Mapa de visitantes

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

CLÃ 3 PARENTE/CALLIARI: GENEALOGIA, HISTÓRIA/MEMÓRIA

CLÃ 3 PARENTE/CALLIARI: GENEALOGIA, HISTÓRIA/MEMÓRIA
 Nicola Maria Parente, um dos patriarcas
da Família Parente/Calliari de Abaeté
PARTE 3
 
Continuação da Genealogia de Nicola Maria Parente, Irmãos e Demais Parentes:
 
3ª G/N, FILHOS DE NICOLA MARIA PARENTE:
 Garibaldi Parente, um dos maiores vultos
históricos de Abaetetuba

3ª G/N, GARIBALDI PARENTE casou em 6/2/1904, em Abaeté com a imigrante italiana Marcella Calliari, sendo esta filha de Giuseppina Calliari, que no caso era madrasta de Garibaldi Parente, tendo Marcela nascida em Veneza e tiveram 10 filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Clodóveo/Clóvis Parente, Oberdan, Humberto, Giordano, Timóteo, Nicola Parente, Garibaldi Filho (este falecido com 2 anos de idade), Garimar, Olga e Ione Parente. Garibaldi e Marcella Calliari Parente completaram 50 anos de casamento em 6/2/1954, sendo o fato comemorado com uma grande festa familiar, conforme atesta o convite feito para o evento.
Depois de casado Garibaldi Parente veio da Bahia para Abaeté e Marcela Calliari, sua esposa, só veio depois do seu marido Garibaldi.
 Família de Garibaldi Parente reunida para
 festejar as bodas de ouro de seu camento
com Marcela Calliari

 Verso do convite dos 50 anos de casamento
de Garibaldi Parente e Marcela Calliari

Anverso do convite dos 50 anos de casamento
de Garibaldi Parente e Marcela Calliari
 
No Convite dos 50 anos de Garibaldi e Marcella: 6/2/1904 e 6/2/1954 existem os seguintes nomes impresos:
Timóteo, Leopoldina e filhos
Humberto Parente
Giordano, Margarida e filhos
Oberdan e Maria Amélia
Garimar
Nicola, Itália e filhos
Olga e Evandro
Clóvis, Rosa e filhos
 +Garibaldi
+Cláudia
+Garibaldi
Ione
+Nídia
No convite dos 50 anos de casamento de Garibaldi e Marcela constam 13 nomes e logo se deduz que eram 13 os filhos do casal. Porém a família sempre se reporta a 9 filhos, descartando os falecidos, que são: Garibaldi, Cláudia, Garibaldi (um 2º filho com esse nome) e Nídia. Compreende-se também que essa relaçao vem em ordem de nascimentos desses filhos de Garibaldi e Marcela, sendo Timóteo Parente o mais velho dos filhos e Nídia a mais nova.
·         Nicolau tinha 57 anos em 1904 (data do casamento de seu filho Garibaldi Parente) e faleceu em 1911 com 64 anos de idade, ano em que os filhos sucedem o pai nos negócios da família.

4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI  PARENTE E MARCELA CALLIARI:
1.       4ª ª G/Bn, OLGA PARENTE, que casou com o esportista Evandro de Almeida.
 Evandro Almeida, um dos maiores nomes da
história do Clube do Remo, de Belém/PA, casou
com Olga Parente, uma das filhas de Garibaldi Parente. O
estádio de futebol desse clube leva o nome de Evandro Almeida
EVANDRO ALMEIDA, foi um dos maiores nomes do ínico da história do Clube do Remo, de Belém do Pará, quando a prática do esporte naútico da regata e do futebol começavam a se firmar no Pará, sendo Evandro Almeida um dos maiores atletas do time de Periçá (Clube do Remo) nas modalidades do esporte náutico e do futebol, quando Evandro Almeida, além de se constituir grande futebolista do Clube do Remo, nos anos de 1920 e 1930, também formava nas Seleções de Futebol do Pará nas disputas contra as seleções de outros estados brasileiros, pelo Campeonato Brasileiro de Seleções. Pelo Clube do Remo Evandro Almeida se constituiu um dos maiores ídolos do clube como atleta e, posteriormente, como dirigente, ajudando o clube nas muitas consquistas dos anos de 1940, 1950.
2.       4ª G/Bn, GARIMAR PARENTE
3.       4ª G/Bn, IONE PARENTE, que entre os filhos de Garibaldi parente é a caçula.
4.       4ª G/Bn, GARAIBALDI FILHO, este falecido com 2 anos de idade.
4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI  PARENTE E MARCELA CALLIARI:
5.       4ª G/Bn, OBERDAN PARENTE, casou com Maria Amélia e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn.
Citações e Informações Sobre Oberdan Parente:

·         Oberdan Garibaldi Parente, como um dos herdeiros de Garibaldi Parente no antigo campo de Aviação de Abaeté, anos de 1940.

4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI  PARENTE E MARCELA CALLIARI:
6.      4ª G/Bn, NICOLA PARENTE,  nasceu em 1912 e já é falecido, foi futebolista,  comerciante, dono do Bar e Sorveteria Princesa no início da atual Av. D. Pedro II, dos anos de 1940, 1950, 1960, bar com mesas de bilhar e sinuca e uma das primeiras aparelhagens de som da cidade de Abaetetuba, que inclusive promovia quermesses e onde se aglomeravam as crianças para comprar picolés e era era frequentado pela juventude e adultos dos anos acima especificado para fazer o lanche (esposa de Nicola, D. Itália era cozinheira e doceira afamada de Abaeté), para jogar sinuca nas apostas do “bolo” e tomar algumas cervejas, ouvindo as músicas do aparelho de som desse famoso bar e em uma e suas portas, trabalhava o Sr. Bereco (irmão da esposa de D. Alverina) na função de sapateiro, e Nicola Parente casou sua prima  Itália da Conceição Calliari e tiveram 8 filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Marcela Josephina, Garibaldi Nicola Parente, Margareth, Glauco/Barata, Giordano de Nicola, Humberto/Cavalo, Ione e Timóteo Parente.
 D. Itália Conceição Calliari Parente, que
depois do falecimento do seu marido, levou
em frente os negócios da família
ITÁLIA DA CONCEIÇÃO PARENTE CALLIARI, após o falecimento de Nicola Garibaldi Parente assume com muita garra e determinação os negócios deixados pelo marido e tudo o que vendia na cantina era fruto de seu trabalho.

Citações e Informações de Nicola Parente:

Segundo informações de sua filha Marcela Parente, foi no Bar e Sorveteria Princesa que “O poeta Bruno de Menezes fez a letra do hino Mater Puríssima”, belo hino que hoje é o hino oficial da Festa de Nossa S. da Conceição em Abaetetuba. “Percebendo a beleza da letra os amigos saíram de bicicleta à procura de um músico e encontraram Oscar Santos e este se encarregou de colocar  música na bela letra e o resultado foi este lindo hino que emociona a quantos a ouvem”.


5ª G/Tn, FILHOS DE NICOLA PARENTE E ITÁLIA CONCEIÇÃO:

5ª G/Tn, FILHOS DE NICOLA PARENTE E ITÁLIA DA CONCEIÇÃO PARENTE CALLIARI:

5ª G/Tn, MARCELA JOSEPHINA PARENTE:
Professora Marcela Parente com uma vida toda
dedicada à educação em Abaetetuba

Trecho de biografia escrita por Marcela Parente: 

“Nasceu, foi criada e estudou em Abaetetuba, cidade de onde saiu pensando em não mais voltar e conheceu estados, cidades e pessoas. Trabalhou, continuou estudando e voltou para Abaetetuba por opção e tem orgulho desta terra. É filha, esposa e mãe presente e é mulher insistente, coerente e, acima de tudo, justa e também correta e comprometida com aquilo que acredita. Como professora, gestora de escolas tem compromissos e atua intesnsamente na Educação, educação Especial, Educação Inclusiva e na APAE de Abaetetuba e representa essa entidade nos Conselhos setoriais”.

Marcela Josphina Parente nasceu em 21/4/1947, presenciou e vivenciou grande parte da história de sua família de imigrantes italianos em Abaetetuba e do apogeu e início do fim das atividades comerciais/industriais da inesquecível Casa Italiana. Fez o ensino básico em Abaetetuba no Instituto Nossa S. dos Anjos onde se formou em 1969, foi professora no Grupo Escolar Basílio de Carvalho em 1970 e se formou professora Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará/Campus Universitário de Cametá (turma de 1969) e com conclusão em 1981 e como dedicada professora em Abaetetuba exerce seu magistério em favor não só da educação em geral, como também da Educação Especial, Educação Inclusiva e à APAE de Abaetetuba, em favor das crianças, adolescentes e jovens ditas especiais. Inclusive foi uma das  responsáveis pela implantação da Educação Especial em Abaetetuba (período de 1981 a 1996) e outros municípios do baixo Tocantins. Foi vice-diretora e diretora de escolas em Abaetetuba, foi diretora da APAE, é aposentada pela SEDUC/PA desde 2012, e Marcela foi colega de Maria Jose, Terezinha Loureiro, Isabel Lobato, Nazaré, Maria do Carmo, esta filha do Didico Cacheado, Leo Costa e Profa. Silvaney Dias. Marcela Parente casou, enviuvou e teve o filho, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Nicola Parente, este casado e com filha, 7ª G/Pentanetos/Pn: Aliandra Parente.

Citações e Informações Sobre Marcela Parente:
·         Existem registros da Sociedade São Vicente de Paula em Abaeté: em 1982 a sociedade cobrava mensalidades dos confrades, sendo Maria de Nazaré Carvalho Lobato a confrade responsável pelas cobranças. Outros nomes de confrades Maria José Santos Costa, Marcela Josephina Parente, Raimunda Maués de Moraes.

5ª G/Tn, Garibaldi Nicola Parente, formado engenheiro agrônomo pela Universidade Federal Rural da Amazônia, professor da Universidade Federal do Pará/Campus do Baixo Tocantins, é poeta, cronista e um dos maiores conhecedores da cultura de Abaetetuba, casou com Senita Loureiro e com filhos: Giuseppe Garibaldi, Garibaldi Eduardo Loureiro Parente e outros.
5ª G/Tn, Giordano de Nicola Parente, nascido em 17/7/1957.
5ª G/Tn, Margareth Parente, faleceu ainda jovem.
4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI PARENTE E MARCELA CALLIARI:
7.       4ª G/Bn, HUMBERTO PARENTE, foi acadêmico de direito e militar que chegou à patente de Tenente e nos anos de 1920 era jogador e consórcio do Vera Cruz Sport Club, e foi presidente do Abaeté Futebol Club por longos anos a partir dos anos de 1960 e foi ele quem mandou construir o 1º campo de Futebol desse clube no terreno que hoje serve de sede à Diocese de Abaetetuba e na quadra comercial onde hoje existem várias casas comerciais e residenciais desse quarteirão e  o chamado Tenente Humberto também era um dos organizadores das antigas festas de Nossa S. da Conceição, como membro da diretoria dessas festas, e teve 2 filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Jânio e Jones Parente, que ainda residem em Abaetetuba/Pa.

Citações e Informações Sobre Humberto Parente:

Como Esportista e Desportista:
·         Foi esportista, desportista e consório do Vera Cruz Sport Clube nos anos de 1920, junto com  Guilherme Abreu, Raymmundo Valentim Barbosa, José Ferreira, Raymundo Paraense Quaresma, Celestino Maués da Trindade, Raymundo Pereira Muniz, Murilo de carvalho, Jorge Felix dos santos, Tenente Eugênio Tavares. Todos os consorciados do Vera Cruz pagavam mensalidades.  Tendo deixado o Vera Cruz Sport club, o Tenente Humberto Parente foi, possivelmente, um dos fundadores, em 1935, do Abaeté Foot-Ball Club, que deu origem ao Abaeté Futebol Clube. Foi presidente do Abaeté Futebol Club por longos anos e é citado em 31/12/1961 como presidente do Abaeté Futebol Club. Em Abaetetuba o Tenente Humberto Parente está ligado ao futebol como predisente do Abaeté Futebol Clube, onde foi presidente por vários anos, como presidente da Liga Esportiva Abaetetubense e como comerciante.
Campo do Abaeté Futebol Clube:
·    No terreno onde está localizado o prédio sede da Diocese de Abaetetuba, como também todos os demais prédios da quadra, existia um  campo de futebol onde o Vera Cruz Sport Club e a Associação desportiva de Abaeté, desenvolveram memoráveis embates de futebol. Anos depois esse segundo espaço foi adquirido pelo Tenente Humberto Parente e ali foi construído o antigo campo de futebol do Abaeté Futebol Club. Foi nesse antigo campo de futebol do Abaeté Futebol Clube que se desenvolveram embates inesquecíveis entre os times de Abaetetuba, antes e depois da fundação da Liga Esportiva de Abaetetuba, em verdadeiros clássicos entre os antigos clubes locais como Brasil, Abaeté, Vênus e Vasco da Gama. E foi nesse campo onde se desenvolveram as memoráveis partidas de futebol da Seleção de Futebol de Abaetetuba contra as seleções de outros municípios do Pará, no inesquecível Campeonato de Futebol Intermunicipal, quando Abaetetuba levantou os 11 títulos de campeã de futebol do interior do Pará, época (1955-1983) em que o futebol de Abaetetuba representava a maior força do futebol do interior do estado do Pará. E foi no antigo campo de futebol do Abaeté Futebol Clube que muitos abaetetubenses tiveram a oportunidade de assistir partidas de futebol entre os times ou seleção de futebol de Abaetetuba contra os grandes clubes do Pará como Clube do Remo, Payssandu e Tuna Luso Brasileira.

·         Humberto Parente, foi militar com a patente de tenente

Humberto Parente e as Antigas Festas de Nossa S. da Conceição e a Construção da igreja Martiz de Abaeté (Igreja Matriz de Nossa S. da Conceição):

·         Consta o nome do Tenente Humberto Parente como um dos organizadores das antigas festas de Nossa S. da Conceição, fazendo parte da diretoria da organização dessas memoráveis festas religiosas e, na década de 1930, foi um dos baluartes na construção da Igreja Matriz de Abaeté, conforme citação abaixo.

No dia 27.05.1933 aconteceu  a “Bênção da Pedra Fundamental da nova Igreja Matriz”, feita pelo Padre Magalhães através do “Convite” com os seguintes termos:
 A Comissão abaixo assinada, tem a grata satisfação de convidar todas as Autoridades, federais, estaduais e municipais, bem como as Associações Religiosas e de Classes, o Corpo Comercial, Excelentíssimas Famílias e ao generoso Povo Abaeteense, para a ‘Bênção do Cruzeiro’, que realizar-se-a no dia 27.05, às 17:00 h e no dia 28.05 realizar-se-á a Bênção da Primeira Pedra para a Construção da Igreja Matriz, durante a Missa Campal que se realizará no mesmo local. Rogo a todos, de com sua presença, realçarem esse ato de fé cristã, bem como pedir uma contribuição material para a construção de tão importante Templo de Deus. Penhorados agradecem. Abaeté, 10 de maio de 1933. A Comissão: Padre Ignácio de Magalhães, Bernardino Mendes, Raymundo Nonato Viégas, José Pinheiro Baía, José Ferreira, Joaquim Mendes Contente, Humberto Parente, Raymundo Pauxis, Oscar Solano, Raymundo Nonato Ferreira, Emiliano Pontes”. 

4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI PARENTE E MARCELLA CALLIARI:

8.       4ª G/Bn, THIMÓTEO PARENTE, foi esportista, desportista no Vera Cruz Sport Club e outor, casou com Leopoldina e com filhos,  5ª G/Trinetos/Tn: Pedro, Carlos Parente.
Citações e Informações Sobre Thimóteo Parente:
·         Thimóteo Garibaldi Parente, foi 1º secretário do clube Vera Cruz Sport Club no biênio 1927/1928, onde foi também jogador, consórcio e diretor.

Timóteo Parente, segundo seu filho Pedro Parente, era proprietário de terras às margens do Rio Guamá, onde havia um casarão e trapiche para atracação de barcos e também havia um pequeno comércio administrado por Timóteo Parente e seu empregado Feliciano. O nome do referido sítio era “Canta Galo” e também possuía embarcações à vela para os negócios do sítio, uma das quais a canoa à vela denominada “Flor do Guamá”, que levavam para Belém a produção de farinha, cacau, arroz e frutas para serem comercializadas na feira do Ver-o-Peso.

5ª G/Tn, FILHOS DE THIMÓTEO PARENTE:

Pedro Parente jovem, um dos divulgadores da história
da Família Parente/Calliari
5ª G/Tn, Pedro Parente nasceu em 1940 em Belém/Pa, viveu a infância e parte da juventude às margens do caudaloso Rio Guamá, às proximidades de Belém, em terras advindo de seu avô materno que era coronel da Guarda Nacional, morou também na Ilha do Mosqueiro, na Baía de Santo Antonio, no Estuário do Amazonas, foi esportista praticante de remo de competição em Belém, residente no bairro da Cidade Velha na mesma cidade. Nos anos de 1950 mudou para o Rio de Janeiro e no ano de 1957 mudou para a cidade de São João Del-Rei/MG, onde trabalhava como articulista de jornal e apresentador de programa de rádio (portanto, jornalista e radialista, que trabalhava na área da comunicação social), com 70 anos em 2010, é aposentado, boêmio, amante da vida, casado e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Lia, Nara e Pedro, este citado em 1997. Pedro Parente é bisneto de Nicola Maria Parente, é Blogueiro desde 10/2007 até os dias atuais de 11/2012 e no Blog Pedro Parente também escreve também sobre sua família.

Como Abaetetuba e sua região do Baixo Tocantins, junto com a região do Marajó e parte de outras regiões, estão situadas no Estuário Tocantino, foram e ainda são muitos os tipos de embarcações utilizadas nas centenas de grandes e pequenas vias navegáveis desse grande Estuário e de todos os tipos e tamanhos. 

Publicamos o belo texto das memórias de Pedro Parente sobre a Flor do Guamá, canoa à vela que era de propriedade de seu pai nos tempos em que residiam às margens do Rio Guamá, este que também banha a Capital, Belém do Pará e onde se descreve todo o processo de fabricação de uma embarcação construída em madeira-de-lei:
A Flor do Guamá 
Texto extraído do Blog de Pedro Parente



Lá para as bandas do rio Guamá, rio caudaloso que banha a cidade de Belém do Pará, meu pai  possuía uma grande quantidade de terras, advindas das sesmarias de meu avô materno “Coronel da Guarda Nacional”, Garibaldi Parente. Ali havia um casarão com dependências comuns a todo tipo de residência com um enorme trapiche onde os barcos atracavam e um pequeno comércio dirigido pelo meu pai e seu fiel escudeiro seu Feliciano. Esse era o sítio “Canta Galo” de onde trago saudosas memórias.

Os caminhos da Amazônia eram feitos apenas de hidrovias e picadas abertas rusticamente a golpes de facões.
Meu pai encomendou a um dos seus empregados, chamado Adélio, carpinteiro naval de grande prática, um barco a vela. Adélio conhecia quase todos os segredos da floresta.
Procurou e encontrou a árvore que queria uma maçaranduba de seus 20 metros de comprimento. Aquela era a madeira ideal para fazer a quilha, devido a sua robustez e quanto ao peso e resistência. Os nativos da floresta sabem como ninguém o manejo das árvores.
Num dia determinado pela fase da lua, tomando todo cuidado na derrubada, a fim de não ofender outras espécies de árvores preciosas e mais novas, promoveram a queda daquele monstro secular.
Após um ano com a madeira já curtida, começou o trabalho de entalhar e dar forma a madeira, tudo de maneira muito rudimentar, porém com muito carinho. As ferramentas eram: machados, terçados e enxós.
Aquela peça enorme e pesada foi arrastada sobre roletes de madeira até a beira do rio, onde foi construído um estaleiro para conclusão da obra.
Após calçada, escorada e aprumada a quilha, foi sendo encaixado o cavername, aquelas peças que dão forma ao barco e que recebem as falcas.
Muito trabalho árduo, de sol a sol, num calor escaldante e o tormento dos mosquitos picando e zunindo ao seu ouvido.
Isso é a floresta úmida tropical. Poucos resistem. Devido tantas intempéries, a expectativa de vida daqueles caboclos é muito baixa.
Finalmente Adélio e seus ajudantes concluíram a primeira etapa. Agora era calafetar o casco com mechas de pano embebido em breu derretido no fogo com ajuda de talhadeira e marreta, iam cunhando entre as falcas.
Agora a expectativa se o barco ao flutuar não pendia para nenhum dos lados, o que seria um grave erro de construção e um grande demérito para o mestre Adélio.
Na preamar da maré de lua cheia, finalmente o casco foi “lançado ao mar” termo de marinharia, pois ali a água é doce.
Sucesso! Permaneceu flutuando no prumo, isto é, não pendeu para nenhum dos lados, nem para bombordo nem para boreste.
Agora é colocar a tolda, o leme, o mastro, as enxárcias, os moitões, as vergas: superior e inferior, colocar a vela mestra e a bujarrona; a escota, pintar e batizar.
Recebeu uma vela estilo grega, de lona, tingida com casca de jatobazeiro que lhe deu uma tonalidade marrom escuro.
É uso naquelas bandas pintar o nome da embarcação na ilharga da tolda, e como era desejo do velho aquela obra de arte recebeu o nome de "Flor do Guamá".
Tornou-se famosa. Ninguém a vencia. Deixava para trás todas aquelas outras embarcações a vela que tentassem porfiar.
Pilotar um barco daquele tamanho, com uma área de vela imensa, na cana do leme, teria que ter habilidade e muita força.
Era linda aquela vigilenga!
Enfrentava o Guamá encapelado com galhardia e destemor.
Pilotada pelas mãos calejadas e firmes do Coló, João Marinho ou do Nicolau fazia as viagens entre Belém e o Canta Galo sempre que a carga estava completa. Durante a safra não tinha descanso. Trazia de tudo, especialmente farinha, cacau, arroz e frutas que era vendido na feira do Ver-o-Peso.
Passaram-se os anos, meu pai envelheceu e a Flor do Guamá também. Passou a não ser tratada com o carinho que papai lhe dava. Talvez por isso e também paixão, numa dessas viagens com o vento geral soprando com toda força, carregada de farinha, não resistiu. A verga inferior juntou-se a superior numa refrega mais forte do vento e ela partiu-se ao meio perdendo toda a carga. Com vento forte, é perigoso navegar de “vento em popa” é preferível com o vento de través.
Eu preferia quando praticava barco a vela.
Felizmente nossos heróis tripulantes foram salvos após ficarem a deriva agarrados a pedaços de destroços durante toda noite.
Daquele dia em diante notei mais tristeza no semblante do meu velho que nunca mais quis falar da Flor do Guamá. 
Pedro Parente

5ª G/Tn, Carlos Parente, este casado e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Amélia Parente
4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI PARENTE E MARCELA CALLIARI:
9.       4ª G/Bn, GIORDANO GARIBALDI PARENTE, que foi o 2º secretário da Associação Sportiva de Abaeté no biênio 1927/1928, clube que disputava com o Vera cruz Sport Club a primazia do futebol de Abaeté nos anos de 1920, 1930, e Giordano Parente e Caio Parente de Andrade participavam nos anos de 1940 das concorridas sessões cívico-literárias em Abaetetuba, promovidas pela professora Elza Silva Paes, c/c Margarida Conceição de Macedo e tiveram filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Sônia, Guilherme, Magali, Wagner, Tetê e Giovani Macedo Parente.

Dona MARGARIDA CONCEIÇÃO DE MACEDO PARENTE, nascida a 8 de dezembro, era uma senhora muito educada,  gentil, esposa e mãe dedicada, conforme relatos a seu respeito.

Citações e Informações Sobre Giordano Parente:

·         Em 1927 era o 2º secretário da diretoria da Associação Sportiva de Abaeté, cujo presidente da Assembléia Geral era Latino Lídio da Silva e o 1º secretário, João Nepomuceno de Pontes.
·         Giordano Garibaldi Parente é citado em documento de1940.

5ª G/Tn, FILHOS DE GIORDANO GARIBALDI PARENTE E MARGARIDA CONCEIÇÃO:

5ª G/Tn, Sónia Maria de Macedo Parente
Trecho da biografia de Sônia Maria de Macedo Parente:
“Nasceu na cidade de Abaeté, no ano de 1942, é filha de Giordano Garibaldi Parente e Margarida C. de Macedo Parente. Estudou o primário em Abaeté e continuou seus estudos em Belém do Pará. Entrou no Tribunal de Justiça do Estado, como pretora do termo de Santarém -Novo, comarca de Maracanã, em 3/5/1966. Em 4/3/1969 foi nomeada para o cargo de Juíza de Direito de 1ª Entrância, da Comarca de Óbidos/Pa. Em 14/3/1979 foi promovida, por merecimento para a Comarca de Paragominas. Em 9/6/1999, por merecimento, foi designada Desembardora”.

5ª G/Tn, Guilherme de Macedo Parente
5ª G/Tn, Wagner de Macedo Parente,  casou com Janete Sena Parente, prima de Lauro Cardoso da Silva. Vide Genealgia de latino Lídio da Silva.

Genealogia Paralela de Janete Sena:

Ana Philonila da Silva (Tia Anica) casou com Horácio Sena e tiveram os seguintes filhos: Iracildes (o filho mais velho era solteiro em 1994), Raimundo (faleceu solteiro), Maria Cecília, Francisca Silva Sena (faleceu jovem), João, Teódulo (faleceu criança), Horácio Filho e Manoel Silva Sena, 4ª geração.
Maria Cecília Sena Costa, casou com Gumercindo Costa e tiveram dois filhos: Janete e João Batista.
Janete Sena Costa nasceu em 24 de junho, casou com Wagner Macedo Parente e tiveram os seguintes filhos: Margarida, Wagner Filho e Igo Sena Parente. 
5ª G/Tn, Magali Macedo Parente
4ª G/Bn, FILHOS DE GARIBALDI PARENTE E MARCELA CALLIARI:

A família Parente/Calliari foi uma das introdutoras
do futebol em Abaeté. Na foto, Clóvis Parente
o 1º agachado à direita no campo do Abaeté
·         4ª G/Bn, CLÓVIS BRASILEIRO PARENTE/Clóvis Parente, conforme sua filha Iolanda Parente, era alto, cor morena e cheio de pelos pelo corpo e suas roupas preferidas eram as calças de cáqui e camisetas brancas cavadas nos ombros e botas de couro amarradas com cadarço, e quando jovem era boêmio e um gênio mau humorado, típico italiano e assim conhecido na pequena Abaeté.  Quando seu pai Garibaldi viajou para a capital, Belém/PA, levando consigo sua família, o filho Clóvis parente ficou gerenciando os inúmeros negócios do pai e tomando conta de dona Giusephina Calliaria, 2ª esposa de Nicola Maria Parente, e sua avó por afinidade, (porque sua avó verdadeira era a 1ª esposa do Velho Nicolau, de nome Carolina Rotundo, mãe de Garibaldi Parente que teve o filho em alto-mar na viagem para o Brasil), e Giusephina não viajara para Belém, ficando aos cuidados de Clóvis Parente e família.
4ª G/Bn, Clóvis Brasileiro Parente, citado em 1964, também foi esportista em Abaeté, ficou substituindo seu pai nos negócios da Casa Italiana e casou com Rosa de Lima Cardoso e teveram os filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Elizabeth/Beth,  Jones, Iolanda, Carolina/Carol, Olga, Rita, Cid, Galvani.

Citações e Informações Sobre Clóvis Parente:
·         Clóvis Parente em 12/10/1935 fundou o Sport Club Flamengo no bairro do Algodoal em Abaeté.

5ª G/Tn, FILHOS DE CLÓVIS PARENTE E ROSA:
Beth Parente é a 2ª da esquerda junto com membros
da 5ª Geração dos Parente

5ª G/Tn, Elizabeth Parente/Beth, casou com Aristides dos Reis e Silva Sobrinho e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Ana Rosa, João Clóvis, Aristides dos Reis e Silva Filho, Emília de Nazaré Parente e Silva e Marcolino Domingos Parente dos Reis e Silva.

5ª G/Tn, Jones Parente, quando menino, junto com sua irmã Elizabeth/Beth, foram enviados pela família para estudar em Belém,  e posteriormente voltaram para o seio de sua família de Abaeté e Jones faleceu jovem, mas chegou a constituir família e ter filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn. Jones foi contemponrâneo e amigo de Adevaldo Rocha, este irmão do autor do Blog do Ademir Rocha.

6ª G/Ttn, FILHOS DE ELIZABETH PARENTE E ARISTIDES DOS REIS E SILVA SOBRINHO:

6ª g/Ttn, Ana Rosa, é casada e com filhos, 7ª G/Pentanetos/Pn.
6ª G/Ttn, Emília de Nazaré Parente e Silva

GENEALOGIA DE ARISTIDES DOS REIS E SILVA


Marcolino dos Reis e Silva, casou com Edwvirges Goes e Silva e com filhos: João dos Reis e Silva, Aristides dos Reis e Silva e outros.
João dos Reis e Silva, capitão, fiscal da Intendência de Abaeté e freteiro com a canoa Brasileira no Rio Tucumanduba, 1922-1931, antigo morador da Travessa 24 de outubro em Abaeté. João dos Reis e Silva, casou com Anna Maués Pinheiro e Silva e com filhos: João Baptista dos Reis e Silva, Hildelfrides dos Reis e Silva, Aristides dos Reis e Silva Sobrinho, Maria Pinheiro e Silva, Florismunda/Floris, Ana Leonor Pinheiro e Silva/Anita, Neuza e Marcolino dos Reis e Silva Neto.
Aristides dos Reis e Silva, morador da antiga Praça da República, capitão da Guarda Nacional que compareceu uniformizado na inauguração do Grupo Escolar de Abaeté em 1902, sócio da firma Aristides Silva & Cia no rio Tucumanduba em 1922, coronel, comerciante, freteiro com a canoa Elegante no rio Tucumanduba, dono da lancha Auxiliadora, dono de engenho para cachaça no Furo Tucumanduba, advogado, o maior nativista abaeteense, dono de jornais, Intendente de Abaeté em 1919-1922, fez o alargamento e construção de pontes da Rod. Dr. João Miranda em 1919, presidente do Grupo de Escoteiros de Abaeté em 1929, prefeito nomeado em 1/1/1938-28/2/1943, deputado na Assembléia Legislativa do Pará em várias legislaturas e chegou ao cargo de Secretário e Presidente da Assembléia, com nome de rua em Abaetetuba.
João Batista dos Reis e Silva, jogou futebol na juventude, comerciante, origem na localidade Rio Tucumanduba, citado em 1927-1944, c/c Clarice Lima de Araujo (esta nascida em 24/6/1913) e tiveram 15 filhos, casou uma 2ª vez e teve outros filhos ele ainda está vivo e com 99 anos em 2012. 
Aristides dos Reis e Silva Sobrinho, antigo jogador de futebol do Abaeté, do Vênus e da Seleção de Futebol nos anos de 1950/1960, comerciante, vereador na gestão do prefeito Francisco Leite Lopes e seu substituto interventor de 1964, Mariuadir Miranda Santos (1963-1967), prefeito de Abaetetuba (1970-1972), vice-prefeito na gestão do prefeito Hildo Tavares Carvalho (1967-1970). Casou com Elizabeth Parente/Beth e com filhos: 6ª G/Tetranetos/Ttn: Ana Rosa, João Clóvis, Aristides dos Reis e Silva Filho, Emília de Nazaré Parente e Silva e Marcolino Domingos Parente dos Reis e Silva. Vide Genealogia de Elizabeth Parente abaixo.
Hildefrides dos Reis e Silva/Sinhuca, jogou futebol na juventude, esotérico, piloto marítimo, comerciante de regatão e um dos construtores da Capela de Nossa S. de Nazaré no bairro de S. Lourenço em Abaeté, músico do Jazz Abaeté nos anos de 1920 tocando flauta, citado em 1946, casado e com filhos: Nilzete Silva Lobato e outros. Nilzete Silva, filha de Hildefrides dos Reis e Silva, professora Licenciada em História e diretora da Escola Bernardino Pereira de Barros de 1966 a 1984, casada e com filhos.

6ª G/Ttn, FILHOS DE ELIZABETH PARENTE E ARISTIDES DOS REIS E SILVA SOBRINHO:

6ª g/Ttn, Ana Rosa, é casada e com filhos, 7ª G/Pentanetos/Pn.                                         
6ª G/Ttn, Emília de Nazaré Parente e Silva

5ª G/Ttn, FILHOS DE CLÓVIS PARENTE E ROSA:
Iolanda Parente saiu de Abaetetuba como
professora, se formou em Direito e se tornou
Promotora Pública em Belém/Pa, hoje
aposentada e é uma das maiores divulgadoras
da história da Família Parente/Calliari

5ª G/Tn, IOLANDA BRASILEIRO PARENTE/Iolanda Parente, nasceu em Abaetetuba em 16/11/1944, estudou o ensino médio no Instituto Nossa S. dos Anjos e o curso de Direito na UFPA concluído em 1976, ingressou no final de 1983 no Ministério Público do Estado do Pará  como Promotora Pública de Justilça, tendo iniciado suas funções no termo Judiciário de Mocajuba e depois foi nomeada para a segunda Entrância, Comarca de Itaituba e posteriormente foi transferida para Tucuruí e desta para a Capital e atualmente é aposentada. Foi em cima de sua função como Promotora Pública de Justiça que Iolanda Parente escreveu o seu livro de memórias “Retratos de Vida”, lançado em 5/2012, onde faz um apanhado das dificuldades de, como Promotora, em orientar, defender e proteger juridicamente os direitos dos cidadãos e, nessa função, passar por uma série de dificuldades e infortúnios que afetavam a vida de quem se decidia cumprir o seu papel de defensora de justiça pelo interior do Estado do Pará e no mesmo livro retrata alguns trechos da rica memória e genealogia de sua Família Parente e da sua inesquecível fase de criança até a juventude em Abaeté quando pôde vivenciar a fase áurea e o início do fim das atividades comerciais e industriais da firma fundadas por seu bisavô Nicola Maria Parente e herdada por seu avô Garibaldi Parente. Iolanda Brasileiro Parente é contemporânea de Ruth Martins, Deolinda Machado, é casada e com duas filhas, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Odete e Rosana/Rosana Parente Alves.

Transcrevemos o que Iolanda escreveu sobre seu bisavô Nicola Maria Parente:

·         “Em 1895 os irmãos Luiz e Augusto Luminiere, em Paris, apresentavam as primeiras projeções de “fotografias animadas” através do aparelho denominado “Cinematógrafo”. Cabe lembrar que a primeira pública de cinema no Brasil ocorreu em julho de 1896, no Rio de janeiro. Nessa época, Campinas era temida pela peste, entretanto, apenas dois anos após a invenção do cinematógrafo, o teatro São Carlos fora o espaço escolhido para a primeira exibição da novidade francesa em Campinas. Esta escolha talvez tenha sido devido a sua importância cultural. Sua estrutura era modesta, porém avançada para os padrões da cidade ou até por ser frequentada pela “fina flor campineira”
    Nunca é demais ressaltar a importância de Nicola Maria Parente, meu bisavô, na divulgação do invento dos irmãos Luminiere em nosso país. A visão futurista do italiano o levou a investir seu dinheiro e de outros empresários no cinema, com uma ousadia sem precedentes. Era um ser inquieto e jornais de diversos Estados brasileiros registraram a presença de Nicola Maria parente, no final do século 20, com seu cinema mabembe.
·         Segundo Castro Mendes, a novidade foi apresentada no dia 2 de outubro de 1897, trazida pela grande companhia de variedades dirigida por Faure Nicolay, empresário e prestigiador. Entretanto, as melhores e mais perfeitas demonstrações do novo aparelho foram as proporcionadas pelo empresário Nicola maria parente, que apresentaria o cinematógrafo Luminiere, em 1899.
·         Também na fotografia Nicola Maria Parente foi um pioneiro. Leal Willis assim se refere à Nicola maria: “Um outro italiano que teve estreita ligação com a fotografia foi o dentista Nicola Parente. Ele foi, provavelmente, um dos primeiros fotógrafos a instalar-se na Paraíba”.
·         E iolanda Parente reclama: “realmente NICOLA MARIA podia ser considerado o homem dos sete instrumentos, um pioneiro esquecido pela terra que lhe deu abrigo”.
·         Segundo estudos sobre a época, Nicola Parente foi pioneiro na realização das primeiras projeções cinematográficas na Paraíba, em 1897, por ocasião da Festa das neves (alusiva a fundação da cidade que nasceu sob o nome de Philipeia de Nossa senhora das Neves. Willis comenta ainda: 
 “O aparelho de Parente. Um Luminiere, foi comprado pelo italiano em paris, em 1896. Aqui, em João Pessoa, como ocorria com quase todos os estrangeiros, se dedocava ao comércio e, nas horas vagas, aos inventos”.

6ª G/Ttn, FILHAS DE IOLANDA PARENTE:
6ª G/Ttn, Rosana, esta casada com Pedro e com filhos, 7ª G/Pentanetos/Pn: Mariana, Ronan
6ª G/Ttn, Odete Parente Alves
7ª G/Pn, NETOS DE IOLANDA PARENTE:
7ª G/Pn,  Lulu, neta mais nova de Iolanda, com 1 ano em 2012.
7ª G/Pn, Ronnie,
7ª G/Pn, Louise, neta de Iolanda
5ª G/Ttn, Olga Parente Souza, reside em Belém, à Rua dos Caripunas, nº 1552, bairro de Batista campos, funcionária pública, desde 1978, iniciando na SEMEC(PMB) e, posteriormente, ingressou na SESMA, por concurso público, tendo completado em 2008, 30 anos de serviços e com 55 anos de idade, tendo solicitado aposentadoria em 15.05.2008, estando à espera do deferimento do requerimento.
5ª G/Bn, Carolina Parente/Carol
5ª G/Bn, Cid Parente, reside em Belém/PA

5ª G/Bn, Galvani Parente, era alegre, serviu na Marinha Brasileira, era alegre, sorridente e extrovertido, faleceu em plena fase da juventude em agosto de 1986, consternando toda a comunidade abaetetubense pelo triste fato acontecido no seio da tradicional Família Parente de Abaetetuba. Galvani era amigo pessoal de Adônis e Ademir Rocha, este o Autor do Blog do Ademir Rocha.

5ª G/Tn, Rita Parente Sena, casada e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Márcia Parente Sena e outros.
GENEALOGIA PARALELA DE ROSA PARENTE:

1ª G, pais de Frederico, antigo morador da localidade Jarumã onde possuía um sítio, era casado e com filhos, 2ª G/Filhos/F: Frederico.
2ª G/Filhos/F, Frederico, antigo morador da localidade Jaruma, era casado e com filhos 3ª G/Netos/N: Hildebrandina/Tatá, Rosa Parente, Bruno, Terêncio.
D. Rosa Parente, a 1ª sentada à direia com alguns
de seus filhos e netos na foto acima
3ª G/N, ROSA PARENTE, casou com Clóvis Parente e com filhos, 4ª G/Bisnetos: Elizabeth/Beth, Jones, Iolanda, Carolina/Carol, Cid, Rita, Galvani Parente. Vide acima Genealogia de Clóvis Parente.

3ª G/Hildebrandina/Babá, casada e com filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Maximiano de Lima Cardoso, Maria Paes, Catarino, Benedita de Lima Cardoso/Tatá, Diquinha.

4ª G/Bn, Maximiano de Lima Cardoso/Maxico/Vermelho, que na juventude trabalhou na antiga Casa Italiana, no tempo de Clóvis Parente, foi dono de lanchonete, maçon e era casado com Piquixita Figueiredo e com filhos, 5ª G/Trinetos/T:  Clóvis de Figueiredo Cardoso e seus irmãos: José Nicéio/Conde, Hidelbrandina/Dedéia, Vera Lúcia Figueiredo Borges, Ana Brígida, João Bosco, Antonio Roberto/Trica, Sérvolo, Clóvis de Figueiredo Cardoso.

4ª G/Bn, Maria Paes, casou com Antonio Paes, este residente na localidade Ipixuna em terreno com igarapé de águas cristalinas e casa elevada de madeira, município de Abaetetuba e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Durval, Délio, Emanuel (este gêmeo com Délio), Neide (esta casada e com filho, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Márcio, formado engenheiro), Tonico, Ronaldo, Zé, Carlinhos, Eldemira e Manoel (este adotado). Antonio Paes tinha irmãos, entre os quais Durval Paes, dono de firma proprietária do antigo Supermercado Carisma, em Belém, do navio de passageiros na rota Abaeté-Belém-Abaeté, de nome Carisma e outros bens e atividades comerciais da mesma firma, onde seu irmão trabalhou.

4ª G/Bn, Benedita de Lima Cardoso/Tatá, mora em Belém/Pa, casada e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Benedito e Paulo Miranda
4ª G/Bn, Catarino de Lima Cardoso, tradicional vendedor de pipoca na Praça de Nossa S. da Conceição.

Continuação da Genealogia de Nicola Maria Parente, Irmãos e Demais Familiares:

3ª G/N, FILHOS DE NICOLA MARIA PARENTE:
·         3ª G/N, GALILEU PARENTE, era poeta e fotógrafo e casou com Francisca e tendo filhos, 4ª G/Bisnetos/BN: Alan, Garibaldi Sobrinho, Gladstone e Violeta, que se estabeleceram no Rio de Janeiro.

Citações e Informações Sobre Galileu Parente:

·          “Em 1909 O Clube Henrique Gurjão com os seus dobrados e Galileu Parente, do clube, saudou o aniversariante Bernardino Pereira de Barros”.
·         Conforme informações de Itália da Conceição, Galileu faleceu no Rio de Janeiro e ele era o pai de Violeta e Sombra, citados em 1927.
·         Segundo Joaquim Negrão Rodrigues: Galileu, tio de Clóvis Parente, era irmão de minha tia Mundica, casada com Antonio Guimarães, irmão de meu pai Noé Guimarães rodrigues.

O texto acima se refere ao Galileu Parente, sendo que existiram vários Galileus na família Parente. O Galileu citado acima possivelmente é filho de Margarida Parente com genealogia abaixo. Na relação dos filhos de Margarida Parente aparece o nome Raimunda Parente de Carvalho, a possível Mundica, referida por Joaquim Negrão Rodrigues, mas não aparece o nome Galileu Parente, que para ser tio de Clóvis Parente, deveria ser filho de Garibaldi Parente, este o pai de Clóvis Parente ou pode ser tio-avô, logo dever ser filho de um dos irmãos/irmãs de Garibaldi Parente ou tios do mesmo (no caso: Galileu, Margarida e Carmelita Parente ou João e Carmine Parente). Existe também o caso dos inúmeros filhos extra-conjugais dos membros da Família Parente.

3ª G/N, FILHOS DE NICOLA MARIA PARENTE:

·         3ª G/N, MARGARIDA PARENTE, que segundo informações familiares, veio junto com o pai para o Brasil em sua viagem de imigração em 1865, junto com os filhos Galileu e Garibaldi (este nascido durante a viagem) e outros parentes de Nicola Maria Parente. Margarida Parente também veio para Abaeté em 1904 junto com o seu pai Nicola Maria, quando este veio trabalhar em Abaeté. Margarida Parente casou o brasileiro Raimundo Nominando de Carvalho e tiveram filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn. Vide abaixo:

GENEALOGIA DE RAIMUNDO NOMINADO DE CARVALHO, esposo de Margarida Parente:

1ª G, pais de Bento Benevenuto de Carvalho.
2ª G/Filhos, BENTO BENEVENUTO DE CARVALHO, que é o Patriarca de uma das  famílias Carvalho de Abaeté, é citado em documento de 1894, como encarregado de registros de terras em Abaeté e esteve presente na cerimônia de Instalação da cidade em 15/8/1895 e foi um dos assinantes da Ata de Cerimônia de Instalação, era português, senhor de escravos, coletor de rendas federais, sub-prefeito de Polícia em 1895, prefeito de polícia, político da ala dos republicanos. Como político chegou ao posto de Presidente da Comissão Municipal do Partido Republicano Federal de Abaeté, segundo documento de 5/6/1918 e é citado em documento de 1906.

O Partido Republicano Federal de Abaeté, possuía a seguinte Comissão Municipal:

Bento Benevenuto de Carvalho, vice-presidente; Agostinho Martins de Carvalho, Raymundo Lício Baía, Theodomiro Amanajás de Carvalho, Manoel Antonio Ribeiro, Latino Lídio da Silva. Suplentes: Joaquim Lopes, Egydio Martins, Samuel A. Mac-Dowell, João Floresta dos Santos e Fernando Ribeiro Filho.
Faltam definições sobre Domingos de Carvalho, Basílio de Carvalho, Diogo de Carvalho e outros dessa família, se são irmãos de Bento de Carvalho.

Bento Benevenuto de Carvalho casou e teve filhos, 3ª G/Netos/N: Raimundo Nominando de Carvalho, Áurea de Carvalho. Bento de Carvalho, como senhor de escravos, teve outros filhos, com suas escravas e outras mulheres das famílias agregadas aos seus engenhos e terras.

3ª G/N, filhos de Bento Benevenuto de Carvalho:

3ª G/N, Áurea de Carvalho, casou com o português Bernardino Mendes da Costa, este tinha uma casa comercial  no lugar onde funcionou  a casa de comércio chamada “Boa esperança”, que era de propriedade de Felipe Ribeiro, na Rua Justo Chermont. Bernardino Costa e Áurea de Carvalho tiveram as seguintes filhas, 4ª G/Bisnetos/BN: Maria Deolinda, Rosalina, Tereza e Marília.

Citações e Informações Sobre Bento de Carvalho e Seus Filhos:

·         O Frei Hermes Spirano,  foi o responsável pela construção do Monumento ao Cristo Crucificado na Praça de Nossa Senhora da Conceição em 1952, como marco do Congresso Eucarístico Nacional, com o apoio da senhora Maria Deolinda Carvalho Costa. Foi ele que também mandou instalar, também, os 4 relógios da torre da Matriz e os coretos na mesma praça.

3ª G/N, filhos de Bento Benevenuto de Carvalho:

3ª G/N, RAYMUNDO NOMINANDO DE CARVALHO,foi  comerciante, dono de engenho na frente da cidade de Abaeté, na antiga localidade chamada “Moinha”, para fabricar açúcar morena e rapadura, político.

Raimundo Nominando, após O Golpe de Estado de Getúlio Vargas em 10/11/1937 e após gestão do prefeito Aristides dos Reis e Silva, assume o cargo de prefeito nomeado de Abaetetuba de 1/3/1943 a 16/3/1943, nomeado que foi pelo Interventor Estadual Joaquim de Magalhães Barata, tendo governado o município apenas 15 dias. Foi substituído pelo novo prefeito nomeado Antonio Meireles Muniz, sendo este o Secretário Municipal da Prefeitura de Abaeté.

Citações e Informações Sobre Raimundo Nominando de Carvalho:

·         Como homenagem a Raimundo Nominando de Carvalho, existe uma rua no Bairro do Algodoal, em Abaetetuba/Pa, com o nome de Travessa Raimundo Nominando de Carvalho e uma escola municipal com o seu nome na Estrada de Beja.

Raimundo Nominando de Carvalho casou com Margarida Parente, esta filha de Nicola Maria Parente/Velho Nicolau e tiveram 9 filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Tyrteu, Murilo, Raimunda/Nini, Nápoles, Antonieta/Totó, Dionéia, Lourdes, Eunice e Rita Parente de Carvalho. Após o falecimento de Margarida Parente, Raimundo Nominando casou uma 2ª vez com Sirena Cardoso Carvalho e tiveram outros filhos: Odinea, Ódeno, Ocinéa, Guino, João Bento, Oneide, Lino, Nivardo Cardoso Carvalho.

Segue aqui a Genealogia de Margarida Parente e Raimundo Nominando de Carvalho:

4ª G/Bn, FILHOS DE MARGARIDA PARENTE E RAIMUNDO NOMINANDO DE CARVALHO:

4ªG/Bn, Raimunda Parente de Carvalho/Nini/Mundica?
4ª G/Bn, Nápoles Parente de Carvalho, é casado e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Cleide e Clélia Carvalho. 
Cleyton Carneiro, neto de Nápoles da 6ª G/Tetranetos/Ttn

4ª G/Bn, Antonieta Parente de Carvalho/Totó
4ª G/Bn, Dionéia Parente de Carvalho
4ª G/Bn, Eunice Parente de Carvalho
4ª G/ Bn, Maria de Lourdes Parente de Carvalho

4ª G/Bn, FILHOS DE MARGARIDA PARENTE E RAIMUNDO NOMINANDO DE CARVALHO:
4ª G/Bn, TYTTEU PARENTE DE CARVALHO, nasceu no dia 14/5/1907 e em 25/4/1994, ainda vivo, estava com 87 anos de idade.

Citações e Informações Sobre Tyrteu Parente de Carvalho:
·         Tyrteu presenciou a epidemia de gripe de 1914, quando tinha 7 anos de idade. Essa gripe, segundo Tyrteu, só não dizimou mais gente, devido a ação do médico baiano, Dr. Lindolpho Abreu, que ia de casa em casa, acudindo as pessoas afetadas pela doença, atendendo gratuitamente.
·         Tyrteu serviu ao Exército Brasileiro, tendo entrado em 1924 e servido durante 6 anos, dando baixa em 1930 e e ele passou a viajar à negócios.
·         O pai de Tyrteu, Raymundo Nominando de Carvalho, possuía um engenho onde era produzido açúcar moreno e rapadura, ali onde era a serraria
·         Imigrantes dos tempos de Tyrteu Parente de Carvalho: José Saul, Felippe João, Jorge Antonio, Miguel Jorge, José Bechir, José Elias, Antonio Elias,  o velho Kemil que tinha um irmão e filhos.

Tyrteu casou com Haydée da Silva Carvalho (esta filha de Leandro e Catarina, e Catarina de origem espanhola) e tiveram filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Margarida, Giovani, Lielza, Sebastião Carlos, Maria Haydée e Dirceu.
João Roberto dos Reis, Sogro de Tyrteu:

5ª G/Tn, FILHOS DE TYRTEU PARENTE DE CARVALHO:

5ª G/Tn, Margarida Carvalho de Lima, ficou viúva em 1994.
5ª G/Tn, Giovani da Silva Carvalho, residente no Rio de Janeiro
5ª G/Tn, Lielza da Silva Carvalho
5ª G/Tn, Sebastião Carlos da Silva Carvalho
5ª G/Tn, Dirceu da Silva Carvalho, engenheiro que faleceu com 28 anos.
Colaboração de Maria Haydée

4ª G/Bn, FILHOS DE MARGARIDA PARENTE COM RAIMUNDO NOMINANDO DE CARVALHO:

4ª G/Bn, MURILO PARENTE DE CARVALHO, foi comerciante e industrial em Abaeté, foi dono do Engenho Santa Rosa, que produzia a cachaça Santa Cruz.

Citações e Informações Sobre Murilo de Carvalho:

·         No Rio Campopema ficava o “Engenho Santa Margarida”, de Murilo Carvalho. Esse engenho ficava na frente da cidade, do outro lado do Rio Maratahyra, pertencia ao Capitão Ayres, que foi comprado por Murilo Carvalho. Murilo Carvalho também era dono do Engenho Santa Rosa, que produzia a cachaça Santa Cruz.
·         Anos 1920: Outros consórcios do Vera Cruz: Guilherme Abreu, Raymmundo Valentim Barbosa, José Ferreira, Raymundo Paraense Quaresma, Celestino Maués da Trindade, Raymundo Pereira Muniz, Murilo de Carvalho, Humberto Parente, Jorge Felix dos Santos, Tenente Eugênio Tavares. Todos os consorciados do Vera Cruz pagavam mensalidades.

     Lancha Santa Margarida, de Murilo Parente de Carvalho.

   4ª G/Bn, Murilo Parente de Carvalho casou com Rosa Maués e tiveram os seguintes filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Ernani, Odivaldo, Francisco/Chico Narrina e Pedro Paulo Maués Carvalho.

5ª G/Tn, FILHOS DE MURILO PARENTE DE CARVALHO E ROSA MAUÉS:

5ª G/Tn, Francisco Maués Carvalho/Chico Narrina, casou com Maria Eunice Rodrigues e tiveram os seguintes filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: Raimunda Rosa/Rosa, Francineti Maria, Francisco Maués Carvalho/Chiquinho).

6ª G/Ttn, FILHOS DE FRANCISCO MAUÉS CARVALHO/CHICO NARRINA E MARIA EUNICE RODRIGUES:

6ª G/Ttn, Rosa de Carvalho, advogada e casada.
6ª G/Ttn, Francinete Maria Rodrigues Carvalho/Francinete, nascida a 29/7/1969, formada em Psicologia. No governo de seu pai como prefeito de Abaetetuba, ocupou a Secretaria Municipal de Assistência Social e a Secretaria Municipal de Saúde e Francinete de Carvalho foi eleita  prefeita de Abaetetuba nas eleições de outubro/2008, tendo tomado posse em 1/1/2009, para um governo de 4 anos e nas eleições de 10/2011 foi reeleita prefeita. Casou e teve uma filha, 7ª G/Pentanetos/Pn.

5ª G/Tn, FILHOS DE MURILO PARENTE DE CARVALHO E ROSA MAUÉS:

5ª G/Tn, Edivaldo Maués Carvalho, casado e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn: 
Eduardo Carvalho, e outros.
5ª G/Tn, Ernani Maués Carvalho, casado e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn.

Outros:
Eduardo Carvalho, casado e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn
Luiz Fernando Carvalho.
Emanuel e Evandro Rodrigues Carvalho, citados 15/11/1965, na catedral de N. S. da Conceição.
Evaldo Maués Carvalho, advogado, empresário, gerente administrativo do Grupo E. Carvalho-Postos E. Carvalho, em Abaetetuba.
Murilo Carvalho, 6ª G/Tetranetos/Ttn.
Fernando Carvalho, 6ª G/Tetranetos/Ttn

4ª G/Bn, FILHOS DE MARGARIDA PARENTE E RAIMUNDO NOMINANDO DE CARVALHO:
4ª G/Bn, RITA CARVALHO QUARESMA, que foi a última filha de Raimundo Nominando e Margarida Parente, tendo esta falecida depois do parto de Rita e esta foi entregue a uma sua tia paterna que a levou para o Rio de Janeiro/RJ ficando em contato com os seus irmãos até os 18 anos de idade e a partir daí perdeu o contato com os mesmos. Rita casou com o paraense Homero Paraense Quaresma (este tem origem nos Quaresma de Igarapé-Miri e Abaeté) e ambos já são falecidos.
• Raymundo Paraense Quaresma, consórcio do clube Vera Cruz nos anos de 1920.

Colaboração de Rita Carvalho Quaresma. 

3ª G/N, FILHOS DE NICOLA MARIA PARENTE E GIUSEPPINA CALLIARI:

·         3ª G/N, CARMELITA PARENTE, casou com o brasileiro Francisco Freire de Andrade/Velho Andrade, pessoa bem conceituada na sociedade abaeteense e tiveram 6 filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Cairo, Caio, Cláudio, Carmem, Cláudia e Clídia Parente de Andrade.  Vide Genealogia de Carmelita Parente em Nicola Maria Parente.

FRANCISCO FREIRE DE ANDRADE:

2ª G/Filhos/F, FRANCISCO FREIRE DE ANDRADE, com casa de commércio no Rio Abaeté em 1922, padeiro e comerciante na cidade de Abaeté, foi vogal do Conselho de Intendência de Abaeté dos seguintes intendentes: Dr. Lindolpho Cavalcante de Abreu, 1922-1926; Garibaldi Parente, 1926-1930; dono de casa na antiga Rua Nilo Peçanha, onde  funcionou a Prefeitura Municipal e onde  funcionava, os serviços de audiência do Juiz Substituto, posto sanitário, delegacia de polícia, alugada para esses serviços nos anos de 1930/1940, foi co-fundador da Banda Paulino Chaves em 1922, foi associado e presidente (1927-1928) do Vera Cruz Sport Club, fundado pelo Padre Luiz Varella, foi morador da antiga Travessa Comandante Castilho em 1930, comerciante, em 16/5/1926, aparece na lista de associados do Vera Cruz e como presidente desse clube no biênio 1927/1928: Jorge Felix dos Santos, Padre Luiz Varela, Francisco Freire de Andrade (Presidente do Clube), Sebastião Figueiredo, José Ferreira (o novo Presidente eleito), Pedro Ribeiro de Araujo. 

Citações e Informações Sobre Carmelita Parente e Francisco Freire de Andrade:

·         Carmelita Parente de Andrade, com residência om em 1930 na “Rua Coronel Caripuna”, onde funcionaram as Escolas Reunidas.
·         Francisco Freire de Andrade morava na Travessa Comandante Castilho, conforme documento de 1930.
·         Francisco F. de Andrade era consórcio do Vera Cruz Sport Club no ano de 1926, junto com: Tenente Eugênio Tavares, Padre Luiz Varella, Sebastião de Figueiredo, Jorge Felix dos Santos, Pedro Loureiro, Armando Souza Parente, Emercindo Maués, Raymmundo Rodrigues, Andrelino Pontes, Laudelino Ferreira, Maximiano Ferreira, Hygino Loureiro, Benjamim da Costa Lima, Victor Lima, João da Costa Bahia, Theobaldo Martins, Eduardo Loureiro, Francisco Freire de Andrade, Argemiro Campelo.
·         Francisco Freire de Andrade e Carmelita, Tenente Eugênio Tavares Ferreira: Dados do casamento de Ademar Lobato Rocha com Risoleta Lima de Araujo: Juiz: Germano Bentes Guereiro. Testemunhas: Eugênio Tavares Ferreira, Francisco Freire de Andrade e Carmelita Parente de Andrade. Casamento realizado na residência do Sr. João Cunha de Oliveira.
·         Para o biênio 1927/1928 a diretoria eleita do Vera Cruz Sport Club foi a seguinte: presidente: Francisco Freire de Andrade; vice-presidente: José Antonio de Castro (reeleito); 1º secretário: Timóteo Garibaldi Parente; 2º secretário: Maximiano Antonio Rodrigues; tesoureiro: Ayres Henrique de Matos; orador: Argemiro Campello e diretor de esportes, Padre Luiz Varella.
·         Em 1930 Carmelita Parente de Andrade passa o seu terreno sito à Rua Coronel Caripunas para D. Sumprosina Fonseca da Costa.

4ª G/Bn, FILHOS DE CARMELITA PARENTE E FRANCISCO FREIRE DE ANDRADE:

4ª G/Bn, Cláudio Parente de Andrade, antigo jogador de futebol nos anos de 1930/1940, trabalhou no antigo SESP e c/c Doroti e tiveram filhos, 5ª G/Bisnetos/Bn: Márcia, Cláudio  Parente de Andrade Júnior/Radar.
Outros Andrade:
Carla Andrade, tia de Janaína Andrade
Janaína Andrade
Clídia Andrade
Márcia Andrade
Carla Andrade, tia de Janaína
Janaína Andrade
Cleide
Clélia Lauande, cuja avó é Margarida Parente e com bisavós são os mesmos de Marcela Josephina Parente e Clélia fez o ensino médio no INSA em 1971.
4ª G/Bn, Cláudia Parente de Andrade
4ª G/Bn, Carmem Parente de Andrade,
4ª G/Bn, Cairo Parente de Andrade
4ª G/Bn, Clídia Parente de Andrade
4ª G/Bn, Caio Parente de Andrade, é citado como participante das sessões cívico-literárias de 1940. 

2ª VERSÃO SOBRE OS PARENTE/CALLIARI QUE VIERAM PARA O BRASIL:

NICOLA MARIA PARENTE trouxe consigo, ou aqui se encontrou com a sua 1ª esposa Carolina Rottunda (Carmela) e os 3 filhos, 3ª G/Netos/N: Galileu, Margarida e Garibaldi e seus irmãos, 2ª G/Filhos/F: Carmine e os primos, 2ª G/Filhos/F (conforme a 2ª versão familiar) descendentes de outros irmãos de Nicola Maria Parente: João, Georgina e Luigi, tendo essas famílias se estabelecido na cidade de Taquari/RS e, posteriormente, Nicola Maria percorreu as cidades de São Paulo, Salvador, João Pessoa, Fortaleza e outras cidades brasileiras. O primo Luigi de Garibaldi fixou residência em Fortaleza/CE. Parte dessas famílias chegou em Abaeté por volta do ano de 1896, em pleno Ciclo da Borracha e dos produtos naturais da Amazônia, quando esta era apenas um extenso deserto verde, desabitado e selvagem em grandes extensões de matas e rios.
FAMÍLIA AMIGAS OU PESSOAS LIGADAS À FAMÍLIA PARENTE/CALLIARI E TRABALHADORES E  EMPREGADOS NAS ATIVIDADES COMERCIAIS/INDUSTRIAIS DESSA FAMÍLIA:
 Ficha com o nome do comerciante/industrial
Garibaldi Parente e alguns seus contemporâneos
comerciantes e industriais de 1922

 Quadro com informações das firmas de Nicola Maria Parente
e de Garibaldi Parente e com informações das atividades comerciais
da Casa Italiana e dos descendentes de Nicola Maria Parente

Como as firma Nicola Parente & Filhos e sua firma sucessora Garibaldi Parente & Cia englobavam uma série grande de atividades comerciais e industriais era necessário o emprego de uma grande quantidade de pessoas e trabalhadores nas atividades do comércio, das indústrias, da serraria, da olaria, dos engenhos, da navegação e dos trabalhos das lavouras de cana-de-açúcar, de arroz, café e cacau e nas inúmeras embarcações da Família Parente. Mesmo que não fossem empregados diretos das atividades dessas firmas muitos trabalhadores auferiam rendas pela venda de sementes oleaginosas, de cacau, café, madeira e barro que supriam às necessidades das indústrias da família Parente. Existiam também os meeiros do plantio de cana-de-açúcar que possuíam contratos (mesmo que verbais) para suprir de cana-de-açucar os engenhos para a produção de cachaça e açúcar branco. Portanto, as atividades comerciais e industriais de Garibaldi Parente ajudaram a alavancar o progresso de Abaeté e proporcionaram emprego, trabalho e rendas para muitas famílias.
Também muitas famílias eram vizinhas dos Parentes ou desenvolviam atividades comerciais às proximidades da Casa e Ponte Italiana, famílias ligadas por laços comerciais ou afetivos aos membros da Família Parente.

Entre Essas Famílias ou Pessoas Destacamos:

·         Clóvis Brasileiro Parente, que foi o filho de Garibaldi Parente que assumiu os negócios (gerente) de seu pai quando este se mudou para a capital, Belém/Pa e trabalhou na Casa Italiana por vários anos.
·         Zé Coré, trabalhou na Casa italiana nos tempos de Clóvis Parente
·         Nadir Ferreira, foi o comprador da Casa Italiana.
·         Alcebíades Macedo e seus filhos, comerciantes vizinhos à Casa italiana.
·         Astrogildo Martins e seu irmão Romã, trabalharam na Casa italiana.
·         Pelópidas, era vendedor de açaí às proximidades da Casa Italiana
·         Celino (que só andava de branco) e sua esposa Irene, eram vizinhos à Casa italiana
·         Dico (concunhado de Fran Mendes, o músico dos Neófitos), que trabalhou por longos anos na Casa Italiana.
·         Oscar (com sua casa de fumos), comerciante vizinho á Casa italiana
·         Negrãozinho
·         Luíta com sua venda de cafezinho e lanches na cabeça da Ponte da Italiana.
·         Dona Dendem e seu Juca, pais de Zizinha, vizinhos do tempo de infância de Iolanda Parente. Zizinha era contadora de histórias fantásticas.
·         Velho Ramiro/Ramiro Pereira de Araujo, avô materno do autor do Blog do Ademir Rocha, trabalhou na confecção de velas de canoas grandes para venda na Casa Italiana.
·         Capitão Leite/Raimundo Leite Lobato, este trabalhou como contador da firma de Garibaldi Parente.
·         Maximiano de Lima Cardoso/Maxico ou Vermelho e ele era sobrinho da mãe de Rosa Parente, que trabalhou na Casa italiana no tempo de Clóvis Parente.
·         Aprígio, conforme Iolanda Parente, caboclo forte do Rio Belchior, trabaslhador na Casa Italiana que vinha todos os dias de canoa à remo para trabalhar na Casa Italiana, no tempo do Clóvis Parente.

CARMINE PARENTE:

1ª G, pai de CARMINE PARENTE: o mesmo de Nicola Maria Parente
2ª G/Filhos/F, CARMINE PARENTE, é irmão de Nicola Maria Parente, tendo vindo na mesma viagem com o irmão para o Brasil. Carmine radicou-se em Santo Amaro da Purificação/BA, casou com Maria da Conceição da Purificação Parente/ou Maria da Conceição Pereira Parente e tiveram uma única filha, 3ª G/Netos/N: Lectícia Carmella Parente.

Informações de Itália Conceição Parente sobre o seu avô Carmine Parente:

·         Quando minha avó (de Itália Conceição) veio para o Brasil, os Parente já estavam no Rio Grande do Sul.
·         Da Paraíba o avô de Itália, Cármine Parente, foi para a Bahia, onde namorou e casou com a avó de Itália , Maria da Conceição da Purificação Parente.
·         O avô Cármine Parente, de Itália, casou na Bahia e só tiveram uma filha: Lectícia Carmela. Carmine, depois, veio para Abaeté, onde arranjou outra mulher de nome Coló  e tiveram 10 filhos, entre os quais a D. Miloca.
·         Na Bahia Carmine Parente namorou e casou com a avó de Itália Conceição, de nome Maria da Conceição da Purificação.
·         Minha avó Giuseppina Calliari casou com o avô do Nicola Parente (marido de Itália Conceição), o finado Nicolau Parente e dessa união nasceu a Tia Carmelita, que casou com o Velho Andrade (Francisco Freire de Andrade).
·         Cármine Parente tinha mais dois irmãos: Nicolau e João e este tinha um filho também chamado João Parente, que foi fazer uma viagem para o Baixo Amazonas e não mais voltou.
·         Carmine era casado na Bahia com Maria da Conceição da Purificação Parente e só teve como filha Lectícia Carmela e, tendo viajado para Abaeté, deixou a família na Bahia e em Abaeté arranjou outra mulher, de nome Coló, com a qual teve 10 filhos, 3ª G/Netos/N: Carmine Filho, Miloca Manteiga, Esmaltina e outros.
·         Aqui Lectícia casou com Gulio Calliari. Só depois é que veio a minha outra avó, Maria da Conceição da Purificação Parente.

Essas informações foram passadas por Italia da Conceição Calliari Parente, uma das descendentes das famílias Calliari e Parente, de Abaeté/Pa, em 1994.

MARIA DA CONCEIÇÃO DA PURIFICAÇÃO PARENTE:

Maria da Conceição da Purificação Parente, nasceu no dia 8 de dezembro e era conhecida como Tia Conce, tendo vindo da Bahia para Abaeté e residindo no casarão da família Parente na antiga Rua Tenente-Coronel Costa.

Citações e Informações Sobre Carmine Parente:

·         Carmine Parente é citado em documentos de 1925 e 1935. Cármine Parente e Maria da Conceição Pereira Parente, são avós maternos de Menotti Calliari.
·         Cármine era jogador da Associação Sportiva de Abaeté: a formação auriverde da Associação Sportiva de Abaeté:
·         Cármine Parente faleceu e foi enterrado aqui mesmo em Abaeté.
·         Cármine Parente era jogador da Associação Sportiva Abaeteense nos anos de 1920.
·         Cármine Parente ao falecer foi enterrado no Cemitério Público de Abaeté.
Descendentes de Carmine Parente:
3ª G/N, FILHOS DE CARMINE PARENTE E MARIA DA CONCEIÇÃO DA PURIFICAÇÃO PARENTE:

3ª G/N, LECTÍCIA CARMELA PARENTE, única filha de Carmine Parente com Maria da Conceição, que quando veio para Abaeté casou com o italiano GIULIO CALLIARI, este filho de Giusephina Calliari e irmão de Marcella Calliari. Giúlio Calliari, além de irmão de Marcella Calliari, era sobrinho de Carmine Parente e enteado de Nicola Maria Parente. Como casamento entre membros de uma mesma família era muito comum no século 19 e no início do século 20, foi o que aconteceu com essa família, que também teve outros enlaces desse tipo. Lectícia Carmella e Giulio Calliari tiveram 4 filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Anita, Roma, Itália e Menotti Calliari.

Marcela Calliari é filha de Giusephina Calliari e casou com o filho de Nicola Maria Parente com Carolina Rotundo, de nome Garibaldi Parente. Carolina Rotundo foi a 1ª esposa de Nicola Maria Parente e viajou junto com o marido para o Brasil em 1865, conforme registros da família, estando grávida de Garibaldi Parente e que deu luz a esse filho em plena viagem (Logo Garibaldi Parente nasceu no ano de 1865) e que também não chegara ao seu destino, devido falecimento, que pode ter sido em decorrência de problemas do parto ou por alguma doença contagiosa que vitimava tripulantes e passageiros desses navios vapores no período da imigração italiana para o Brasil. Vide Família Calliari

4ª G/Bn, FILHOS DE LECTÍCIA CARMELLA PARENTE E GIULIO CALLIARI:
G3/3ª G/N/ Lectícia Carmela Parente, baiana, filha de italianos (Mãe de Itália), c/c o italiano Júlio Calliari/Júlio Ernesto Calliari, italiano, nascido em Treviso/Itália e criado em Veneza/Itália, até os 13 anos (conforme registros de sua família), quando veio para o Brasil. Calliari era um sobrenome raro na Itália e eram da região de Treviso, parentes do Papa Leão XIII. Lectícia Carmela e Júlio Calliari moravam na antiga Trav. Ten-Cel. Costa, atual Trav. Pedro Pinheiro Paes, esquina com a Rua Getúlio Vargas.

Obs: Como homenagem à pátria italiana e ao herói italiano e de outros países, Giuseppe Garibaldi, os nomes dos filhos de Lectícia Carmela Parente e Giulio Calliari têm os nomes em referência a esses aspectos:
4ª G/Bn, Anita Calliari (esposa de Giuseppe Garibaldi)
4ª G/Bn, Roma Calliari
4ª G/Bn, Itália Calliari
4ª G/Bn, Menotti Calliari (um dos filhos de Giuseppe Garibaldi)
 Vide a família acima em Família Calliari

4ª G/Bn, FILHOS DE CARMINE PARENTE E DONA COLÓ:

4ª G/Bn, Carmine Parente Filho
4ª G/Bn, Miloca Manteiga
4ª G/Bn, Esmaltina Gama

GENEALOGIA PARALELA DE DONA COLÓ:
1ª G, pais de D. Coló
2ª G/Filhos/F, Dona Coló, era casada e com filhos, 3ª G/Netos/N: D. Esmaltina Barros da Silva, Carmine Parente Filho, Dona Miloca Manteiga e outros 7 filhos.
3ª G/Netos/N, filhos de Dona Coló:
3ª G/N, D. Esmatina Barros da Silva, casou com Vicente Gama da Silva e com filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Dorita (casou com Bideca Figueiredo), Ormi Gama, Inês Barros da Silva (casou com João Coco), Clóvis Barros da Silva/Fuan (casou com Carmem Araujo Loureiro), Pedro, Alfredo Barros da Silva/Bigico (casou com a Profa. Maria José Baia Lobato), Raimunda (casou com Dário Bitencourt), Osni Barros da Silva, Elisa Barros da Silva (casou com Bandeira/Sombra).
4ª G/Bisnetos/Bn, filhos de D. Esmatina Barros e Vicente Gama da Silva:
4ª G;Bn, Dorita Figueiredo, casada com Bideca Figueiredo e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn.
4ª G/Bn, Ormi Gama da Silva, já é falecido, era casado e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Eliana Macedo da Silva e outros.
5ª G/Trinetos/Tn: Eliana Macedo da Silva, é casada e com filhos, 6ª G/Tetranetos/Ttn.
4ª G/Bn, Clóvis Barros da Silva/Fuan, já é falecido, casou com Carmem de Araujo Loueiro/Carmita e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Cleo, Cleber, Clever, Cleonice, Suzana e outros.
4ª G/Bn, Pedro Barros da Silva/Pedro Gama, era casado e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn
4ª G/Bn, Inês Barros da Silva, casou com João Coco.
4ª G/Bn, Profa. Raimunda Bitencourt, é casada com Dário Bitencourt e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn.
4ª G/Bn, Alfredo Barros da Silva/Bigico, casou com Maria José Bahia Lobato e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn.
4ª G/Bn, Osni Barros da Silva, já é falecido e era formado em Odontologia, foi um dos maiores carnavalesco de Abaeté, dono do bar/boate Toca, foi presidente do Vênus Atlético Clube.
4ª G/Bn, Elisa Barros da Silva, casou com Sombra/Bandeira, este filho de Caboquinho Ribeiro, e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Checha e outros.

Outros:
Iso Roberto Silva,sobrinho de Eliana Macedo, esta filha de Ormi Gama

OUTROS PARENTES DE NICOLA MARIA PARENTE QUE COM ELE VIERAM DA ITÁLIA OU SÃO SEUS DESCENDENTES:

2ª G/Filhos/F, FILHOS DE OUTROS IRMÃOS DE NICOLA MARIA PARENTE/Velho Nicolau:

2ª G/F, JOÃO PARENTE, primo de Nicola Maria Parente, foi comerciante em Abaeté, casou com a brasileira Raimunda e tiveram 8 filhos, 3ª G/Netos/N: Zenaide, Brasil, Júlia, Tutu, Maria de Jesus, Chito, Celina e Maria Eufrasia.

Citações e Informações Sobre João Parente:
Um dos jornais da Família Parente com informações
comerciais da Casa Italiana, da firma João Parente & Rodrigues
e outras informações
·         João Parente e Cármine Parente são citados em documentos de 1925.
·         João Parente, conforme informação de D. Itália da Conceição Parente,  foi citado como tio da mãe de Itália (Lectícia Carmela Parente, esta filha de Carmine Parente).  É o pai do outro João Parente, da Zenaide.
       João Parente & Rodrigues , firma citada em 1925, com typografia do Quo Vadis, O Bode.
          Em 1935 João Parente e família são citados no enterro de Dona Maria Maués Ferreira, esta esposa do comerciante José Nunes Ferreira, estes pais da senhorinha Esmerina Nunes Ferreira, Carlos Nunes Ferreira, Arthur Nunes Ferreira e outros.
     Uma 2ª Versão da Família Parente:
3ª G/N, FILHOS DE JOÃO PARENTE E RAIMUNDA, conforme outras fontes de informações:

3ª G/N, Zenaide Parente                
3ª G/N, Brasil Parente

3ª G/N, FILHOS DE JOÃO PARENTE E RAIMUNDA:

3ª G/N, Júlia Parente
3ª G/N, Tutu Parente

3ª G/N, FILHOS DE JOÃO PARENTE E RAIMUNDA:

3ª G/N, Maria de Jesus Parente
3ª G/N, Chito Parente

3ª G/N, FILHOS DE JOÃO PARENTE E RAIMUNDA:

3ª G/N, Celina Parente
3ª G/N, Maria Eufrasia Parente

2ª G/Filhos/F, PRIMOS DE NICOLA MARIA PARENTE/Velho Nicolau:

2ª G/F, Georgina Parente
2ª G/F, Luigi Parente

Genealogia de Andradina Parente Rodrigues:
1ª G, pais de JOÃO PARENTE
2ª G, João Parente, casado e com filhos, 3ª G/Netos/N: Risoleta, Andradina, Ester, Iolana, Walter, Milton e Wilson Parente.
3ª G/N, Risoleta Parente, casou com Filoca Rodrigues e com filhos, 4ª G/Bisnetos/B: Antonio/Cabeça, Benedito/Cuiu, Miguel/Bacuzinho, Jorge/Ciroula e Conceição.Andradina Parente Rodrigues.

3ª G/N, Walter Parente Rodrigues, casou com Maria Maués Macedo e com filhos, 4ª G/Bn: Osmar, Lucinha, Lita, Lourdes (esta já é falecida e casou com Luiz Carlos da Costa Lima e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn). Walter Parente Rodrigues é avô do Waltinho, 6ª G/Tetranetos/Ttn e Waltinho é sobrinho do Zuchov e irmãos.
3ª G/N, Andradina Parente Rodrigues, já é falecida, casou com Alcebíades Maués Macedo (este jé é falecido) e com filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Ademir/Deca, Mito (falecido jovem), Codó (já é falecido, e era moreno e gordo), Maria do Carmo (era loura, e já é falecida), Lúcio e Mindinho.
3ª G/N, Ester Parente Rodrigues, casou com Nelson Parijós e com filhos, 4ª G/bisnetos/Bn: Ana Sena.
3ª G/N, Milton Parente Rodrigues, casou com Maria Bararuá e com filhos,  4ª G/Bisnetos/Bn: Werdi, Waldir, Milton, João e Diná.
3ª G/N, Wilson Parente Rodrigues, casou com Antonia Barreto e com filhos, 4ª G/Bisnetos/Bn: Janair, Janir, Jânio, Júnior e Ilza.
 Colaboração de Admir Negrão.

4ª G/Bn, FILHOS DE ANDRADINA PARENTE RODRIGUES E ALCEBÍADES MAUÉS MACEDO:

4ª G/Bn, Ademir Macedo/Deca, com 70 anos em 2011, é casado e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn: Alcebídades Neto, este é engenheiro; Bacuzinho, é professor, casado e com filhos.
4ª G/Bn, ª G/Tn, moreno, gordo e já é falecido.
4ª G/Bn, Maria do Carmo, já é falecida, casou com o Mestre Miguel Barreto, carpinteiro naval em Abaetetuba.
4ª G/Bn, Lúcio Macedo, casado com Benedita Bitencourt e com filhos, 5ª G/Trinetos/Tn.

Outros Rodrigues:
Thimóteo Rodrigues, é citado em 1927 e teve filhos.

A FAMÍLIA PARENTE/CALLIARI E ABAETÉ:
Os negócios da Família Parente em Abaetetuba atingiram os seus anos áureos com o filho de Nicola Maria Parente, de nome Garibaldi Parente, a partir do início do Século 20, época em que esses mesmos negócios mais prosperaram e com uma grande quantidade de atividades comerciais e industriais. Com o passar do tempo e com o envelhecimento de Garibaldi Parente, os negócios da família passaram para as mãos dos filhos que tinham ficado em Abaetetuba (o município já tinha mudado o nome de Abaeté para Abaetetuba.

Clóvis Parente, Herdou a Casa Italiana, que era a casa comercial na frente da cidade, à Rua Justo Chermont, nº 2, época em que teve que enfrentar as grandes dificuldades que os negócios da família já apresentavam no plano comercial.
Humberto Parente ficou com a Olaria do Garibaldi.
Nicola Parente, ficou com o Bar e Sorveteria Princesa.

Abaetetuba deve parte de seu atual progresso à Nicola Maria Parente e seus filhos e demais familiares que com ele vieram se aventurar nas terras desconhecidas, inóspitas e com seguidas epidemias, surtos de doenças tropicais e outros perigos que a água e a floresta de Abaeté podiam oferecer aos que quisessem se aventurar em tão diferente ambiente em relação aos de suas pátrias e aos imigrantes brasileiros do Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil.

Os imigrantes italianos que vieram para Abaeté bem que poderiam ter ficado em São Paulo, Belo Horizonte, Rio Grande do Sul, Bahia, Parnaíba ou Fortaleza, por onde andaram logo à sua chegada como imigrantes do Ciclo do Café, na cultura de vinhedos no Rio Grande do Sul ou do cacau na Bahia, porém vieram para a longínqua e desconhecida Abaeté e aqui desenvolveram atividades que se tornaram importantíssima no desenvolvimento do município e sua região.  Além de tudo  a família Parente foi uma das responsáveis pela introdução da prática do futebol (foram muitos os membros dessa família que fundaram clubes e praticaram o futebol em Abaeté), introduziram os bailes carnavalescosde salão e à fantasia, foram importantes na afirmação das artes musicais e outras artes e dessa família vieram alguns antigos jornais impressos na tipografia da família. Sem contar os descendentes da família Parente/Calliari com alguns alcançando boas posições sociais e econômicas em Abaeté e fora de Abaeté, como os que se mudaram para Belém e outras partes do Brasil, onde muitos descendentes dessa tradicional família exerceram e exercem importantes funções na política, na magistratura e outras profissões liberais pelo Pará e Brasil.
Blog do ADEMIR ROCHA, de Abaetetuba/PA

2 comentários:

  1. Olá,gostei e achei muito interessante sua pesquisa genealógica sobre a familia Parente,a riqueza de detalhes neste artigo é surpreendente.
    Pertenço a família Parente e justamente estava buscando informações sobre a origem de minha família , e encontrei seu blog , parabéns por esse trabalho é muito importante para Abaetetuba não perder a memória daqueles que no passado constituíram e definiram o perfil da cidade,além de fazer história como o Nicola Maria Parente.

    Sou Roseane de Lima Parente,Filha de Clóvis Sena Parente , este que é filho de Jones Brasileiro Parente,este que era irmão de Iolanda Parente.
    Realmente meu avó morreu novo,mas ainda cheguei a conhece-ló.Tenho duas irmãs Rosane Parente e Roseana Parente.Meu avó Jones além de meu pai teve mais três filhos: Giovana Parente,Jaime e Alan.

    Agradeço por oferecer este espaço e pela dedicação referente ao artigo acima,são informações que não devem se perde e sim registra-las .Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Rose Lima Parente, obrigado pela visita ao Blog do ADEMIR ROCHA e estamos aí para melhores esclarecimentos sobre a importante e histórica Família Parente e obrigado pelos dados fornecidos. Recebi mensagem de uma pessoa do RS que está escrevendo um lv sobre os mais antigos fotógrafos do RS, SC e Nicola Maria Parente poderá aparecer entre esses. Abçs, Ademir Rocha

    ResponderExcluir