Mapa de visitantes

sexta-feira, 24 de junho de 2011

CULTURA PARAENSE PELO BRASIL







CULTURA PARAENSE



Terruá Pará: pororoca musical pro Brasil ouvir
Tamanho da fonte:
A- A+
O batuque tribal do Carimbó Uirapuru de Marapanim vai balançar o Auditório Ibirapuera hoje à noite, na abertura do show Terruá Pará.


No palco paulistano, caboclos da Amazônia, gente que aprendeu a tocar com o pai, o tio, o irmão mais velho. Formado há 31 anos, o grupo traz no DNA a força da música paraense.


E se o carimbó é a tradição, o eletromelody é a invenção. A batida acelerada da Gang do Eletro, forjada pelo cantor Marcos Maderito, o “garoto alucinado”, e o DJ Waldo Squash, é uma prova de que a música que se faz por aqui se reinventa a todo instante.


Projeto vai a cinco cidades em 2012
“Nesse show vamos de um extremo a outro, para mostrar como sonoridades completamente diferentes podem dialogar”, diz o jornalista e produtor Carlos Eduardo Miranda, que divide com Cyz Zamorano

a direção artística do Terruá Pará.
O show, que estreia hoje em São Paulo e tem reapresentação amanhã, faz parte de um projeto de difusão e circulação da música paraense realizado pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Comunicação e da Rede Cultura de Comunicação.


Para colorir o palco do Ibirapuera, o cenário do Terruá Pará viajou 2.933 km em quatro dias. São cobras, varetas coloridas e enormes caixas de som. Tudo feito de miriti. O cenário ganhou vida pelas mãos de 31 artesãos do projeto ONG Miritong, do município de Abaetetuba, onde começou a viagem das peças que mostram dois elementos bem amazônicos: a floresta e as sonoras aparelhagens.


DIVERSIDADE
Paraenses que moram em São Paulo, paulistanos que amam a música produzida no Pará, brasileiros curiosos por conhecer a cultura produzida fora dos grandes eixos. Não existe um perfil único para o público que vai estar presente no Terruá Pará. Da mesma forma, não existe um perfil único para essa produção musical. Carimbó, chorinho, brega, tecnomelody, guitarrada, rock em versão erudita: tem de tudo nesse caldeirão sonoro.


Estão no Terruá Pará Gaby Amarantos, Edilson Moreno, Charme do Choro, Dona Onete, Sebastião Tapajós, Pio Lobato, Solano, Felipe e Manoel Cordeiro, Quarteto de Cellos da Orquestra Jovem de Cellos da Amazônia, Paulo André Barata, Gang do Eletro, Carimbó Uirapuru de Marapanim e ainda as cantoras Lia Sophia e Luê Soares.


Eles serão acompanhados por uma banda base que reúne alguns dos maiores músicos paraenses: Luiz Pardal (maestro e arranjador), Félix Robatto (guitarra), Pio Lobato (guitarra e banjo), Adriano Sousa (bateria), Calibre (baixo), Esdras Souza (saxofone) e Trio Manari (percussão).


Uma das grandes apostas deste ano é Felipe Cordeiro, filho de Manoel Cordeiro, músico e produtor responsável por lançar artistas como Beto Barbosa e banda Warilou. Felipe, que tem participado

de importantes eventos nacionais, está às vésperas de lançar seu primeiro disco, com produção de André Abujamra.


PELO BRASIL
Idealizado pelo secretário de Comunicação Ney Messias Jr., o Terruá teve sua primeira versão em 2006, com três dias de show no mesmo palco do Ibirapuera e grande repercussão na imprensa nacional, dando projeção a artistas como Gaby Amarantos e La Pupuña.


Quem era desconhecido no cenário nacional, passou a receber convites para shows e a aparecer na mídia. Cinco anos depois, o projeto é retomado, com a mesma proposta: colocar a música paraense na vitrine, dar visibilidade a trabalhos que estão prontos para conquistar o mercado. “É verdade que nunca conseguiremos contemplar toda a cena musical, mas quem estiver participando agora certamente estará abrindo as portas para os artistas que vierem depois”, diz Ney Messias Jr.


Quem não participar desta edição, pode estar presente na próxima. É que o Terruá Pará já está garantido na Agenda Mínima do Governo. Para 2012 a ideia é ampliar essa circulação, levando o projeto a quatro capitais brasileiras – Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo – e mais o Distrito Federal. No segundo semestre o show de 2006 será lançado em DVD, CD e vinil.

O show de hoje terá transmissão ao vivo pelo site www.terruapara.com.br. Amanhã a apresentação também será transmitida pela TV Cultura (Canal 2).


GASTRONOMIA
A grande novidade do projeto este ano é sua faceta gastronômica, com duas noites reservadas à gastronomia paraense no conceituado restaurante Tordesilhas, também em São Paulo, com menu preparado a quatro mãos, pelos chefs Thiago Castanho, do Remanso do Peixe, e Mara Salles, proprietária do Tordesilhas.
(Diário do Pará)
Reproduzido pelo Blog do Prof. Ademir Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário