Mapa de visitantes

quinta-feira, 28 de março de 2013

Maria de Nazaré Carvalho Lobato - Poetas e Poesias

Maria de Nazaré Carvalho Lobato - Poetas e Poesias
Fonte da foto: Adenaldo Santos Cardoso - XARÃO CULTURAL
Professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato, escritora, pesquisadora
cultural, poeta, folclorista de Abaetetuba

Como forma de homenagear a professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato, recolhemos várias poesias de sua lavra, recolhidas dentre seus amigos do mundo da cultura, especialmente do Adenado Santos Cardoso e Iacilda Freitas. A homenagem começa com poesia de Adenaldo Santos Cardoso, para homenagerar a grande pesquisadora e poeta de Abaetetuba.
E esta foi a maneira singela que o Blog do ADEMIR ROCHA encontrou para enaltecer o nome dessa personagem ilustre de nossa terra, em sua partida terrena para junto do Pai Eterno.

Adenaldo Santoscardoso-XARÃO CULTURAL ABAETEUARA
MARIA DE NAZARÉ CARVALHO LOBATO
*Personagem Ilustre de Abaetetuba*
HOMENAGEM POSTADA NO GRUPO ABAETETUBAR,
NO DIA 09 DE NOVEMBRO DE 2012:

MARIA DE NAZARÉ CARVALHO LOBATO
*Personagem Ilustre de Abaetetuba*

Mestra debulha a história
Num aricá de ortografia
Molda com classe a memória
Um alguidar de sabedoria

Borda nas águas barrentas
As lendas, os encantos dos rios
Nos braços abaeteuaras
Conta, canta o que viu e ouviu

Atropela carros e motos
Remando a sua canoa
Navega com o miriti
Nas ondas do Rock na Proa

Ave, cheia de arte!
Poeta, valente mulher
Amante de sua cidade
Maria de Nazaré
Carvalho Lobato
Filha-de-Abaeté.
Uma simples homenagem, a uma valorosa mulher abaetetubense.
Parabéns Professora Nazaré Lobato pela sua garra, esforço e dedicação por nossa cultura. Deixaste para todos nós o teu ensinamento. obrigado. 
Homenagem do Adenaldo dos Santos Cardoso.

Assim é a Poetiza Nazaré Lobato:

Como nota musical
Que sintetiza
Agitando as Emoções
Acalmando ou elevando
Esse acorde sublime
Que incita
O engrandecimento
Da terna e ardente chama
No calor
Fragoroso e divinal
Da essência
De quem Ama.
Adenaldo Santoscardoso-XARÃO CULTURAL ABAETEUARA       
Abaetetuba - Pará - Brasil
Adenaldo Santos Cardoso, um dos maiores poetas e promotores
culturais de Abaetetuba, sabia da grande importância
da Profa. Maria de Nazaré Carvalho Lobato na cultura
de Abaetetuba

Iacilda Freitas
A Profa. Iacilda Freitas, que publicou a poesia de Maria 
de Nazaré Carvalho Lobato, é uma das baluartes dos
grupos de Foliões de Reis de Abaetetuba e reconhecia
a Profa. MARIA DE NAZARÉ CARVALHO como uma
das pessoas que a influenciou nesse aspecto da cultura
de Abaetetuba

Poesia da Profa Maria de Nazaré Carvalho Lobato, postada por Iacilda Freitas.
LÁGRIMAS DE UM PALHAÇO de Nazaré Lobato, nossa grande poetisa.

Lágrimas inúteis
Pensamentos vãos
Coisas que incutem
Só desilusão
Cinzas de um passado
Nuvens que a vagar 
Por um céu nublado
Ilusão de paz
Há como quisera
Ser criança
Só sorrir e não sentir a dor
Há o antigo tempo
Da infância
Onde respirava 
Só amor
Hoje o Céu
O prado
A flor
E o vento
Nada mais sorriso 
O rosto dá
Há colo calar o pensamento
Esquecer o que não volta mais
Pranto reprimido
Lágrimas que caem
Rosto Mascarado
O Palhaço vai
No palco da vida 
Velho coração
Triste sem saída
Só na multidão

 O livro Ecos da Terra, de Maria de Nazaré Carvalho Lobato, 
é um dos livros clássicos da cultura de Abaetetuba, onde a autora
publica os diversos aspectos culturais do município

Poesia de Maria de Nazaré Carvalho Lobato, postado em seu Blog:

E em Prece Poética aos Amigos:
Jesus!!!...
Somos Amigos!...
Que de nossos lábios
Aflorem
O sorriso franco
Claro
E sem amargor!...
As nossas palavras
Tenham diálogo
Sempre
Tenham Rima
Sonora
Cinzeis a registrar
A imensidão
Desse fervor.
E como Preces
Tão “Calientes!...”
Brotos em prados
Tão solenes!...
Solidifiquem através do tempo
Em nossos corações
Como pendão
Feito Poema de Amor.
Assim crescendo
E vencendo
Na ternura
Do futuro
Assim como no Presente...
Sem dúvidas
Lavados de martírios
Por outros
Ora plantados...
Na chama ardente
Do carinho
Sempre unidos
E nas graças
Do viver
Amigos... Preservados!...
E que a paz harmônica
A compreensão
Reine...
E se instale ao nosso lado.
Que sejamos
Um só jardim
Bem florescente Que ao toque
De nossas mãos
Botões se entreabram
Se transformando
Em rosas simplesmente...
De aroma sutil
A exalar perfume
Suavemente
Como no momento
Divinal
A hora do advento
Nossos atos e ações
Se unifiquem
Em um só pensamento
Em uma só e salutar
Amizade
Com reflexo de Amor
E de Eternidade.
Postado por Nazaré Lobato às 08:21

No livro Kamaig, Linguagem dos Rios, a Profa. Maria de Nazeré
vai fundo em busca das palavras e expressões da linguagem do Nheengatu,
como linguagem geral do Tupi-Guarani que povoam os nomes dos rios, 
igarapés, fauna, flora e outras expressões ainda usadas em Abaetetuba.
Ao lado dessa típica linguagem de origem indígena, a Profa. Maria de 
Nazaré desfia outros aspectos culturais de Abaetetuba, como as lendas, 
causos e busões que ainda povoam o imaginário do povo ribeirinho e colonos.

Poesia de homenagem aos bombeiros:

Bombeiro!!!...
Abre os olhos para o mundo!...
Então...
Empunha teu instrumento
De trabalho
Tua caridade
De bom Cidadão...
Onde transparece
Todas as sensações
Que a tua Alma assola.
Deixa vir à tona
A tua ânsia de vitória!...
No momento difícil
Quando estás em ação!!!...
Todos os desejos fortes
E arraigados
Que te fogem
Sem razão.
Deixa que tua fantasia
Crie asas
E voe até o infinito
Voe alto!...
Até no instante
Mas aflito
E o sucesso
Exploda de tuas mãos.
Voe alto Bombeiro!...
Até que a vida
Te dê a certeza
De que tudo... Sobre tudo
Que fizestes
Foi ser salvador/...
Ser a defesa...
Deste Abaetetuba
Brasileiro
Desta terra defendida
Com Amor.
Que tudo o que fizeste
E que fazes...
Não foi em vão...
Essa luta que travas
Com o rigor da “Lida”
Os Resultados
Não será apenas
Decepções.
E lembra “Bombeiro”
Sempre!!!...!!!...!!!...
“Que toda luta sem riscos...
Trás vitórias sem glórias
Sucesso sem convicção.”
Postado por Nazaré Lobato 


Euterpe
Deusa!...
Em transe Sideral
Do Portal de Alma
Poema imortal
Na ilusão
Que rege essa voragem
E esse êxtase sensual
Em forma de Miragem...
Tenha a sublime
Duração de Eternidade.
E de Deusa a Musa
Espalhe essa Utópica
Verdade
E dentro da Realidade/...
Apague dos seios amantes
Résteas de Ansiedade.
A Profa. Maria de Nazaré é conhecida e reconhecida
como escritora, pesquisadora, poeta, folclorista de Abaetetuba

Outra poesia da Profa. Maria de Nazaré publicada em uma das páginas de Internet de Adenaldo Santos Cardoso
No livro Fagulhas e Fragmentos a Profa. Maria de Nazaré
desfia vários aspectos da cultura de Abaetetuba

Adenaldo escreveu:

"Meu sobrinho tem este sobre Abaeté:
CHORA E RI ABAETÉ
Autoria: Maria de Nazaré Carvalho Lobato
CHORA E RI ABAETÉ
Autoria: Maria de Nazaré Carvalho Lobato

Abaeté, ardente princesa
De encantos suaves e agreste beleza
És a joia destes confins.
Regada a aguardente, pura e tão somente.
Do meu Tocantins.

Do lado de cá, tu nascestes
Assim, sempre mais, vais crescendo
De lenda e mitos, vivestes
Em noites dolentes, do seu habitat
Matinta Pereira, vem assobiar
Nas noites de lua, assim como um sonho
Homem que tem fado vira labizonho.

Lembra ainda, noites de festas
Fatos contados, e tuas serestas
Maria Mané, olhando o horizonte
Coloca a cabeça, em cima da ponte
Se Maria, ou se é Mané, vem a saudar
Com ternura Abaeté.

E dentro do mar, vai sumindo
Pra baixo da Igreja subindo
Assim como o boto, assombrar
Em notas musicais
Dançando balé, nas ondas do mar.

Nas matas se ouve, estridente
O som vem com o ar de repente
Cantar do anhangá, minha gente
E o curupira que está a vagar
Bate em sapopema, seu saco embornal
Espantando animal.

Já vai longe o teu fantasma
Noturno, brilhante, evapora no chão
Tuas mangueiras, teu velejar, tuas ladainhas
Folias, sonhar.
As saudades dos lampiões, que iluminavam
O teu coração.

É o resgatar, minha gente
É um duelar, diferente
Um ver o que era e o que é
O canto singelo, de tua criação
Que muda e se esvai, em qualquer direção.
Chora e ri Abaeté.

Tua atalaia agora é rima
Virou Bancrévea, depois só ruinas
Mas o tempo pra preservar
Te transformou em Centro Cultural.

E vem o progresso, pra frente
O asfalto negro, o presente
É como lembrar como é
O canto singelo da tua criação
Mudando os costumes de tua tradição
Chora e ri Abaeté.

A televisão minha gente
O parafolclore, presente
Tentando mudar o que é
O Círio festivo, de tua Conceição
Que a fé reacende
Em cada coração
Chora e ri Abaeté.

Extraído do livro “Mitos – Miragens da História”,
Escrito pela professora Maria de Nazaré c. Lobato,
Abaetetuba-Pa/2007.

EU
Autoria: Nazaré Lobato

Subirei
Até o arco-íris
E gritarei
Com toda força
"Estou aqui."
E nas viagens
Mentais
Vou apenas
Sussurrar
"Aqui estou".
Não importa
Se alguém diz
Ser inócuo
Incolor
Imaturo
Não sincero...
Se na estrada
Percorrida
No todo
De toda vida
A meu modo
Sou feliz...
No ufanismo
Do momento
Entre a calma
E o temor
Sou parte
Do sentimento
Que todos

Chamam de...
Amor.

MANÉ ME CHAMA
Autoria: Nazaré Lobato
Música gravada pelo Conjunto "Os Muiraquitãs".

Mané me chama
Mas não me engana
Pra plantar seu pé de cana

Tu dizes que eu moro longe
De longe também se ama

Pisei na tábua de cima
Vi a de baixo estalar
Sou milho de tamboeira
Sou duro de debulhar
Eu sou como a dor de dente
Quando pega a pinicar

Eu sou filho do meu pai
Do bigode arretorcido
Onde meto minha espada
Meus talhos são conhecidos
Eu sou como a mosca braba
A zunir no teu ouvido

A saracura está cantando
Lá pras bandas do igapó
Canta meu bem saracura
Cri, co, co, co, co, co

Adenaldo escreveu:
 "Meu sobrinho tem este sobre Abaeté:

Extraído do livro “Mitos – Miragens da História”, Escrito pela professora Maria de Nazaré c. Lobato, Abaetetuba-Pa/2007." História Ilustrada


ESTUDANTE
A madrugada
Silencia o coração
É a hora almejada
Com gosto de solidão.
Não esquece estudante
De sentir as emoções
Com sorriso de criança
E alegria no olhar
Estende as mãos Que vais ter...
Um dia a mais pra viver...
Um dia a mais pra lutar...
Um dia a mais pra sonhar...
Um dia a mais para Amar...
( Nazaré Lobato- Sonata num Grito Mudo)

Lembro ao amigo e irmão, que possuo algo mais da nossa Nazaré . Abs.

Obras Literárias da Professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato

Maria de Nazaré Carvalho Lobato

A professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato é a maior
historiadora e pesquisadora de Abaetetuba, em trabalhos
 que ressaltam a História-Memória e Cultura de Abaetetuba,
especialmente as questões do Folclore, Lenda, Mitos, Danças
e Músicas.
Como incansável pesquisadora do universo abaetetubense, 
podemos classificar a professora Maria de Nazaré também
como folclorista, pois ela vai em busca de nosso primitivo
folclore e o apresenta em suas obras literárias, encenações
músicas e poesias

A capa do livro "Ecos da Terra" já mostra um
pouco da nossa antiga história e cultura
dos rios, pontes e barcos.
 Esse livro traz o retrato de todo nosso
patrimônio cultural, onde variados aspectos de 
Abaetetuba são abordados com a sensibilidade de
quem entende e vivenciou esses aspectos históricos
e culturais

 Acima o jornalista, poeta e escritor Nonato Loureiro
prefacia o livro "Ecos da Terra", que entre outras coisas, diz:
Correr nos matagais repletos de segredos, e descobrí-los um 
a um, é a missão de nossa escritora que se perde em longas
aventuras, refazando a própria criação popular e seus encantos"


 Nas orelhas do livro "Ecos da Terra", acima, se encontra todos os 
dados sobre a professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato
 Eis um gracioso trabalho da professora Maria de Nazare
Carvalho Lobato, no livro "Do Banzo às Maresias...Folguedo Junino"
 que desnunda e nos leva a um mergulho
em nosso rico aspecto folclórico dos antigos Folguedos
Juninos de Abaetetuba
 Acima, dados sobre a professora Maria de Nazaré
Carvalho Lobato

 Como a professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato
é também poetisa, no livro "Transições" ela nos brinda
com algumas poesias de sua lavra e também poesias
da sensibilidade poética de seus parentes e amigos

 Acima a apresentação do livro "Transições" feita pela
também professora Marcela Parente
 A introdução do livro "Transições" feita através
de um pequeno poema de Nazaré Lobato
 O livro "KAMAIG Linguagem dos Rios" é fruto de uma aprofundada
pesquisa que a professora Maria de Nazaré fez do linguajar vindo de
nossos ancestrais indígenas e um apanhado de outros aspectos de
nossa cultura ribeirinha e da cidade de Abaetetuba
 Acima o prefácio que a autora faz do importante livro KAMAIG
linguagem dos Rios

 O livro "Fagulhas e Fragmentos" é um livro que retoma
e acrescenta novos dados sobre a cultura geral de Abaetetuba
 Acima a apresentação do livro "Fagulhas e Fragmentos" feito
pela Pedagoga Maria da Graça Carvalho Vilhena, irmã da autora
do livro, quando Nazaré Lobato é chamada de Guerreira, pela
sua dedicação e empenho no resgate e preservação da cultura
de Abaetetuba
 Vide acima na introdução do livro "Fagulhas e Fragmentos"
os assuntos abordados


 O professor Jorge Ricardo Coutinho Machado
também tece suas considerações sobre o livro
"Fagulhas e Fragmentos", de Nazaré Lobato


Novos dados sobre a professora Maria de Nazaré
Carvalho Lobato e sua extensa produção literária


Genealogia da Professora Maria de Nazaré Carvalho Lobato
Descendentes de RAIMUNDO DAMIÃO DE CARVALHO/Mestre Damião e Demais Parentes
• Enildes Casemiro dos Santos Carvalho/Cutéia, filho de Raimundo Damião de Carvalho e Julieta dos Santos, nasceu em 3/1936, jogador de futebol em Abaeté e da Seleção de Abaetetuba, nos anos de 1950/1960.
• Maria das Graças, professora, casada e com filhos: Jane Márcia Carvalho Vilhena e outros.
A professora Maria de Nazaré Carvalho lobato foi expoente
nas pesquisas culturais de Abaetetuba e com vários livros
publicados
• Maria de Nazaré Carvalho, filha de Raimundo Damião de Carvalho e Julieta Santos, membro da antiga Sociedade São Vicente de Paula e sua cobradora em 1982, pesquisadora cultural, professora estadual aposentada, folclorista, poetisa, escritora com vários livros publicados.
• Maria do Monte Serrat Carvalho, filha de Raimundo Damião de Carvalho e Julieta dos Santos, nasceu em 1/1937, professora normalista, funcionária pública e Agente do Posto do INSS, se aposentando nessa função, escritora, poetisa, membro da Academira Paraense de Escritores Interioranos, tendo escrito mais de 20 livros, entre os quais “Verdades, Atos e Fatos Ainda Não Ditos” de 1990, c/c Benedito Quaresma e tiveram filhos: Helder Benedito e outros.
• Raimundo Damião de Carvalho/Mestre Damião, nasceu no vizinho município de Igarapé-Miry, filho da negra escrava chamada Mãe Tinina e com o também escravo chamado Pai Mião, com 18 anos já era pai, serviu ao Exército e entrou para os quadros da Polícia Civil como comissário e, depois, como delegado em várias localidades até à sua morte, membro da Confraria de São Raimundo Nonato nos anos de 1920, com oficina de ourives à Rua Justo Chermont em 1922, músico, professor de música tendo formado inúmeros alunos, compositor musical, c/c casou com Maria da Mercês dos Santos e casou uma 2ª vez, casou com Julieta dos Santos Carvalho/Dona Giloca. Mestre Damião teve um total de 28 filhos com as duas esposas e teve outros filhos extra-conjugais. Filhos do Mestre Damião com Giloca: Enildes/Cutéia, Maria do Monte Serrat, Maria das Graças, Maria de Nazaré e outros.
FAMÍLIA CARVALHO
. Raimundo Damião de Carvalho, foi antigo membro do Clube Carlos Gomes, em Abaetetuba, conforme citação abaixo:

. Raimundo Damião de Carvalho, músico eclético que fundou e participou de vários conjuntos musicais, professor de música, tendo formado vários músicos em Abaeté, citado em 1902 no Clube Carlos Gomes. junto a outros músicos: Estácio Sena dos Passos, José de Sena, Horácio de Sena, Raimundo Damião de Carvalho, Manoel Joaquim do Nascimento, os filhos de Hermínio Pauxis: Raimundo Pauxis/Raymmundo Nonnato da Silva Pauxis, Aládio Ladislau Pauxis, Melquíades Pauxis e o sobrinho do Mestre Hermínio Pauxis, Coríntio Lobato”.

O professor ADEMIR ROCHA, autor do Blog de mesmo nome, é profundo admirador da Profa. Maria de Nazaré Carvalho Lobato, pelo que ela representou nas pesquisas culturais de Abaetetuba e pela sua veia poética. O professor Ademir Rocha, acredita que agora a Profa. Maria de Nazaré desfiará suas poesias, causos e lendas nos Campos Eternos da Morada Eterna do Nosso Pai Eterno. Aos amigos e familiares da Profa. Maria de Nazaré, Ademir Rocha, diz que a grande pesquisadora Combateu o Bom Combate, nesta sua jornada terrena, e agora olhará por cada um de nós que aqui continua a sua jornada de lutas em favor da cultura de Abaetetuba.

Blog do Ademir Rocha, de Abaetetuba/PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário