Mapa de visitantes

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Banda Henrique Gurjão - Música e Músicos de Aabaetetuba 1

O Club Musical Henrique Gurjão 1
O músico e compositor musical Henrique Eulálio Gurjão nasceu em 15/11/1834 e compôs peças como: "Ave-Maria", "Idália", "Barcarola", obras de ópera e músicas sacras e ele foi o 1º a entrar com destaque na História da Música Brasileira. Estudou música na Itália durante 8 anos e voltou ao Brasil, continuando a compor e ensinar música a muitos alunos.
O Club Musical Henrique Gurjão, foi fundado em Abaeté, em 27/05/1904, por iniciativa do musicista baiano Horácio de Deus e Silva, que também era o Coletor de Rendas do Estado em Abaeté/Pa. Para criar o club musical ele foi estimulado pelo padre Francisco Manoel Pimentel/Pe. Pimentel, devido a desentendimentos desse padre com os dirigentes da banda Carlos Gomes, na pessoa de seu fundador, o musicista Hermínio Antonio da Silva Pauxis/ Hermínio Pauxis, fato que foi o 1º de 3 desentendimentos entre os dirigentes da Igreja Católica e os dirigentes da banda Carlos Gomes, que eram os mesmos da Confraria de S. Raimundo Nonato, que era o braço religioso do Club Carlos Gomes. Esses desentendimentos deram origem a três bandas de músicas. Como o Club Musical Carlos Gomes possuía o seu braço católico, o Club Musical Henrique Gurjão, diga-se Pe. Pimentel, criou a Irmandade de S. Sebastião, com diretoria e muitos irmãos.
Todo clube musical antigo possuía também a sua banda ou filarmônica, denominação que o grupo musical recebia, dependendo das peças musicais apresentadas. O Club Musical possuía a sua banda musical denominada Banda Henrique Gurjão ou "Philarmônica" Henrique Gurjão, esta última denominação quando estava a apresentar peças musicais mais elaboradas que os de uma banda de música tradicional. Horácio de Deus e Silva foi o 1º diretor de banda, em 1904, do Club Henrique Gurjão, cargo também ocupado pelo prof. Bernardino Pereira de Barros, em 1905. Posteriormente, esse cargo foi ocupado por muitos anos pelo Mestre Horácio. O Sarg. José Marques da Silva, do Tiro de Guerra, também aparece como componente da banda. A banda Henrique Gurjão, em documentos antigos, aparece tocando em batizados, funerais, festas de santos, saraus, quermesses e eventos sociais ou cívicos em Abaeté. E também aparece tocando nas procissões e novenas da festa do Divino Espírito Santo, no início do século 20, cujos festejos iam de 28/5 a 7/6. Após as celebrações religiosas a banda se apresentava tocando no arraial como "philarmônica".
O objetivo do Pe. Pimentel, ao incentivar a criação da Banda Henrique Gurjão, era ofuscar o brilho da Banda Carlos Gomes. Mas os dirigentes das muitas festas religiosas dos santos de Abaeté/Pa, davam preferência à Banda Carlos Gomes, de Hermínio Pauxis. E, por esse motivo, o padre teve que ceder na sua implicância com os dirigentes dessa banda e ela voltou a tocar as festas religiosos e até no "coro" da Igreja do Divino. Abaetetuba, 1/9/2009. Prof. Ademir Rocha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário