 7ª G/ Pentanetos/Pn: José Higino/Gigi e José Aldo Silva Loureiro. Zeca posteriormente c/c Maria Enilda Frota e tiveram 5 filhos, 7ª G/Pentanetos/Pn: José Augusto, Sílvia Helena, João Cláudio, José Marcelo e Antônia Cristina Frota Loureiro.

7ª G/Pentanetos/Pn/ Filhos de Zeca e Maria Ferreira Silva 
7ª G/Pn/ Filhos de Zeca e Maria Enilda
. 7ª G/Pn/ José Augusto Frota Loureiro, c/c Iza Paula Ribeiro e tiveram 1 filho, 8ª G/Hexanetos/Hn: Paulo Augusto Ribeiro Loureiro. 
. 7ª G/Pn/ João Cláudio Frota Loureiro, c/c Janaína Amorim e tiveram 2 filhos, 8ª G/Hexanetos/Hn: João Cláudio Frota Loureiro Filho e Juliana Cristina Amorim Loureiro.

6ª G/Tetranetos/Ttn/ Filhos de Antônia Malato/Antonica e Gigi
. 6ª G/Ttn/ Maria Vitória Malato Loureiro/Vivi, n. em 15/4/193... e c/c Manoel José Maria Maués e tiveram 11 filhos, 7ª G/Pentanetos/Pn: José Vítor, Vigínia do Carmo, Maria de Lourdes/Lurdinha, Margarida Maria, Francisco de Assis, Terezinha de Maria, Conceição de Maria, Maria da Conceição, Myrian Nazaré, Maria do Carmo/Carmita e Luís Antônio Loureiro Maués. 

7ª G/Pentanetos/Pn/ Filhos de Maria Vitória/Vivi e Manoel José Maria
. 7ª G/Pn/ Margarida Maria Loureiro Maués, que teve uma filha: Ana Carolina, n. em 5/1990.

Abaetetuba/Pa, em 10/12/2009, Prof. Ademir Rocha, revisada em 11/1/2011.

2 comentários:

  1. bom dia adorei o blog dscobri que sou da setima geração ME chamo Cinthya carla teixeira loureiro sou pentaneta que bom saber nossas origens, e vc deve continuar e atualizar a geneologia pois quero ver o nome dos meu filhos futuramente claro... me add no orkut cinthialoureiroag@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Cínthya Carla,

    Agradeço pelas visitas ao blog. Pode repassar seus dados pelo e-mail: ademir-heleno@bol.com.br que nós nos encarregamos de incluir seus filhos.

    Desejo um Natal de muita alegria e fraternidade e um Ano Novo de concórdia e paz para vc e seus familiares.

    Prof. Ademir Rocha

    ResponderExcluir